O Corinthians mostrou na manhã deste domingo as mesmas falhas que povoaram os duelos desde o empate por 1 a 1 com o São Paulo, mas, dessa vez, encontrou pela frente um adversário que soube se aproveitar delas.

fd65649ac74250040fc63afebdf9e6baFutebol:(Imagem: Rodrigo Rodrigues/Grêmio FBPA)

Sem conseguir aproveitar ao menos uma das inúmeras chances de gol criadas, o Alvinegro viu o Grêmio, mesmo desfalcado de Luan e Walace, ser efetivo quando teve suas chances e disparar 3 a 0 sobre o clube do Parque São Jorge.

Foi a pior derrota do Corinthians no ano, a primeira vez desde o revés por 5 a 2 para o Fluminense, em novembro de 2014, que a equipe perde por uma diferença desse tamanho. O Timão também somou a sua terceira partida seguida sem vencer, fato inédito nesta edição do Brasileiro.

Com o resultado, o Alvinegro estaciona nos 34 pontos, somando apenas 6 dos últimos 18 disputados, e pode perder sua vaga no G-4 do Campeonato Brasileiro ainda nesta rodada. Os gremistas, por sua vez, ultrapassaram o rival, chegando aos 35, e ainda têm um jogo a menos em relação aos concorrentes, ficando em boa condição no topo da tabela.

Na próxima rodada, os comandados de Cristóvão Borges voltam a Itaquera para receber o Vitória, na segunda-feira, dia 22, às 20h (de Brasília). Já a equipe do técnico Roger Machado viaja a Brasília, local do confronto diante do Flamengo, às 11h do domingo.


Fonte: Gazeta Esportiva

Sem vencer há três jogos, o Palmeiras havia perdido a liderança do Brasileiro e Fernando Prass, machucado. Durante a fase mais complicada no campeonato, Cuca buscou novas lideranças, como Dudu, que na última rodada recebeu a tarja de capitão. Depois de cogitar sair para a China, o camisa 7 viu que teria de tomar a frente no elenco e deu a primeira resposta contra o Vitória, no domingo passado.

577a79c52c6cbDudu e Cuca tiveram uma conversa de 'homem para homem' na Academia de Futebol (Foto: Cesar Greco)

Neste domingo, às 18h30, contra o Atlético-PR, o atacante será titular e um dos principais nomes do Verdão para seguir líder e encerrar a invencibilidade do Furacão em casa. Há um mês, Dudu balançou após os chineses terem lhe oferecido um “caminhão de dinheiro”. Segundo ele, porém, o ciclo no Verdão não está encerrado.

– Eu não poderia abandonar o clube que me deu carinho, a torcida que me abraçou, que me tratou muito bem aqui. Temos um projeto para este ano, quem sabe para o ano que vem também a gente possa fazer mais um projeto para a Libertadores. Aí, depois de ganhar estes títulos a gente pode sair com o dever cumprido – afirmou o atacante, ao LANCE!.

Após decidir com o Palmeiras que ficaria, Dudu teve uma conversa “de homem para homem” com Cuca, que resultou na sua escolha como capitão. Os detalhes desta papo não foram revelados nem pelo treinador, nem pelo camisa 7.

Para segurar um dos jogadores mais queridos pela torcida, o Palmeiras irá antecipar a compra dos outros 50% de seus direitos econômicos – o Verdão já tem 50%. O clube iria adquiri-los até o fim de 2018, mas no acordo firmado entre Palmeiras, Dínamo de Kiev (UCR), dono da metade restante, e a OTB, empresa que gerencia a carreira do atleta, caso chegasse uma proposta de ao menos 6 milhões de euros (R$ 21 milhões), como ocorreu agora, o Alviverde se comprometeu a comprar a fatia restante imediatamente, e já manifestou que fará isto.

Capitão ou não, Dudu é peça-chave no time que busca o título brasileiro após 22 anos e ele sabe disto.

– Quero continuar aqui, comprometido por nossos objetivos – falou.

CONFIRA UM BATE-BOLA EXCLUSIVO COM O ATACANTE DO VERDÃO:

Cuca falou que alguns jogadores ficaram balançados por propostas do exterior. Você era um deles?
Todo mundo, não só no futebol, como em qualquer empresa que vai receber uma proposta muito boa você vai dar uma balançada, uma pensada, a gente seguiu no Palmeiras. Isso (negociação para sair) para mim é passado.

Vendo a má fase em campo, a lesão do Prass, você sentiu que teria de tomar a frente, como um líder?
Acho que sim. O time não tinha jogado alguns jogos bem, eu não tinha disputado um bom futebol, mas espero que possa fazer um bom jogo como fiz contra o Vitória. Se eu vou ser capitão ou não, isso é o Cuca quem vai decidir, mas quero fazer um bom jogo agora contra o Atlético-PR.

Cuca disse que teve uma conversa de “homem para homem” com você antes de lhe fazer capitão. Como foi este papo entre vocês?
Foi uma conversa minha e dele, a gente não precisa expor, ele também não gosta disso. Ele (Cuca) quando fala com o atleta fica entre ele e eu, mas foi uma conversa boa, produtiva e espero que se ele contar comigo de capitão nos próximos jogos, eu possa ir bem e ajudar a equipe, como no domingo.

Qual a sua avaliação do primeiro turno do Palmeiras?
Poderia até estar melhor, quando tivemos chances de abrir cinco pontos para o segundo e não conseguimos, infelizmente. O campeonato está disputado, temos tudo para manter isso, para seguirmos na liderança.

O Palmeiras é o time a ser batido no segundo turno do Brasileiro?
O Palmeiras é, o Atlético-MG, o Santos, todos os times são. Nosso próximo adversário é o próximo a ser batido para continuar firme na briga pelo título. Temos de manter nosso estilo e cumprir o que o Cuca nos pede.

 

Fonte: Lancenet

Mais uma vez o Brasil teve a Colômbia pela frente nas quartas de final, e novamente Neymar foi o protagonista. Desta vez, porém, a classificação para a semifinal da Olimpíada veio sem o choro e a tristeza da Copa do Mundo de 2014, quando o camisa 10 da Seleção teve uma grave lesão. Mesmo caçado pela defesa adversária, o atacante resistiu (também revidou) e abriu o caminho para a vitória por 2 a 0 na Arena Corinthians. Luan marcou o segundo, que deixou a equipe a dois jogos do inédito ouro olímpico.

57afc8f02256bBrasil venceu a Colômbia por 2 a 0; o primeiro foi de Neymar (Foto: Ivan Storti/Lancepress!)

Antes dúvida para a decisão, por conta de dores no tornozelo direito, Neymar pôs fim a um jejum de quase um ano e oito jogos sem gols pela Seleção. Em ótima cobrança de falta, que contou com a colaboração da barreira mal formada pelo goleiro Bonilla, ele balançou as redes aos 11 minutos e fez com que o Brasil jogasse mais leve.

O carrasco Zuñiga não estava em campo, mas assim como há dois anos o craque também apanhou. Prova disso é que só no primeiro tempo ele cavou três dos quatro cartões amarelos da Colômbia. Impaciente, também bateu, foi advertido e provocou uma confusão generalizada no fim da etapa inicial.

O clima era quente entre os jogadores, mas a partida caminhava em ritmo morno. Novamente com quatro atacantes, o Brasil pecava em passes e finalizações quando chegava próximo à área, mas também não levava sustos.

Se na frente Neymar desequilibrava o placar e os adversários psicologicamente, atrás quem brilhava era a discreta e eficiente dupla de zaga formada por Marquinhos e Rodrigo Caio, que garantiu o quarto jogo do Brasil sem sofrer gols na Rio-2016.

Com a melhor defesa da Olimpíada, a Seleção cozinhou a classificação e selou o placar no fim, com gol de Luan.

Agora, enfim o Brasil encontrará o Maracanã. A volta à "casa" será na quarta-feira, contra Honduras. O penúltimo passo em busca do sonho dourado.


FICHA TÉCNICA
BRASIL 2 x 0 COLÔMBIA

Local: Arena Corinthians, em São Paulo (SP)
Data: 13 de agosto de 2016, sábado
Árbitro: Cuneyt Çakir (TUR)
Assistentes: Bahattin Duran e Tarik Ongun (ambos da TUR)
Cartões amarelos: Neymar (BRA); Palacios, Lerma, Barrios, Preciado, Borja e Teo Gutiérrez (COL)
Público: 41.560 pessoas
GOLS: Neymar, 12'/1ºT (1-0); Luan, 37'/2ºT (2-0)

BRASIL: Weverton; Zeca, Rodrigo Caio, Marquinhos e Douglas Santos; Walace e Renato Augusto; Luan, Gabigol (Thiago Maia, 21'/2ºT), Neymar e Gabriel Jesus (Rafinha, 43'/2ºT). Técnico: Rogério Micale

COLÔMBIA: Bonilla; Palacios, Tesillo, Balanta e Borja; Lerma, Barrios (Perez, intervalo) e Roa (Rodriguez. 34'/2ºT) ; Pabón, Teo Gutiérrez e Preciado (Borja, intervalo). Técnico: Carlos Alberto Restrepo

 

Fonte: Lancenet

A estreia oficial do técnico Pep Guardiola pelo Manchester City teve tudo imaginado pelo torcedor dos Citizens: bola de pé em pé, troca de posições, jogadores polivalentes, como o volante-zagueiro Fernandinho, e muita posse de bola, neste sábado, no Etihad Stadium. No fim, vitória sobre o Sunderland por 2 a 1 para começar o Campeonato Inglês com pé direito, apesar de uma atuação mediana e um gol contra para se livrar do tropeço.

O novo City não contou com o zagueiro Kompany, o volante Gündogan e o atacante Sané, os três machucados. Reforço mais caro do clube, Stones estreou como xerife da defesa.

57af66ae6f4beGuardiola terá ainda que arrumar o esquema do City (Facebook do City)
O primeiro gol do time de Guardiola na Premier League demorou apenas três minutos. Sterling foi derrubado na área. O juiz assinalou pênalti corretamente. Agüero foi para a marca da cal e não desperdiçou a cobrança.

No decorrer do primeiro tempo, o Manchester City seguiu mandando no jogo, mas ainda em ritmo de início de temporada. O Sunderland chegou a criar uma ocasião. Caballero espalmou.

Se o ritmo já era morno no primeiro tempo, ficou ainda mais frio na segunda etapa. O Manchester City não apresentava muito apetite para buscar uma vantagem maior. O esquema tático parecia confuso.

O Sunderland aproveitou a falta de empenho do rival e chegou ao empate. Januzai tocou para Defoe, que se infiltrou no meio da zaga anfitriã, colocou na frente e bateu com firmeza.

O Manchester City pressionou e foi buscar, meio no abafa. O zagueiro McNair aproveitou cruzamento e colocou contra o próprio patrimônio. Do banco de reservas, o preocupado Guardiola respirou aliviado.

Na próxima rodada, no dia 21 deste mês, o City encara o Stoke, fora de casa. Já o Sunderland terá pela frente o Middlesbrough, no dia seguinte.

 

Fonte: Lancenet