• Farmaduty
  • Dario PAX
  • Posto Aliança
  • Oticas Floriano
  • Garoto
  • Dario PAX
  • Farmaduty
  • Posto Aliança
  • Garoto
  • Oticas Floriano

Um ranking histórico do Campeonato Espanhol elaborado pelo Cihefe (Centro de Investigações de História e Estatística do Futebol Espanhol) está dando o que falar na Europa.

6e1b04b24aaa787c698f502146e59f15Ranking põe Messi como 4º melhor e Ronaldo só como 23º.(Imagem:Divulgação)

Tudo porque a lista, que avalia uma série de quesitos entre os 9.117 futebolistas que disputaram o torneio entre as temporadas 1928/29 e 2015/16 colocou o argentino Lionel Messi apenas na 4ª posição. Pior para Cristiano Ronaldo, que ficou em 23º.

Segundo os responsáveis pelo estudo, o futebol pode estabelecer critérios de avaliação similares aos do basquete, esporte que leva em conta fatores como pontos, rebotes, assistências, tocos, roubos de bola e faltas para quantificar o rendimento dos atletas.

O ranking também usou critérios similares aos da ATP (Associação dos Tenistas Profissionais) e da UCI (União Ciclística Internacional) para qualificar os futebolistas.

Assim, a lista deu 24 pontos a cada jogador em função dos minutos jogados por temporada, um ponto por gol marcado e 0,6 ponto por cada gol de pênalti. Também foram retirados 0,4 ponto por cada gol contra e 1,5 ponto por cada cartão vermelho.

Feitas as contas, o Cihefe chegou à conclusão que o melhor atleta da história dos últimas 85 temporadas do Campeonato Espanhol foi o atacante Raúl (528 pontos), que defendeu o Real Madrid entre 1994 e 2010, seguido por César Rodríguez (524), que militou entre 1942 e 1955 com a camisa do Barcelona, além de ter jogador por Sabadell, Granada, Cultural Leonesa e Elche.

Fechando o pódio, aparece o lendário matador Telmo Zarra (493), que dá nome ao troféu dado pelo jornal Marca ao maior goleador da temporada na Espanha. Ele jogou pelo Athletic Bilbao entre 1940 e 1957, com enorme sucesso.

Messi, por sua vez, aparece somente no 4º lugar. O argentino, que veste a camisa do Barça desde 2004, é o único do top 5 que ainda está na ativa, já que ele ainda ficou por pouco à frente de Enrique "Quini" Castro (488), ex-Barcelona, aposentado em 1987.

Completam o top 10 outros grandes nomes da história da liga, como Juan Arza, Alfredo di Stéfano, Francisco Gento, Carlos Alonso "Santillana" e Guillermo Gorostiza.

Entre atletas mais atuais, o ranking tem Cristiano Ronaldo em 23º, David Villa em 32º, Xavi Hernández em 49º, Iker Casillas em 62º e Aritz Aduriz em 109º. Em termos gerais, os jogadores com mais anos no Espanhol somaram mais pontos.

Por esse motivo, os atletas que ocuparam as primeiras posições são, em geral, os que estiveram ativos no século XX, quando havia maior continuidade de boa parte dos boleiros em um mesmo clube e menos influência dos estrangeiros no campeonato.


Fonte: ESPN

O ABC é o primeiro time classificado para a Série B do Campeonato Brasileiro de 2017. Nesta sexta-feira, o Mais Querido recebeu o Botafogo, no Frasqueirão, e venceu por 1 a 0, com gol solitário do atacante Erivélton.

74f612e97024af87c1be9d71753f523cFutebol:(Imagem: Divulgação/ABC-RN)

O resultado garantiu ao time potiguar uma vaga na semifinal da Série C, uma vez que o primeiro jogo entre as duas equipes, em Ribeirão Preto, terminou empatado sem gols. Agora, o ABC espera o vencedor de Guarani e ASA para conhecer seu adversário na próxima fase da competição.

A partida começou equilibrada, com as duas equipes mostrando um alto nível de concentração. Mesmo jogando fora de casa, o Botafogo não se intimidou com a pressão da torcida do ABC e teve a primeira chance de perigo logo aos nove minutos. Serginho mandou pelo alto, Tiago Marques dividiu com Edson e assustou a meta defendida pelo goleiro potiguar.

Empurrado pela torcida, o ABC partiu para cima do Botafogo, mas esbarrava na forte marcação do time paulista. Na marca de 22 minutos, os potiguares reclamaram de pênalti após Pituca desviar cruzamento de Nando, mas o árbitro mandou o lance seguir. Aos 28, Lúcio Flávio cobrou escanteio da direita e a bola sobrou para Cleiton, mas o zagueiro errou o chute.

Os donos da casa levavam vantagem no jogo a partir da metade do primeiro tempo, com mais presença no ataque. Aos poucos, os visitantes foram equilibrando as ações e a partida voltou a ficar disputada. Aos 45, Erivélton balançou as redes, mas teve seu gol anulado por impedimento. Aos 47, Daniel Borges quase abriu o placar para o Pantera, mas falhou no momento da finalização. A primeira etapa terminou sem gols e com confusão após o apito final.

O ABC voltou mais ligado para o segundo tempo, pressionando a saída de bola do Botafogo. A estratégia alvinegra deu certo e o Mais Querido abriu o placar na marca de nove minutos. Erivélton aproveitou falha de Mirita para sair cara a cara com Neneca e só deslocar o goleiro, colocando os donos da casa na frente.

Tão logo sofreu o gol, o Tricolor de Ribeirão Preto partiu para o ataque na tentativa de tirar a vantagem do adversário. Aos 13, Zotti lançou para Serginho, que se livrou do zagueiro e bateu no canto. Edson fez importante defesa. Aos 17, Guly deixou Tiago Marques frente a frente com Edson, mas o goleiro cresceu diante do atacante e fez mais uma defesa.

Após os sustos com as chegadas do Botafogo, o ABC retomou a concentração e passou a jogar com a vantagem, dando mais atenção à defesa e buscando os contra-ataques para definir o jogo. Ao Pantera restou atacar mais à medida que o tempo passava. Ciente disso, Geninho fechou o time, garantiu a vitória e o acesso do Mais Querido à Série B do Brasileiro.


Fonte: Gazeta

O nível subiu. O espetáculo veio. Tite tem motivos de sobra para perder o sono de tanta felicidade. O Brasil jogou muito, sobretudo no primeiro tempo, e atropelou a Bolívia por 5 a 0, nesta quinta-feira, pela nona rodada das Eliminatórias, na Arena das Dunas, em Natal.

57f6f87a3ab46Brasil 5 x 0 Bolívia (Foto: Lucas Figueiredo/CBF)

A Bolívia está longe de ser potência, mas o time brasileiro mostrou uma desenvoltura muito grande, sendo dono do jogo, encurralando o adversário e deixando o torcedor eufórico. Teve até grito de "ole, ole, ole, Tite, Tite” vindo das arquibancadas. A liderança ainda não foi conquistada, já que o Uruguai ganhou na rodada da Venezuela e tem um ponto a mais. Mas o alcance da ponta da tabela na corrida por uma vaga na Copa de 2018 parece questão de tempo.

No show brasileiro, Neymar foi protagonista. Fazendo de tudo um pouco. Inclusive levando cartão amarelo e ficando suspenso para o próximo jogo, contra a Venezuela. Mas vou me ater à parte boa. Ou melhor, à parte excelente. Com 10 minutos, marcando pressão, ele roubou a bola, tabelou com Gabriel Jesus e chegou ao gol 300 da carreira. Parece fácil, né?

O espetáculo do Brasil teve mais um número de tirar o fôlego. Foi pelo lado direito, em jogada envolvente, culminando com um passe de Giuliano para Philippe Coutinho, que a Seleção chegou ao segundo gol. Ótimo para ambos, que estrearam como titulares com Tite.

Ainda tinha mais coisa para acontecer no primeiro tempo. Neymar apareceu de novo para deixar Filipe Luis na cara do gol. O lateral concluiu com perfeição. Neymar completou o repertório de assistências da noite retribuindo o favor a Gabriel Jesus, ainda no primeiro tempo: 4 a 0.

Neymar? Só saiu do jogo no segundo tempo, depois de ter levado uma cotovelada no rosto, que lhe tirou sangue. Mas como estará suspenso, já não estaria à disposição de Tite.

Naquele momento, o Brasil já tinha quebrado o jejum de goleadas por pelo menos quatro gols, que durava desde 2005, quando fez 5 a 0 no Chile. Mas quem disse que o quinto não veio em Natal? Foi com Roberto Firmino, que entrou em campo sob o grito “Vai, Safadão”, por causa da semelhança do cabelo com o do cantor “1% vagabundo”.

Mas 100% mesmo ficou a confiança na Seleção com o placar e a apresentação.

BRASIL 5 X 0 BOLÍVIA
Local: Arena das Dunas, em Natal (RN)
Data/Hora: 6/10/2016, às 21h45
Árbitro: Wilson Lamouroux (COL)
Auxiliares: Alexander Guzman e Eduardo Diaz (COL)
Cartões amarelos: Neymar (BRA); Meleán e Azogue (BOL)
Gols: Neymar, 10'/1ºT (1-0); Philippe Coutinho, 25'/1ºT (2-0); Filipe Luís, 38'/1ºT (3-0); Gabriel Jesus, 43'/1ºT (4-0); Firmino, 30'/2ºT (5-0)

BRASIL: Alisson, Daniel Alves, Miranda, Marquinhos e Filipe Luís; Fernandinho; Renato Augusto, Giuliano (Lucas Lima, 31'/2ºT), Philippe Coutinho e Neymar (Willian, 21'/2ºT); Gabriel Jesus (Roberto Firmino, 21'/2ºT). Técnico: Tite.

BOLÍVIA: Lampe, Rodríguez, Zenteno, Raldés e Bejarano; Meleán, Azogue, Campos (Vaca, 18'/2ºT) e Arce (Rodrigo Ramallo, 8'/2ºT); Duk (Pablo Escobar, 32'/2ºT) e Marcelo Moreno. Técnico: Guillermo Hoyos.

 

Fonte: Lancenet

Considerado um dos maiores incentivadores do Jiu-Jitsu na cidade de Floriano, o Professor Wiilsão está expandindo o seu trabalho e recentemente inaugurou uma academia no conjunto José Pereira, para atender as crianças e adolescentes que queiram praticar essa arte marcial milenar. Em entrevista concedida ao portal jc24horas o homem que conquistou várias medalhas na categoria falou das dificuldades encontradas para continuar e expandir o seu trabalho em nossa cidade. "Contamos com o apoio de Deus e dos meninos que vem treinar jiu-jitsu. Temos que resgatar essas pessoas que querem praticar esse esporte".

A academia do conjunto José Pereira foi inaugurada ontem(05) e conta com 20 alunos. "Estamos expandindo o nosso esporte". Finalizou o Professor e evangélico Wilsão.

f0b36d69 7562 4da9 9ef2 9fb28753ee4cProfessor Wilsão. (Imagem:jc24horas)

 

Da redação