Contratado em 2012 junto ao Santos por R$ 23,9 milhões, Paulo Henrique Ganso foi vendido pelo São Paulo para o Sevilla neste mês por R$ 34,3 milhões, valores que o colocam na lista das maiores vendas do time do Morumbi.

56a3b812bbf1cLucas foi vendido para o PSG por 40 milhões de euros (R$ 144 milhões na cotação atual)

Ao analisar o valor de venda do meia, bem abaixo dos primeiros da lista, é importante lembrar que o negócio pode ser considerado bem vantajoso por causa da idade de Ganso. Aos 26 anos, Ganso já não tem o mesmo potencial de revenda que os outros jogadores, a maioria na faixa dos 20 anos.

 

O líder da lista é o meia Lucas Moura, vendido em 2012 para o PSG por 40 milhões de euros, R$ 144 milhões na cotação atual. Embora a assinatura tenha sido em setembro, Lucas jogou pelo clube até dezembro e venceu a Sul-Americana daquele ano.

 

Antes dele, o mais caro era Denilson, vendido ao Betis, da Espanha, por 31,5 milhões de euros em 1998, R$ 113 milhões no câmbio de hoje.

 

Hernanes (Lazio), Breno (Bayern de Munique), Edmilson (Lyon), Ilsinho (Shakhtar), Boschilia (Monaco), Serginho (Milan), França (Bayer Leverkusen), Kaká (Milan), Souza (Fenerbahçe), Caio Ribeiro (Inter de Milão), Lugano (Fenerbahçe) e Warley (Udinese) completam o ranking das maiores vendas do Tricolor.

 

Fonte: Lancenet

O Atlético-MG voltou a vencer. Na noite desta segunda-feira, no Estádio Independência, o Galo contou com o atacante Robinho, que não teve uma atuação brilhante, mas foi decisivo e marcou os dois gols que garantiram a vitória por 2 a 1 sobre Coritiba. Com o resultado, o time do técnico Marcelo Oliveira subiu para a 8ª colocação, com 23 pontos, três a menos do que o G-4. Já o Coxa caiu para a vice-lanterna.

578d7ba2813d5Atlético-MG 2x1 Coritiba (Foto: Yuri Edmundo/Eleven/LANCE!Press)

O Coritiba começou o jogo pressionando o time da casa. Kléber Gladiador, João Paulo e Juan tiveram boas oportunidades de abrir o placar pela equipe paranaenses, mas pecaram nas finalizações (ora pararam no goleiro Victor, ora chutaram pela linha de fundo).

Aos poucos o Galo foi se acertando no sistema ofensivo e passou a levar muito perigo. Nas primeiras duas tentativas, Carlos e Robinho ficaram no quase. Mas na terceira boa chegada, Robinho não perdoou. Após cruzamento de Eduardo pela direita, o camisa 7 cabeceou e mandou a bola para o fundo da rede.

Na etapa final as duas equipes não mantiveram o mesmo ritmo. O Atlético-MG só criou uma boa oportunidade de ampliar aos 12 minutos, quando Fred arrematou pela linha de fundo após uma boa jogada de Maicossuel pela esquerda. Já o Coxa só assustou aos 14, quando Juan acionou Kléber, que cortou a zaga mas chutou muito mal.

Lance perigoso só voltou ocorrer aos 29 minutos, quando Ronaldo saiu jogando errado e deu um presente para Colin Kazim que quase empatou. Na jogada seguinte, o Coxa fez uma bonita trama com Carlinhos e Kléber, que serviu de letra o lateral, que bateu na saída do goleiro Victor e deixou tudo igual. 1 a 1.

O gol do Coritiba acordou o Atlético-MG. Aos 34, Maicossuel ficou na cara do goleiro Wilson, mas chutou fraco. Mas já aos 38, após boa jogada de Clayton, o atacante Robinho só teve o trabalho de empurrar para o fundo da rede para voltar a colocar os atleticanos em vantagem: 2 a 1,

O terceiro gol quase veio com Lucas Pratto, mas a finalização saiu por cima. Já no último lance do jogo o Coxa desperdiçou a chance do empate, com Felipe Amorim, de cabeça.

 

FICHA TÉCNICA
ATLÉTICO-MG 2X1 CORITIBA

Local: Independência, em Belo Horizonte (MG)
Data-Hora: 18/7/2016 - 20h (horário de Brasília)
Árbitro: Leandro Pedro Vuáden.
Assistentes: Carlos Berckenbrock e Élio Nepomuceno de Andrade Jr.
Cartões amarelos: Ronaldo (CAM), Edinho, Colin Kazim e Carlinhos (COR).
Cartão vermelho: -
Gols: Robinho, aos 40 minutos do 1ºT, e aos 39 minutos do 2ºT (pelo CAM); Carlinhos, aos 30 minutos do 2ºT (pelo Coritiba).

ATLÉTICO-MG: Victor; Carlos César, Leonardo Silva, Ronaldo e Douglas Santos; Eduardo, Rafael Carioca e Robinho; Maicossuel (Clayton), Fred (Lucas Cândido) e Carlos (Lucas Pratto). Técnico: Marcelo Oliveira.

CORITIBA: Wilson; Ceará, Luccas Claro, Juninho e Carlinhos; Edinho (Felipe Amorim), Colin Kazim, Alan Santos (Leandro), João Paulo e Juan (Bernardo); Kléber. Técnico: Pachequinho.

 

Fonte: Lancenet

O Grêmio poderia assumir a vice-liderança do Campeonato Brasileiro e seguir na cola do líder Palmeiras, mas, para isso, o Tricolor, precisaria superar um pressionado Sport na Ilha do Retiro. Objetivo que não foi alcançado. Após abrir dois gols, o Sport levou o empate, mas foi eficaz e venceu o time gaúcho por 4 a 2, na noite deste domingo, pela 15ª rodada da competição. Resultado que fez o time ganhar fôlego na luta para deixar a zona de rebaixamento. 

578c12cdcc1be O cara! Diego Souza, que marcou duas vezes, chegou a oito gols no Brasileirão (Foto: Pablo Kennedy/Lancepress!)

O Sport foi aos 15 pontos, assumindo a 17ª posição e, com isso, abrindo a zona de descenso. A torcida do Leão será contra o Coritiba, que tem a mesma pontuação, é o 19º e visita o Atlético-MG nesta segunda. Já o Grêmio, que poderia ter superado o Corinthians na tabela, segue com 27 e em terceiro. O Santos, vitorioso na rodada, fecha o G4 com 26.

 

PRÓXIMOS JOGOS

Sport e Grêmio voltarão a atuar pelo Brasileirão no próximo domingo, dia 24. O Rubro-Negro pernambucano visitará o Cruzeiro, às 16h, no Mineirão, em duelo de times que integram a zona de rebaixamento. Já o Grêmio, no mesmo horário, receberá o São Paulo, na Arena.

 

SPORT ABRE BOA VANTAGEM

Quem tomou a iniciativa foi o Grêmio que, ao seu estilo, levou perigo com menos de dois minutos. Investida pela direita, finalização de Luan e bola na trave direita de Magrão, que nada poderia fazer. Já o Sport, com o passar dos minutos, foi ganhando terreno, encontrando espaços e pressionando o Tricolor, que deixou de se impor, de trabalhar a bola. Melhor em campo, o Leão abriu o placar aos 21 minutos. Roubada de bola, tabela de Serginho com Edmilson e gol do volante.

Encontrando dificuldade para adotar seu estilo de jogo, de posse de bola e intensa movimentação no campo defesa adversário, o Grêmio passou a levar perigo em finalizações de fora da área. Luan e Everton tiveram boas oportunidades. Faltava precisão e uma dose de sorte para os comandados de Roger Machado. O Sport, por sua vez, transbordou competência. Cobrança de escanteio e gol de Diego Souza, aos 38, cabeceando entre Geromel e Fred. Vitória parcial e justa para o time pernambucano.

 

GRÊMIO BUSCA EMPATE, MAS VITÓRIA É DO LEÃO

O Grêmio precisava garantir uma reposta imediata na volta do intervalo para "continuar" no jogo. E a reposta foi, de fato, imediata. Apenas 52 segundos e gol tricolor, com Pedro Geromel aproveitando cobrança de escanteio. O jogo ficou aberto, com o Grêmio trabalhando a bola com mais qualidade e o Sport sendo mais objetivo quando chegava ao gol de Grohe. Mas foi o Tricolor que marcou. E novamente com Geromel, em seu retorno ao time após se recuperar de lesão. Novo escanteio, sobra na área e finalização indefensável do zagueiro tricolor, aos 17.

 

A reação gremista não se transformaria em virada. O Sport voltou a ser mais objetivo no campo de defesa tricolor e, com isso, chegou ao terceiro gol. Edmilson, após certa confusão na área, marcou aos 22 minutos. Pouco depois, aos 29, veio o quarto. Pênalti de Marcelo Oliveira em Everton Felipe e cobrança perfeita de Diego Souza. O Grêmio tentou reagir com as modificações feitas por Roger Machado, mas Magrão impediu Douglas de diminuir. Vitória rubro-negra e fôlego renovado para tentar deixar o Z4.

 

FICHA TÉCNICA
SPORT 4 X 2 GRÊMIO

Local: Ilha do Retiro, Recife (PE)
Data-hora: 17/7/2016 – 18h30
Árbitro: Rodrigo Batista Raposo (DF)
Auxiliares: Fabiano da Silva Ramires (ES) e José Reinaldo Nascimento Júnior (DF)
Público/Renda: 10.891 presntss/ R$ 153.730,00
Cartões amarelos: Jaílson, Marcelo Oliveira e Ramiro (GRE)
Cartões vermelhos: Não houve.

Gols: Serginho, 21'/1ºT(1-0), Diego Souza, 38'/1ºT(2-0), Pedro Geromel, 1'/2ºT(1-2), Pedro Geromel, 17'/2ºT(2-2), Edmilson, 22'/2ºT(3-2) e Diego Souza, 29'/2ºT(4-2).

SPORT: Magrão; Samuel Xavier, Matheus Ferraz, Ronaldo Alves (Oswaldo, 38'/2ºT) e Renê; Rithely, Serginho, Diego Souza e Everton Felipe; Rogério (Rodrigo Mancha, 24'/2ºT); Edmilson (Mansur, 35'/2ºT) – Técnico: Oswaldo de Oliveira.

GRÊMIO: Marcelo Grohe; Edílson, Pedro Geromel, Fred e Marcelo Oliveira; Jailson (Pedro Rocha, 28'/2ºT), Maicon, Giuliano (Ramiro, 28'/2ºT), Douglas e Everton; Luan (Henrique Almeida, 35'/2ºT) – Técnico: Roger Machado.

 

Fonte: Lancenet

Abalado pela eliminação na semifinal da Copa Libertadores da América e castigado pela maratona de jogos e viagens em 2016, o São Paulo deu resposta satisfatória ao empatar em 1 a 1 com o Corinthians neste domingo. Pelo menos essa é a avaliação de Edgardo Bauza, que viu seus comandados "a um lance" de vencer o rival fora de casa pela 15ª rodada do Campeonato Brasileiro.

578c0541a667bCueva comemorou gol de pênalti com a mão nas orelhas e recebeu amarelo (Foto: Miguel Schincariol/Lancepress!)

- Não fiquei conformado, queria ganhar. Éramos um time cansado por viagens e jogos. E ainda sim respondemos bem. Ficamos a um lance de ganhar a partida. Foi um esforço muito bonito dos jogadores para tentar vencer essa partida difícil como visitante. Isso sim me deixa conformado - valorizou o comandante argentino.

 

Patón, no entanto, sabe que o Tricolor precisa de muito mais para sonhar com título ou até mesmo vaga no G4 neste Brasileirão. E para que a equipe tenha mais "jerarquia", como gosta de dizer o técnico, a contratação de reforços é urgente, principalmente para o ataque. Ali, saíram Paulo Henrique Ganso, Rogério, Calleri e Alan Kardec e só vieram Ytalo, Gilberto e Cueva.

 

- Queremos somar dois ou três atletas. Um é mais um centroavante, certamente. Queremos um estrangeiro (o argentino Milton Caraglio, que joga no mexicano Tijuana, é um dos alvos). E aí mais dois que componham a parte ofensiva. Creio que vamos definir nesta semana mesmo. Perdemos Ganso, Calleri, Kardec e Rogério, que fizeram 80% dos nossos gols. Por isso precisamos contratar mais. Há Ytalo agora, que ainda está em um processo de crescimento e aos poucos vai aumentar seu rendimento - analisou.

 

O treinador chegou a colocar ainda Diego Tardelli, do Shandong Luneng (CHN), na lista de opções para o ataque. O lateral-direito Buffarini, do San Lorenzo (ARG), também era cotado, mas ao dizer que os reforços seriam ofensivos, o defensor fica mais distante do Morumbi. Para transações internacionais, o São Paulo tem até terça-feira para concretizá-las.

 

Confira outros trechos da entrevista coletiva de Bauza:

Os jogadores também gostaram o empate no Majestoso?
Estivemos perto de ganhar. Não sei se eles estavam incomodados com isso (tabu na Arena de quatro jogos e nenhuma vitória), mas sei que se um dia alguém entrar sem vontade de ganhar, vai sair do time.

 

Quais os planos do clube no Brasileirão?
O primeiro objetivo é o título, obviamente. O segundo é classificar para a Libertadores. Vamos lutar em cada partida, como fizemos hoje (domingo). Agora teremos outro desafio difícil em Porto Alegre e queremos lutar de novo para chegar ao mais alto possível.

 

Mas como trabalhar a cabeça do grupo para isso após cair na Libertadores?
​Reconheço que fomos a melhor equipe brasileira na Libertadores e ficamos entre os quatro do continente. Pensem o que pensem, gostem ou não, isso é fato. E se o árbitro tivesse sido um pouco mais justo, não sei o que teria sido em Medellin. Analisamos que fizemos um grande sacrifício na Libertadores e que temos uma obrigação ao vestir a camisa do São Paulo. Temos que defender essa história pesada e rica. Os atletas estão buscando isso e quem não se alinha a isso, sabe que vai sair da equipe.

 

Fonte: Lancenet