O que começou com festa regada a sinalizadores, terminou com vaias e desabafo do volante Elias. Após novo empate em casa do Corinthians, dessa vez diante do Cruzeiro, no Pacaembu, o camisa 7 reclamou da falta de apoio da Fiel torcida durante os 90 minutos de partida e comparou os fanáticos aos torcedores do rival São Paulo que, segundo ele, não alentam o Tricolor do Morumbi o quanto deveriam.

57a924e7bd895Torcida do Timão fez muita festa no Pacaembu, mas vaiou time no fim (Foto: Eduardo Viana/LANCE!Press)

- O torcedor precisa continuar apoiando. Parece que nossa torcida virou a torcida do São Paulo, que crítica o time a todo momento. Contamos com o apoio deles durante o jogo. Atrapalha muito essas críticas, não tem como negar isso - disse Elias. Vale lembrar que o Timão perdeu seis pontos em casa nos últimos três jogos, já que empatou com São Paulo, Figueirense e Cruzeiro quando teve o mando de campo.

- Ficamos chateados, eu particularmente, porque vivi o momento de subida do Corinthians. Desde a Série B até praticamente o título mundial. Vimos o quanto a torcida sofreu para colocar o Timão no patamar que está hoje. Então acho que eles ficaram um pouco mal acostumados e deixaram de ter paciência. Mas ainda dá tempo de voltar a apoiar os 90 minutos, sem questionar os erros que contemos, porque somos humanos e os erros que o Cristóvão possa cometer (nesta segunda, foi chamado de burro pelos torcedores pelas alterações feitas no time). Só a união perfeita nos fará campeões - completou.

O desabafo do volante Elias não parou por aí. O camisa 7 se mostrou consciente quanto aos vacilos cometidos pela equipe dentro de campo, que resultou na perda dos seis pontos. Mas se mostrou confiante quanto a reação da equipe dentro do Campeonato Brasileiro. O próximo duelo é contra o Grêmio, fora de casa.

- Já são muitos pontos perdidos em casa. Isso faz a diferença lá na frente, não tem como dizer que não. Mas hoje o Brasileirão está muito equilibrado, nivelado e esperamos seguir para poder mandar recado ao torcedor - finalizou o jogador, que não quis repetir as declarações quando questionado novamente pelos jornalistas na saída do gramado.

 

Fonte: Lancenet

Gabriel Jesus novamente decepcionou na Seleção Brasileira. Após estreia apagada na Olimpíada, o caçula da equipe, de apenas 19 anos, voltou a ir mal na partida contra o Iraque, neste domingo, no estádio Mané Garrincha, em Brasília. O atacante do Palmeiras cometeu muitos erros na primeira etapa e foi substituído por Luan com 9 minutos do segundo tempo.

57a7e411c66f2Brasil x Iraque (Foto:Adalberto Marques/AGIF) Brasil x Iraque (Foto:Adalberto Marques/AGIF)

Abatido, Jesus se incomodou ao ser perguntado mais uma vez se a recente venda ao Manchester City, da Inglaterra, estaria afetando no desempenho dele.

- Não tem isso comigo não. Já joguei na várzea, não me atrapalha em nada, não é agora, que uma coisa boa veio pra mim, que vai atrapalhar. Quando eu estava no Palmeiras fazendo gols você não me perguntava isso. Não estou fazendo gol porque não estou fazendo gol... É como em outras profissão, tem dia que você não está bem e não faz o seu melhor - disse o jogador, que apesar do acerto com o clube europeu sacramentado só irá se apresentar no ano que vem.

Jesus minimizou as vaias da torcida no Mané Garrincha, mas admitiu não ser fácil conviver com a pressão. O garoto também não soube explicar a dificuldade da Seleção em balançar as redes:

- É difícil explicar isso, não tem um porquê, estamos tentando. Não podemos esquecer que do outro lado tem um adversário, temos que focar e entrar focados, temos uma batalha muito grande na quarta-feira, temos que ganhar de qualquer forma, mesmo com um gol de barriga ou de bunda, temos que ganhar - comentou.

Jesus e a Seleção voltam a campo na próxima quarta-feira, em Salvador, quando o Brasil precisará vencer a Dinamarca para se classificar para as quartas de final da Olimpíada.

 

Fonte: Lancenet

O jejum de quatro rodadas sem vitória já incomodava bastante o torcedor do São Paulo. A última vez que o time havia vencido no Campeonato Brasileiro foi há quase um mês. O fim da "zica" aconteceu neste domingo, por 2 a 0, sobre o Santa Cruz.

e71510c45c3f34e41b711913ddea0b7fFutebol.(Imagem:(Carlos Ezequiel Vannoni/Gazeta Press)

Mesmo jogando no Arruda, os são-paulinos atuaram de forma segura e contaram com dois gols de Andrés Chávez para a vitória. Keno diminuiu já nos minutos finais. Destaque também para Denis. O goleiro da equipe tricolor paulista defendeu pênalti cobrado por Grafite quando o duelo ainda estava 2 a 0.

A partida, válida pela 19ª rodada do Brasileirão, também marcou a estreia do técnico interino André Jardine no comando da equipe. Foi a primeira vez que os paulistas entraram em campo desde que Edgardo Bauza deixou o clube para virar treinador da seleção Argentina.

A vitória levou o São Paulo a 26 pontos, na 10ª colocação na tabela. Já o Santa Cruz, que tinha a chance de sair da zona de rebaixamento, ocupa a 18ª posição, com 18 pontos. Na próxima rodada, os paulistas encaram o Botafogo, no Morumbi. Já o Santa Cruz visitará o Vitória.


Fonte: ESPN

Durante repescagem, a judoca brasileira Érika Miranda, que tentava conquistar a segunda medalha do Brasil no terceiro dia das Olímpiadas Rio 2016, perdeu a oportunidade para a japonesa tri mundial, Misato Nakamura. Ambas disputavam no grupo peso meio leve, 52 kilos, feminino.

judoca erika mirandaJudoca Érika Miranda. (Imagem:Márcio Rodrigues)

Durante toda a luta, a torcida manifestou apoio à judoca. A rival ainda foi punida no tempo normal, mas a brasileira acabou passando também por uma punição, levando assim a luta para o “Golden Score”, que no judô é um tempo ilimitado, onde ganha quem fizer qualquer pontuação ou se a adversária levar uma advertência.

A adeversária Misato Nakamura conseguiu pontuar após um golpe na brasileira, que perdeu a chance de ficar com a medalha de bronze.

Retrospecto

Érika de Souza ganhou medalha de prata da modalidade nos jogos Pan-Americanos de 2007 e 2011. Na edição de 2015 obteve a medalha de ouro, mas antes já havia vencido duas etapas da Copa do Mundo de Judô.

 

Fonte:GP1