Em um Albertão quase vazio, poucos torcedores foram testemunhas da despedida melancólica do Altos da Copa do Nordeste 2019. Na tarde deste sábado (30), o bicampeão piauiense perdeu de virada para o CSA (AL) por 2 a 1.

altos albertao csaFoto: Luís Júnior/A.A.Altos

Em sua terceira participação no torneio, o Jacaré foi o clube com pior campanha entre os 16 participantes: apenas 2 pontos ganhos em oito jogos.

Dos clubes na disputa, Altos e Vitória são os únicos que não venceram um jogo sequer. A diferença é que os baianos estão nas quartas de final após empatarem 7 partidas - já podem até mudar seu nome para Empate Clube Vitória.

O Jacaré ainda acumula as marcas de pior ataque, com 4 gols feitos (ao lado de Sergipe e Sampaio Corrêa) e pior defesa, com 16 gols sofridos.

O desempenho é o oposto do almejado no início da temporada, quando o Altos sonhava em brigar pela terceira ou quarta posiçoes em seu grupo e, assim, obter uma classificação inédita para a segunda fase.

Outro sonho era finalmente vencer o Bahia, entalado após quatro jogos nas duas últimas edições do Nordestão. Mas o Jacaré acabou sofrendo duas derrotas: foi impedido pela CBF de jogar no Lindolfo Monteiro e acabou goleado no Albertão por 5 a 0 - no pior jogo do time piauiense em 2019 até agora.

Contratações equivocadas, elenco enxuto e consequente desgaste com a maratona de competições estão entre as possíveis respostas para o fiasco do Jacaré, que terá duas opções para retornar ao Nordestão em 2020 e se redimir: vencer o Campeonato Piauiense ou, caso não consiga, torcer para que o River seja campeão.

O jogo
Contra o CSA, ficou claro que o técnico Maurílio Silva já pensava nas semifinais do Campeonato Piauiense. Titulares foram poupados, como Raphael Freitas, e poucos deles entraram no segundo tempo, caso de Tiaguinho e Dos Santos.

De novo, como tem ocorrido nas últimas partidas do Altos no Nordestão, o time piauiense começou melhor que o adversário - e contou com a sorte para abrir o placar. Aos 6 minutos, Ronaldo Alves foi tentar afastar o perigo na grande área do CSA e acabou marcando gol contra: 1 a 0.

Depois disso, o Altos seguiu a tônica de dominar a bola sem levar muito perigo ao gol adversário, e viu o CSA, aos poucos, reequilibrar a partida, mas também sem efetividade no ataque.

Só na volta do intervalo é que o time comandado por Marcelo Cabo acertou a pontaria. Aos 7 minutos do segundo tempo, Didira fez a finta e chutou de fora da grande área, empatando o jogo. E aos 37, Vitor recebeu passe na grande área e chutou para o gol: 2 a 1.

O resultado garantiu aos alagoanos uma das vagas nas quartas de final.

Para o Altos, o saldo da partida também foi positivo, apesar da derrota. Maurílio Silva conseguiu poupar jogadores para as semifinais do Campeonato Piauiense - o Jacaré enfrentará o 4 de Julho nos dias 3 e 7 de abril.

 

Fonte:cidadeverde.com

O Barcelona contou com o brilho de Messi para ampliar a vantagem na liderança do Campeonato Espanhol. Após ser dúvida por conta de uma lesão no púbis, o atacante argentino marcou duas vezes na vitória por 2 a 0 contra o Espanyol, neste sábado (30), no Camp Nou.

24d6c38b6b87423109cbbe83621f2c3dFoto - Instagram - Barcelona

O triunfo coloca o time de Ernesto Valverde com 13 pontos de frente em relação ao vice-líder Atlético de Madri, que ainda joga na sequência da 29ª rodada.

O dérbi da Catalunha foi marcado por duas propostas distintas: o Barcelona liderado por Messi propôs o jogo desde o apito inicial, enquanto o Espanyol apostou em uma retranca para tentar segurar o ímpeto do rival.

A estratégia dos visitantes funcionou até os 25 minutos do segundo tempo, quando Messi cobrou falta da entrada da área com extrema categoria e ainda contou com um desvio do adversário para marcar. O argentino definiu o resultado no fim do confronto após assistência de Malcom.

Com o resultado, o Barça soma 69 pontos após 32 jogos. A vantagem para Atlético de Madri e Real Madrid é, respectivamente, 13 e 15 pontos. O Espanyol é o 14º colocado, com 34 pontos.

O Barcelona volta a campo na próxima terça-feira (2) contra o Villarreal, no estádio El Madrigal. No mesmo dia, o Espanyol recebe o Getafe.

JOGO

O Barcelona passou em branco no primeiro tempo. O time da casa tomou a iniciativa desde o início do confronto e buscou o gol, sem sucesso, ao longo da etapa inicial.

A melhor chance saiu dos pés de Messi. Logo aos oito minutos, o argentino dominou sem ângulo dentro da área, driblou dois marcadores e bateu por cima do gol.

Outra grande oportunidade aconteceu aos 30 minutos. Messi cobrou falta para dentro da área em direção a Piqué e a marcação desviou contra a própria meta. Dessa vez, no entanto, o Barça esbarrou em Diego López, que fez boa defesa no reflexo.

Messi chegou a preocupar antes da partida, mas se mostrou completamente recuperado em campo. O atacante havia sido cortado do amistoso da seleção argentina contra o Marrocos, na última terça-feira (26), por conta de uma lesão no púbis.

Messi fez aquilo que todos esperam dele: buscou o jogo, protagonizou lances bonitos e decidiu. O craque mostrou todo o seu repertório aos 25 minutos ao cobrar falta da entrada da área com uma cavadinha e abrir o placar.
Ele ainda contou com um desvio infeliz de Victor Sánchez, que acabou tirando Diego López da jogada. O argentino decidiu a partida aos 43 minutos do segundo tempo ao receber passe preciso de Malcom e completar firme para o gol.

COUTINHO

Após ter sido sacado do time titular na vitória sobre o Betis, o meia-atacante Philippe Coutinho voltou a ganhar uma chance na equipe. O brasileiro formou a linha ofensiva ao lado de Messi e Suárez, mas teve atuação apagada.

Pouco inspirado, o jogador mais uma vez não conseguiu entregar aquilo que se espera dele com a camisa do Barcelona.

O melhor momento de Coutinho em campo foi na segunda metade da etapa final, quando passou a atuar centralizado e foi mais participativo. O meia-atacante, inclusive, chegou a levar perigo ao gol adversário com um chute de fora da área.

Fonte: UOL/FOLHAPRESS

Em uma sala de imprensa quase lotada, o atacante Alexandre Pato foi apresentado oficialmente no São Paulo na tarde desta sexta-feira (29), no CT da Barra Funda. A chegada do atacante, que assinou contrato até o fim de 2022, chamou a atenção pela disputa no mercado da bola com o Palmeiras.

df2e637e2b248846c17bc5a2611f38c6Foto - Rubens Chiri / saopaulofc.net

Para acertar com o tricolor, pesaram a boa relação com o clube e a torcida, o contato com o técnico Cuca e o trabalho da diretoria.

O jogador, de 29 anos, deve fazer a sua estreia pelo São Paulo apenas no Campeonato Brasileiro. Ele não está inscrito no Paulista, onde o time disputa a semifinal com o Palmeiras, a partir deste sábado (30). No entanto, ele não quis entrar na polêmica da negociação com o alviverde.

"Não depende de mim [quando vou estrear]. Se dependesse de mim, iria para o jogo amanhã [contra o Palmeiras]. Queria estar muito nesse jogo. Mas estarei lá no estádio e vou estar perto deles, torcendo da arquibancada para o São Paulo sair com a vitória", disse Pato.

Coincidentemente, o técnico alviverde, Luiz Felipe Scolari, falou com o jogador para tentar convencê-lo a jogar no Palmeiras. Porém, como se sabe, o papo não teve o efeito esperado.
"Todos sabem, conversei com o Felipão, como falei com o Sampaoli [do Santos], Cuca.

O Canavarro me liga até agora para dar os parabéns. Quando você não tem clube, as pessoas se apresentam. Mas a palavra final foi minha e a mais certa", disse Pato.

O atacante aproveitou a oportunidade para fazer uma declaração de amor para o clube, que já havia defendido entre 2014 e 2015. "Estou muito feliz por voltar para casa. De estar perto das pessoas que eu amo. Representar um clube tão grandioso, de muitos títulos.

A minha escolha foi por amor. Eles me receberam de braços abertos, de maneira tão forte, que me marcou. A escolha foi pelo legado que tive, pelo carinho dos torcedores.

É um amor que não tenho como explicar. A minha escolha foi a mais certa que fiz na minha vida. Vou fazer de tudo para devolver a alegria que os torcedores têm demonstrado", disse Pato.

A namorada do jogador, Rebeca Abravanel, filha de Sílvio Santos, esteve presente no evento. "Agradeço a Deus por colocar a Rebeca na minha vida e colocar a família dela que é muito boa, só tenho agradecer a Deus por isso", disse Pato.

O presidente do São Paulo, Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco, destacou a proximidade do atleta com o clube. "É um caso de amor recíproco de toda a comunidade do São Paulo por ele, e dele pelo São Paulo.

É demonstração de todo o São Paulo de dotar a sua equipe para conquistas e planos mais elevados", completou.

"Muito feliz com a chegada. Talento que vai agregar muito, em todos os aspectos. Significado dele para o clube, o carinho, que é recíproco. E chega em um momento importante.

O time está crescendo e temos um jogo importante. Equipe mostrando grandes possibilidades para essa temporada. É algo que vai agregar muito para a gente", emendou o executivo de futebol, Raí.

 

Fonte: UOL/FOLHAPRESS

Em clima de revanche, o Vasco derrotou o Bangu por 1 a 0, na noite desta quinta-feira, no Maracanã, e garantiu sua vaga na final da Taça Rio. O jovem Tiago Reis, novo xodó da torcida, marcou o gol salvador da equipe cruzmaltina, que fará o clássico com o Flamengo na decisão do segundo turno do Campeonato Carioca.

7a9a3f8b130ce911090d1024cedeba49Fotos: Rafael Ribeiro/Vasco

O triunfo teve sabor de vingança para o Vasco por causa da derrota sofrida para o mesmo Bangu por 2 a 1, no sábado, em São Januário, ainda pela fase de grupos. Com aquela vitória, o Bangu tinha a vantagem de jogar por um empate nesta quinta para avançar à final.

Mas o time não conseguiu segurar o 0 a 0 no placar. Isso porque Tiago Reis, de apenas 19 anos, decidiu o jogo no segundo tempo. Agora ele soma três gols em três jogos como titular da equipe. Reis e Bruno César foram os destaques do time vascaíno, que não teve o argentino Maxi López, que vinha sofrendo com uma lombalgia - Yago Pikachu entrou no segundo tempo.

A final do segundo turno do Estadual será disputada no domingo, novamente no Maracanã. Nem Vasco e nem Flamengo terão qualquer vantagem no duelo. Independente do resultado, os dois times já estão garantidos na semifinal do Campeonato Carioca. Se for campeão da Taça Rio, o Vasco avançará direto para a finalíssima

O JOGO - O primeiro tempo no Maracanã foi marcado pela grande atuação dos dois goleiros, com destaque maior para Jefferson Paulino. O goleiro do Bangu garantiu o empate sem gols no placar, o que favorecia o seu time no confronto, ao parar seguidas finalizações de Bruno César.

Na mais difícil delas, o meia encheu o pé da entrada da área e o goleiro fez linda defesa, aos 25 minutos. Bruno César também arriscou de longe, em chute rasteiro, aos 35. E Paulino evitou o gol com tranquilidade. Rossi levou perigo, de cabeça, aos 31, e mandou rente ao pé da trave esquerda do goleiro do Bangu.

Nos acréscimos da primeira etapa, Bruno César ainda teve tempo de tentar novamente de longe e mandar rente ao travessão. Paulino, se esticando todo, espalmou com a ponta dos dedos.

Do outro lado, Fernando Miguel respondeu também com talento ao fazer grande defesa em chute de longe de Yaya Banhoro, aos 27. Foi praticamente a única boa chance do Bangu na etapa, afora um contra-ataque mal sucedido nos segundos finais da etapa.

Depois de tanto insistir, com presença maciça no ataque, o Vasco chegou ao gol no segundo tempo, debaixo de chuva. Aos 11 minutos, Rossi cruzou na área e o jovem Tiago Reis subiu de cabeça para finalmente vencer o goleiro Jefferson Paulino.
O gol esquentou a partida. E o Bangu passou a buscar mais o ataque. O "lá e cá" deixou a partida aberta e criou oportunidades para ambos os lados. Numa delas, o Bangu balançou as redes, com Anderson Lessa, aos 27. Mas o árbitro Wagner do Nascimento Magalhães contou com o apoio do VAR para assinalar impedimento e anular o lance.

Precisando de apenas um gol para obter a classificação, o Bangu foi para cima. E criou sua melhor oportunidade aos 47, quando impôs pressão dentro da área e Dieyson desperdiçou grande chance ao bater por cima do travessão, acabando com a esperança da torcida do Bangu.

FICHA TÉCNICA:
BANGU 0 x 1 VASCO
BANGU - Jefferson Paulino; João Lucas (Robinho), Anderson Penna, Rodrigo Lobão e Dieyson; Felipe Dias (Alex Chander), Marcos Júnior e Felipe Adão (Rhainer); Yaya Banhoro, Anderson Lessa e Jairinho. Técnico: Ado.
VASCO - Fernando Miguel; Cáceres, Werley, Leandro Castán e Danilo Barcelos; Bruno Silva, Lucas Mineiro e Bruno César (Thiago Galhardo); Rossi (Marcelo Mattos), Tiago Reis (Yago Pikachu) e Marrony. Técnico: Alberto Valentim.
GOL - Tiago Reis, aos 11 minutos do segundo tempo.
CARTÕES AMARELOS - Leandro Castán, Yaya Banhoro.
ÁRBITRO - Wagner do Nascimento Magalhães.
RENDA - R$ 577.324,00.
PÚBLICO - 19.289 pagantes (19.884 no total).
LOCAL - Estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ).

Fonte: Estadão Conteúdo