• Dario PAX
  • Posto Aliança
  • Garoto
  • Farmaduty
  • Oticas Floriano
  • Dario PAX
  • Garoto
  • Farmaduty
  • Posto Aliança
  • Oticas Floriano

O ministro Paulo Guedes, da Economia, voltou a ameaçar renunciar ao cargo caso a reforma da Previdência proposta pelo governo Bolsonaro sofra alterações radicais no Congresso Nacional. O texto ainda é debatido na Câmara, onde congressistas estudam até um projeto próprio.

a2d9bd077f5dbd656f579467bb9d36b3Fonte: Tânia Rego/Agência Brasil

"Pego um avião e vou morar lá fora. Já tenho idade para me aposentar", disse o ministro à revista Veja. Guedes afirmou que uma "reforminha", como ele chamou uma proposta muito diferente da originada no governo, levaria a economia do país a um estado de caos já no próximo ano.

"Se não fizermos a reforma, o Brasil pega fogo. A velha Previdência quebrou. Não vamos ter nem dinheiro para pagar aos funcionários. Vai ser o caos no setor público, tanto no governo federal como nos estados e municípios", disse à revista.

Em março, Guedes deu declaração em tom semelhante, durante audiência pública na CAE (Comissão de Assuntos Econômicos) do Senado.

"Eu venho para ajudar. Se o presidente não quer, se o Congresso não quer... vocês acham que vou brigar para ficar aqui? Estou aqui para servi-los", respondeu na ocasião ao ser questionado se ficaria no governo caso a reforma da Previdência não fosse aprovada.

"Agora, se ninguém quiser o serviço, vai ser um prazer ter tentado, não tenho apego ao cargo, como também não tenho inconsequência e a irresponsabilidade de sair na primeira derrota, desistir", disse à comissão.

Ainda nesta sexta-feira (24), pouco após a entrevista do ministro à Veja vir a público, o presidente Jair Bolsonaro (PSL) se manifestou em apoio a Guedes.

"É um direito dele, ninguém é obrigado a continuar como ministro meu. Logicamente, ele está vendo uma catástrofe, é verdade, eu concordo com ele [Guedes], se nós não aprovarmos algo realmente muito próximo ao que enviamos no Parlamento. O que Paulo Guedes vê, e ele não é nenhum vidente, nem precisa ser, para entender que o Brasil vai viver um caos econômico sem essa reforma", disse, em Recife (PE), em sua primeira visita ao Nordeste como presidente da República.

Fonte: Folhapress

Procuradores de Justiça de seis estados do Nordeste se reuniram nesta sexta-feira (24), em Teresina, para discutir ações integradas do Ministério Público contra o crime organizado na região. O encontro contou com a presença do corregedor nacional do MP, Orlando Rochadel. A pauta dos procuradores nordestinos inclui ampliação de parcerias dos GAECOs (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado).

2729614163436621565f23351071df1dFoto: Letícia Santos/Cidadeverde.com

Orlando Rachel defende o combate articulado dos MPEs ao crime organizado. “As quadrilhas hoje não atuam somente em um estado, possuem uma ação diversificada. É preciso a troca de informações”, revelou.

Persecução penal

Em 2017, o Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) concedeu aos MPEs a decisão de propor acordo de não persecução penal. A medida vale para casos em que a pena mínima for inferior a quatro anos e nos crimes sem violência ou grave ameaça à pessoa.

O procurador geral de Justiça do Piauí, Cleandro Moura, dise que a a possibilidade proporciona maior dinamismo à justiça, desafogando o judiciário. Ele explica que os crimes de menor potencial ofensivo - o promotor e o procurador - poderão fazer acordo para a não abertura de processo judicial.

“Vemos vários tipos penais, vários crimes de alçada do Juizado em que o cidadão vai responder e passa dois, três anos respondendo. Quando esse resultado sai muitas vezes é uma prestação de serviço à comunidade ou uma reparação no dano. No início, antes de iniciar a ação, o promotor vai aplicar uma pena alternativa antes que seja registrada uma ação penal. Isso vai desafogar o judiciário”, explica Cleandro Moura.

Com dois anos de implantação, o acordo de não persecução ainda está sendo absorvida pelos MPs no país. “Ainda temos uma falta de compreensão nos estados”, avalia o corregedor nacional, Rochadel.
Declarações do presidente

Questionado pelo Cidadeverde.com sobre as declarações do presidente Jair Bolsonaro, que tem questionando a atuação do MP em operações de combate a corrupção, Orlando Rochadel não quis comentar. “Não vou comentar declaração do nosso presidente”, disse.

Outras pautas

Outra pauta discutida pelos membros do MP é a implantação da sede da representação do MP Nordeste em Brasília. Hoje pela manhã, Rochadel esteve em agenda no Maranhão, em inauguração da nova sede do MP de Timon. O corregedor nacional deve voltar retornar amanhã. Apenas os procuradores de Sergipe, Alagoas e Paraíba não estiveram presentes.

 

Fonte:cidadeverde.com

Com a presença do presidente Jair Bolsonaro, o conselho deliberativo da Superintendência do Desenvolvimento do Nordeste (Sudene) apresentou hoje (24), em Recife, o Plano Regional de Desenvolvimento do Nordeste, a ser implementado em quatro anos, a partir de 2020, em 41 cidades e nas 9 capitais da região.

e007332a916d73bf5ca81386b59e5537Foto: Roberta Aline/Cidadeverde.com

Além de iniciativas para garantir o crescimento, o plano aponta para 2019, por meio do Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste (FNE), quase R$ 24 bilhões para investimentos nos estados.

“A visão de um Nordeste sofrido, precário, difícil, tem que ficar para trás. Os nordestinos são um povo muito forte, com riquezas naturais diferenciadas, têm um potencial muito grande, nós só precisamos investir no lugar certo, da maneira correta, para que esse potencial possa ser destravado”, disse o ministro do Desenvolvimento Regional, Gustavo Canuto.

Todos os nove governadores da região, mais os de Minas Gerais e do Espírito Santos, também integrantes da Sudene, participaram do encontro. “A razão de estarmos todos aqui, independente das nossas ideologias ou filiações político-partidárias, demostra o espírito republicano, esta vontade e clareza que, sem o desenvolvimento do Nordeste, não haverá o desenvolvimento do Brasil”, destacou Canuto.

A intenção do governo federal é encaminhar o Plano Regional de Desenvolvimento até agosto para a apreciação do Congresso Nacional. Esta é a primeira vez que o projeto vai tramitar em conjunto com o Plano Plurianual da União, que define o planejamento de longo prazo das ações do governo federal.

O plano tem como aposta estratégia o fortalecimento das redes de cidades intermediárias, com as áreas de influência que possam crescer economicamente. Uma das diretrizes será o estímulo ao desenvolvimento sustentável da região, com base em seis eixos estratégicos: segurança hídrica e conservação ambiental; inovação; desenvolvimento institucional; desenvolvimento de capacidades humanas; dinamização e diversidade produtiva; e desenvolvimento social e urbano.

Investimentos realizados
Durante o encontro, o presidente Bolsonaro destacou os trabalhos que o governo federal vem fazendo pelo Nordeste, como a destinação de 200 mil toneladas de milho a preços abaixo de mercado, na modalidade balcão, que permite o acesso de criadores e agroindústrias a estoques públicos.

O presidente ressaltou ainda o trabalho do ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Marcos Pontes, na inauguração de um polo de pesquisa de dessalinização de água e na disponibilização de sinal de internet em mais de três mil escolas do país, “a maioria do Nordeste”, segundo Bolsonaro.

De acordo com o presidente, o 13º do Bolsa Família, estabelecido pelo seu governo, vai destinar quase R$ 2 bilhões ao Nordeste. “Queremos sim fazer o possível para ajudar nossos irmãos do Nordeste”, disse.

Além de Canuto e Pontes, Bolsonaro estava acompanhando dos ministros da Cidadania, Osmar Terra, da Secretaria de Governo, Santos Cruz; da Secretaria-Geral, Floriano Peixoto; e do Gabinete de Segurança Institucional, general Augusto Heleno.

Prefeitos e parlamentares do Nordeste também participaram do encontro, realizado no Instituto Ricardo Brennand, na capital pernambucana. Além dos investimentos anunciados para a região, o prefeito de Recife, Geraldo Júlio, pediu a revisão “prioritária e urgente” do pacto federativo e de políticas públicas que combatam a pobreza no país.

“Há 30 anos quando a Constituição foi promulgada, de cada R$ 4 que a União arrecadava, três eram compartilhados com estados e municípios. A Constituição não mudou, mas a receita mudou. No decorrer desses 30 anos, a gente viu isso baixar para praticamente R$ 1,5. Então, em vez de 75% serem compartilhados, hoje cerca de 40% são compartilhados. Então, os municípios estão apertados”, argumentou Júlio, em nome dos prefeitos do Nordeste.

Reforma da Previdência

Durante o encontro, o presidente Jair Bolsonaro fez ainda um apelo aos governadores por apoio à reforma da Previdência, em tramitação na Câmara, que, segundo ele, vai destravar a economia e atrair mais recursos para o país.

“Nós temos um desafio pela frente que não é meu, é também dos senhores governadores e prefeitos, independente da questão partidária, é a reforma da Previdência, sem a qual não podemos sonhar em botar em prática parte do que estamos acertando aqui nesse momento”, disse. Esta é a primeira visita oficial de Bolsonaro ao Nordeste depois de sua posse, em janeiro.

Para se aproximar mais da região, assim que assumiu a Presidência, Bolsonaro estabeleceu um grupo interministerial, comandado pela Casa Civil, para tratar de políticas prioritárias para o Nordeste. Reuniões do Fórum dos Governadores do Nordeste com representantes do governo e do Congresso Nacional também são frequentes em Brasília.

Fonte: Agência Brasil

O Piauí registrou em 2018, quase 3 mil casos de pessoas que foram vítimas da picada de escorpião. Os dados foram disponibilizados nesta sexta-feira (24) ao Cidadeverde.com pela Secretaria de Saúde. Foram 2.839 ataques. Em 2º lugar aparece acidentes com abelhas, totalizando 728. Seguido de serpentes (310) e aranhas (218).

01311bb3fac88b91451941731010b97cFoto: Pixabay / download gratuito

No total, a Sesapi notificou em 2018, 4.594 acidentes com animais peçonhentos.

Em 2019, de acordo com a Sesapi, já são 1.156 casos de pessoas vítimas de animais peçonhentos. Os escorpiões, mais uma vez, lideram o ranking com 600 ataques, seguido das abelhas (220) e serpentes (146).

No Piauí, vários hospitais estão aptos a atender pessoas vítimas desses animais. Acesse a lista aqui.

No caso dos escorpiões, a limpeza do ambiente e a adoção de hábitos simples, de acordo com o Ministério da Saúde, são fundamentais para prevenir picadas. Dados do MS mostram que, em 2018, foram contabilizados 141,4 mil casos de acidentes com escorpiões no Brasil.

No ambiente urbano, a orientação para evitar a entrada de escorpiões em casas e apartamentos é usar telas em ralos de chão, pias e tanques, além de vedar frestas nas paredes e colocar soleiras nas portas. Os cuidados incluem ainda afastar camas e berços das paredes e vistoriar roupas e calçados antes de usá-los. Já em áreas externas, a principal dica é manter jardins e quintais livres de entulhos, folhas secas e lixo doméstico.

Os grupos considerados mais vulneráveis são trabalhadores da construção civil, crianças e demais pessoas que permanecem grande parte do tempo dentro de casa ou nos arredores e quintais.

Hérlon Moraes (Com informações da Agência Brasil)