O Partido dos Trabalhadores cobrou nesta quinta-feira, 21, "fatos consistentes" para a decretação da prisão do ex-presidente Michel Temer (MDB). A legenda diz esperar que cautelar seja decretada "não apenas por especulações e delações sem provas, como ocorreu no processo do ex-presidente Lula".

3e180f10fb4640fb21f391757c61b105Foto: Yala Sena/Cidadeverde.com

A nota é assinada pela presidente nacional do partido, Gleisi Hoffmann, e pelos líderes do PT na Câmara, Paulo Pimenta, e no Senado, Humberto Costa.

O PT diz que Temer "assumiu a presidência em um golpe deplorável". "Sua agenda no governo levou ao aumento da desigualdade e da miséria, no entanto, é somente dentro da lei que se poderá fazer a verdadeira Justiça e punir quem cometeu crimes contra a população. Caso contrário, estaremos diante de mais um dos espetáculos pirotécnicos que a Lava Jato pratica sistematicamente, com objetivos políticos e seletivos".

"O que fica evidente é que, cumpridos os objetivos do golpe do impeachment de 2016 e da proibição ilegal a Lula de concorrer as eleições de 2018, seus principais artífices estão sendo descartados pelos que realmente movimentaram os cordéis: o sistema financeiro, os representantes dos interesses estrangeiros no país, com o apoio da mídia conservadora", afirma o partido.

Segundo Gleisi e os parlamentares, "isso serve para a própria Lava Jato e seu comandante, Sergio Moro, que travam hoje uma encarniçada luta pelo poder contra o Congresso, o Supremo Tribunal Federal e a cúpula da PGR".

Fonte: Estadão Conteúdo

O Portal jc24horas participou de uma entrevista coletiva com o Governador Wellington Dias, após a reunião onde a cúpula da segurança pública apresentou o aplicativo Salve Maria para autoridades do estado de Santa Catarina, na manhã de ontem(20) no Palácio de Karnak. Durante a entrevista os repórteres perguntaram sobre o tema da reunião, questioaram sobre a ação da polícia Federal na Secretaria de Educação, pasta que foi comandada pela esposa do governador e Deputada Federal Rejane Dias e atendendo pedidos dos internautas, o Repórter Temístocles Filho perguntou sobre o aumento do efetivo da Polícia Militar através do chamamento dos aprovados no último concurso. 

WhatsApp Image 2019 03 21 at 04.51.28Governador Wellington Dias. (Imagem:Reprodução/jc24horas)

Em relação a operação da PM na Seduc ele disse que sempre que há necessidade de requisitar qualquer documento em qualquer área do Piauí o estado tá pronto pra repassar. "É um dever e fazemos com todo gosto". Disse Wellington. Sobre o aumento de efetivo, ele disse que tem que obedecer a lei de responsabilidade fiscal, portanto não tem previsão de chamar os concursados.

Da redação

A proposta de reforma dos militares prevê a cobrança de uma alíquota de 10,5% sobre o rendimento bruto dos militares das Forças Armadas de todas as categorias: ativos inativos, pensionistas, cabos, soldados e alunos de escolas de formação.

01b4a48edb7220529b75f99afeb63858Fonte: Agência Brasil/Arquivo

Hoje, apenas ativos e inativos pagam uma alíquota de 7,5%. Os demais não recolhem para o pagamento de suas aposentadorias.

O aumento será gradual. A partir de 2020, a cobrança passa a ser de 8,5%, porcentual elevado a 9,5% em 2021. De 2022 em diante, a alíquota chegará aos 10,5%.

A alíquota do fundo de saúde foi mantida em 3,5%, e o recolhimento não é feito apenas pelos alunos de escolas de formação.

Com isso, a alíquota total máxima vai para 14%.

Tempo mínimo

A proposta de reforma dos militares prevê o aumento do tempo mínimo de atividade para a aposentadoria dos atuais 30 anos para 35 anos. Essa exigência, entretanto, valerá apenas para os novos ingressantes nas Forças Armadas. Quem está na ativa precisará cumprir um pedágio de 17% sobre o tempo que falta hoje para a reserva.

Quem ingressou há dez anos, por exemplo, vai se aposentar com 33,4 anos de atividade. Um militar com 20 anos de serviço, por sua vez, vai para a reserva quando completar 31,7 anos de atividade.

A proposta também altera a idade limite para a transferência para a reserva conforme o posto ou graduação na carreira. Hoje, um soldado que não consiga progredir na carreira vai para a reserva aos 44 anos (menor idade possível). Esse patamar será elevado a 50 anos.

No maior posto, um general de Exército pode ficar na ativa até os 66 anos atualmente, idade que passará a 70 anos.

A proposta ainda reduz o rol de dependentes dos militares. Hoje, independentemente de rendimentos, oito categorias podem ser dependentes dos integrantes das Forças Armadas, número reduzido agora para duas. Os dependentes, desde que não tenham rendimentos, por sua vez, caem de 10 para três categorias.

Fonte: Estadão Conteúdo

Dia 28 de março, quinta feira, no setor de imagens do HRTN, acontecerá um treinamento acerca do trabalho de classificação de risco no setor de urgência do hospital. Cerca de 20 enfermeiros passarão pela atualização que abordará temas de relacionados ao acolhimento e à definição da prioridade no atendimento do paciente baseado em critérios clínicos e em protocolos pré-estabelecidos, para que a partir daí o paciente tenha garantido o atendimento médico não apenas pela ordem de chegada, mas pela gravidade do seu caso.

WhatsApp Image 2018 05 04 at 14.49.47Edmar Figueredo. (Imagem:Temístocles Filho/jc24horas)

Segundo o diretor geral Edmar Figueiredo, são essas ações que qualificam a assistência e melhoram o processo de trabalho dentro da instituição, trazem resultados positivos. O curso acontecerá nos horários tarde e noite do dia 28/03.

 

Fonte:Ascom/HRTN