Você volta do treino de corrida e nota que o joelho está com certo desconforto para dobrar e que seu volume aumentou consideravelmente. E se pergunta: o que aconteceu?

8acf2e646fac9eaed4b99d340c8bb49eFoto: Pixabay/ fotos gratis

Pois o inchaço do joelho - ou tumefação - conhecido no meio médico como “derrame articular” e popularmente como "água no joelho” é uma situação relativamente frequente nos esportes, desencadeada nem sempre por apenas uma, mas muitas causas associadas.

Sintomas

Os principais sinais são inchaço e dor, podendo haver ainda vermelhidão local e dificuldade de movimentos. O início dos sintomas pode ser lento e evoluir aos poucos com o tempo, ou ser agudo e rápido.

Causas

Dentre as causas mais comuns de água no joelho estão as lesões de estruturas internas, artrite, artrose, gota e sinovite. Algumas doenças infecciosas como salmonelose, parasitoses intestinais e gonorreia também podem levar a um quadro de artrite com derrame articular.

Vale lembrar que o aumento da produção de líquido sinovial é decorrente de processos inflamatórios dentro da articulação.

Tratamento

Depende muito da causa e pode incluir o uso de medicamentos anti-inflamatórios e antibióticos, drenagem do líquido acumulado através de uma agulha, cirurgia, repouso e perda de peso. Quando é causado por alguma doença, esta também precisa ser tratada.

É recomendado aplicar gelo ou compressa fria para reduzir a dor aguda e inchaço no joelho por de 15 minutos até uma hora, três ou quatro vezes por dia. E nada de congelado (gelo, bloco de vegetais congelados ou qualquer outra coisa) diretamente sobre a pele.

Outra dica é elevar o joelho acima do nível do coração para reduzir o inchaço e evitar o acúmulo de líquidos. Tente apoiá-lo em travesseiros enquanto está deitado na cama ou sentado em uma cadeira.

Fonte: Estadão Conteúdo

Representantes dos caminhoneiros avaliam que a realização de uma nova paralisação da categoria, no próximo dia 29, depende do governo. "A resposta de paralisação ou não vai ser do governo", disse Wanderlei Alves, conhecido como Dedéco, líder da categoria, antes de participar de reunião no Ministério da Infraestrutura, nesta tarde em Brasília. Integrantes da Confederação Nacional dos Transportadores Autônomos (CNTA) e lideranças dos caminhoneiros se reúnem nesta tarde de segunda-feira, 22, com o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, na sede da pasta.

fe379c813da85917f12ad7989b1113f8Foto: Adenilton Filho / Cidadeverde.com

Dedéco já disse que a paralisação convocada para começar à meia-noite do dia 29 de abril teve origem em debates dos grupos de caminhoneiros nas redes sociais. Na sua avaliação, o movimento deve atingir o Brasil inteiro, crescendo à medida que os dias passam.

O presidente da CNTA, Diumar Bueno, também afirmou que a paralisação ou não dos caminhoneiros vai depender do que o ministro sinalizar. Segundo ele, as principais reivindicações são definições claras para o tabelamento do frete e fiscalização deste cumprimento. Dedéco também disse esperar que o governo adote rapidamente o "gatilho" formado pela revisão da tabela do frete atrelada aos reajustes do preço diesel.

Dedéco e Bueno reclamaram de falta de diálogo com o governo e disseram que "os representantes da categoria não são as pessoas que estão sendo apresentadas, principalmente pelo governo". Dedéco disse que desde janeiro o governo de Jair Bolsonaro "fechou as conversas com a categoria" e que ele tenta conversar, sem sucesso, com o ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni.

A CNTA emitiu nota no feriado de Páscoa afirmando que, ao consultar sua base, formada por 140 sindicatos, 9 federações e uma associação colaborativa, identificou que o reajuste do diesel "reacendeu uma insatisfação generalizada na categoria, que está impaciente, à espera de uma resposta do governo". A CNTA acrescentou ainda que os caminhoneiros carregam desde o ano passado "a frustração de não ter a Lei do Piso Mínimo do Frete cumprida". Para a confederação, o respeito à lei regularizaria um mercado "instável" e daria ao profissional "condições mínimas de subsistência".

Fonte: Estadão Conteúdo

A participação do Progressistas na composição do novo secretariado do governo será definida na quarta-feira (24). O governador Wellington Dias (PT) vai se reunir com o presidente nacional da sigla, senador Ciro Nogueira, em Brasília.

2eacb0ac65dd4528981403d5e519dda0

O governador tem adotado como estratégia ouvir os deputados individualmente. Ele estaria adotando como critério o peso político dos parlamentares e não da bancada. Depois de ouvir, o deputado Firmino Paulo, Wellington conversou hoje com Hélio Isaias.

Na tarde desta segunda-feira (22), ele terá uma reunião com o deputado Júlio Arcoverde.

O partido pleiteia a possibilidade de manter o comando do Detran e indicar nomes para a Setrans, Defesa Civil, Detran e Irrigação. “A palavra final será dada pelo governador e o nosso presidente Ciro em Brasília. O partido não vai impor nada. Vamos ouvir o que o governador vai apresentar ao partido”, disse o deputado Júlio Arcoverde.

 

Fonte:cidadeverde..com

Os familiares de Risomar Mendes de carvalho, ainda consternados com o seu falecimento convidam parentes e amigos para a missa de sétimo dia que será celebrada às 19h do dia 24(quarta-feira) na Igreja de Nossa Senhora das Graças no bairro Ibiapaba.

WhatsApp Image 2019 04 18 at 05.49.43 1Risomar Mendes de Carvalho. (Imagem:Divulgação)

A visita ao túmulo será às 16h no cemitério da localidade Cachoeira, zona rural de Barão de Grajaú-Maranhão.

 

Da redação