O governador Wellington Dias recebeu, nesta quarta-feira (20), no Palácio de Karnak, a desembargadora do Tribunal de Justiça de Santa Catarina, Salete Silva. Acompanhada de técnicos da segurança do TJ-SC, ela está em visita ao Piauí para conhecer o aplicativo Salve Maria e implantá-lo em Santa Catarina.

WhatsApp Image 2019 03 20 at 16.03.42Reunião no Karnak. (Imagem:Temístocles Filho/jc24horas)

O aplicativo é uma ferramenta criada pelo Governo do Piauí e vem sendo um aliado no combate ao feminicídio e à violência contra a mulher. “A delegação de Santa Catarina manifestou interesse pelo Salve Maria e nós colocamos à disposição para a celebração de parceria. Parcerias entre os estados brasileiros é fundamental e quem ganha é o povo, nesse caso, de modo especial, as mulheres, que começam a vencer uma tradição machista de violência contra a mulher”, destacou Wellington.

A pretensão é de que o Salve Maria seja implantado em Santa Catarina dentro de três meses. “Este foi o tempo entre a finalização do trabalho científico e a implementação aqui no estado do Piauí. Hoje conhecemos o aplicativo e agora vamos estudar de que forma vai ser aplicado lá. É uma ferramenta de primeiro mundo pela maneira como foi desenvolvido, pela praticidade e pelo alcance que tem. Vamos nos empenhar para que esse projeto comece a funcionar o mais rápido possível e faremos a divulgação para que outros estados possam implementar esse aplicativo tão importante que permite que muitas marias sejam salvas”, pontuou a desembargadora Salete Silva.

Outro estado que contará com o Salve Maria é o Maranhão. O aplicativo será lançado no dia 25 de março naquele estado. “Assim como o estado vizinho, Santa Catarina viu todo o potencial desta iniciativa e é gratificante ver o trabalho do Piauí sendo reconhecido pelo Brasil. Levamos a equipe para conhecer o Plantão de Gênero, visitamos a Delegacia do Feminicídio e mostramos o percurso percorrido para que este aparato tecnológico pudesse ser adotado. Essa troca de experiências agrega inferências para o aplicativo, portanto, só temos a somar”, assinalou a subsecretária da Segurança Pública, delegada Eugênia Villa.

O presidente do Tribunal de Justiça do Piauí, desembargador Sebastião Ribeiro Martins, destacou que o Piauí ainda é um estado machista, mas que é necessário enfrentar o problema por meio de ações que evitem a crescente onda de violência contra a mulher. "Há pouco tempo as piauienses tinham que recorrer a delegacias comuns para relatar crimes. Hoje, elas têm o amparo do aplicativo Salve Maria e das delegacias especializadas, sem possibilidade de constrangimento. É um trabalho digno de elogio", disse o magistrado.

Salve Maria

O aplicativo Salve Maria é uma tecnologia aliada no combate ao feminicídio e à violência contra a mulher. Mais de 8 mil pessoas no estado já baixaram o aplicativo e, desde março de 2017, ele já foi acionado em 27 cidades do Piauí.

O mesmo aplicativo também conta com outra ferramenta: o botão do pânico. Serve para situação de emergência quando mulheres que já foram agredidas recebem ameaças ou quando a vítima sofre uma agressão naquele momento.

Quando o botão é acionado, ele toca nas centrais da Polícia Militar do Piauí e os pedidos de socorro devem ser atendidos imediatamente. As denúncias são encaminhadas para as delegacias especializadas.

 

Fonte:cidadeverde.com