O deputado Evaldo Gomes se reuniu com o presidente nacional do Solidariedade, Paulinho da Força, em Brasília, e acertou a filiação ao partido. Evaldo deixa o PTC, que não atingiu a cláusula de barreira, e adere à nova sigla.

98e2389f2f7de9cb6240db5dc049bd25Foto:Alepi/Ascom

Evaldo assume a direção do Solidariedade no lugar do deputado estadual Dr. Pessoa, que não se reelegeu deputado. Ele concorreu ao governo do Estado e foi derrotado pelo governador reeleito Wellington Dias (PT). Sem cargo, Dr. Pessoa perde agora também a direção da sigla.

No Solidariedade, Evaldo Gomes assume a missão de comandar a sigla visando as eleições municipais de 2020. O parlamentar leva ainda seu grupo político que conta com a deputada federal eleita Dr. Marina e o vereador Gustavo Gayoso.

Em vídeo, Paulinho da Força comemora o acerto do Solidariedade com o grupo de Evaldo Gomes. “É um grande deputado e que com certeza vai ajudar a crescer ainda mais o Solidariedade do Piauí”, disse.

 

Fonte:cidadeverde.com

O presidente do PT no Piauí, deputado Assis Carvalho, se reuniu com o líder do Governo na Assembleia Legislativa, Francisco Limma, para discutir a proposta do MDB de acabar com a reeleição para o presidente da Assembleia. Assis afirma que o PT quer garantias que a lei será para valer e que nãos era alterada no futuro, com base nos interesses do MDB.

077b4a6f814a3438989b755ed1b04f0dFoto:Reprodução/CidadeVerde.com

Em entrevista ao CidadeVerde.com, ele lembra que em 2014 uma lei parecida foi aprovada. Modificada em seguida, garantindo que Themístocles Filho pudesse concorrer novamente à presidência da Casa.
“Não é a primeira vez. Essa história já se repetiu em outras legislaturas. Uma lei que é encaminhada e durante o mandato é revogada, precisa ser refletida. Tratei com o deputado Francisco Limma (PT), que é o líder do governo na Assembleia, porque eu precisamente sou favorável à lei, mas é preciso encontrar um jeito que garanta que a lei é para valer. Que ela não seja alterada mais uma vez no futuro”, declarou.

Assis afirma que os deputados interessados em concorrer à presidência da Casa não podem ser iludidos.

“Eu defendo porque sou contra a reeleição para presidente do parlamento, na mesma gestão, em uma Casa de iguais. Mas preciso encontrar um jeito de que a lei tenha um tempo de distância. Se fizer uma lei só para alimentar a esperança dos deputados que querem uma oportunidade e no meio é novamente revogada. Isso não tem sentido. Temos que discutir um método que a lei passe a valer, não apenas uma lei para jogar para a platéia”, afirma.

O líder do PT diz que não pegaria bem Themístocles ser candidato à presidência pela oitava vez. ““Eu acho que o Themístocles não se sente bem sendo candidato pela oitava vez. Eu acho que o nome dele se coloca só para abrir o diálogo. Acho que ele se sente até mal se tiver um pouco de sentimento de iguais na Casa. Ele nunca tratou disso com o PT. Se essa lei for apenas para possibilitar a candidatura de Themístocles, pela oitava vez, não tem sentido. Espero que uma coisa não esteja ligada a outra. A lei tem que ser para sociedade, não para interesses pessoais. Não quero acreditar que um parlamentar experiente pense nisso”, disse.

Segundo Assis, o acordo entre PT e Progressistas continua mantido. “PT e PP estão trabalhando essa linha de que possamos apresentar candidaturas. O PT em um momento e o PP em outro. Então nada vai ser atropelado, estamos discutido nesta linha.

 

Fonte;cidadeverde.com

O presidente do MDB, deputado federal Marcelo Castro, saiu em apoio ao Projeto de Lei, apresentado pelo deputado João Madison, que propõe o fim da reeleição do presidente da Assembleia Legislativa. Marcelo diz que as reeleições não são saudáveis para a democracia.

d06dc9023c2dfd74563c7a3c288983efFoto:WilsonFilho/CidadeVerde.com

O MDB é o partido do atual presidente, deputado Themístocles Filho, que se for eleito na eleição de fevereiro de 2019, assumirá o comando do parlamento pela oitava vez.

“Sou contra qualquer tipo de reeleição de cargo executivo, seja para presidente da Assembleia, da Câmara Federal, do Senado, da presidência da República e governo dos Estados. Quando fui eleito deputado federal fui o primeiro a apresentar projeto que acabava com a reeleição para prefeito, governador e presidente da República. O MDB faz é uma coisa que tem 100% do meio apoio. Não é saudável para a democracia, não é bom para as forças democráticas que ocorra a perpetuação de alguém no poder”, disse.

Sobre a possibilidade de Themístocles assumir a presidência da Assembleia pela oitava vez, Marcelo diz que ele está amparado pela Legislação. “Themístocles está há muito tempo na frente da Assembleia, mas legitimamente, a lei permite. Agora se o próprio MDB toma a iniciativa de apresentar uma emenda na Constituição, proibindo a reeleição, sou amplamente favorável. Acho que não deveria haver reeleição para cargo executivo em nenhuma hipótese”, afirmou.

Marcelo defende que o melhor para o governador Wellington Dias seria se os partidos da base chegassem a um consenso com relação ao nome de Themístocles. Segundo ele, isso trará paz para a base.

“Tenho defendido publicamente que o melhor para o conjunto de forças políticas que ganharam a eleição é que não ocorra disputa. Por mais civilizada que seja a disputa, por mais respeitosa que seja, terminará sempre alguém magoado. Isso não é bom para a governabilidade, para o governador Wellington Dias. O que está na cabeça do governador é que o ideal para que a paz possa reinar na base dos parlamentares é que o presidente da Assembleia fosse eleito em um grande consenso entre todas as forças políticas, que dão sustentação ao governo. Se isso não for possível, paciência. Vamos como Themístocles para a disputa. Vamos trabalhar e acredito que o governador trabalhará por uma ampla conciliação”, declarou.

 

Fonte:cidadeverde.com

O PCdoB deve lançar um candidato a prefeito de Teresina em 2020. Outra meta da legenda é aumentar a bancada na Câmara de vereadores da capital. Hoje a sigla é representa no parlamento municipal pelo vereador Enzo Samuel.

645eaa49090973be123782cbe0ab6c6aFoto:Ascom/EnzoSamuel

Em entrevista ao CidadeVerde.com, Enzo afirma que não descarta assumir o desafio. Segundo ele, vai depender do partido que busca se fortalecer para montar um grupo forte na capital.

“A idéia do PCdoB é ter um candidato próprio. Não descarto uma possível candidatura. Seria interessante. Quero sempre poder contribuir com minha cidade. Seria um desafio novo. Na verdade um grande desafio” declarou.

Na Câmara de Teresina, o PCdoB pretende aumentar a bancada de um parlamentar para dois. “Para podermos aumentar nossa bancada na Câmara é preciso montar uma chapa competitiva. Estamos trabalhando para isso”, disse.

 

Fonte:cidadeverde.com

  • Ada Atten
  • Gran Pizza
  • Nortista
  • Açai Pizza
  • Mega Link
  • Miguel Eletromoveis
  • Anjos do Saber
  • Rosa Branca
  • G  Gas
  • Galeria dos Calçados
  • Espeto e Cia
  • Garoto
  • Faculdade Fera