Em entrevista ao vivo concedida ao Portal jc24horas, o Vereador Liacir césar fez uma avaliação dos trabalhos do legislativo de Floriano no ano de 2018. A entrevista aconteceu na Empresa Galeria dos Calçados, parceira do jc24horas no momento em que o parlamentar andava em companhia de familiares num momento de descontração.

 WhatsApp Image 2018 12 24 at 19.21.14Vereador Liacir César. (Imagem:Reprodução de vídeo/jc24horas)

 "Foi um ano positivo onde nós tivemos mais de 80 proposições aprovadas, dentre elas o plano de cargos e salários do servidor público". Disse o Vereador. Ainda durante a sua fala, Liacir agradeceu aos colegas por terem aprovados os seus projetos e à população pela confiança em seu trabalho. Confira  a antrevista na íntegra no vídeo abaixo.

Da redação

 

O deputado estadual Fábio Xavier (PR) afirmou em entrevista ao Jornal do Piauí nesta segunda-feira (24) o apoio ao nome do deputado Themístocles Filho (MDB) para permanecer na presidência da Assembleia Legislativa do Piauí. As eleições deverão ocorrer no dia 01 de fevereiro de 2019.

1fdcbadb18ae09db8e258fc2a277af90Deputado Fábio Xavier (Fotos: Yala Sena)

Xavier comentou que tem observado as declarações do governador Wellington Dias (PT) afirmando que os deputados na Alepi precisam encontrar um consenso. "Na minha avaliação, e na avaliação dos deputados do PR, é que podemos chegar a esse entendimento, desse consenso mais rapidamente, com o nome do presidente atual da Assembleia, Themístocles Filho".

"Nós tivemos algumas reuniões e entendemos que vamos trabalhar para que o consenso seja no nome dele, do Themístocles. Nós não tivemos nenhuma conversa com o governador. Nós queremos manter o alinhamento e a tranquilidade da nossa relação, como sempre. Pelo que já vi, ele disse que a Assembleia deve tomar a sua posição e nós estamos trabalhando para que seja uma posição de consenso entre todos os deputados", complementou o deputado Xavier.

Também em entrevista, que está disponível na íntegra no vídeo acima, o parlamentar afirmou que "não desmerece a candidatura de nenhum colega, que todo mundo tem o direito de disputar".
Xavier citou que o deputado Helio Isaias, um dos nomes em destaque para uma possível candidatura, tem toda condição de ser presidente da Alepi, "mas, no momento atual, para chegar ao consenso com mais rapidez o nome de Themístocles larga na frente, que tem não somente o apoio do Partido da República como de muitos outros deputados da Casa".

Na Alepi, além de Fábio Xavier, o PR tem os nomes dos deputados Fábio Abreu, coronel Carlos Augusto e Hélio Oliveira.

A vice-presidência também foi conversada durante a entrevista. O nome do deputado Hélio Oliveira é cotado para assumir o cargo. Xavier disse que o próprio coronel Carlos Augusto avaliou que está no seu primeiro mandato.

"Fizemos uma reunião e o Dr. Hélio é que reúne as condições mais adequadas para ajudar o presidente Themístocles a desenvolver o seu próximo mandato. O deputado dr. Hélio é frequente na Casa. Eu não tive o poder de desenvolver o mandato inteiro, passei quase os quatro anos como secretário".

Sobre a expectativa do PR em ocupar espaço no quarto mandato de Wellington Dias. o deputado Fábio Xavier ressaltou que é poder contribuir com o Piauí. "Nosso interesse é aguardar o governador tomas as decisões e vê onde o partido pode contribuir com mais eficiência".

Fonte:cidadeverde.com

A futura ministra da Agricultura, Tereza Cristina, quer alterar o processo de inspeção de carnes e derivados produzidos no País, acabando com a fiscalização diária do governo. A medida beneficia principalmente os frigoríficos, hoje submetidos a auditorias diárias feitas pelo servidores públicos do ministério

09cc5bf1074fe6390ea514598357156dFoto: Antonio-Cruz/Agência Brasil

As regras de vigilância sanitária determinam que é função do governo - e não do produtor de carne - fazer a inspeção sanitária diária da carne, desde antes do abate dos animais até a sua produção para consumo. O plano da nova ministra da Agricultura é fazer com que o setor adote "práticas de autocontrole", com protocolos de segurança estabelecidos pelo governo, mas sendo auditados pelo poder público apenas "de tempos em tempos", sem a necessidade de ter um agente do Ministério presente fisicamente, todos os dias, nos frigoríficos do País.

Em entrevista ao jornal O Estado de S. Paulo, Tereza Cristina disse que essa será uma de suas primeiras medidas. "Simplificação não é precarização. Com responsabilidade e seriedade, vamos dar agilidade e reduzir custos. Com o autocontrole, a responsabilidade é do produtor, seja sobre os equipamentos, seu pessoal ou sobre a qualidade do que tem de sair dali. Ele deve cumprir a regra, o que ele terá de fazer é seguir um protocolo detalhado", declarou a ministra. "A fiscalização do Ministério será uma auditoria feita de tempos em tempos. Se achar que não está bom, vai lá toda semana."

Tereza Cristina diz que o modelo atual limita a autonomia dos frigoríficos. Hoje, segundo ela, a produção não pode ser ampliada para o fim de semana porque os fiscais do ministério não trabalham sábado e domingo e não podem receber hora extra. "Com essa medida, não tem problema nenhum, pode trabalhar sábado, domingo, à noite, três ou quatro turnos", disse. "Isso é o que esse governo novo quer implantar, onde puder. Cada um tem de tomar conta do seu pedaço, com responsabilidade."

O modelo de autocontrole, segundo Cristina, já é utilizado em várias partes do mundo. "É um processo usado em parte da Europa. O ministério faz a fiscalização do animal vivo, para ver se ele está em perfeita condição de saúde para ser consumido. Mas internamente, o controle é da empresa, do frigorífico."

O processo de inspeção de carnes brasileiro esteve no centro das investigações da Operação Carne Fraca, realizada pela Polícia Federal em março de 2017. As investigações apuraram a atuação de auditores fiscais sanitários e suas relações com grandes frigoríficos, levando ao fechamento de algumas plantas pelo País Delatores confessaram que empresários pagavam mesadas para funcionários do Ministério da Agricultura para que pudessem escolher os fiscais do governo que atuariam dentro das unidades fazendo vista grossa na vigilância.

Fonte: Estadão Conteúdo

Aliviado por garantir o pagamento do 13º salário do funcionalismo estadual, o governador Wellington Dias (PT) iniciará outra maratona. A definição da equipe do primeiro escalão para o quarto mandato. As conversas com os partidos vão iniciar após o Natal. Esses últimos dias, o governador focou no pagamento de salários, já que estava com dificuldade de obter recursos.

9708b77e1905c752704a02107c107697Foto: Roberta Aline

Paralelo as negociações com os presidentes das siglas - foi eleito com arco de aliança de nove partidos - Wellington Dias vai acompanhar de perto as mudanças da reforma administrativa.

Uma comissão foi formada para fechar o novo organograma das Secretarias com fusão e extinção de pastas.

Nos bastidores circulam informações dos prováveis secretários; veja os nomes:

Fazenda - Rafael Fonteles
Saúde - Francisco Costa (deputado estadual eleito)
Educação - Franzé Silva
SDR - Francisco das Chagas Filho (Chicão)
Segurança - Fábio Abreu
Governo - Osmar Júnior (PCdoB)
Administração - Merlong Solano
Cultura - Fábio Novo
Planejamento - Antônio Neto

O Cidadeverde.com obteve informações de que o governador está repensando o nome de Fábio Abreu, deputado federal reeleito pelo PR, para a Segurança Pública já que existe a possibilidade dele ser candidato a Prefeitura de Teresina. Segundo relatos, caso Fábio Abreu seja candidato teria que sair do cargo daqui há um ano e três meses e poderia comprometer o andamento dos trabalhos na área da segurança.

O governador evita falar sobre secretariado. A comissão irá apresentar a conclusão dos estudos - sobre fusão e extinção de órgãos - apenas em janeiro. Já em fevereiro com o início dos trabalhos legislativo, o governador enviará o projeto de lei com as mudanças.

Interinos

Até fevereiro, o governo irá manter os atuais secretários interinamente. Dias já anunciou que os gestores ficam de forma temporária até o fechamento das conversas. O PT deverá ficar com as pastas estratégicas.

Governo de metas

Outra novidade no governo Wellington Dias é metas por contrato de gestão. O petista vai monitorar os projetos e impor metas para cada pasta. Ele pretende focar na gestão por resultados no seu quarto mandato.

 

Fonte:cidadeverde.com

  • Faculdade Fera
  • Ada Atten
  • Miguel Eletromoveis
  • Nortista
  • Galeria dos Calçados
  • G  Gas
  • Garoto
  • Mega Link
  • Rosa Branca
  • Açai Pizza
  • Anjos do Saber
  • Gran Pizza
  • Espeto e Cia