Manoel Messias da Paixão Cruz é o nome do homem que foi encontrado morto na estrada de acesso ao lixão de Floriano, com perfurações pelo corpo semelhantes às provocadas por arma de fogo. Somente a perícia pode definir de maneira oficial o instrumento que provocou as perfurações que sãõ no mínimo três, visto que apenas quando o corpo for avaliado por inteiro é que poderemos saber se existem outras perfurações além das três que foram vistas.

WhatsApp Image 2019 01 13 at 11.04.11Hospital Regional Tibério Nunes. (ImagemTemístocles Filho/jc24horas)

O crime foi por volta das 20h30min de ontem, com a chegada da PM que acionou a Polícia Civil o corpo chegou no necrotério do Hospital Regional Tibério Nunes por volta de meia noite e até as 09h15min da manhã deste domingo, ainda aguardava o médico responsável pelo exame pericial que vai servir de base para o inquérito policial que foi instaurado em seguida ser liberado para sepultamento por parte da família.

A vítma morou durante algum tempo na Rua Aurino Nunes no bairro Matadouro, mas atualmente estava sem endereço certo sendo visto constantemente no lixão de Floriano; Confira a chamada que fizemos direto do Hospital Regional Tibério Nunes para onde o corpo foi levado para ser periciado no necrotério.

Da redação

O italiano Cesare Battisti foi preso na noite de sábado (12) em Santa Cruz de La Sierra, na Bolívia. A prisão foi feita pela polícia boliviana. A informação foi confirmada pela Polícia Federal do Brasil.

Ainda não foram divulgados detalhes sobre a prisão, nem sobre os próximos passos da extradição do italiano.

Cesare Battisti foi condenado à prisão perpétua em 1993 sob a acusação de ter cometido quatro assassinatos na Itália nos anos 1970. Battisti nega envolvimento com os homicídios e se diz vítima de perseguição política.

Battisti era considerado foragido desde o último dia 14 de dezembro, quando o então presidente Michel Temer assinou o decreto de extradição do italiano.

O italiano teve a prisão determinada pelo ministro Luiz Fux, do Supremo Tribunal Federal (STF) em 13 de dezembro.
Citando fontes do governo italiano, o jornal “La Repubblica” afirma que ainda não está claro se, antes de voltar para a Itália, ele passará pelo Brasil. Fontes não identificadas do Ministério do Interior italiano disseram ao periódico que não descartam que ele volte para a Itália entre este domingo e segunda (13).

De acordo com informações da agência "France Presse", um avião com policiais e membros dos serviços secretos da Itália já está a caminho da Bolívia.
Entenda o caso
Battisti foi condenado à prisão perpétua em 1993 sob a acusação de ter cometido quatro assassinatos na Itália nos anos 1970.

battistiCesare Battisti é preso na Bolívia — Foto: Polizia di Stato/Reprodução

Battisti fugiu da Itália, viveu na França e chegou ao Brasil em 2004. Ele foi preso no Rio de Janeiro em março de 2007 e, dois anos depois, o então ministro da Justiça, Tarso Genro, concedeu refúgio.

Em 2007, a Itália pediu a extradição dele e, no fim de 2009, o STF julgou o pedido procedente, mas deixou a palavra final ao presidente da República. Na época, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva negou a extradição.

Em setembro de 2017, o governo italiano pediu ao presidente Michel Temer que o Brasil revisasse a decisão sobre Battisti.

No fim do ano passado, a Procuradoria-Geral da República (PGR) pediu ao STF que desse prioridade ao julgamento que poderia resultar na extradição.

Um mês depois do pedido da PGR, o ministro Luiz Fux, mandou prender o italiano e abriu caminho para a extradição, no início de dezembro.

Na decisão, o ministro autorizou a prisão, mas disse que caberia ao presidente extraditar ou não o italiano porque as decisões políticas não competem ao Judiciário.

No dia seguinte da decisão de Fux, o então presidente Michel Temer autorizou a extradição de Battisti.
Desde então, a PF deflagrou uma série de operações para prender Battisti. No final de dezembro, a PF já tinha feito mais de 30 operações na tentativa de localizar o italiano.

Battisti nega envolvimento com os homicídios e se diz vítima de perseguição política. Em entrevista em 2014 ao programa Diálogos, de Mario Sergio Conti, na GloboNews, ele afirmou que nunca matou ninguém.

 

Fonte:G1

Através de um motorista que passava pela estrada de acesso ao aterro sanitário de Floriano conhecido como lixão, os frentistas de um posto de combustíveis tiveram conhecimento da existência de um corpo estendido na estrada e acionaram uma equipe da Polícia Militar, fato ocorrido por volta das 22h desse sábado. Os PMs Sargento Brito e Soldado Miranda foram até o local, constataram a veracidade do fato, isolaram o local do crime e acionaram a Polícia Civil.

WhatsApp Image 2019 01 13 at 03.42.39Homem encontrado sem vida na estrada do lixão. (Imagem:Reprodução de vídeo)

Em entrevista concedida ao portal jc24horas no local, o Sargento Brito disse que a existência de muito sangue próximo do corpo leva a crer que a vítima teve morte violenta, mas apenas o laudo pericial expedido pelo médico legista no Hospital Regional Tibério Nunes, vai dizer o que realmente aconteceu que resultou na morte do homem que foi identificado apenas como Messias. Não foi encontrado nenhum documento de identificação com a vítima.
O corpo foi levado para o necrotério do Hospital Regional Tibério Nunes para ser submetido a exames periciais. Confira o vídeo.

Da redação

  • Gran Pizza
  • Anjos do Saber
  • Açai Pizza
  • Espeto e Cia
  • G  Gas
  • Faculdade Fera
  • Garoto
  • Ada Atten
  • Galeria dos Calçados
  • Mega Link
  • Nortista
  • Rosa Branca
  • Miguel Eletromoveis