Em entrevista coletiva concedida na tarde de hoje (13), a polícia civil de São Paulo confirmou o nome dos dois atiradores da escola Raul Brasil, em Suzano, na grande São Paulo. Os autores do crime são Guilherme Taucci Monteiro, de 17 anos, e Luiz Henrique de Castro, de 25 anos, ex-alunos. A motivação para o crime ainda não foi divulgada. Guilherme Henrique estudou no colégio até o ano passado.

5eacb469ddd0591af5d5e77770078c35Foto arquivo pessoal/Luiz Henrique (esquerda) e Guilherme Taucci, em foto da infância

Os dois atiradores chegaram à escola por volta das 9h30 da manhã de hoje, durante o intervalo de aulas, e atiraram contra funcionários e estudantes. Cinco crianças e um funcionário morreram no local. Os dois atiradores se mataram. De acordo com último balanço divulgado pela polícia, 10 pessoas ficaram feridas e 10 pessoas morreram, incluindo os dois atiradores.
Mortos
Jorge Antônio Morais - proprietário de uma locadora de veículos próximo à escola.

Marilena Ferreira Vieira Umezo - coordenadora da escola, ela teria sido a segunda vítima dos atiradores. De acordo com o secretário, ela conhecia os atiradores por serem ex-alunos da escola, o que teria facilitado a entrada da dupla no local.Eliana Regina de Oliveira Xavier - funcionária da escola, apontada como a terceira vítima

Pablo Henrique Rodrigues - aluno

Caio Oliveira - aluno

Cleiton Antônio Ribeiro - aluno

Samuel Melquíades Silva de Oliveira - aluno

João Vítor Ramos Lemos - aluno

Os atiradores:

Guilherme Taucci Monteiro, de 17 anos - estudou na escola até o ano passado, quando foi expulso, segundo o secretário.

Luiz Henrique de Castro, de 25 anos - também foi aluno da escola.

Feridos:

Leticia Melo Nunes

Samuel Silva Felix

Beatriz Gonçalves

Anderson Carrilho de Brito

Murilo Gomes Louro Benite

Jennifer Silva Cavalcanti

Leonardo Vinicius Santana

Adna Bezerra

Jorge Antônio de Moraes

Guilherme Ramos


Vinte e três pessoas foram levadas ao hospital, entre elas, pessoas que passaram mal após o ataque. Antes de chegarem à escola, eles atiraram no dono de uma locadora de carros, Jorge Antonio Moraes, que também veio a óbito.

O governador João Doria decretou luto oficial de três dias no estado.

Fonte: Agência Brasil