DaioPax

Na falta, Daniel Alves chegou a tirar a bola das mãos do uruguaio para dar ao amigo brasileiro. Depois, Cavani não abriu mão do pênalti, deixou Neymar de cara feia e acabou desperdiçando a cobrança.

37e1dc2212071882a62c066b0ef3785f

Segundo o jornal francês, o problema não parou em campo. Nos vestiários, Cavani foi tirar satisfação de Neymar, que não gostou nada e respondeu. Thiago Silva, capitão da equipe, apareceu para apartar a confusão e evitar que algo pior acontecesse.

A história deve ser prolongada na versão impressa do jornal nesta terça-feira. Após a partida, o técnico Unai Emery garantiu que interviria na situação caso fosse necessário. Nesta segunda, Cavani garantiu que não tinha nada errado no clube, garantindo que ‘a situação é normal no futebol’.

Neymar não se manifestou sobre o assunto.


Fonte: ESPN

Wayne Rooney, que já foi capitão da seleção da Inglaterra, foi condenado nesta segunda-feira a dois anos sem permissão para dirigir e 100 horas de prestação de serviço comunitário, por dirigir embriagado.

920ec8ff2b505e4cd2131233d2bdaeb1

O atacante de 31 anos do Everton foi surpreendido pela polícia na madrugada de 1 de setembro quando dirigia com uma taxa de álcool maior que a permitida. Ele acompanhava uma mulher que conhecera em um bar na mesma noite.

Rooney é casado desde 2008 com Coleen. O casal espera seu quarto filho. O julgamento aconteceu em Stockport, noroeste da Inglaterra.

Pouco antes do incidente que o levou ao tribunal, Rooney havia sido visto em um bar posando para uma 'selfie' ao lado do jogador de críquete Jack McIver na localidade de Alderley Edge, ao sul de Manchester.

Maior artilheiro da história da seleção inglesa com 53 gols em 119 partidas, Rooney anunciou sua aposentadoria do English Team em 23 de agosto. Em julho deixou o Manchester United, onde jogou por 13 temporadas, para retornar ao Everton, clube pelo qual foi revelado.


Fonte: Yahoo

A justiça prevaleceu no confronto entre Atlético-PR e Fluminense. Neste domingo, o Furacão saiu atrás do placar na Arena da Baixada, mas fez prevalecer o domínio do jogo e conseguiu a virada na etapa final: 3 a 1.

1f5bc5e75651a7b571beca6ee9446fcb

O triunfo em casa levou o time de Fabiano Soares aos 34 pontos, ficando mais perto do G-6 do Brasileiro. O Flu estacionou nos 31 pontos e caiu na tabela.

Henrique Dourado, artilheiro do Brasileirão, fez para o Tricolor, que atuou com um time misto e foi dominado. O Atlético-PR chegou à vitória com gols de Felipe Gedoz, Ribamar e Jonathan. O terceiro gol já saiu no fim da partida.

Aproveitando o desentrosamento do sistema defensivo tricolor - quase todo reserva por conta de lesões e suspensões -, o Atlético-PR iniciou o jogo pressionando o rival.

As boas subidas ao ataque dos laterais fizeram com que o Furacão criasse várias chances na primeira etapa, mas o goleiro Júlio César esteve atento e fez defesas seguras em finalizações de Ribamar e Nikão.

O time de Abel Braga deu espaço no meio-campo, e não foram poucos os passes longos do Atlético-PR procurando o centroavante Ribamar ou o veloz Pablo, mas os impedimentos atrapalharam a produção do time mandante. Além disso, quando a bola passou por Júlio César, explodiu no travessão.

Para alívio do Fluminense, o fim do primeiro tempo se aproximava ainda com o 0 a 0 no placar. Wellington Silva e Wendel foram os nomes que mais erraram.

O atacante não vem bem há algumas rodadas, sendo ineficaz no mano a mano - sua principal característica. O jovem volante, por sua vez, parece ter estranhado o gramado sintético, forçando muitos passes.

Abel devia estar pensando no que mudar para a segunda etapa quando Gustavo Scarpa, já nos acréscimos, cobrou escanteio com veneno pela direita. A bola fugiu de Weverton e foi na direção de Henrique Dourado na segunda trave. O Ceifador ganhou da marcação de dois atleticanos e fez seu 14º gol no Brasileirão.

Quem mudou na volta do intervalo foi o Atlético-PR. O técnico Fabiano Soares trocou Lucho González por Matheus Rossetto. A substituição não mudou o panorama da partida. Cada vez mais o Furacão foi ocupando o campo de ataque.

Aos 12, Felipe Gedoz fez justiça ao placar em cobrança de falta. Desta vez, Júlio César sequer se mexeu quando a bola passou pelo meio da barreira e entrou no meio do gol: tudo igual na Arena da Baixada.

O cenário já era favorável ao Atlético-PR, e Abel Braga ainda teve que tirar Henrique Dourado e Richard por lesões. Wellington Silva também saiu, mas Peu, Renato e Marcos Junior não conseguiram aumentar o poder ofensivo do Tricolor.

Depois de muito insistir, o Furacão conseguiu a virada aos 34 minutos. Sidcley, que havia entrado poucos minutos antes, deu grande assistência para Ribamar. Em posição regular desta vez, o centroavante se jogou para desviar a bola, vencer Júlio César e fazer a festa da torcida atleticana na Arena da Baixada.

Além de algumas arrancadas de Gustavo Scarpa, o Fluminense terminou a partida sem ameaçar o Atlético-PR, que passou a administrar a vantagem. O golpe final veio aos 45 minutos da etapa final. Ex-Flu, Jonathan aproveitou o rebote de Júlio César e fez o terceiro, de pé esquerdo, após jogada de Rossetto.


Fonte: Terra

Cinco jogos deram sequência à 24ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro neste sábado (16). Destaque para a vitória por 2 a 0 do Internacional sobre o Figueirense, no Beira-Rio. O resultado colocou o Colorado na liderança da competição.

34a443f0a61d99ec87eb4bf5a3245ef4Créditos: Ricardo Duarte/Internacional

Nas outras partidas, os mandantes também garantiram três pontos: Vila Nova, Oeste, Brasil de Pelotas-RS e Paysandu.

No Beira-Rio, o Internacional assumiu a liderança da competição ao bater o Figueirense por 3 a 0. O primeiro gol saiu logo aos três minutos de jogo. William Pottker recebeu cruzamento na área e não deu chances para o goleiro Saulo.

Na volta do intervalo, aos oito minutos, Leandro Damião aproveitou cobrança de escanteio e, de peixinho, ampliou para o Colorado. Aos 37 foi a vez de Nico López deixar o dele e fechar o placar. Com 45 pontos e 13 gols de saldo, o Inter subiu para o primeiro lugar. O Figueira, com 25, está na 18ª posição.

Terceiro colocado, com 42 pontos, o Vila Nova venceu o Luverdense por 2 a 1, no Serra Dourada. Alan Mineiro, aos 15 minutos do primeiro tempo, abriu o placar para o time goiano com chute de canhota.

O LEC empatou aos dez minutos da etapa final, com Rafael Ratão, de cabeça. Aos 28, Geovane aproveitou sobra após cobrança de falta e marcou o gol da vitória do Vila. Com a derrota, o Luverdense desceu para o 16º lugar, com 27 pontos.

Jogando em casa, na Arena Barueri, o Oeste venceu o Náutico por 1 a 0 e subiu para a sétima posição, com 37 pontos. O Timbu, com 20, permanece na 19ª posição. O único gol da partida foi marcado por Robert, de cabeça, aos 26 minutos do segundo tempo.

No Bento Freitas, o Brasil de Pelotas-RS fez valer o mando de campo e venceu o CRB-AL por 2 a 0, subindo para o nono lugar da tabela, com 33 pontos.

O time alagoano, com 32, ocupa o 13º lugar. Rafinha marcou o primeiro gol do jogo, aos 27 minutos da etapa inicial, após cruzamento na medida de Misael. Aos 47 do segundo tempo, jogada parecida: Misael deu o passe, e Rafinha fez o segundo.

Outro mandante que também levou a melhor neste sábado foi o Paysandu, que bateu o ABC por 2 a 0, na Curuzu. Pressionando durante toda a partida, o Papão marcou o primeiro gol aos 11 minutos de jogo, com Rodrigo Andrade. Na volta do intervalo, aos seis minutos, Bergson tocou para Marcão no meio da área, e o atacante ampliou. Com 30 pontos, o Paysandu é o 14º colocado da competição, enquanto o ABC, com 17, está na lanterna.


Fonte: CBF

Js Contrutora
Galerias dos Calçados
Espeto e Cia
G Gas
Nobe Climatizadores