O presidente eleito, Jair Bolsonaro, disse no sábado (8) que proporá ao Congresso Nacional uma mudança no sistema de votação brasileiro já no primeiro semestre de 2019. Ao participar, por teleconferência, da Cúpula Conservadora das Américas, Bolsonaro disse que o número de votos que recebeu nas eleições deste ano deveria ter sido maior.

0f453ec47e53a630f51da8ca6504dac2Foto: Marcelo Camargo / Agência Brasil

“Nós pretendemos votar no primeiro semestre uma boa proposta de sistema de votação no Brasil. Porque eu e muitos entendem que nós conseguimos a vitória porque tínhamos muitos, mas muitos mais votos do que eles [PT], e tivemos uma situação parecida, de um certo equilíbrio”, argumentou.

Sem explicar o projeto, Bolsonaro disse que o objetivo é aperfeiçoar o sistema eleitoral no país. "Não estou aqui fazendo uma afirmativa. A desconfiança da possibilidade de fraude é uma coisa na cabeça de muita gente aqui no Brasil. Não é porque nós ganhamos agora que devemos confiar nesse processo de votação. Queremos é aperfeiçoar. Na verdade, nós temos sempre que nos aperfeiçoar porque eles [oposição] não dormem no ponto. Eles não perdem por esperar para mudar o destino do nosso Brasil”, disse.

O presidente eleito justificou as críticas ao sistema eleitoral ressaltando que “o que está em jogo não é o sucesso ou o fracasso" do seu mandato, mas "o fracasso ou o sucesso do Brasil". "E o que está em jogo é a nossa liberdade. Nós sabemos das armas que eles usam para atingir o seu objetivo", declarou.

"Ou mudamos agora o Brasil, ou o PT volta, com muito mais força do que tinha no final do governo Dilma Rousseff. Então, há uma preocupação sim, por parte de muita gente, por parte de outros partidos", completou.

Fonte: Agência Brasil

O Secretário de Segurança Pública, Coronel Rubens Pereira, apresentará à imprensa, as 7h desta segunda (10), na Secretária de Segurança Pública, o novo delegado geral, o Delegado Luccy Keiko. Na ocasião o delegado Riedel Batista que deixa o cargo, fará um balanço da gestão de quatro anos e assumirá o novo cargo de diretor de planejamento da Secretaria.

7b7552b359a525fba8a5991ee54b5386 Foto: SSP-PI

Luccy Keiko ingressou nos quadros da Polícia Civil do Piauí no ano de 2001, como Agente de Polícia Civil, atuando nas cidades de Teresina, Altos, União, Monsenhor Gil e Beneditinos. Em agosto de 2007, após aprovação em concurso público, foi nomeado Delegado de Polícia Civil, passando pelas seguintes unidades policiais: 10°DP, 12°DP, Delegacia de Crimes de Trânsito, Gerências de Polícia Especializada (GPE) e GRECO. Foi Presidente da Associação dos Delegados de Polícia e Desde o ano de 2015, exercia o cargo de Gerente de Polícia Metropolitana (GPM), responsável pela coordenação de todos os Distritos Policiais da Capital e Região Metropolitana.

"Nesses quatro anos a frente do GPM conseguimos melhorias nas delegacias da capital e metropolitanas com maior resolutividade de casos, resultando em prisões de acusados de diversos crimes e continuaremos realizando trabalhos de eficiência dentro da nossa instituição, tendo em vista que isso se reflete em uma melhor prestação de serviços a sociedade piauiense", destacou o novo delegado geral.

 

Fonte:cidadeverde.com

O trabalhador piauiense ganha, por mês, uma média de R$ 1.233. Essa é o segundo menor rendimento médio do país, ficando a frente apenas do valor registrado no Maranhão (R$ 1.170).

dinheiro foto arquivo agencia brasil 26Foto: Agência Brasil / Arquivo

.Os dados foram divulgados na Síntese dos Indicadores Sociais (SIS) do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e se referem às informações coletadas durante o ano passado.

Na capital piauiense, o rendimento médio é um pouco maior, R$ 1.780, e é mais alto que as capitais São Luís (R$ 1.557), Natal (R$ 1.656) e Maceió (R$ 1.703).

Considerando todo o país, a renda média do trabalhador é de R$ 2.039. O Nordeste apresenta o menor rendimento médio entre as regiões (R$ 1.409) e o Centro-Oeste o maior (R$ 2.353).

Quem ganha mais

Os trabalhos formais, de carteira assinada, pagam melhor que os trabalhos informais em todo o país e no Piauí não é diferente. Os contratos formais garantem ao trabalhor piauiense um rendimento médio de R$ 2.052, e ao Teresinense de R$ 2.294. Quanto aos trabalhos informais, a média do estado é de R$ 702 e da capital é de R$ 1.091.

Os homens continuam recebendo melhor que as mulheres. Nos contratos formais, a diferença média é de R$ 361. Eles recebem R$ 2.212 e elas R$ 1.851. Em termos percentuais, os homens ainda ganham quase 20% a mais que as mulheres no Piauí. Quanto aos trabalhos informais, a diferença entre os sexos cai para 13,25%.

Os maiores rendimentos estão também entre a população de mais idade. Os que têm 60 anos ou mais recebem em média R$ 1.632 no Piauí. Entre 50 e 59 anos, a média é R$ 1.345, entre 30 a 49 anos é R$ 1.286 e de 14 a 29 anos é R$ 964.

 

Fonte:cidadeverde.com

Nenhuma aposta acertou o prêmio principal do concurso 2.105 da Mega-Sena, realizado na noite desse sábado (8) no Caminhão da Sorte estacionado na cidade de Santo Anastácio, no interior do estado de São Paulo.

3ad3ef53d05a061b1a420f07a8417642Foto: Arquivo / Agência Brasil

As dezenas sorteadas foram as seguintes: 11 – 13 – 16 – 24 – 31 – 36.

A quina registrou 106 apostas vencedoras; cada ganhador receberá R$ 22.882,49. A quadra teve 6.029 apostas ganhadoras; cabendo a cada vencedor R$ 574,73.

O próximo sorteio da Mega-Sena será realizado na quarta-feira (12). O prêmio estimado é R$ 36 milhões.

As pessoas podem fazer suas apostas até as 19h (horário de Brasília) do dia do sorteio, em qualquer casa lotérica credenciada ela Caixa em todo o país. A aposta simples, com seis dezenas, custa R$ 3,50.

Fonte: Agência Brasil