• Jorge
  • Oticas Floriano
  • Garoto
  • chopp sabora
  • Construforte
  • Paraiba
  • Dario PAX
  • Ind Discovery
  • Floriano Veiculos
  • Posto Aliança
  • Jorge
  • Floriano Veiculos
  • Paraiba
  • Dario PAX
  • Garoto
  • chopp sabora
  • Posto Aliança
  • Construforte
  • Ind Discovery
  • Oticas Floriano

O professor, poeta, letrista, músico e compositor, Climério Ferreira, autor de sucessos como “Revelação” imortalizado na voz de Fagner e “Enquanto engoma a calça” celebrizado na voz de Ednardo, lançou no último dia 11 de junho, por ocasião da 20ª edição do SaLiPi – Salão do Livro do Piauí – o livro “A Música Imóvel do Tempo” editado pela Fundação Quixote com patrocínio do Governo do Estado do Piauí através da Secretaria de Estado da Cultura.

19f74d2de7da8847aba5a7ee7b5fbfc9

O livro recém-lançado de Climério Ferreira, tem prefácio assinado pelo jornalista e também escritor, Zózimo Tavares, com comentários do premiado poeta Salgado Maranhão e Cineas Santos. Este último, homenageado do SaLiPi.

A Música Imóvel do Tempo é composta por 99 poemas inéditos, cuidadosamente selecionados pelo autor para uma edição especial no Piauí. Climério Ferreira que vive em Brasília desde a década de 60 tem outros 11 livros publicados pelas mais diversas casas editoriais do Brasil. É autor de mais de 120 canções interpretadas por artistas como Dominguinhos, Ednardo, Nara Leão, Elba Ramalho, Mastruz com Leite, Fagner, Tim Maia, Amelinha, Fernanda Takai, Zeca Baleiro, entre outros.

O lançamento da mais recente obra literária de Climério Ferreira, A música Imóvel do Tempo, ocorreu no espaço do Bate-Papo Literário do SaLiPi, comandado pelo professor, crítico literário e consagrado autor, Luiz Romero, um dos fundadores do evento.

“Climério é um dos melhores poetas de sua geração. Possui o dom de traduzir em palavras a essência da poesia que de tão imóvel se reverte em música e encanta o leitor ou ouvinte. São versos simples, mas carregados de imagens, sobretudo de sua terra. É um poeta visceral, autêntico, universal e telúrico ao mesmo tempo”, revelou Kássio Gomes, editor da obra.

A Música Imóvel do Tempo guarda outras particularidades. Por indicação do próprio autor, numa das orelhas do livro consta um desenho do rosto de Climério feito pelo irmão, Clodo Ferreira. A capa do livro é assinada pelo competente artista plástico, Antônio Amaral.

O livro que é distribuído exclusivamente pela editora Fundação Quixote deveria ter sido lançado em dezembro de 2021 na edição híbrida do SaLiPi que teve Climério Ferreira como um de seus patronos, mas o autor não pode comparecer presencialmente por questões de saúde.

O lançamento em 2022 foi antecedido pela posse de Climério Ferreira na Academia Piauiense de Letras (APL), cuja solenidade ocorreu dentro da programação do SaLiPi. A Música e Imóvel do tempo já está disponível nas principais livrarias da capital piauiense e, em breve, na loja oficial do SaLiPi por meio virtual ao custo de R$ 21,90.

Sobre o Autor:

O letrista, poeta e professor Climério Ferreira é natural de Angical do Piauí, nasceu em 1943, viveu a infância e adolescência em Teresina e com 18 anos de idade mudou-se para Brasília. É formado em Jornalismo, depois fez mestrado e se tornou professor na UnB atuando na área por vinte anos. Climério tem dez livros publicados, o primeiro se chama “Memórias do Bar do Pedro e outras canções” (1975) e o último se chama “Poesia Mínima e Frases Amenas” (2011). Na música tem oito discos gravados, a maioria feitos com a parceria dos irmãos, e tem 118 músicas que já foram interpretadas por diversos artistas como: Dominguinhos, Ednardo, Nara Leão, Elba Ramalho, Mastruz com Leite, Fagner, Tim Maia, Amelinha, Fernanda Takai, entre outros. Ente os discos destacam-se o são ‘São Piauí” (1977) e o solo “Canção do Amor Tranquilo” (2001). As músicas de Climério Ferreira conquistaram o público, mesmo que na voz dos grandes nomes da MPB.

Fonte: cidadeverde.com

  • Ada Atten
  • Cabedo
  • Espeto e Cia