• Posto Aliança
  • Dario PAX
  • Construforte
  • Oticas Floriano
  • Paraiba
  • chopp sabora
  • Jorge
  • Garoto
  • Jorge
  • Dario PAX
  • Posto Aliança
  • Garoto
  • Oticas Floriano
  • Paraiba
  • Construforte
  • chopp sabora

A Orquestra Sinfônica de Teresina agora é Patrimônio Cultural Imaterial do Piauí. A boa notícia para a cultura teresinense passou a vigorar desde o último dia 15 de junho, por meio da Lei n° 7.815, assinada pela Governadora do Estado do Piauí, Regina Sousa. A Orquestra é mantida pela Prefeitura Municipal de Teresina, através de um contrato de gestão com a Fundação Municipal de Cultura Monsenhor Chaves,

5e8291040c9f687ac3a7cb442b283fdeFoto: Lucas Dias/Semcom

A OST como é mais conhecida a Orquestra Sinfônica de Teresina, foi criada em 1993, e desde então vem evoluindo, inclusive assumindo o papel importante na profissionalizar jovens e adultos na área da música, através de cursos realizados pela gestão municipal no Palácio da Música.

Vendo essa evolução, o prefeito Dr. Pessoa atendeu o pedido dos membros da Orquestra e reajustou o valor do contrato que estava defasado há vários anos, isso possibilitou o aumento do salário dos músicos e ainda melhoria nos equipamentos musicais, bem como mais apresentações gratuitas para o público teresinense.

Para Ênio Portela, presidente da Fundação Municipal de Cultura Monsenhor Chaves, essa lei proposta pelo legislativo estadual reconhece diretamente o esforço do município de Teresina em valorizar o que temos de melhor na nossa cultura. O presidente enfatiza que a gestão municipal vem investindo muito em cultura e que leis como esta mostram que a cultura da capital segue pelo caminho certo.

“A orquestra é composta por homens e mulheres que lutam diariamente pelo bem da nossa cultura, há vários anos eles vinham sofrendo com a falta de recursos financeiros, já que desde a sua criação o contrato não tinha reajustes, fato que já foi sanado pela atual gestão, isso porque temos um prefeito que realmente é preocupado com cultura”, conta Ênio Portela.

O maestro Aurélio Melo conta que ficou muito feliz com esse reconhecimento e que a lei só dá mais gás para que nós que fazemos a Orquestra Sinfônica de Teresina continuemos a realizar com qualidade o nosso trabalho. Ele relata que a cada dia que passa a orquestra vem se aproximando mais da população, principalmente daqueles que não tinha acesso aos concertos que ocorrem em casas de espetáculos.

 

Fonte:cidadeverde.com