O São Paulo vai manter Raí como diretor-executivo de futebol para a próxima temporada. Uma reunião nesta sexta-feira (6) definiu a permanência do ex-jogador no cargo.

53888d85aa73c6dc00526b52b335db01Foto: Érico Leonan / saopaulofc.net

O presidente tricolor, Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco, passou a ser pressionado após ter se tornado pública a intenção dele de nomear o conselheiro Carlos Belmonte para o posto. Ele ainda viu a reação de apoio dos jogadores e da comissão técnica a Raí.

Belmonte segue como diretor geral do clube social e à frente do projeto de basquete masculino do clube tricolor, que atualmente disputa o NBB.

Raí precisará renovar o contrato com o clube por mais uma temporada, já que ficaria sem vínculo neste mês. O ídolo da torcida tricolor assumiu a diretoria de futebol em dezembro de 2017 e vai para a terceira temporada no cargo.

Com a permanência de Raí, também fica definido que Fernando Diniz será o técnico do São Paulo na próxima temporada. Havia uma incerteza sobre o treinador caso Raí fosse trocado por Belmonte.

Agora, o planejamento para 2020 poderá ser tocado definitivamente, o que envolve as compras do goleiro Tiago Volpi e do lateral-direito Igor Vinícius, além de outras negociações visando à disputa da Copa Libertadores.

Raí recebeu muitas críticas internas ao longo deste ano, mas ainda tem respaldo do elenco e da comissão técnica. Além disso, aliados políticos de Leco também eram contra a presença de um conselheiro em um cargo tão importante como a diretoria de futebol. O estatuto tricolor prega pela profissionalização das pastas.

Carlos Belmonte ainda segue como um possível candidato da situação para as próximas eleições presidenciais do clube, que serão realizadas em dezembro de 2020, quando terminará o mandato de Leco.

Fonte: Folhapress

  • Cabedo
  • Ada Atten
  • Paraiba
  • Espeto e Cia