Mariana Rios e o namorado, Ivens Neto, participaram do desfile em homenagem a Ivete Sangalo na Grande Rio. Essa foi a primeira vez que o eleito da atriz pisou na Sapucaí. Após o desfile, por volta da 1h45 da manhã, o casal foi para um camarote da Sapucaí, onde o empresário, cansado e pouco empolgado, dormiu em pé ao lado da namorada.

46427085e8b7cfd945681b1f90a15598Mariana Rios tenta animar o namorado, que dorme em pé após desfile.(Imagem:Divulgação)

Enquanto ele demonstrava cansaço e desânimo, Mariana tentava reanimá-lo com carícias e beijinhos.

Juntos desde outubro do ano passado, Mariana e Ivens descartaram casamento por enquanto. "Deixa a gente namorar. Está bom assim", disse a atriz.

Fonte: Extra

Antônia Fontenelle mostrou que o filho, o pequeno Salvatore, de apenas 7 meses, já curte a folia de Carnaval. Nesta segunda-feira, 27, a atriz levou o menino para um bloco infantil, no Rio. Ela também teve a companhia de Maitê, filha do ex-marido, Jonathan Costa, e de um amigo.

599920466217da3d09e9fab5a896d927Antônia Fontenelle leva filho de 7 meses a bloquinho de Carnaval.(Imagem:Divulgação)


Fonte: Ego

Depois de cinco anos sem desfilar, Luiza Brunet, aos 54 anos, estará na comissão de frente da Imperatriz Leopoldinense. Para cumprir a missão, a modelo, atriz e empresária vem "puxando ferro", como ela mesma diz. "Voltei a ter um personal. Não pode pegar muito leve na malhação com 40, 50 anos, porque o metabolismo fica mais devagar, sabe?", explica.

60080fd2af2f380ec4051f2000545224Brunet fala de superação às vésperas do Carnaval: 'Não tem depressão nem terapia'.(Imagem:Divulgação)

Luiza estará acompanhada de 18 guerreiros e passará ao público a impressão de estar exatamente como veio ao mundo. "Vai parecer que estou nua . Vou usar uma segunda pele pintada, bem tribal. As cores são preto, vermelho e amarelo, um macaquinho meio Beyoncé. É a fantasia mais bonita que já usei na Sapucaí", entrega.

Após um 2016 turbulento, que a levou aos tribunais, por conta de uma agressão física que sofreu do ex-marido, a musa está otimista com o futuro. "Superações são importantes. Todos nós temos problemas. Não tem depressão, nem terapia, por mais duro que seja. Aprendi a me virar cedo, comecei a trabalhar com 12 anos."

Ela só lamenta que não vai ser desta vez que vai ver a filha, Yasmin, desfilar. "Todo ano ela ensaia ir, mas acaba desistindo. Sou um ícone do Carnaval, né? Talvez ela fique preocupada com as comparações, mas espero vê-la um dia na Avenida", diz.

Fonte: Época

Recomeçar. Esse é o lema de Joyce Mattos, 33 anos, e ex-morena do grupo É o Tchan. Depois de sua saída conturbada do grupo, com direito a um vídeo em que fazia denúncias de maus tratos, ela só quer esquecer o que passou e focar no futuro.

c0ba8dd2247268111624ce2377967216Ex-'É O Tchan' fala de sua saída conturbada: ‘Houve agressão'.(Imagem:Divulgação)

Uma das mudanças da nova Joyce está bastante visível. A ex-morena do Tchan agora é loira. “Jamais seria loira do Tchan. Fui morena porque tinha que ser morena, e me esforcei ao máximo para estar à altura da eterna dona deste lugar, que é Scheila Carvalho. Não cuspo no prato em que comi, mas jamais voltaria para o grupo”, diz ela que, em entrevista durante o ensaio fotográfico na Praia de Itapuã, revelou ainda que foi agredida por Cumpadre Washington.

“Houve agressão física, sim. Uma vez ele me sacudiu no palco, em um show que fui fazer sozinha. Foi em Pernambuco, na frente de todo mundo”, lembra ela que do antigo trabalho só quer receber tudo o que tem direito e focar no futuro, na carreira de cantora. Procurada pelo EGO, a asessoria de imprensa do É O Tchan disse que Cumpadre Washington não irá se manifestar: "Sobre esse assunto, O É O Tchan não vai mesmo se pronunciar."

EGO:O que houve com o vídeo? Você vazou aquelas reclamações sobre o grupo de propósito?
Joyce Mattos: Não fui demitida por causa do vídeo. O vídeo foi feito para uma pessoa. Quando cheguei de viagem, fui chamada para uma reunião. Eles queriam assinar minha carteira, mas não queriam acertar valores retroativos, queriam assinar como se a gente ganhasse salário mínimo, só que a gente ganhava cachê. A partir daí meu empresário disse que não poderia ser assim, que se fosse o caso, me demitissem, que eu não iria pedir pra sair e ficamos entendidos. Só que a pessoa para quem mandei o vídeo vazou as imagens. A pessoa me traiu, vazou o vídeo e eles usaram isso para dar satisfação pela minha saída.

No vídeo você fala de agressão moral. Sofreu algum tipo de agressão?
Teve agressão moral, sim, e durante os cinco anos que trabalhei no grupo, houve agressão física também. Uma vez ele (não fala o nome, mas refere-se a Cumpadre Washington) me sacudiu no palco, em um show que fui fazer Pernambuco. Foi na frente de todo mundo. Ele bebeu muito e se incomodou porque eu brincando com um roadie. Ele me sacudiu e depois me colocou para fora do palco. Sempre presei a imagem dele e nunca falei sobre isso, mas depois que fui enxovalhada por familiares dele, resolvi falar. Já fui agredida por ele, sim. Em show, ele esbarrava na gente, dava cotovelada, bicudinha no pé.

Vocês eram proibidas de aparecer?
A gente nunca foi enganada. Assim que entramos na banda nos informaram que não iriam trabalhar nossa imagem. O que é ruim é que a gente imaginou que, com o tempo, iria para as TVs. Mas a gente foi limada de fazer televisão até das TVs regionais. Começaram a colocar grupo de dança no nosso lugar. Ou seja, enquanto a banda estava na merda, nosso trabalho valia. Depois que o grupo foi levantado, nosso trabalho não prestou mais.

Dizem que você vazou o vídeo para aparecer.
Um vídeo polêmico não seria a melhor forma de aparecer. Fiz o vídeo como uma prova do que estava passando. E, se fosse necessário, usaria no futuro. Mandei para uma pessoa, e ela vazou. Expus tudo o que a gente estava passando na banda.

Ficou loira para começar uma nova fase? Seria loira do Tchan?
Fui morena porque tinha que ser morena, e me esforcei ao máximo para isso para estar à altura da eterna dona daquele lugar, que é a Scheila Carvalho. Todo ciclo tem começo, meio e fim, e o meu chegou. Não cuspo no prato que comi, mas não me candidataria à loira do Tchan nem voltaria para a banda.

Se arrepende de algo?
Tudo que a gente passa na vida é porque tem que passar. Serve como experiência e aprendizado. Amadureci com muita coisa. Mas meu arrependimento não mudaria nada do que passei. Não foram cinco anos de momentos ruins. Também tivemos momentos bons. Não me arrependo de nada. Agora só me preocupo em receber o que eles me devem.

Acha que essa história pode te prejudicar no futuro? Como pretende seguir?
Acho que não vai me prejudicar porque as pessoas do meio conhecem o histórico da empresa. E as pessoas sabem que é verdade. Minha carreira de cantora é uma coisa que quero tocar, também trabalho como modelo e faço presenças VIPs. Minha vida vai andar, esse é só um momento.

Como será seu Carnaval?

Queria ficar recolhida, ficar quietinha com meu marido, mas surgiram convites para alguns camarotes daqui de Salvador. É a primeira vez que vou curtir o carnaval depois de tantos anos trabalhando nessa época.

Fonte: Ego

  • Cabedo
  • Ada Atten
  • Espeto e Cia
  • Paraiba