• Paraiba
  • Ind Discovery
  • Oticas Floriano
  • Construforte
  • Floriano Veiculos
  • Garoto
  • Jorge
  • Dario PAX
  • Posto Aliança
  • chopp sabora
  • Posto Aliança
  • Floriano Veiculos
  • Garoto
  • Paraiba
  • Jorge
  • Ind Discovery
  • Construforte
  • Oticas Floriano
  • chopp sabora
  • Dario PAX

O Santos fez um jogo sonolento na noite deste domingo na Arena Independência e foi derrotado pelo América-MG, por 1 a 0, pela 22ª rodada do Campeonato Brasileiro. O gol solitário saiu ainda no primeiro tempo, com Pedrinho.

3ce4dffe3316f01baca36e1e98a29e02Foto - Santos - Divulgação

A equipe da Baixada Santista mostrou muitas dificuldades de criação e falhas defensivas custaram a invencibilidade alvinegra sob o comando de Lisca. O técnico promoveu no segundo tempo a estreia de Luan, ex-Corinthians.

Com o resultado, o América-MG ultrapassa o Santos na tabela de classificação, subindo para a oitava posição, com 30 pontos. O time paulista tem o mesmo número de pontos, mas cai para a décima colocação.

O duelo entre mineiros e santistas começou elétrico. As duas equipes criando boas chances. Marcos Leonardo acertou a traves, apesar de impedido, mas foi o América-MG que foi às redes.

Aos 13 minutos, Pedrinho conseguiu uma bela arrancada pela esquerda, invadiu a área e bateu firme no único espaço que havia entre a trave e o goleiro João Paulo.

Após sofrer o gol, o Santos apostou na posse de bola para reagir na partida, mas nada se mostrava suficiente. A criação das jogadas parecia limitada.

Os jogadores alvinegros ficavam muito espaçados em campo, e o encaixe da marcação por parte do América-MG impedia qualquer progressão ofensiva.

Já defesa do Santos não se mostrou, no primeiro tempo, bem postada e permitiu que o América-MG criasse lances perigosas, especialmente pelo lado direito, zona defendida por Maicon e Madson.

Nos minutos finais da etapa inicial, João Paulo defendeu um grande chute de Cáceres e finalização de Everaldo, deixando a sensação de que o placar de 1 a 0 ficou barato para os visitantes.

Na etapa complementar, o Santos buscou equilibrar as ações no campo de ataque. Mas a objetividade do América-MG prosperava, e João Paulo teve de ser acionado para salvar a meta alvinegra. Nem mesmo as substituições de Lisca causaram mudanças na postura do time praiano.

Ângelo foi colocado na equipe para dar mais velocidade no ataque Sozinho na maioria das jogadas, o atleta não encontrava opções de passe e a jogada perdia ritmo até ser facilmente combatida pelo América-MG.

Aos 22, o time mineiro voltou a levar perigo. Wellington Paulista havia acabado de enfrentar e acertou a trave, ligando novo sinal de alerta na defesa santista.

ESTREIA

Aos 31 minutos, Lisca promoveu a estreia de Luan, ex-Corinthians Em sua primeira participação, já foi designado como o responsável pelas bolas paradas do lado direito. Mas com bola rolando, o atacante teve atuação tímida e pouco ajudou.

Diante da má condição técnica do Santos, o placar permaneceu o mesmo ao longo de todo o segundo tempo. Cavichioli pouco foi acionado. O América-MG perdeu algumas chances de liquidar o jogo, mas não foi necessário ampliar o marcador.

O São Paulo é o próximo adversário tanto do América-MG como do Santos. Os primeiros a enfrentar o time tricolor são os mineiros, que medem forças no jogo de volta da Copa do Brasil na quinta-feira, às 21h. Já o Santos encara o rival em clássico pelo Brasileirão no domingo, às 18h, na Vila Belmiro.

Fonte: Estadão Conteúdo

O Fortaleza venceu o Clássico-Rei contra o Ceará por 1 a 0 neste domingo (14), na Arena Castelão, pela 22ª rodada do Brasileirão, e conquistou a terceira vitória seguida na competição.

e8bf494c900d201461a8833b8b56d2e4Foto - Stephan Eilert / Ceará SC

O resultado fez com que a equipe saísse da zona de rebaixamento após 20 rodadas seguidas. O jogo foi marcado por um susto envolvendo o lateral Victor Luis, do Vozão, que precisou deixar o campo em uma ambulância após uma pancada na cabeça.

A vitória faz o Leão do Pici subir duas posições na tabela e ocupar a 15ª colocação, com 24 pontos somados. Na 14ª está o Vozão, com 25 pontos. Moisés, aos 16' do primeiro tempo marcou o único gol do jogo.

FOI BEM

Brítez, do Fortaleza, dominou a lateral-direita e prevaleceu em todas as investidas da equipe rival, principalmente do meia Mendoza, que raramente conseguiu passar pelo defensor.

FOI MAL

Richard Coelho errou bolas longas durante todo o jogo. O jogador entrou em campo depois de viver um drama ao longo da semana. O irmão dele, Ryan Coelho, de 19 anos, morreu após passar mal durante uma partida de futsal em São Sebastião do Paraíso (MG).

VICTOR LUIS SAI DE AMBULÂNCIA

Na disputa de bola aos 37 minutos da segunda etapa, Victor Luis sofreu choque ao disputar bola com o companheiro de time Lucas Ribeiro e caiu desmaiado em campo.

Atletas de ambas as equipes tiraram a camisa e balançaram para ventilar o companheiro que precisou, já acordado, ser imobilizado e retirado de campo em uma ambulância.

CEARÁ NÃO CONSEGUE SAIR COM A BOLA

Como é de praxe nas últimas partidas do Vozão, a equipe cearense teve dificuldade na saída de bola e em se livrar da marcação tricolor.

Vina e Mendoza até conseguiram finalizar em algumas oportunidades, mas sempre com bastante dificuldade por causa da marcação de Benevenuto e Titi.

PROVOCAÇÕES DE AMBOS OS LADOS

Depois de protagonizar um bate-boca com um torcedor na eliminação do Ceará para o São Paulo na quinta-feira (10), pela Copa Sul-Americana, a torcida do Fortaleza não perdoou Vina e gritou "pipoca" para o jogador.

O meia, que perdeu um pênalti naquele jogo, como resposta, fez um "C" (de Série C) para a torcida rival.

FORTALEZA BUSCA O ATAQUE

O Fortaleza procurou mais o ataque, embora estivesse bastante disperso, principalmente no setor dominado por Lucas Sasha. Apesar disso, soube aproveitar as fragilidades do rival e pressionar nas saídas de bola.

Exemplo maior foi o primeiro gol da equipe que saiu após Galhardo disputar bola na entrada da área, a bola sobrar para Moisés, que finalizou e balançou as redes.

RESPIRA O LEÃO DO PICI

O Fortaleza finalmente deixou o Z4 depois de 20 rodadas seguidas na degola. A equipe não sabia o que era respirar aliviada desde a primeira rodada, na qual terminou na 16ª colocação. De lá para cá, afundou na zona e só conseguiu se recuperar agora após um empate e três vitórias seguidas.

ÂNIMOS EXALTADOS

Uma confusão rápida tomou conta do jogo. Nino Paraíba e Gabriel Lacerda, ambos do Ceará, e Marcelo Benevenuto e Thiago Galhardo, do Fortaleza, se estranharam após uma dividida aos 34 minutos da primeira etapa. Como resultado do empurra-empurra e dos xingamentos, os quatro foram amarelados.

PRÓXIMOS JOGOS

O Ceará volta a campo, fora de casa, para enfrentar o Red Bull Bragantino, no próximo domingo (21), às 18h (horário de Brasília), pelo Brasileirão. O Fortaleza encara o Fluminense na quarta-feira (17), às 20h, pela Copa do Brasil.

Fonte: UOL/FOLHAPRESS

Na estreia do novo terceiro uniforme, inspirado no agasalho do time campeão mundial em 1992, o São Paulo bateu o Red Bull Bragantino com autoridade neste domingo, no Morumbi.

dab66daaf08dbc72a7544266e5f80599Foto - Rubens Chiri - São Paulo FC

A equipe de Rogério Ceni fez 3 a 0 no adversário do interior paulista e encerrou um jejum de seis jogos sem vitória no Campeonato Brasileiro.

Com o resultado, o São Paulo chega aos 29 pontos e fica a apenas um ponto de distância do Red Bull Bragantino (30) e se mantém na briga por uma vaga na próxima edição da Copa Libertadores.

No futebol, os panoramas podem se modificar rapidamente. Até os 24 minutos do primeiro tempo, o jogo se arrastava, nenhum dos times se encontrava em campo ou ameaçava a meta adversária.

Até que uma pressão do São Paulo para recuperar rapidamente a posse de bola surtiu efeito. Reinaldo encontrou um passe vertical, nas costas da marcação, para Rodrigo Nestor. O jovem, cara a cara com o goleiro, não desperdiçou e inaugurou o marcador no Morumbi

Depois do gol, o São Paulo seguiu controlando a partida, sem deixar que o Red Bull Bragantino crescesse. Tanto que aos 42, uma grande oportunidade foi criada para o time tricolor em contra-ataque.

Patrick demorou demais para fazer o passe, mas a bola acabou chegando em Reinaldo, que devolveu para Patrick na grande área, cobrando grande defesa de Cleiton.

O placar do primeiro tempo foi condizente com a proposta das duas equipes. O time de Barbieri não ofereceu muitos riscos, enquanto o São Paulo foi mais eficiente nas poucas oportunidades que teve, controlando bem o adversário.

Nos primeiros instantes do segundo tempo, o Red Bull Bragantino mudou sua postura, pressionando em linha alta. O São Paulo replicou a mesma postura e até ensaiou uma blitz. Com um jogo mais franco, o futebol exibido elevou a empolgação do duelo.

Assim, saiu o segundo tento do São Paulo. O ataque tricolor tentou duas vezes jogar a bola para a grande área. Na terceira, Reinaldo achou Calleri, que, de cabeça, fez a alegria do torcedor são-paulino. Foi a segunda assistência do lateral no jogo.

Mal deu tempo de comemorar o segundo, o São Paulo já fez o terceiro. Rodrigo Nestor brigou pela bola, empurrou para Igor Vinícius. O jogador deu uma pancada, estufando as redes do Red Bull Bragantino.

Mesmo após os gols sofridos e todas as substituições feitas, o Red Bull Bragantino não conseguiu produzir ofensivamente e se mostrou bastante abatido. O São Paulo persistia como o time mais perigoso e estava mais perto de ir às redes novamente.

Na quinta-feira, o São Paulo retorna aos gramados às 21h para enfrentar o América-MG na Copa do Brasil.

No jogo de ida, o conjunto tricolor saiu vencedor por 1 a 0 e precisa de um empate para se classificar para a semifinal. Já o Red Bull Bragantino, volta a atuar apenas no domingo, às 18h. O time do interior paulista recebe o Ceará, às 18h, pelo Brasileirão.

Fonte: Estadão Conteúdo

Em um segundo tempo eletrizante no Maracanã, o Flamengo goleou o Athletico-PR por 5 a 0, neste domingo, e segue a sua caminhada de perseguição ao líder Palmeiras, que lidera o Nacional de forma isolada.

8281e24148795fe061d749f97e960549Foto - Flamengo - Divulgação

O triunfo diante dos paranaenses levou a equipe carioca aos 39 pontos, dois a mais que o rubro-negro de Curitiba.

Todos os gols saíram no segundo tempo. Fabrício Bruno fez os dois primeiros, Ayrton Lucas ampliou, Lázaro fez o quarto e Pedro fechou o número da goleada.

Na partida, tanto cariocas quanto paranaenses entraram em campo com um time alternativo. O resultado aumenta a temperatura para o próximo confronto entre os dois times no meio de semana.

Na quarta-feira, o time de Felipão recebe o Flamengo em partida que vale vaga às semifinais da Copa do Brasil. No jogo de ida, houve empate de 0 a 0. Assim, quem vencer segue no torneio. Em caso de nova igualdade ao fim do duelo, a decisão vai para os pênaltis.

Já no final de semana, as equipes voltam a virar a chave de olho no Brasileiro. O Flamengo viaja até São Paulo para enfrentar o líder Palmeiras no Allianz. Já o Atlhetico-PR recebe o América-MG em Curitiba.

O jogo deste domingo, no Rio, mostrou um Flamengo tomando a iniciativa da partida apoiado pelos seus torcedores desde o apito inicial. O Athletico-PR apostou na marcação a partir do seu campo à espera de um contra-ataque e passou quase todo o tempo se defendendo.

O Athletico-PR chegou abusar das entradas mais fortes para conter o time carioca. No final do primeiro tempo, Flamengo voltou a pressionar com mais intensidade.

Após Diego perder boa chance na pequena área, Marinho cabeceou com perigo e mandou a bola no travessão. Aos fim dos primeiros 45 minutos, o time carioca fez 12 finalizações contra o nenhum chute do adversário.

Na volta para o segundo tempo, o Athletico voltou com mais ímpeto ofensivo passou a incomodar a defesa do Flamengo. O jogo ficou mais franco com as duas equipes buscando mais as ações ofensivas.

O jogo ganhou mobilidade e o Flamengo abriu logo o placar. No escanteio da direita, Fabrício Bruno subiu no primeiro pau e fez 1 a 0. O gol causou uma espécie de apagão na defesa do Athletico-PR.

No lance seguinte, Everton Cebolinha chutou livre e Anderson mandou a escanteio. Quase numa repetição do gol de abertura, novamente Fabrício Bruno, novamente de cabeça, aumentou a vantagem para 2 a 0.

Atordoado, o time paranaense se lançou à frente e pagou caro pela ousadia. Matheuzinho escapou em contra-ataque e foi derrubado pelo goleiro na área. Ayrton Lucas pegou a sobra e fez 3 a 0.

O jogo aéreo seguiu sendo a principal arma do Flamengo e o quarto gol teve mais uma vez a participação de Marinho. Em novo escanteio da direita, ele achou Lázaro que venceu a zaga e estufou a rede do Maracanã pela quarta vez na tarde, aos 26 minutos.

Já no final da partida, Dorival colocou parte de seus titulares em campo. Entraram Gabigol, Arrascaeta e Pedro para administrar o restante do duelo e tentar ainda aumentar a goleada.

E a estratégia deu certo. Aos 46min, Pedro, de cabeça, fez o quinto. Ao fim do jogo, a torcida festejou bastante a vitória sobre o time de Felipão.

Fonte: Estadão Conteúdo

  • Ada Atten
  • Cabedo
  • Espeto e Cia