• Farmaduty
  • Oticas Floriano
  • Posto Aliança
  • Casa dos frios
  • Dario PAX
  • Garoto
  • Farmaduty
  • Dario PAX
  • Garoto
  • Casa dos frios
  • Oticas Floriano
  • Posto Aliança

Quem conhece o dia a dia dos atletas florianenses, sabe das dificuldades que eles enfrentam no espaço de tempo existente entre os treinos preparatórios até a chegada ao local da competição. Antes de correr nas pistas de atletismo da vida, os nossos campeões tem que correr atrás de meios para participar dessas competições. Temos como exemplo o campeão Pedro Ismael que participou nos dias 09 e 10 de outubro de uma copetição em Vitória-ES onde conquistou uma medalha de ouro nos 100 metros livres e outra medalha também de ouro nos 200 metros de revezamento.

WhatsApp Image 2019 10 14 at 17.27.15Atleta visitando a Clínica Adala Attem. (Imagem:Divulgação)

Na tarde de ontem(14), o atleta que é orgulho para a cidade de Floriano esteve visitando a Clínica Adala Attem para agradecer pelo apoio recebido por parte daquela conceituada instituição de saúde que sempre tem participado de maneira decisiva das boas causas em prol de nosso município. Confira imagens das conquistas do Pedro Ismael no momento em que ele sobe ao pódio.

Da redação

Rodrigo Santana não é mais técnico do Atlético-MG. A medida tomada pela diretoria aconteceu por causa do péssimo rendimento do time, que foi eliminado na semifinal da Copa Sul-Americana recentemente e está em queda livre no Brasileirão.

ed4e76e2462a97c952a90748729667e5 1Foto - Bruno Cantini/ Atlético-MG

O estopim para a saída do treinador foi a goleada sofrida por 4 a 1 para o Grêmio, na noite deste domingo (13).

Cada vez mais distante de uma classificação para a próxima edição da Libertadores, o clube optou pela saída do treinador. Ele é o quarto demitido desde o início da gestão de Sérgio Sette Câmara, em janeiro de 2018.

De lá para cá, a diretoria também optou pela saída de Oswaldo de Oliveira, Thiago Larghi e Levir Culpi.

Rodrigo Santana herdou o lugar de Levir Culpi e participou das eliminações no Campeonato Mineiro, Libertadores, Copa do Brasil e Sul-Americana. O comandante estava no Atlético desde 2018, quando trabalhou como coordenador das categorias de base do clube.

A demissão acontece dois meses antes do fim de seu contrato, válido até dezembro de 2019.

Fonte: UOL/FOLHAPRESS

Internacional e Santos empataram na tarde deste domingo (13) por 0 a 0, no estádio do Beira-Rio, em jogo válido pela 25ª rodada do Campeonato Brasileiro. Os torcedores dos dois times até gritaram gol, mas a arbitragem anulou, de forma correta, três bolas nas redes: uma do Santos e duas do Inter.

d8426590a81ebea798925947d1f29dbeFoto - Ricardo Duarte - Internacional

O empate não foi bom para nenhum dos dois times. Enquanto o Santos viu o Palmeiras roubar a vice-liderança e o Flamengo abrir ainda mais vantagem no primeiro lugar, o Internacional estendeu sua sequência para cinco jogos sem vitória e pode deixar o G-6 caso o Grêmio vença o Atlético-MG.

O próximo desafio do Internacional é diante do Avaí, no estádio da Ressacada, em Florianópolis, na próxima quinta-feira, às 19h15. O Santos recebe o Ceará, no mesmo dia e horário, na Vila Belmiro.

O Santos começou em cima do Internacional e chegou a abrir o placar logo aos dois minutos, após Tailson completar chute de Sasha, mas a arbitragem marcou corretamente o impedimento do atacante santista. O jogo ficou morno e os clubes não conseguiram levar mais perigo na primeira etapa.
Já no começo do segundo tempo, o cenário inverteu: Patrick bateu da entrada da área com desvio e faria o primeiro gol do jogo, mas a arbitragem novamente acertou ao marcar impedimento de Nico López no início da jogada. Aos 12 minutos, novo gol anulado por impedimento, no lançamento de Edenilson para Parede.

O Santos até começou bem a partida, muito ligado no jogo, mordendo em cima e forçando erros de saída de bola dos gaúchos. No entanto, o jogo esfriou e o Inter igualou as ações, que não foram muitas: nenhuma finalização certa no primeiro tempo.

Após uma das melhores atuações na temporada, Sampaoli mudou a equipe, voltou a jogar com linha de três atrás e escalou Ferraz como autêntico volante, com liberdade para flutuar no meio. Não deu certo. Na segunda etapa, o Inter voltou melhor e teve dois gols anulados corretamente.

O técnico interino Ricardo Colbachini manteve o modelo utilizado por Odair Hellmann. Com Lindoso e quatro meio-campistas na linha à frente, a única troca de fato foi a utilização de Nico López como referência, e não pelos lados. Em campo, o Inter tratou de se defender.

No primeiro tempo, pouco frequentou o ataque. A ideia era buscar a saída rápida com D'Alessandro como ligação entre meio e ataque. Na etapa final, o time gaúcho até marcou duas vezes, mas ambos os gols foram anulados.

EDER TRASKINI E MARINHO SALDANHA
SANTOS, SP E PORTO ALEGRE, RS (UOL/FOLHAPRESS)

Em tarde inspirada de Bruno Henrique, que marcou dois gols, um deles de letra, o Flamengo emplacou a terceira vitória seguida no Brasileirão ao bater o Athletico-PR por 2 a 0, na Arena da Baixada, em Curitiba, pela 25ª rodada do campeonato.

8042ebea98f567004bf5f76aa26f24f8Foto: Alexandre Vidal/Flamengo

Invicto há 11 jogos no Brasileirão - além de três na Copa Libertadores -, o Flamengo sustentou a vantagem de oito pontos sobre o vice-líder Palmeiras (58 a 50). Por outro lado, o Athletico-PR perdeu uma invencibilidade de cinco partidas e estacionou nos 35, em 10º lugar.

A partida começou equilibrada, mas o Flamengo aproveitou duas saídas erradas do Athletico-PR com Wellington e Léo Pereira para levar perigo. Faltou acertar o gol. A resposta veio em finalização de Thonny Anderson. Diego Alves defendeu com segurança.

Aos 18 minutos, Lucas Silva, uma das novidades de Jorge Jesus, foi derrubado por Léo Pereira dentro da área e o árbitro assinalou pênalti. No entanto, o juiz Bráulio da Silva Machado voltou atrás depois de conferir o lance no VAR.
Irritados com o erro, os torcedores passaram a vaiar o goleiro a cada toque na bola. Ainda antes do intervalo, o Athletico-PR teve duas oportunidades de empatar, mas parou em Diego Alves.

Logo no início do segundo tempo, Willian Arão vacilou e perdeu a bola para Thonny Anderson, que invadiu a área e parou em Diego Alves. Na sequência, aos 4, Rony cruzou e Thonny Anderson desviou de primeira pela linha de fundo. O Athletico-PR jogava pelo lado direito em cima de João Lucas, que substituiu Rafinha no intervalo.

Preocupado com a queda de rendimento do time, Jorge Jesus, que recebeu o cartão amarelo por reclamação, colocou Thuler no lugar de Rhodolfo. Em seu primeiro lance, o zagueiro fez falta em Rony e foi amarelado. A blitz do rubro-negro paranaense continuava.

Com o rival todo em cima, o Flamengo aos poucos foi achando espaços e criando boas chances. Everton Ribeiro, dentro da área, mandou para fora após troca de passes. A vitória carioca foi confirmada aos 45 minutos. Renê cruzou rasteiro e Bruno Henrique, de letra, deu números finais à partida com um toque de classe.

O Athletico-PR volta a campo na quinta-feira, contra o Fluminense, às 21 horas, no Maracanã, no Rio de Janeiro. O Flamengo enfrenta o Fortaleza às 20 horas da quarta-feira, na Arena Castelão, em Fortaleza.

Fonte: Estadão Conteúdo

  • Ada Atten
  • Cabedo
  • Rastek
  • Paraiba
  • Espeto e Cia