• Dario PAX
  • Farmaduty
  • Casa dos frios
  • Oticas Floriano
  • Garoto
  • Posto Aliança
  • Farmaduty
  • Posto Aliança
  • Oticas Floriano
  • Casa dos frios
  • Garoto
  • Dario PAX

Na cobrança de pênalti de Yago Pikachu, o Vasco venceu o Fortaleza por 1 a 0 e deu uma reagida na 25ª rodada do Campeonato Brasileiro. O time de Vanderlei Luxemburgo assume a 12ª colocação no torneio, agora com 31 pontos.

c614de44eacfec54b4deb629bc6ab954Foto: Rafael Ribeiro/Vasco

Já o Fortaleza continua na luta contra o rebaixamento. Com a derrota, os comandados de Rogério Ceni agora é o 15º, com 28 pontos, três a mais que o CSA, que abre o Z4.

Na quarta-feira (16), o Fortaleza recebe o líder Flamengo, enquanto o Vasco tem o clássico contra o Botafogo, em outro confronto direto entre times da parte de baixo da tabela.

Tanto Vasco quanto Fortaleza pouco apresentaram no primeiro tempo, que chegou ao fim com apenas uma chance real de gol para cada lado. A melhor saiu apenas com 43 minutos, numa boa arrancada de Talles Magno pelo lado direito, porém Ribamar não conseguiu aproveitar a bola cruzada.
Os dois técnicos promoveram mudanças na volta para o segundo tempo. No Fortaleza, Adalberto entrou no lugar de Jackson. Já Luxemburgo tirou Andrey para colocar Fellipe Bastos e Ribamar para a entrada de Felipe Ferreira.

O camisa 10 deu um novo fôlego ao ataque vascaíno. Aos 12, Felipe sofreu uma falta na entrada da área e ele mesmo bateu a cobrança. A bola tinha destino no ângulo, mas Marcelo Boeck conseguiu defender.

O goleiro do Fortaleza ainda faria mais uma boa defesa poucos minutos depois, numa finalização à queima-roupa de Rossi, mandando para escanteio. Na primeira tentativa, o Vasco chegou a reclamar de um toque de mão e pediu auxílio ao VAR, que foi recusado para mais um escanteio.

Neste segundo houve um empurrão de Adalberto em Castan, resultando em pênalti para o Vasco.

Yago Pikachu foi o responsável pela cobrança da penalidade, mandando uma bola rasteira para o lado direito. Marcelo Boeck foi para o mesmo lado e até chegou perto da bola, mas não conseguiu evitar o gol.

Talles Magno, em sua última partida antes de se apresentar à Seleção Sub-17, também jogou bem. Após uma lambreta em Gabriel Dias, acabou levando uma pé alto no peito. Por conta disso, o lateral do Fortaleza foi expulso, após receber o segundo cartão amarelo.

Fonte: Folhapress

A seleção brasileira empatou em 1 a 1 com a seleção da Nigéria no amistoso realizado em Singapura, neste domingo (13). O jogo encerrou a série de dois confrontos no Estádio Nacional, na região central de Singapura. Na quinta-feira (10), a seleção brasileira empatou com a de Senegal também em 1 a 1.

41cf7fa97da5ff6a3b0f6db16dfc6abdFoto - Lucas Figueiredo - CBF

Esse é o quarto jogo seguido após a Copa América sem vitória da equipe sob comando do técnico Tite. Em setembro, a seleção havia empatado com a Colômbia e perdido para o Peru.

Ofensivo nos primeiros 15 minutos de partida, o time brasileiro deixou os nigerianos dominarem aos poucos o restante do primeiro tempo de jogo, até que, aos 34 minutos, o volante Aribo arrematou o primeiro gol da partida com uma bola recebida por Simon, furando a defesa do time do Brasil.

Aos 11 minutos do primeiro tempo, Neymar sentiu a coxa esquerda e teve de ser substituído por Philippe Coutinho.Embora os últimos minutos da primeira etapa da partida tenham sido de boas chances para a seleção brasileira, o bloqueio nigeriano respondeu à altura, com interrupções precisas das tentativas de ataque.

O empate veio logo no início do segundo tempo. Após receber um cruzamento de Dani Alves, Marquinhos mandou a bola para a trave. Casemiro dominou no rebote e finalizou o gol.

A entrada de Gabigol no lugar de Firmino, aos 16 minutos da segunda etapa, teve pouco efeito contra o bloqueio nigeriano, com destaque para as defesas do goleiro Uzoho.

O nigeriano teve de ser substituído, aos 19 minutos do segundo tempo, após se machucar na defesa de um lance aéreo. Uzoho deixou o campo sob aplausos da torcida.

Assim como no amistoso jogado contra Senegal, na quinta-feira (10), o público presente no Estádio Nacional não se empolgou e vários setores da arquibancada ficaram vazios.

EVERTON LOPES BATISTA
SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS)

Com uma atuação irrepreensível do goleiro Muriel, eficiência no ataque e um pouco de sorte, o Fluminense derrotou o Bahia por 2 a 0 na noite deste sábado, no Maracanã, em duelo válido pela 25ª rodada do Campeonato Brasileiro, e abriu uma distância considerável para a zona de rebaixamento.

5adaffd22beac91c0055601ba6167eec 1Foto: Mailson Santana/Fluminense

Agora há cinco jogos sem perder, quatro deles sob o comando do técnico Marcão, efetivado no cargo nesta semana, o Fluminense foi aos 29 pontos e abriu seis pontos de vantagem para o Ceará, que, no momento, é o primeiro time dentro da zona da degola.

O Bahia, por sua vez, passa por uma período de oscilação que o fez perder força na briga pelo G6. No momento, o time de Roger Machado, que saiu de campo sem vencer nos últimos três jogos, é o oitavo, com 38 pontos, e desperdiçou a oportunidade de ao menos dormir entre os cinco primeiros colocados.

Os únicos negros entre os 20 treinadores da Série A do Brasileiro, Roger e Marcão usaram durante o jogo camisas contra o racismo com a frase "Chega de Preconceito" estampada nas costas.
O JOGO - A primeira etapa foi dominada pelo time carioca e os gols saíram naturalmente, com Nenê, que abriu o placar de pênalti - João Pedro derrubou Yony González na área - e Daniel, que ampliou aproveitando rebote de cabeça da conclusão de João Pedro que explodiu no travessão.

No entanto, na etapa final, o Flu teve de recorrer a Muriel, que teve uma exibição praticamente perfeita, fazendo ao menos três defesas difíceis para salvar a equipe.

Quando o arqueiro não brilhou, o Bahia falhou e perdeu gols incríveis. O principal deles com Élber, no primeiro minuto de jogo. No lance, o atacante da equipe baiana recebeu livre e, completamente sozinho dentro da pequena área, conseguiu, de forma inacreditável, chutar por cima do gol.

Aquela chance desperdiçada foi um indício de que a noite não seria feliz para os baianos. De fato, o tricolor que comemorou foi o carioca.

E Muriel contribuiu muito para isso. Depois que fez seus dois gols no primeiro tempo, o time de Marcão recuou e viu os visitantes crescerem na partida e empilharem oportunidades desperdiçadas. Primeiro, Gilberto, o do Flu, salvou em cima da linha chute de Lucca.

Depois, Muriel defendeu os arremates de Élber, João Pedro e Gilberto. No final, o Fluminense conseguiu melhorou a marcação, conseguiu reduzir as investidas do adversário e administrou a vantagem construída nos primeiros 45 minutos.

Na próxima rodada, a 26ª do Campeonato Brasileiro, o Bahia encara o Grêmio na quarta-feira, às 19h15, em Porto Alegre, e o Fluminense faz outro jogo no Maracanã. O adversário desta vez será o Athletico-PR na quinta-feira, às 21 horas.
Por Ricardo Magatti, especial para a AE
Estadão Conteúdo

O Goiás bateu o CSA por 1 a 0 na tarde deste sábado (12) no Serra Dourada, em Goiânia. Em tarde inspirada, Michael marcou o gol que deu os três pontos para a equipe de Ney Franco. O resultado manteve a boa fase do Goiás desde a chegada do treinador.

e0c8c545063aa55615a7761ae73a37f8Foto - Goiás - Divulgação

Com a vitória, o clube goiano chegou à quinta vitória no segundo turno do Campeonato Brasileiro e tornou-se a melhor equipe do returno. Somente o Flamengo pode passar a equipe goiana em soma de pontos desde a vigésima rodada.

O Goiás chega à nona colocação do Brasileirão, ultrapassando o Athletico Paranaense, que joga neste domingo (13). Já o CSA permanece próxima á zona da degola com a derrota e torce para um tropeço do Ceará para não voltar à zona de rebaixamento.

Agora, Goiás e CSA voltam a entrar em campo pelo Campeonato Brasileiro na próxima quarta-feira (16), e os dois jogam em casa. O Goiás recebe o Corinthians no Serra Dourada, enquanto o CSA enfrenta o Atlético Mineiro em Alagoas.
Já o CSA criou pouquíssimas chances nesta tarde em Goiânia. As melhores vieram de bolas paradas ou chutes de fora da área. Isso deixou claro a dificuldade da equipe de Alagoas em criar oportunidades de gol.

Jogando em casa, o Goiás iniciou a partida cauteloso, mas logo colocou a bola no chão e controlou o jogo. Apesar de ter melhores lances, a equipe esmeraldina quase não conseguiu encontrar o caminho do gol na primeira etapa e mudou o placar apenas no finalzinho.

Teve um bom volume de jogo, com muitas chances em bolas paradas e com Michael, que abriu o placar para a equipe de casa.

Na segunda etapa, o Goiás se aproveitou da vantagem e se propôs a defender, explorando mais os contra-ataques. Os esmeraldinos também ensaiaram uma maior pressão na saída de bola do adversário, mas o forte calor em Goiânia deixou a tarefa um pouco mais difícil.

Apesar de ser a proposta da equipe de Ney Franco, o Goiás pouco conseguiu criar quando saiu em velocidade nos primeiros minutos do segundo tempo. No fim do jogo, a equipe goiana apenas controlou a partida, para garantir mais uma vitória no segundo turno.

O CSA, por outro lado, conseguiu cumprir bem o papel de se defender durante quase todo o primeiro tempo. Limitado a tentar não sofrer gols, a equipe de Alagoas pouco apareceu no ataque. Quando apareceu, foi pouco perigosa. Acabou levando um gol no final do primeiro tempo, o que obrigou a equipe a mudar de postura na segunda etapa.

o time de Alagoas iniciou o segundo tempo buscando mais o jogo. Com mais posse de bola, esbarrou na pouca criatividade do seu sistema ofensivo. Com poucas chances criadas com a bola rolando, restou a bola parada para os alagoanos.

Foi assim que a equipe foi mais perigosa e quase chegou ao gol de empate, com duas bolas cruzadas depois de uma falta e um escanteio no início da segunda etapa. Apesar do esforço, a equipe de Argel Fucks não conseguiu empatar a partida.

CRONOLOGIA DO JOGO

O jogo iniciou com pouca velocidade para ambos os lados. O Goiás, embora tentasse jogar com a bola no chão, esbarrou nas linhas muito bem fechadas da equipe de Alagoas. O CSA, por sua vez, abusou nas bolas longas nos primeiros minutos de jogo, levando pouco perigo à meta de Tadeu.

As melhores chances do Goiás no primeiro tempo vieram dos pés de Michael, que teve duas boas chances de abrir o placar e fez muita fumaça pela ponta esquerda. Tanto tentou que foi ele quem abriu o placar para o Goiás.
Michael recebeu a bola na entrada da área e, contando com a ajuda do goleiro Jordi, que saiu mal, só completou para o gol.

No segundo tempo, o CSA acordou para o jogo e saiu para buscar o empate. Parou por duas vezes em excelentes defesas de Tadeu, mas mostrou que poderia chegar ao primeiro gol do jogo.

Passada a pressão inicial dos alagoanos, a partida ficou morna. Com muitas faltas, as chances do jogo vieram de bolas paradas e cruzamentos excessivos para a área dos dois times. O Goiás segurou até o fim e saiu com os três pontos.

A torcida do Goiás compareceu ao Serra Dourada e fez barulho. Muito participativa, jogou junto com o time durante toda a partida. Em ótima fase, o atacante Michael foi o mais prestigiado pela torcida do Goiás durante todo o jogo.

No fim da partida, os esmeraldinos cantaram em alto e bom som pedindo o jogador na seleção. Se não a principal, aos 22 anos, Michael teria idade para, quem sabe, integrar a seleção olímpica.

Fonte: UOL/FOLHAPRESS

  • Rastek
  • Ada Atten
  • Cabedo
  • Paraiba
  • Espeto e Cia