• Posto Aliança
  • Farmaduty
  • Garoto
  • Oticas Floriano
  • Dario PAX
  • Garoto
  • Dario PAX
  • Posto Aliança
  • Farmaduty
  • Oticas Floriano

Jogando numa Arena Palmeiras completamente lotada, o Alviverde paulista derrotou o Botafogo, neste domingo, por 1 a 0, gol de Dudu, e ficou cada vez mais perto do título do Campeonato Brasileiro. A festa antecipada foi adiada graças ao empate do Santos com o Cruzeiro em Belo Horizonte. Com a derrota, o Alvinegro carioca foi ultrapassado pelo Atlético-PR na classificação pelos critérios de desempate e caiu para sexta colocação, com 55 pontos.

19e2a740692dd10f34bfcbf7d1ad3752Palmeiras derrota Botafogo. (Imagem:Divulgação)

Depois de um início de muita pressão do Palmeiras, o Botafogo não sentiu a força da torcida que lotou o estádio e criou chances de abrir o placar no primeiro tempo, apesar da pouca posse de bola. A tônica no segundo tempo seguiu a mesma, com boas chances para as duas equipes, mas aos 17 minutos Dudu, de cabeça, tirou o zero do marcador.

O Botafogo volta aos gramados para a disputa da penúltima rodada do Brasileirão no sábado, às 20h, na Arena da Ilha, para enfrentar a Ponte Preta. Já o Palmeiras, encara a Chapecoense às 17h de domingo, também em casa.


Fonte: IG

A "Muralha Amarela" voltou a se fazer presente, neste sábado, no Signal Iduna Park. Primeiro, fora de campo, na já tradicional festa dos torcedores do Borussia Dortmund em seus jogos em casa. Depois, dentro da cancha, para suportar a pressão do Bayern de Munique e sustentar a vitória por 1 a 0, conquistada com gol de Aubameyang marcado logo aos 10 minutos de jogo.

583095bcb330bJogadores do Borussia Dortmund comemoram o gol de Aubameyang (Foto: AFP)

Um triunfo importante para impulsionar o Borussia da sexta para a terceira posição na Bundesliga, com 21 pontos, após 11 rodadas. De quebra, ainda acabou com a invencibilidade dos rivais dirigidos por Carlo Ancelotti no campeonato e esticou um tabu do próprio Dortmund: agora, são 27 partidas sem conhecer derrota quando joga em casa pela Bundesliga.

Sem somar pontos no duelo, o Bayern se mantém na vice-liderança do Alemão, com 24 pontos, três a menos que o líder Leipzig.

O JOGO

Cercado de expectativa, o duelo entre os dois mais estrelados elencos da Bundesliga começou com ambas equipes ligadas, pressionando a saída de bola do adversário. E logo na primeira finalização do jogo, aos 10 minutos, o placar foi aberto pelos donos da casa. Götze recebeu na direita, invadiu a área e cruzou por entre as pernas de Hümmels (dando um gostinho a mais para a torcida do Borussia). Artilheiro do campeonato, Aubameyang mergulhou para cutucar de mansinho a bola para as redes de Neuer e marcar seu 12º gol na atual edição da Bundesliga: 1 a 0 Dortmund.

No fim da primeira etapa, o Bayern ensaiou uma pressão. Com mais posse de bola, os Bávaros não permitiam que o oponente saísse de seu campo trocando passes. Mas só levou perigo, de verdade, aos 44 minutos, quando Müller cruzou da direita e Bartra cortou direto nas pernas de Kimmich, deixando o goleiro Burki vendido. Para sorte dos donos da casa, a bola passou, devagar, a centímetros da trave esquerda.

No primeiro lance da segunda etapa, o Borussia devolveu o susto, com Aubameyang recebendo livre, cara a cara com Neuer. Mas o gabonês demorou a chutar e, quando o fez, foi travado por Boateng. Mas, dali em diante, só deu Bayern.

Já aos dois minutos, Lewandowski cabeceou no canto para boa defesa de Burki. Aos 15, nem o goleiro foi o bastante para salvar o Dortmund do empate. Batido no lance, Burki observou o chute de Xabi Alonso explodir no travessão.

Ao Dortmund, só restava o contra-ataque. E ele veio aos 25. Aubameyang partiu com a bola e só parou na finalização defendida por Neuer. A estocada, porém, não assustou o Bayern, que se manteve na pressão em busca do gol de empate. E foram várias as tentativas. Sobretudo em bolas cruzadas. Mas a "Muralha Amarela" suportou e nem mesmo a cabeçada de Lewandowski, aos 47 do segundo tempo, tirou a vitória dos donos da casa.

PRÓXIMOS COMPROMISSOS

No próximo sábado, o Dortmund vai a Frankfurt para encarar o Eintracht, tentando se aproximar do líder Leipzig. Já o Bayern, recebe o Leverkusen na Allianz Arena.

Antes, porém, as duas equipes têm compromisso pela UEFA Champions League. O Borussia joga na terça, no Signal Iduna Park, contra o Légia Varsóvia. Enquanto isso, o Bayern vai à Rússia para enfrentar o Rostov na quarta-feira.

Confira abaixo os demais resultados do Alemão, neste sábado:

Borussia Mönchengladbach 1 x 2 Colônia
Wolfsburg 0 x 1 Schalke 04
Darmstadt 0 x 1 Ingolstadt
Augsburg 0 x 0 Hertha Berlim
Mainz 05 4 x 2 Freiburg

 

Fonte: Lancenet

Eram seis jogos. Seis jogos sem vitória do Real Madrid sobre o Atlético no Campeonato Espanhol. Seis jogos sem gol de Cristiano Ronaldo no clássico madrilenho. E acabou como uma noite histórica para o "derby" da capital espanhola. Os Merengues mandaram o tabu às favas, derrotando o rival por 3 a 0. E Cristiano Ronaldo se tornou um pouco mais lenda ao marcar os três gols e ultrapassar Di Stéfano e Santiago Bernabéu para ser o maior artilheiro da história do clássico, com 18 gols. De quebra, ainda igualou os oito tentos de Messi e Suárez na artilharia da Liga 2016/2017.

5830c1ecbc832Atlético de Madrid x Real Madrid Atlético de Madri x Real Madri (Foto: AFP)

Além disso, a vitória deste sábado no território do rival, o estádio Vicente Calderón, deixa mais tranquilo na liderança o time dirigido por Zidane, que segue invicto na atual temporada do Espanhol, com 30 pontos. Já o Atleti, inferior durante praticamente todo o clássico, cai para a quinta colocação na tabela, com 21.

O JOGO

Mais que a rivalidade de um clássico, ou "derby" como preferem os estrangeiros, Atlético de Madrid e Real Madrid apresentaram um embate de estilos no Vicente Calderón. Um Real envolvente, com toques de bola que saíam da esquerda para a direita e vice-versa, contra um Atlético focado na recuperação da bola para sair rápido e vertical no contragolpe. E, nesse confronto, os Merengues foram mais eficientes.

E quase chegaram ao gol no lance mais bonito do primeiro tempo, aos 12 minutos. Marcelo deu um chapéu no meio-campo e serviu Modric, que cruzou da direita. Cristiano Ronaldo praticamente parou no ar e mandou um míssil de cabeça, para o chão. O goleiro Oblak fez milagre e defendeu em cima da linha. Mas nada pode fazer aos 23, quando Ronaldo cobrou falta com força e a barreira montada pelo arqueiro do Atleti não só abriu como ainda desviou a trajetória da bola, matando Oblak: 1 a 0 para o Real e sexto gol de Cristiano na Liga, quebrando um tabu de seis jogos sem gol do CR7 contra os Colchoneros.

O Atlético até voltou para a segunda etapa disposto a mudar a história do jogo. Antes dos cinco minutos, já havia assustado o goleiro Keylor Navas três vezes. Primeiro em chute colocado de Carrasco, que passou próximo ao ângulo. Depois, em infiltração de Griezmann, que saiu cara a cara mas cruzou para ninguém. Por fim, o francês emendou chute de longe para defesa firme do arqueiro merengue. Mas, aos poucos, o Real voltou a ser mais perigoso e quase marcou em chute de fora da área disparado por Isco, aos 22.

A vitória foi sacramentada, porém, aos 24. Ronaldo foi tocado pelo carrinho de Savic e caiu na área. Pênalti duvidoso que o próprio português bateu no canto direito e converteu para igualar-se a Di Stéfano e Santiago Bernabéu como maior artilheiro da história do clássico madrilenho com 17 gols.

Mas era pouco para Cristiano. Aos 32, ele aproveitou jogada em velocidade de Bale pela esquerda. O galês cruzou rasteiro e Ronaldo escorou para o gol vazio, isolando-se como máximo goleador do clássico e empatando com Messi e Suárez na artilharia da Liga, com oito gols.

PRÓXIMOS COMPROMISSOS

Depois do clássico deste sábado, as duas equipes voltam a campo no meio de semana para a disputa da Liga dos Campeões da Europa. Pela competição continental, o Atlético recebe o PSV, na próxima quarta-feira. Um dia antes, o Real entra em campo para enfrentar o Sporting, em Portugal.

Pelo Espanhol, os dois times têm pela frente a 13ª rodada, que reserva para o Real um confronto outro Sporting, dessa vez o Gijón, sábado no Bernabéu. Ao passo que o Atlético encara o Osasuna, fora de casa, no próximo domingo.

 

Confira os demais resultados de sábado pelo Espanhol:

La Coruña 2 x 3 Sevilla
Barcelona 0 x 0 Málaga
Eibar 1 x 0 Celta

 

Fonte: Lancenet

O zagueiro Rodrigo Caio externou na última sexta-feira uma insatisfação incomum no São Paulo, pelo menos nessa temporada. O jogador da Seleção Brasileira fez duras críticas ao comportamento do time e disse que a diretoria tem total direito de fazer uma limpa no elenco para 2017. E a reação da diretoria foi de tentar evitar polêmicas sobre a posição de Rodrigo, considerado o atleta de valor mais alto de mercado no grupo atual. O diretor-executivo Marco Aurélio Cunha preferiu não entrar a fundo no assunto.

582f204a6bed1Rodrigo Caio deu coletiva contundente na última sexta-feira no CT (Foto: Maurício Rummens/Fotoarena/Lancepress!)

– Acho que ele fala o que quiser, tem suas razões. A diferença é que ele pode falar, eu não. Não gosto nem desgosto. É declaração de jogador. Se eu gostar, digo minha opinião. Se eu não gostar, posso ir contra. Minha missão não é gostar, é trabalhar em silêncio – afirmou Marco, ao LANCE!.

Curioso é que Rodrigo poderia falar como se estivesse indo embora, pois já deixou claro que sua intenção é ser negociado na próxima janela, mas Marco Aurélio diz trabalhar para que ele continue. O dirigente conta com o zagueiro para a próxima temporada e vai oferecer um novo contrato nos próximos dias. O atual vence em outubro de 2018.

– Eu não entendo que o ciclo dele acabou, ao contrário. Tem 23 anos, ainda pode nos dar muita coisa. São meninos ainda, como o João Schmidt. Ele (Rodrigo) já tem status, pode fazer mais. Os meninos têm de ter um bom plano de carreira, e se eles souberem esperar, estarão no melhor. Senão, sai e depois vai querer voltar – analisou o dirigente.

Desde 2014 que Rodrigo Caio fica perto de sair. Na última janela, o Hamburgo (ALE) ofereceu 12,5 milhões de euros (cerca de R$ 44,8 milhões), valor que agrada ao São Paulo, mas o atleta recusou por achar que o clube não seria o ideal para o que pretende seguir na Europa.

 

Fonte: Lancenet

  • Blossom
  • Paraiba
  • Espeto e Cia
  • Cabedo
  • Casa Boa Esperança
  • Ada Atten