• Farmaduty
  • Posto Aliança
  • Oticas Floriano
  • Dario PAX
  • Garoto
  • Posto Aliança
  • Farmaduty
  • Dario PAX
  • Oticas Floriano
  • Garoto

O STJD anunciou na tarde desta quarta-feira que o Grêmio perdeu o mando de campo para a decisão da Copa do Brasil, contra o Atlético-MG, no dia 30. O clube gaúcho foi punido pela invasão de campo da filha de Renato Gaúcho, Carol Portaluppi, após o empate sem gols com o Cruzeiro, na semifinal, na Arena do Grêmio. O clube gaúcho ainda irá recorrer a inusitada decisão.

581b847b12cc3Foto: Richard Dücker

O Grêmio foi enquadrado no artigo 213, inciso II do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD) por "deixar de prevenir e reprimir invasão de campo ou local da disputa do evento". A diretoria do Tricolor manifestou revolta.

- Foi uma decisão do STJD fora da curva. Jamais houve uma punição tão dura e por isso acreditamos na reversão. Os gremistas podem ficar tranquilos. O departamento jurídico do Grêmio está aqui para manejar da melhor maneira. Não creio que haja uma punição tão severa na história do direito desportivo como esta para o Grêmio. Quero tranquilizar a torcida do Grêmio porque vamos reverter isso. Hoje foi um dia infeliz do STJD. Decisão totalmente absurda. Vamos obviamente entrar com o recurso do efeito suspensivo - afirmou Nestor Hein, diretor jurídico do Grêmio, à Rádio Gaúcha.

Inicialmente, no julgamento, dois auditores votaram pela aplicação da multa de R$ 30 mil. Mas um terceiro pediu a perda do mando de campo. Com isso, a decisão dos outros dois outros membros do julgamento foi alterada para acompanhar o pedido de tirar o jogo final da Arena. A decisão da Copa do Brasil começa na semana que vem, no dia 23, em Belo Horizonte.

 

Fonte: Lancenet

A Argentina não vencia há quatro jogos e poderia virar o ano fora da zona de classificação para a Copa do Mundo de 2018 nas Eliminatórias Sul-americanas.

b956fc0830b31504ee404e754adae379Messi faz de tudo contra a Colômbia e acaba com jejum da Argentina.(Imagem:GETTY)

O cenário era perigoso e tenso, mas, Messi transformou, sozinho, o duelo contra a Colômbia, em San Juan, no estádio Bicentenário, em uma partida revigorante e de consagração. Sob regência do camisa 10, a seleção alviceleste fez 3 a 0 nos colombianos e alçou para a quinta colocação da competição, com 19 pontos, agora sim em uma posição mais confortável.

Está certo que forçaria ainda a disputa de uma repescagem, mas, com oito rodadas pela frente, a expectativa já é outra, principalmente porque a distância para o G4 é de apenas um ponto. Já para a Colômbia a derrota foi desastrosa. A equipe caiu três posições, deixou o G4 e assumiu o posto que antes era de seu algoz desta terça: a sexta colocação, com 18 pontos.

Desde os primeiros minutos, ficou claro que a situação da Colômbia seria complicada. Ciente da pressão sobre seus ombros, o craque do Barcelona queria jogo e sabia que uma reação da Argentina dependia em boa parte de sua atuação. E Messi não decepcionou. Antes dos dez minutos, já colocou a seleção alviceleste na frente com um lindo gol de falta. Na comemoração, um Messi aguerrido, vibrante, com a cara de seus conterrâneos e bem diferente da maioria de seus momentos na Catalunha.

A Colômbia sentiu o golpe e tinha dificuldade para chegar ao ataque com perigo. As bolas paradas eram as grandes chances da equipe de José Pekerman, mas não suficientes ao mesmo tempo. Dessa forma, era questão de tempo o segundo gol argentino, que novamente teve Messi como protagonista.

Dentro de sua característica, o camisa 10 fez toda a jogada pela direita, puxando para o centro, até achar Lucas Pratto dentro da área. Um lançamento primoroso que o centroavante do Atlético-MG não desperdiçou. Higuaín, no banco de reservas, talvez tenha sido o único que não ficou tão feliz com o segundo gol da Argentina.

Nada que tirasse o brilho de Lionel Messi, que ditava o ritmo do jogo, acelerava, cadenciava, e até falta marcava com os gritos diante das dúvidas da arbitragem. Na arquibancada, alguns torcedores faziam gestos de reverência ao jogador cinco vezes melhor do mundo.

Toda a adrenalina do primeiro tempo talvez tenha desgastado demais os argentinos para a etapa final. A pressão diminuiu e até Messi já era mais discreto. Os Hermanos, acima de qualquer coisa, sabiam da importância de garantir os três pontos e preferiram administrar o resultado sem se expor no campo. Já não havia mais necessidade de atacar com tanta volúpia e a Colômbia, apesar de James Rodriguez, Copete e Falcao Garcia, sequer chutava a gol.

Mesmo assim, Di Maria acertou a trave de David Ospina depois de receber passe açucarado de Messi. Quando todos pareciam esperar o apito final, Messi corou sua atuação ao surpreender o defensor colombiano, tomar a bola e deixar Di Maria sem goleiro, dentro da pequena área. Dessa vez o atacante do PSG não teve como errar: 3 a 0.

E ficou nisso. Uma vitória fundamental e muito comemorada por jogadores, comissão técnica e torcedores. O centro das atenções, claro, era o capitão argentino, que acabou abraçado por todos. Além de dar um pouco de tranquilidade para Edgardo Bauza, os três pontos principalmente afastam parte do temor da não classificação à Copa do Mundo de 2018, a ser disputada na Rússia.


Fonte: FOOTSTATS

Ao menos por enquanto, não há quem segure a seleção brasileira comandada por Tite. Nesta quarta-feira, não houve facilidade, mas o Brasil soube jogar e buscar o resultado fora de casa: vitória por 2 a 0 para cima do Peru, em Lima.

cac9ffa69f9c2e0c73d89553ce640d62

O triunfo manteve o 100% do comandante, fez o time abrir vantagem na liderança das eliminatórias e, de quebra, conseguiu igualar um feito só conseguido pela equipe de Pelé e cia. que conquistou o tricampeonato Mundial de 1970.

Os dois gols da partida saíram dos pés de Gabriel Jesus. Primeiro, aos 12 minutos do segundo tempo, ele aproveitou rebote da defesa e, de dentro da área, mostrou toda a calma do mundo para dominar e bater no contrapé do goleiro Gallesse para estufar as redes peruanas.

Depois, aos 33, o palmeirense mostrou que, apesar de centroavante, não é nada egoísta. Depois de saída errada da defesa, a bola sobrou nos pés de Jesus, que achou Renato Augusto sozinho no meio da área. O meio-campista ainda teve tempo de dominar antes de dar um toque perfeito na bola, no cantinho, sem chances para o goleiro.

Em seis jogos até aqui pelas eliminatórias, Tite acumula nada menos que seis vitórias. Para se ter uma ideia do tamanho do feito, o Brasil havia vencido seis partidas seguidas nas eliminatórias apenas uma vez na história, em 1969, um ano antes de o time de Pelé e cia. conquistar o tricampeonato mundial no México.

Aquele time venceu Colômbia, Venezuela e Paraguai, duas vezes cada um. Desta vez, a equope de Tite passou por Equador, Colômbia, Bolívia, Venezuela, Argentina e Peru.

Ainda existiram mais três classificações com 100% de aproveitamento para Copas do Mundo, mas sempre com menos jogos: para 1954 e 1982, com quatro partidas cada, e para 1978, com apenas duas.

A arrancada com Tite agora faz o Brasil abrir vantagem até na liderança das eliminatórias. Já são quatro pontos a frente do segundo colocado Uruguai (27 a 23). São ainda mais oito pontos para a quinta colocada Argentina, que hoje iria para a repescagem, e nove para a sexta Colômbia, que hoje é a primeira fora do próximo Mundial.

Termina 2016, portanto, com um pé na Copa do Mundo da Rússia, de 2018.

Os próximos compromissos agora são apenas no ano que vem. No dia 23 de março, o Brasil visita justamente o vice-líder Uruguai. Cinco dias depois, recebe o Paraguai. Já o Peru segue com apenas 14 pontos e já fica a cinco da zona de repescagem. O time de Guerrero, Cueva e Gareca enfranta agora a Venezuela, fora, e o Uruguai, em casa.


Fonte: ESPN

O atacante brasileiro Hulk, que joga no Shanghai SIPG, da China, é o brasileiro mais bem pago do futebol mundial. Ele superou Neymar, maior destaque do esporte entre os brasileiros e estrela do Barcelona.

ce5f880379653e45b9e5a95b31fbc791Jogador Hulk supera Neymar e é o brasileiro mais bem pago do futebol.(Imagem:AFP)

Segundo o Daily Mail, Hulk é atualmente o quarto jogador mais bem pago do mundo, recebendo 16,6 milhões de libras anuais (cerca de R$ 72 milhões).

Com passagens por Porto e Zenit, Hulk está atrás somente de Cristiano Ronaldo, do Real Madrid (18,9 milhões de libras por ano), Lionel Messi, do Barcelona (também 18,9 milhões de libras) e Gareth Bale,do Real (18,2 milhões de libra). O quinto colocado é o francês Paul Pogba (15,1 milhões de libras), do Manchester United. Neymar é apenas o nono colocado, com 13,4 milhões de libras anuais.

Antes de Neymar ainda estão Graziano Pelle (14,2 milhões de libras), do Shangdong Luneng, Ezequiel Lavezzi (13,5 milhões de libras), do Herbei China Fortune, e Wayne Rooney (13,5 milhões de libras), do United. Completa o top 10 o sueco Zlatan Ibrahimovic, também do Manchester United, que recebe 13 milhões de libras por ano.


Fonte: Correio 24 h

  • Blossom
  • Paraiba
  • Espeto e Cia
  • Ada Atten
  • Cabedo
  • Casa Boa Esperança