A temporada no futebol espanhol não porderia ter começado de uma forma melhor: clássico, golaços, Messi, Cristiano Ronaldo e polêmica. No primeiro jogo da decisão da Supercopa da Espanha, o Real Madrid venceu o Barcelona por 3 a 1 no Camp Nou, e colocou uma mão na taça da competição.

d103a105d2769b239f3abe6645e4c8d7

Piqué (contra), CR7 e Asensio anotaram para os Merengues, e Messi descontou para os catalães.

Com o resultado o Real Madrid fica com larga vantagem para o jogo de volta, podendo empatar ou até mesmo perder por dois gols de diferença para avançar. Já ao Barcelona resta a missão de vender os Merengues por três gols de diferença para ficar com o título.

O primeiro tempo foi de poucas emoções no Camp Nou. Barcelona e Real Madrid entraram em campo com muita disposição defensiva, sempre um marcando a saída de bola do outro mas pecaram no último passe, quando recuperavam a redonda.

O Barça conseguiu seu prmeiro arremate aos 10, quando Messi acionou Suárez, que entrou na área pela esquerda e bateu no meio do gol. Navas pegou firme.

Os minutos se passaram e uma série de faltas feitas pelos dois lados. Casemiro chegou firme em Messi e levou o amarelo. Depois, foi a fez do argentino retribuiu o "chega para lá" e também levou o cartão.

O lance mais perigoso do Real Madrid ocorreu na marca dos 36, quando Isco rolou para Bale, que encheu o pé e Ter Stegen espalmou.

O jogo pegou fogo no segundo tempo e o Real Madrid abriu o placar aos 5, quando Marcelo cruzou e Piqué fez contra. O Barcelona, então, foi em busca do empate e desperdiçou algumas chances.

Até que, na marca dos 30, Suárez dividiu com Navas dentro da área, já vinha caindo e o juiz deu pênalti. Messi cobrou e igualou. Mas não deu tempo de comemorar. Logo depois, Isco acionou Cristiano Ronaldo, que disparou pela esquerda, cortou para dentro e mandou a bola na gaveta. O gajo tirou a camisa para comemorar e levou o amarelo.

Em seguida, CR7 dividiu com Umtiti, se desequilibrou e caiu dentro da área. O juiz entendeu o lance como simulação, deu o segundo amarelo e expulsou o português. Só que o Barcelona não conseguiu aproveitar a vantagem por ter um a mais. Pelo contrário.

O time errou em um lance ofensivo e gerou mais um contra-ataque. E o Madrid não perdoou. Asensio recebeu de Vazquez pela esquerda, arrancou e acertou uma pancada no ângulo, fechando o placar.


Fonte: GOAL

O técnico Reinaldo Rueda deve ser anunciado oficialmente como novo comandante do Flamengo ainda neste domingo. O treinador desembarcou no Rio nesta manhã onde foi recepcionado pela diretoria rubro-negra e por alguns torcedores. Ele viaja para Belo Horizonte, Minas Gerais, onde o Flamengo enfrenta o Atlético-MG, às 16h, no Independência, pela vigésima rodada do Campeonato Brasileiro.

598b415c3585cRueda deve acompanhar ao jogo do Flamengo no estádio (Foto: Divulgação/Instagram)

Rueda vai assinar contrato com o Flamengo e depois acompanha o duelo contra o Galo. A expectativa é que ele esteja presente no Horto, observando o desempenho do Rubro-Negro, que ainda será comandado pelo auxiliar técnico Jayme de Almeida.
Humilde e querido pelo grupo de jogadores, Jayme procura passar tranquilidade aos atletas, mas exige postura de um time digno às tradições do Flamengo.

- O jogo contra o Atlético não tem favorito, é uma rivalidade enorme. Não imagino a equipe com desfalques. O time que jogar será o time do Flamengo. O grupo é de muito bom nível e vamos lá representar e tentar vencer - disse Jayme.

No primeiro turno, Flamengo e Atlético-MG empataram em 1 a 1 no Maracanã. O Rubro-Negro é o quinto colocado do Campeonato Brasileiro, com 29 pontos, 18 a menos do que o líder Corinthians. Já o Galo é apenas o 15°, com 23 pontos, próximo da zona de rebaixamento.

 

Fonte: Lancenet

A estreia do Manchester United na Premier League foi positiva e sem sustos. Jogando no Old Trafford, a equipe treinada por José Mourinho contou com dois gols do atacante belga Romelu Lukaku, um de Anthony Martial e outro de Pual Pogba para vencer o West Ham por 4 a 0.

5990769a14683Manchester United x West Ham (Foto: OLI SCARFF / AFP)

Luakaku chegou ao 11º gol contra os Hammers. Esta é a maior vítima do camisa 9, que custou 75 milhões de libras (R$ 317 milhões) aos cofres dos Red Devils nesta janela de transferências. A partida também marcou o reencontro de Javier Hernández com o Teatro dos Sonhos.

O JOGO

Melhor em campo, o time da casa teve uma maior a posse de bola, mas não conseguiu criar boas jogadas no início do confronto. Mkhitaryan, Lukaku e Mata tiveram as melhores oportunidades, mas não conseguiram marcar.

Sem conseguir chegar ao campo de ataque, os Hammers se aventuraram aos 33 minutos da primeira etapa e acabaram pagando o preço. Matic roubou a bola no meio e passou para Rashford. O jovem passou no meio da defesa e encontrou Lukaku, que chutou forte e abriu o placar.

Já na segunda etapa, mas um gol para o atacante belga logo aos oito minutos. Mkhitaryan cobrou falta na cabeça do camisa 9, que só teve o trabalho de escorar para o fundo da rede. Martial, aos 43 minutos, e Pogba, aos 45, ainda fecharam a conta.

Agora, pela segunda rodada do Inglês, o Manchester United visita o Swansea. O duelo acontece no próximo sábado, dia 19, às 8h30 (de Brasília). Já o West Ham vai até o St Mary's Stadium para enfrentar o Southampton. O jogo será no mesmo dia, às 11h (de Brasília).

 

Fonte: Lancenet

Neste domingo, o São Paulo ganhou mais um capítulo para acreditar que sairá da zona de rebaixamento do Brasileiro. Diante de 56.502 pagantes, novo recorde de público do torneio (o terceiro seguido que a torcida estabelece no Morumbi), o time viu Hernanes fazer dois gols e selar uma virada por 3 a 2 sobre o Cruzeiro.

59906bd629180São Paulo x Cruzeiro (Foto: Daniel Vorley/AGIF/Lancepress!)

Se o 4 a 3 sobre o Botafogo de três semanas atrás era improvável porque o time perdia de 3 a 1 até os minutos finais, no Rio de Janeiro, neste domingo a improbabilidade se devia à má atuação do time. Mas Hernanes abriu e fechou o placar, batendo falta e cobrando pênalti duvidoso, para fazer a festa tricolor. Entre os gols do Profeta, aos 46 do primeiro tempo e aos 34 do segundo, Sassá fez dois, aos 5 e aos 12 da etapa final. Arboleda empatou, aos 25.

Com os três pontos que somou, o time de Dorival Júnior chega a 22 e respira na briga contra o descenso. Já o Cruzeiro, que jogou cheio de reservas, pensando na semifinal da Copa do Brasil, contra o Grêmio, na quarta-feira, estaciona nos 27 pontos, ainda fora do G6.

E o time mineiro teve chances de ser mais um carrasco do São Paulo no Morumbi. Aproveitou-se do nervosismo dos anfitriões e, aos 11 minutos, Sassá sofreu pênalti de Renan Ribeiro. O próprio atacante errou.

O lance deu o ânimo que o Tricolor e sua torcida precisavam, mas a equipe não se aproveitou. Os laterais centralizavam, mas só embolavam um meio-campo que tinha Hernanes bem marcado. Não adiantava o esforço de Petros nem Militão e Rodrigo Caio trocarem de posição. A chave era o ineficiente Marcinho, que só acertou um cruzamento, que Pratto desperdiçou. Muito pouco.

Em meio ao nervosismo, o Cruzeiro parecia ter o jogo nas mãos. Até que, aos 46 minutos, Hernanes cobrou falta com perfeição. Deu ao time a chance de ter um intervalo inteiro à frente do placar. Dorival atendeu à torcida, colocou Jucilei no lugar de Militão e parecia que tudo daria certo quando Petros iniciou o segundo tempo dando um gol a Marcinho, que perdeu bisonhamente.

Era só impressão. Arboleda e Rodrigo Caio deram dois gols a Sassá, que sentenciou a virada. Na marra, nos gritos da torcida, o São Paulo cresceu. Dorival lançou o time à frente e contou com gol de Arboleda e o pênalti marcado em Gilberto para ficar à frente.

Como nem tudo foi perfeito, o time perde Pratto, expulso no fim ao receber o segundo amarelo - o Cruzeiro também teve o zagueiro Digão recebendo o vermelho. Mas o argentino saiu aplaudido pela torcida. Nada melhor do que três pontos para o pai são-paulino comemorar seu dia.

FICHA TÉCNICA
SÃO PAULO 3 X 2 CRUZEIRO
Local: Morumbi, São Paulo (SP)
Data-Hora: 13/8/2017 - 11h
Árbitro: Rafael Traci (PR)
Auxiliares: Ivan Carlos Bohn (PR) e Pedro Martinelli Christino (PR)
Público/renda: 56.052 pagantes/R$ 1.623.971,00
Cartões amarelos: Renan Ribeiro, Marcinho e Lugano (SAO), Bryan, Ezequiel e Léo (CRU)
Cartões vermelhos: Pratto, aos 47'/2ºT (SAO) e Digão, aos 52'/2ºT (CRU)
Gols: Hernanes (46'/1ºT) (1-0), Sassá (5'/2ºT) (1-1), Sassá (11'/2ºT) (1-2), Arboleda (25'/2ºT) (2-2), Hernanes (36'/2ºT) (3-2)

SÃO PAULO: Renan Ribeiro; Buffarini (Denílson, aos 20'/2ºT), Arboleda, Rodrigo Caio e Edimar; Militão (Jucilei, no intervalo); Marcinho, Petro (Gilberto, aos 20'/2ºT), Hernanes e Marcos Guilherme; Pratto. Técnico: Dorival Júnior.

CRUZEIRO: Rafael; Ezequiel (Rafinha, aos 41'/2ºT), Léo, Digão e Bryan; Nonoca (Thiago Neves, aos 39'/2ºT) e Hudson (Henrique, 28'/2ºT); Rafael Sóbis, Robinho e Alisson; Sassá. Técnico: Mano Menezes.

 

Fonte: Lancenet

  • Ada Atten
  • Cabedo
  • Espeto e Cia
  • Paraiba