• Farmaduty
  • Posto Aliança
  • Garoto
  • Dario PAX
  • Casa dos frios
  • Oticas Floriano
  • Farmaduty
  • Dario PAX
  • Posto Aliança
  • Garoto
  • Oticas Floriano
  • Casa dos frios

O Grêmio até saiu na frente e dominou as ações, mas empatou com o arquirrival Internacional, em 2 a 2, neste sábado (4), pela sexta rodada do Campeonato Gaúcho.

e03ab7ffc1876795eb38147e6a8f002aEm jogo eletrizante, Grêmio e Inter empatam na Arena pelo Gaúcho.(Imagem:Ricardo Duarte/Inter)

O primeiro e que pode ser o único Gre-Nal da temporada, disputado na Arena do Tricolor, contou com gols de Miller Bolaños e Fernandinho para o mandante. Roberson e Brenner fizeram para o Colorado.

Com o resultado, os comandados de Renato Gaúcho ocupam a vice-liderança do Estadual, com 11 pontos, quatro a menos que o líder Novo Hamburgo, que ainda não entrou em campo pela sexta rodada do torneio regional.

O time de Antônio Carlos Zago, por sua vez, ocupa a quinta posição, com apenas sete pontos em seis confrontos disputados.

O mandante iniciou o confronto dando indícios de que poderia superar o tabu de seis anos sem vencer o principal oponente pela competição local. Com boas jogadas de Miller Bolaños e Pedro Rocha, o Tricolor Gaúcho exigiu muito dos defensores rivais. Não à toa, o equatoriano abriu o placar após lançamento do centroavante.

Sem a inspiração de D'Alessandro nos 45 minutos iniciais, o Inter se limitou às jogadas de contragolpes e encontrou dificuldades para chegar à meta adversária. Os atacantes Carlos e Brenner pouco tocaram na bola durante a primeira etapa.

O panorama do jogo foi alterado logo após o intervalo. As mudanças de Zago, colocando Roberson e Nico López nas vagas de Charles e Carlos, respectivamente, fizeram com que o visitante passasse a criar mais. Em apenas 12 minutos com a nova formação, o Inter virou o jogo. Roberson e Brenner marcaram para o Colorado.

Em vantagem no placar, Zago recuou o time. O Grêmio se lançou para frente e criou boas oportunidades. Renato Gaúcho brilhou ao colocar Fernandinho na vaga de Michel. O atacante marcou o gol que garantiu o empate em 2 a 2 na Arena.


Fonte: Terra

Das coisas inusitadas que acontecem no futebol piauiense e brasileiro.

Lembra do goleiro Beto? Foi campeão piauiense com o Flamengo em 2009. Depois defendeu o Parnahyba e rodou por outros clubes do nordeste.

Beto voltou ao Parnahyba em 2017, mas na função de preparador de goleiros. Parece até que ele tentava uma transição para se aposentar da carreira de jogador. Mas se era isso, o projeto de novo emprego acabou de ser aposentado.

beto goleiroBeto vai voltar a usar luvas no Tubarão.(Imagem: Blog do Jonys)

O presidente do clube, Batista Filho, anunciou Beto como novo reforço do Tubarão. Ele substitui o goleiro Ribamar, dispensado no final de fevereiro.

Segundo Batista Filho, Beto teve um problema no púbis em 2015, mas já está pronto para voltar a jogar. O preparador de goleiros Filho, que já trabalhou no Tubarão, reassume o posto.

O técnico Fernando Tonet explicou ao Cidadeverde.com como foram as conversas para Beto voltar aos gramados.

- A gente já vinha conversando com o Beto em relação a isso há algum tempo. Ele parou faz pouquíssimo tempo de atuar como goleiro. E durante as conversas ele demonstrou o interesse em continuar jogando ainda e a gente sabe do potencial dele. E como nós estávamos precisando de mais um goleiro para compor o elenco do Parnahyba ele aceitou voltar a jogar e demos todo o apoio para ele.

O outro reforço do Tubarão chegou ao litoral piauiense nesta sexta-feira (3). O meia-atacante Tininho, ex-Guarany de Sobral, vem para a vaga aberta com a saída de Da Silva, na semana passada. Tonet disse, no entanto, que Tininho deve atuar como atacante pelos lados do campo e outro nome do time deve ocupar a vaga de Da Silva.

A diretoria do Tubarão não conseguiu regularizar Beto e Tininho a tempo para o jogo deste domingo (5) contra o Altos, em Parnaíba. O mais provável é que os dois jogadores poderão estrear na quarta-feira (8), contra o River, em Teresina.

Com o lesionado Gabriel Jesus fora da lista de convocados, Tite terá de pensar em um centroavante substituto para os jogos contra Uruguai e Paraguai, pelas Eliminatórias Sul-Americanas da Copa do Mundo de 2018.

1474042f8958c712de1a7d8b79f44cfaSem Jesus, Tite descarta usar Neymar de centroavante na Seleção.(Imagem:Divulgação)

A 20 dias para o primeiro desafio, o técnico da Seleção Brasileira já tem a certeza de que Neymar não exercerá a função.

Dessa forma, o camisa 10 do Brasil deve ser mantido na ponta esquerda, como costumeiramente vem atuando sob o comando de Tite. A tendência é que Roberto Firmino, do Liverpool-ING, figure na posição de centroavante, apesar de Diego Souza, do Sport, ter ocupado a vaga deixada por Gabriel Jesus.

Segundo Tite, a ideia é continuar explorando a capacidade que Neymar tem para criar jogadas, reproduzindo o que ele já faz no Barcelona. “Ele evoluiu sua capacidade de assistência”, disse sobre o camisa 10, que é o terceiro colocado nesse quesito no Campeonato Espanhol, com sete passes decisivos.

“O que eu procuro como ideia inicial? Aprendi com outros técnicos. Coloca o seu jogador na sua posição, fazendo o que ele faz no clube. Uma variável vai ter sim. Pode ser? Pode, mas não posso assegurar”, acrescentou.

Líder das Eliminatórias, com 27 pontos ganhos, o Brasil visita o Uruguai em Montevidéu em 23 de março. Cinco dias depois, recebe o Paraguai no Estádio de Itaquera, em São Paulo.

Caso atinja uma boa pontuação nessas duas partidas, a Seleção se classificará antecipadamente para o Mundial da Rússia. A data de apresentação dos jogadores ao técnico Tite ainda será divulgada pela CBF.

Tite quer aparar arestas com Micale

Em uma entrevista ao diário Lance, o técnico Rogério Micale, campeão olímpico com o Brasil em 2016, disse que Tite e o coordenador de seleções, Edu Gaspar, “surfaram na onda da Olimpíada”, sugerindo falta de transparência de ambos.

Na última sexta-feira, após divulgar os convocados para os dois jogos das Eliminatórias, o treinador do time principal evitou polêmica e avisou que irá conversar com Micale em um “momento oportuno”.

“Eu tenho um respeito muito grande pelo Micale. E tenho comigo uma responsabilidade muito grande em estar prestando meus serviços na Seleção profissional.

Fica tranquilo que teremos o momento oportuno para conversarmos. Não vejo este momento como o correto. Estamos buscando a classificação (para a Copa), o momento oportuno vai ter”, disse Tite.

Rogério Micale foi demitido pela CBF em fevereiro, após o modesto quinto lugar da Seleção Brasileira no Sul-Americano sub-20 do Equador. Com o resultado, a equipe não conseguiu se classificar para o Mundial da categoria.


Fonte: Gazeta Press

Campo pesado, adversário com marcação alta e alterações táticas: o Palmeiras teve um bom teste para a estreia na Copa Libertadores. Nesta sexta-feira, em partida adiantada justamente pelo primeiro jogo no torneio continental, o Verdão venceu o Red Bull Brasil por 3 a 1, no estádio Moisés Mucarelli, em Campinas pelo Campeonato Paulista.

5145edcfc1914c3cad54e329a40f2c32Borja marca no último lance e Palmeiras derruba o Red Bull em Campinas: 3 a 1.(Imagem:Divulgação)

No confronto, o técnico Eduardo Baptista colocou a equipe que deverá ser titular na Libertadores, quarta-feira, mas foi a formação do primeiro tempo, sem Borja e Michel Bastos – que devem iniciar jogando contra o Atlético Tucumán – que atuou melhor no triunfo alviverde.

Willian abriu o placar logos aos sete minutos do primeiro tempo. Na etapa final, Róger Guedes marcou aos 34, e Evandro descontou aos 43, e Miguel Borja fechou o marcador aos 48, anotando seu segundo tento pelo clube.

O Palmeiras iniciou o jogo no 4-2-3-1 com Fernando Prass; Jean, Edu Dracena, Vitor Hugo e Egídio; Felipe Melo e Zé Roberto; Keno, Dudu e Guerra; Willian. Yerry Mina ficou no banco por estar suspenso para a estreia da Conmebol Libertadores Bridgestone, enquanto Michel Bastos teve uma indisposição estomacal. Com essa formação, o Verdão dominou todo o primeiro tempo e criou boas oportunidades de gol.

Depois do intervalo, porém, Eduardo alterou o time para o 4-1-4-1 e promoveu as entradas de Miguel Borja e Michel Bastos nos lugares de Willian e Guerra, com Zé Roberto avançando à segunda linha de quatro.

Menos pelos atletas e mais pela mudança tática, o Palmeiras passou a sofrer para criar oportunidades e viu o Red Bull quase empatar em mais de uma vez. Por fim, Róger Guedes entrou na vaga de Keno e anotou o segundo gol palmeirense.

Agora, Eduardo Baptista terá quatro dias para decidir a formação que estreia contra o Atlético Tucumán, quarta-feira, às 21h45 (de Brasília), na Argentina. O Verdão viaja na segunda-feira e deve fazer um treino no local na terça-feira.

O Palmeiras começou a partida determinado a abrir o placar logo no início, mantendo uma marcação adiantada nos primeiros minutos, diferente do comportamento normal da equipe sob o comando de Eduardo Baptista.

Assim, o Verdão teve sua primeira chance aos quatro minutos, quando Willian cobrou escanteio pela esquerda, Vitor Hugo se antecipou à zaga e cabeceou para fora levando perigo.

Na segunda jogada de bola parada, porém, o Palmeiras não desperdiçou a oportunidade. Egídio fez boa cobrança de falta e Saulo afastou. A bola caiu na entrada da área e Dudu tentou de primeira, pegou mal, mas acabou dando uma assistência para Willian, que apareceu pela direita e mandou para o gol de dentro da área.

Com o placar aberto, o Palmeiras passou a adotar o sistema de marcação padrão – atrás da linha de meio-campo – e apostando nos contra-ataques. O Red Bull tinha dificuldades em criar jogadas, mas assustou aos 21, em chute de longe do meia Elvis, defendido por Fernando Prass.

A tática alviverde dos contra-golpes quase deu resultado aos 29 minutos. Dudu deu lindo lançamento para Zé Roberto, que saiu de trás do meio campo, ganhou do zagueiro na velocidade e cruzou para Keno.

O atacante podia ter chutado de primeira, mas tentou o domínio e deixou a bola escapar. Ele ainda tentou o passe para Guerra finalizar, mas o Verdão acabou desperdiçando uma ótima chance.

Depois do intervalo, Eduardo alterou o time para o 4-1-4-1 e promoveu as entradas de Miguel Borja e Michel Bastos nos lugares de Willian e Guerra, com Zé Roberto avançando à segunda linha de quatro, e o Verdão passou a sofrer para criar oportunidades.

Até os 20 minutos, a única boa chance veio logo aos seis. Borja puxou contra-ataque pela esquerda e virou o jogo para Michel Bastos. O meia deu lindo cruzamento para Dudu, mas o camisa 7 furou o lance e o goleiro Saulo ficou com a bola

O Red Bull também não conseguia criar e assustou apenas aos 27 minutos, em finalização de fora da área. Bruno Alves recebeu pelo meio, cortou a marcação de Michel Bastos e encheu o pé. Fernando Prass se esticou todo, mas não chegou na bola, que acabou pela linha de fundo, triscando a trave.


Fonte: Fox Sports

  • Ada Atten
  • Cabedo
  • Rastek
  • Paraiba
  • Blossom
  • Espeto e Cia