Dono de uma campanha decepcionante na Série B do Campeonato Brasileiro até o momento, o Náutico decidiu pela demissão do técnico Waldemar Lemos do clube, pouco mais de um mês após ter fechado sua contratação.

737afc39343f51e666c31e22989f8d9c

O anúncio da saída do comandante foi feito nesta quarta-feira, na página oficial do clube no twitter.

Em sete rodadas já disputadas na Série B, o Timbu ainda não conseguiu vencer. Foram dois empates e cinco derrotas, o que deixa a equipe pernambucana na lanterna da segunda divisão nacional, com apenas dois pontos conquistados. A equipe ainda tem a pior defesa com competição, com 14 gols contra.

Waldemar não resistiu ao mais recente revés do Náutico, em rodada na última terça-feira, diante do Paraná, dentro de casa, na Arena Pernambuco. Os anfitriões até chegaram a abrir o placar, mas levaram a virada e foram batidos por 2 a 1.

Ao todo, o técnico disputou oito partidas e ficou 36 dias no cargo, sem ter vencido nenhuma vez. O Timbu volta a campo pela Série B no próximo sábado, diante do Boa Esporte, em Varginha.

Náutico anuncia saída do técnico Waldemar Lemos, agradece pelos serviços prestados na 3ª passagem e deseja sucesso na sequência da carreira.


Fonte: Yahoo

Sem Neymar e Messi, a Copa das Confederações deste ano terá em Cristiano Ronaldo como figura principal do torneio. Por conta da ausência de Brasil e Argentina, muitos dos atletas com o maior valor de mercado no futebol acabam de fora.

201c3af2566eb6de7525d01fe259fecf

Por conta disso, ao analisarmos um top 5 de valorização da competição, o garoto Vinícius Júnior, comprado pelo Real Madrid por 45 milhões de euros, cerca de R$ 164 milhões, estaria no topo.

Em um levantamento feio pelo site Transfermarkt, três dos cinco principais atletas da Copa das Confederações não superam o menino rubro-negro. Entre eles, estrelas do futebol mundial. Veja abaixo a lista:

1º - Cristiano Ronaldo (100 milhões de euros - R$ 370 milhões)

2º - Sánchez (65 milhões de euros - R$ 239 milhões)

3º - Bernardo Silva (40 milhões de euros - R$ 147 milhões)

4º - Vidal (31 milhões de euros - R$ 114 milhões)

5º - Draxler (30 milhões de euros - R$ 110 milhões)


Fonte: Fox Sports

A Seleção Brasileira voltou a vencer sob o comando do técnico Tite nesta terça-feira (13) no Melbourne Cricket Ground. Enfrentando a Austrália, o time canarinho teve dificuldades no primeiro tempo para criar chances de gol, mas conseguiu ser melhor na etapa complementar para superar os rivais por 4 a 0, gols de Diego Souza, que abriu e fechou o placar, Thiago Silva e Taison.

7d98b5234c9fd8ec333d13c61db47935

Aproveitando o amistoso em Melbourne para analisar novos convocados, Tite viu sua equipe sofrer com a falta de entrosamento, no entanto, ainda assim manteve um bom nível de jogo e não passou sufoco na defesa. David Luiz como volante foi muito bem, assim como Diego Souza, autor do gol relâmpago aos dez segundos do primeiro tempo.

Encerrado o período de amistosos na Austrália, a Seleção Brasileira volta a entrar em ação no próximo dia 31 de agosto, quando recebe o Equador na Arena do Grêmio, em Porto Alegre. Quatro dias depois o time viaja até a Colômbia para encarar James Rodríguez, Falcao Garcia e companhia.

O jogo - Quem pensou que a Seleção Brasileira teria dificuldades para sair na frente contra os donos da casa, se enganou. Logo aos dez segundos de jogo Giuliano, atuando na ponta direita, aproveitou passe errado da defesa australiana para ficar com a bola e acionar Diego Souza, que não desperdiçou a chance relâmpago e mandou para o fundo das redes.

Embora tenha ficado mais à vontade em campo com a vantagem no marcador, a Seleção Brasileira enfrentou dificuldades após balançar as redes. Tentando explorar os espaços deixados pela defesa rival, o time de Tite esbarrava na disciplina tática dos adversários, ainda que esses ainda tenham permitido outras chegadas de perigo do Brasil.

Aos 23 minutos, Diego Souza ganhou disputa de bola na direita, invadiu a área e cruzou meia altura para Douglas Costa, que não conseguiu completar para o gol. Dez minutos depois foi a vez de Paulinho ficar muito próximo de ampliar o placar. Em ótima trama pela esquerda Alex Sandro cruzou rasteiro, Douglas Costa deixou passar, mas o volante não pegou em cheio na bola.

No segundo tempo, o Brasil voltou com uma postura mais agressiva e ciente de que precisava render mais contra a Austrália. Aos 16 minutos, em cobrança de escanteio, David Luiz cabeceou na trave. No rebote Rodrigo Caio passou para Thiago Silva, que de cabeça ampliou o placar.

Criando mais oportunidades e trabalhando a bola de maneira mais rápida, a Seleção Brasileira conseguiu encontrar muito mais espaços e assustar o goleiro Langerak. Mais tranquilos no jogo, não demorou muito para os comandados do Tite fazerem o terceiro gol. Aos 29 minutos foi a vez de Taison receber de calcanhar de Paulinho na área e bater no cantinho.

Diego Souza abriu os trabalhos e fechou os trabalhos. Nos acréscimos o jogador do Sport transformou a vitória em goleada ao aproveitar cobrança de escanteio de Willian para cabecear sem chances para Langerak.FICHA TÉCNICA
BRASIL 4 X 0 AUSTRÁLIA

Local: Melbourne Cricket Groud, em Melbourne, Austrália
Data: 13 de junho de 2017, terça-feira
Horário: 7h05 (Brasília)

GOLS: Diego Souza, dez segundos do 1ºT e 47 minutos do 2ºT, Thiago Silva, 16 minutos do 2ºT, e Taison, aos 29 minutos do 2ºT

BRASIL: Diego Alves; Rafinha, Thiago Silva (Jemerson), Rodrigo Caio e Alex Sandro; David Luiz (Fernandinho), Paulinho (Renato Augusto) e Philippe Coutinho (Willian); Douglas Costa (Taison), Giuliano (Rodriguinho) e Diego Souza
Técnico: Tite

AUSTRÁLIA: Langerak; Siansubry (Irvine), Degenek e Wright (McGowan); Milligan, Luongo (Mooy), Leckie (Hrustic), Troisi (Rogic), Behic e Kruse; Tim Cahill (Maclaren)
Técnico: Ange Postecoglou

Fonte: Terra

Em jogo de muita marcação, o Grêmio venceu o Bahia por 1 a 0 na noite desta segunda-feira, na Arena. O gol gremista foi marcado pelo lateral esquerdo Bruno Cortez.

190c27a8450f286d105f3f7213c596d6

Com o resultado, o Tricolor gaúcho continuou invicto atuando dentro de casa, e o treinador Jorginho conheceu a primeira derrota à frente do time soteropolitano.

A vitória ainda fez o Grêmio retomar a segunda colocação do Campeonato Brasileiro, com 15 pontos ganhos, um atrás do líder Corinthians. Já o Bahia caiu para a oitava posição, com 9 pontos.

O técnico Renato Gaúcho não contou com os jogadores Léo Moura e Lucas Barrios. Na vaga do lateral, Edílson é o substituto natural do jogador.

A dúvida era no ataque. O treinador escolheu a entrada do volante Maicon e adiantou Arthur para atuar no lugar de Luan, que ficou com a posição de Barrios, como atacante de referência.

O treinador Jorginho, até então invicto pelo Bahia, optou pela continuidade do entrosamento do elenco. O comandante baiano manteve o mesmo time que atuou nas duas últimas partidas do Campeonato Brasileiro.

O próximo confronto do Grêmio será na quinta-feira, às 21 horas (de Brasília), contra o Fluminense, no Maracanã. Já o Bahia viajará para o Paraná para enfrentar o Coritiba, na quinta-feira, às 16 horas (de Brasília), no Couto Pereira. As duas partidas são válidas pela sétima rodada do Campeonato Brasileiro.

O Bahia começou buscando o ataque e trocando passes dentro do campo gremista. Aos dois minutos de partida, Juninho cobrou falta forte em direção ao gol, mas Marcelo Grohe defendeu com tranquilidade.

Aos seis minutos foi a vez de o Grêmio chutar a gol. O atacante Pedro Rocha recebeu na esquerda e finalizou cruzado de fora da área. A bola passou perto do poste esquerdo da meta defendida pelo goleiro Jean.

Com a forte marcação do Bahia, o Tricolor gaúcho apostava na troca de passes para ir ao ataque. Já os baianos aproveitavam os contra-ataques rápidos para chegar com perigo ao gol adversário. Sem conseguir pisar na área do Bahia, os jogadores gremistas começaram a arriscar chutes de longe, mas sem perigo ao gol de Jean.

Sem Lucas Barrios, o Grêmio sentia a falta de um homem referência na área. O garoto Luan, que substituiu o argentino, recuava muito para buscar a bola e fazer jogadas no meio de campo. Mesmo sem centroavante fixo na frente, os jogadores gremistas exageravam nos cruzamentos para a área.

Aos 35 minutos, o Bahia perdeu uma boa oportunidade de abrir o placar. Allione recebeu na direita, invadiu a área e tocou para Zé Rafael no meio. O armador emendou de primeira para o gol, mas a bola foi fraca, e Marcelo Grohe defendeu com facilidade.

A resposta gremista veio três minutos depois. Pedro Rocha foi lançado pela esquerda e ficou cara a cara com o goleiro. O atacante deu um toquinho por cima, tentando encobrir, mas Jean saiu bem e defendeu com um tapa na bola.

Aos 45 minutos, em cobrança de escanteio, a zaga gremista afastou mal para a entrada da área, e sobrou para Zé Rafael, livre, concluir alto, longe do gol.

Os dois times voltaram sem mudanças para a segunda etapa. Assim, o Grêmio manteve a posse de bola e o Bahia apostando no contra-ataque.

Então, os treinadores resolveram mexer nas equipes. Jorginho tirou Allione e colocou Gustavo Ferrareis, enquanto Renato Gaúcho substituiu Arthur para a entrada de Everton.

Com as modificações, a partida começou a ficar mais faltosa e o Bahia a ter mais posse de bola. Contudo, as chances de gol diminuíram bruscamente.

Até que, aos 41 minutos do segundo tempo, o Grêmio abriu o placar. Em cobrança de escanteio, Pedro Geromel deu um toque para trás, e Bruno Cortez, que entrava livre na segunda trave, empurrou para o fundo das redes.

Depois do gol, o Grêmio apenas administrou o resultado favorável até o apito final do árbitro.


Fonte: Gazeta Esportiva

  • Ada Atten
  • Cabedo
  • Espeto e Cia
  • Paraiba