• Posto Aliança
  • Oticas Floriano
  • Farmaduty
  • Dario PAX
  • Garoto
  • Garoto
  • Dario PAX
  • Oticas Floriano
  • Farmaduty
  • Posto Aliança

O Palmeiras segue absoluto na liderança do Campeonato Brasileiro. Neste domingo, o time alviverde recebeu o Internacional no Allianz Parque e arrancou uma suada vitória por 1 a 0, em partida válida pela 34ª rodada do torneio.

a24612357379501b03c0b8ba2455b5f1Palmeiras vence, manda Inter para a degola e abre 6 de vantagem na liderança.(Imagem:Divulgação)

O único gol da partida foi marcado pelo meia Cleiton Xavier, curiosamente ex-Colorado. Aos 16 do primeiro tempo, após jogada de escanteio, ele aproveitou sobre na área e, sozinho, tocou na saída de Danilo Fernandes, anotando seu 21º gol em 140 partidas pelo Palmeiras.

Com dificuldades para matar o jogo, o time alviverde ainda teve uma grande chance de ver Gabriel Jesus acabar com seu jejum de gols aos 41 do segundo tempo. No entanto, o goleiro Danilo Fernandes resvalou na bola e viu o chute explodir na trave.

Placar excelente para os comandados de Cuca, que vão a 70 pontos e abrem seis pontos de vantagem na liderança. O primeiro perseguidor é o Santos, que bateu e Ponte Preta na manhã deste domingo e chegou aos 64 pontos, faltando quatro rodadas para o fim.

Com isso, os palestrinos podem garantir a taça com apenas mais duas vitórias. Vale lembrar que o time paulista é um dos melhores mandantes do Brasileirão: foram 12 vitórias em 17 partidas realizadas no Allianz Parque, além de quatro empates e só uma derrota.

Para o Inter, o placar foi tétrico. Com o 16º revés na competição, a equipe comandada por Celso Roth caiu para o 18º lugar e entrou na zona da degola, graças também ao triunfo por 3 a 2 do Vitória sobre o Atlético-PR, em partida também neste domingo.

Na próxima rodada, o Palmeiras tem desafio decisivo na busca pela taça que não vem há duas décadas. Na quinta-feira, o clube visita o Atlético-MG, às 21h (de Brasília).

No mesmo dia e horário, o Inter enfrenta a Ponte Preta para tentar escapar da queda.


Fonte: ESPN

A eliminação na Copa do Brasil foi rapidamente esquecida pela equipe do Cruzeiro. Nesta 34ª rodada, o time celeste deixou para o "quase impossível" as chances de ser rebaixado para a Série B. Em uma atuação de gala do quarteto ofensivo, venceu o Fluminense por 4 a 2, de virada, no Mineirão.

74a5592d1847081c42cf8470ebf9e597Cruzeiro vence Fluminense e praticamente anula chances de rebaixamento.(Imagem:Divulgação)

A torcida do Cruzeiro, que pendurou faixas de protesto contra a morte de Eros Dátilo, ex-líder de uma organizada celeste, compareceu em baixo público. Mas soube participar da festa dentro do gramado. O começo, porém, foi preocupante.

Em um vacilo do volante Henrique, o atacante Richarlison, revelado pelo América, disparou e ganhou de Bruno Rodrigo na corrida. Quando a linha de chute começava a fechar, o camisa 11 disparou rasteiro e cruzado para o goleiro Rafael. O Flu abria o placar após lamentar um chute violento de Cícero, salvo pelo arqueiro celeste.

O Cruzeiro baqueou por poucos minutos. Depois de encaixar a marcação de Gustavo Scarpa e Wellington, as grandes figuras cariocas, o time de Mano Menezes conseguiria infiltrar-se na insegura zaga tricolor. O atacante Rafael Sóbis pôde dar fim a um longo jejum e marcar outro gol diante de um ex-time. Antes, o Internacional tinha sido vítima de um hat-trick do camisa 7, quando ele marcou os únicos três gols pela Raposa.

Após o empate, o time celeste procurou explorar as pontas. Conseguiu. O atacante Willian, inspirado em Sóbis, também deu fim a um tabu de gols. De cabeça, no ângulo, sem chances para o goleiro Julio Cesar. A Raposa fechava o primeiro tempo na frente, e voltaria do intervalo na mesma pegada.

O Flu, completamente nocauteado, não conseguia ganhar as divididas. Teve que fazer uma substituição precoce. Richarlison deu lugar a Magno Alves. O meia-atacante Arrascaeta ganhou uma dividida no meio de campo, carregou a bola sem se preocupar no desarme e arriscou de longe, seco, balançando a rede antes do primeiro minuto do segundo tempo.

O jogador, convocado para defender a Seleção Uruguaia nas próximas rodadas das Eliminatórias, ainda contribuiria para o quarto gol celeste. Em passe açucarado, entre Henrique e Gum, Arrascaeta descobriu Alisson. O jovem prata-da-casa dominou, deixou a bola escapar um pouco, mas a recuperou em um chute que achou o espaço entre o pé e a trave de Julio Cesar.

O Flu ainda minimizaria a péssima atuação ao marcar o segundo gol no último segundo de partida. Scarpa (sempre ele) bateu escanteio. Magno Alves desviu a bola, que chocou-se com a cabeça de Ramón Ábila e entrou no gol de Rafael.

Um show do ataque celeste, que teve o argentino Ábila preterido para o segundo tempo. A torcida do Cruzeiro, agora, já pode pensar em 2017. Com 44 pontos na tabela, as chances matemáticas de ser rebaixado caem para 21%. Faltam apenas três pontos para o time celeste zerar esta ameaça matemática.


Fonte: Hoje em Dia

A rodada ainda termina neste domingo, mas a disputa do Flamengo pelo título pode ter ficado mais distante, após o empate com o Botafogo, neste sábado. Se a distância para o líder Palmeiras chegar a sete pontos, faltando quatro rodadas, levantar o troféu de campeão brasileiro será missão quase impossível. Zé Ricardo sabe disso, por isso pede uma "ajuda extra".

57feb43eb9753Flamengo de Zé Ricardo está há quatro partidas sem saber o que é vencer (Foto: Gilvan de Souza/Flamengo)

- Penso que fizemos uma partida de muita entrega. No primeiro tempo, tivemos os melhores momentos do jogo. No segundo, com uma proposta de abrir a equipe, demos contra-ataque a uma equipe que se defende e contra-ataca bem. Mas só tenho que agradecer aos jogadores pela dedicação. Vamos lutar nos quatro jogos e deixar nas mãos do destino o nosso futuro - disse.

O Rubro-Negro vem de quatro jogos sem saber o que é vencer e já começa a se preocupar também com a pontuação dos outros integrantes do G3, que vão direto para a fase de grupos da Taça Libertadores. A pontuação dos concorrentes poderá ser alterada com o término da rodada.

 

Fonte: Lancenet

Apesar das reclamações contra a arbitragem em razão do primeiro gol marcado pelo São Paulo de pênalti no clássico deste sábado, o Corinthians decidiu encarar de frente a goleada por 4 a 0 sofrida diante do rival na 34ª rodada do Campeonato Brasileiro. Entre palavrões, pedidos de desculpas e desabafos, coube ao capitão do Timão a lamentação mais profunda sobre o revés que pode fazer a equipe perder até duas posições até o fim da rodada.

581e719335d7aTimão pode ver distância para o G6 aumentar até o fim desta 34ª rodada (Foto: Ale Cabra/AGIF/Lancepress!)

- Acho que por tudo o que deixamos de fazer no jogo cada um tem que deitar no travesseiro e repensar, ver o que pode fazer de melhor. Vestir a camisa do Corinthians e fazer o que nós fizemos hoje (sábado) não é digno. Temos que melhorar muito - disse o lateral-direito Fagner, um dos mais experientes do elenco alvinegro na atualidade.

Se Fagner encarou a goleada deste sábado como motivo para reflexão do grupo a quatro rodadas do fim do Brasileirão, o goleiro Cássio mostrou revolta na saída do Morumbi. Exaltado, o substituto do lesionado Walter despejou palavrões em entrevista e admitiu chateação pelos quatro gols sofridos.

- Chateia muito perder um clássico assim. Puta que pariu, é foda. É indignação perder um clássico como a gente perdeu. Vamos ter que trabalhar mais, melhorar mais para na próxima partida poder recuperar - disse o camisa 12.

O Corinthians ficou estacionado na sétima posição do Brasileirão com 50 pontos e pode ser ultrapassado por Fluminense e Grêmio no complemento da rodada. Aos jogadores, restou um pedido de desculpas pela goleada sofrida no Morumbi que amplia o jejum de vitórias a quatro partidas.

- Difícil. Acabamos com um resultado muito ruim, estamos chateados. Tem que pedir desculpa ao torcedor por esse jogo. Mas não podemos desistir. Vamos trabalhar pelo G6 - disse o volante Willians.

 

Fonte: Lancenet

  • Cabedo
  • Ada Atten
  • Rastek
  • Paraiba
  • Blossom
  • Espeto e Cia