O cais da Beira Rio em Floriano será palco de um dos maiores eventos náuticos dos últimos anos com previsão de reunir um grande público. Trata-se da 7ª Expedição Náutica que sairá de Teresina às 08h da manhã deste dia 11 com previsão de chegada às 16h no cais do porto em Floriano. Cinquenta embarcações vão fazer o percurso Teresina/Floriano sendo que dez serão de nossa cidade e as demais de outros municípios incluindo a capital e além do lado esportivo os participantes tem como objetivo chamar a atenção das autoridades para a degradação do Rio Parnaíba por conta da poluição e sujeira jogadas no Velho Monge. Após a chegada em Floriano acontecerá um evento festivo na Pizzaria Arte da Massa com a banda Dudu Freitas e Ítalo Sanfoneiro. Confira mais detalhes nesta vídeo-reportagem com o empresário Gustavo Lima.

Screenshot 2017 03 10 12 54 237ª Expedição Náutica. (Imagem:Divulgação)

 

Da redação

Com boa troca de passes e muita movimentação dos jogadores do meio de campo, principalmente no primeiro tempo, o Corinthians não encontrou dificuldades para vencer o Luverdense por 2 a 0, nesta quinta-feira (9), na Arena Pantanal, em Cuiabá, pela partida de ida da terceira fase da Copa do Brasil.

79a799476e22fd1f90d61c548222082bCorinthians vence Luverdense e fica perto da classificação na Copa do Brasil.(Imagem:Divulgação)

Com o resultado, o time dirigido por Fábio Carille deu um grande passo para conseguir a classificação para a quarta fase do torneio. A equipe pode perder por até um gol de diferença a partida de volta, marcada para a próxima quinta-feira (16), às 19h30, no Itaquerão.

A quarta fase da Copa do Brasil reunirá dez times, que terão os rivais definidos por sorteio ainda sem data definida. Será a última fase antes da inclusão das equipes que disputam a Libertadores (Atlético-MG, Atlético-PR, Botafogo, Chapecoense, Palmeiras, Flamengo, Santos, Grêmio), do Atlético-GO, campeão da Série B do Brasileiro-2016, Santa Cruz, campeão da Copa do Nordeste, e Paysandu, vencedor da Copa Verde.

No duelo desta quinta-feira, Carille repetiu pela primeira vez na temporada a mesma formação em dois jogos consecutivos. E a maior qualidade técnica do Corinthians fez a diferença desde o início da partida.

Com marcação no campo ofensivo, troca de passes com rapidez, movimentação e avanços constantes do lateral, a equipe construiu o placar na etapa inicial. Aos 20 minutos, Arana enfiou para Romero e recebeu na frente. O lateral cruzou forte no chão e Rodriguinho apareceu dentro da pequena área para fazer 1 a 0.

Quatro minutos depois, após jogada pela direita, a bola sobrou para Fagner, que cruzou. A defesa afastou mal, Gabriel dominou e bateu de primeira e acertou o canto. A princípio, o assistente marcou impedimento poque Jô se abaixou no lance para não ser atingido pela bola, mas logo depois voltou atrás e confirmou o gol.

No restante da etapa inicial, o time ditou o ritmo e foi pouco exigido no sistema defensivo. Gabriel e Maycon atuaram na primeira de linha de volantes


Fonte: Yahoo

Um pênalti nos minutos finais do confronto em São Januário evitou uma derrota para o Vasco da Gama contra o Vitória, na noite desta quinta-feira. Mas o empate por 1 a 1 no primeiro jogo da terceira fase da Copa do Brasil não foi comemorado.

3b18c85c65dc9aa62590b603db9a7bc1Com um a mais, Vasco arranca empate no fim contra Vitória.(Imagem:Divulgação)

Os torcedores vaiaram o técnico Cristóvão Borges e o time cruzmaltino. Isso porque a equipe atuou com um jogador a mais todo o segundo tempo. O Vitória perdeu o lateral Euller expulso ao final da etapa inicial por ter recebido dois cartões amarelos.

O Vitória marcou primeiro com Patrick, em cobrança de pênalti, aos 23 do segundo tempo. Nenê empatou também em penalidade, aos 47.

A vantagem do Vitória é pequena, mas importante. O time poderá empatar sem gols no próximo dia 15, quarta-feira, no Barradão, em Salvador, para avançar à quarta fase.

Empate por 1 a 1 levará a decisão para os pênaltis. Se houver igualdade por mais gols a vantagem passa a ser dos vascaínos. Quem vencer avança, é claro.

O Vasco contou com o retorno de Nenê para o duelo. O camisa 10 se recuperou de uma lesão na coxa e foi confirmado pelo técnico Cristovão Borges. Já Luis Fabiano, em preparação física, não foi liberado para a estreia.

Já o Vitória vinha de um bom momento na temporada. São 10 triunfos em 12 duelos disputados, além de apenas uma derrota. O clube lidera o Campeonato Baiano com 100% de aproveitamento e também ocupa a ponta em seu grupo na Copa do Nordeste.

O primeiro tempo foi morno em São Januário. Além de lance nervoso de discussão entre atletas de ambos os times, cada time teve uma boa oportunidade. O Vasco, em cruzamento de Nenê para Thales, enquanto o Vitória quase fez com Paulinho.

A maior emoção ficou por conta da expulsão de Euller. O lateral já havia recebido cartão amarelo aos 22 minutos ao cometer falta em Kelvin. Voltou a fazer falta no atacante aos 45 e recebeu o segundo amarelo, sendo expulso da partida.

No segundo tempo o confronto melhorou com lances ofensivos para as equipes. O Vasco chegou perto de marcar com Thalles, que recebeu a bola na entrada da área, sem marcação, mas chutou por cima do gol, aos 2 minutos.

A resposta do Vitória foi aos 23. Após Manga colocar a mão na bola dentro da área, o árbitro deu pênalti. Patric foi para a cobrança e acertou o ângulo, sem chance para Martín Silva.

Aos 33, o time cruzmaltino acertou a trave com Gilberto, de cabeça, após assistência de Nenê. O goleiro Fernando Miguel estava totalmente batido no lance.

O gol salvador foi aos 47. Nenê foi derrubado na área por David e sofreu a penalidade. Ele mesmo cobrou e empatou.

Próximos jogos

No próximo domingo, o Vasco jogará contra o Macaé, fora de casa, na estreia da Taça Rio, o segundo turno do Campeonato Carioca. Já o Vitória enfrentará o Botafogo-PB, no sábado, pela Copa do Nordeste, no estádio do Barradão, em Salvador.


Fonte: ESPN

O Fluminense visitou o Criciúma, nesta quinta-feira no Heriberto Hülse, e volta para o Rio de Janeiro com uma vantagem miníma. Com o 1 a 1 fora de casa, o Tricolor precisa de um empate sem gols ou uma vitória simples para avançar na Copa do Brasil.

630336aa8cffbce050bbf0aeeb8accaaFlu empata com o Criciúma e volta para o Rio com pequena vantagem.(Imagem:Divulgação)

A volta, no Giulite Coutinho, será na próxima quarta, às 19h30. A vantagem do Tricolor poderia ser maior, mas o goleiro Edson teve grande atuação nos minutos finais. Quem abriu o placar para o Flu foi o atacante Wellington Silva e Alex Maranhão, ainda no primeiro tempo, selou o placar.

O equilíbrio marcou a primeira etapa no Heriberto Hülse. Com o retorno de Douglas, Abel apostou no esquema que deu certo contra o Flamengo. Abertos, Wellington e Richarlison voltaram a dar muito trabalho pelas pontas. Apesar da posse de bola, o Tricolor teve dificuldades para encontrar espaços.

Foi então que a qualidade de Sornoza fez a diferença. O equatoriano encontrou Richarlison nas costas da zaga e o camisa 70 driblou o goleiro Edson antes de tocar para Wellington Silva. Em grande fase, o atacante deixou um marcador no chão com só um toque e não entrou com bola e tudo porque teve humildade: 1 a 0.

O Flu, sem Scarpa pelo terceiro jogo consecutivo, pecava na criação. Assim, as melhores chances foram em cobranças de falta de Douglas e Richarlison.

O Criciúma, aos poucos, encontrou espaços para contra-atacar. Aos 32, Andrew chegou à linha de fundo e cruzou para trás. Orejuela cochilou e Alex Maranhão, livre na entrada da área, bateu com categoria, sem chances para Júlio César.

O empate e o intervalo fez bem para o mandante. Deivid arrumou o time e as mudanças feitas no segundo tempo surtiram efeito. Silvinho entrou bem e o Tigre passou a pressionar o Flu a partir dos 15 minutos. Inseguro nas bolas aéreas, Júlio César salvou o Tricolor e impediu o que seria um golaço de Ricardinho.

Abel Braga respondeu colocando os atacantes Pedro e Marcos Junior e a equipe voltou a equilibrar o confronto. O Tricolor, que já parecia com o empate fora de casa, teve três grandes oportunidades para sair de Criciúma com a vitória.

Richarlison fez grande jogada pela direita e achou Pedro dentro da área, que não bateu bem e Edson fez a defesa em dois tempos. Esta foi só a primeira intervenção do goleiro. Na sequência, o corajoso goleiro dividiu com Léo. Já nos acréscimos, Pedro fez o pivô, Marcos Junior bateu de primeira e lá estava Edson para assegurar a igualdade no placar.


Fonte: Lance

  • Cabedo
  • Ada Atten
  • Blossom
  • Espeto e Cia
  • Paraiba