• Oticas Floriano
  • Dario PAX
  • Garoto
  • Posto Aliança
  • Farmaduty
  • Farmaduty
  • Posto Aliança
  • Oticas Floriano
  • Garoto
  • Dario PAX

Um domingo para por fim a velhos tabus no Figueirense. Com gol de Rafael Moura, de pênalti aos dois minutos do segundo tempo, o Furacão venceu o Santos, na Vila Belmiro, por 1 a 0, e depois de nove partidas conseguiu triunfar pela primeira vez fora de casa no Campeonato Brasileiro de 2016.

08eb0d08283f2cd29e0c6ac66bf23335Futebol.(Imagem:GUILHERME DIONíZIO/PHOTOPRESS/ESTADÃO CONTEÚDO)

Mais que isso, o Alvinegro também encerrou um jejum de 10 partidas sem vitória contra o Peixe — sete derrotas e três empates —, o último triunfo do time catarinense contra os paulistas havia sido em setembro de 2011, também nos domínios do adversário.

A partida desse domingo teve diversos personagens. A começar pelo banco de reservas do Figueirense. Técnico interino do Furacão, Tuca Guimarães venceu sua segunda partida seguida no comando da equipe e se credencia para ser efetivado no cargo. Além disso, ele teve muitas dificuldades na partida.

No primeiro tempo ele perdeu dois atletas por lesão, Marquinhos e Elicarlos, o que obrigou ele a descartar duas substituições. Mesmo assim, a estratégia de jogar no contra-ataque que ele armou funcionou perfeitamente. O Figueira conseguiu segurar o ímpeto do Peixe e aproveitar uma das poucas chances que teve.

Do banco de reservas saiu outro protagonista da partida, o atacante Gabriel do Santos. Essa foi a última partida do atleta pelo Peixe. Negociado com a Inter de Milão, o jogador voltou da Itália, onde negociou seu novo contrato, para se despedir da equipe paulista. Por causa da viagem, ele começou no banco e entrou no segundo tempo.

Até levou perigo, com um chute colocado de fora da área e ao empurrar a bola para o fundo da rede aos 42 minutos dos segundo tempo, mas em posição de impedimento. A saudade do torcedor do Santos não será por causa da última partida de Gabriel pelo clube.

Os outros dois protagonistas do jogo foram Rafael Moura e Gatito Fernández. O centroavante do Furacão mais uma vez balançou a rede. Aos dois minutos do segundo tempo o volante Jefferson foi derrubado dentro da área por Thiago Maia e o árbitro Bruno Arleu marcou a penalidade. O camisa nove do Alvinegro cobrou com perfeição e abriu o placar.

O último, e talvez mais importante, personagem do jogo foi o goleiro Gatito Fernández. Ele reassumiu a titularidade com Tuca Guimarães, na partida da última quarta-feira contra o Flamengo na Copa Sul-Americana, e parece que não está disposto a voltar ao banco de reservas.

Gatito foi uma muralha e aos 15 minutos do segundo tempo feliz uma sequência de defesas incríveis. Primeiro com um leve toque evitou o gol de cabeça de Ricardo Oliveira e no rebote conseguiu se levantar para com a mão esquerda evitar que a bola entrasse no chute de Luiz Felipe. Depois disso ainda fez outras boas defesas, segurando o Santos que teve muito mais posse de bola.

Com esse resultado, o Figueirense deixa a zona de rebaixamento, mas para permanecer fora dela tem que torcer para o Sport vencer o Internacional, em Recife, neste domingo às 18h30min. Lembrando que o Furacão tem uma partida a menos que seus adversários de elite, isso porque o jogo com o Fluminense, da 18ª rodada, foi adiado para o 3 de setembro a pedido do time carioca.


Fonte: Diário Catarinense

A décima quinta rodada do Campeonato Brasileiro de Futebol- Grupo A, onde está o River Atlético Clube, chega a um ponto quase decisivo para a definição dos 4 classificados para a fase seguinte e os dois rebaixados.

1c63f3565c5931d27abd57f871c1042cFutebol.(Imagem:Eduardo Frota - Cidadeverde.com - Arquivo)

A agremiação piauiense vai ter que lutar muíto para vencer o jogo com o Confiança em Aracaju e torcer contra o América de Natal e o Cuiabá. Será mais uma rodada de esperanças para a torcida tricolor, porém sem ilusões. O ambiente no clube do CT Presidente Afrânio Nunes não é bom.

O que prevaleceu durante toda a semana foram as reclamaç

ões dos jogadores em relação aos salários atrasados. E é bom lembrar também que esses mesmos jogadores não fizeram a sua parte dentro de campo, o que contribuiu para as baixas arrecadações.

A missão riverina é vencer o Confiança no Estádio Lourival Batista e torcer para que o América-RN seja derrotado pelo Botafogo em João Pessoa e que o ASA de Arapiraca vença o Cuiabá, mesmo atuando em Mato Grosso.

O time do Cuiabá está em franca recuperação, a partir do momento em que contratou novos jogadores e mudou de técnico. O River ensaiou uma recuperação mas não deu sequência ao empatar duas partidas seguidas em Teresina.

A décima quinta rodada da Série C está assim organizada:

SÁBADO - 27.08

16h00 - Fortaleza x Salgueiro
19h00 - Botafogo-PB x América-RN

DOMINGO - 28.08

16h00 - Confiança x River
17h00 - Cuiabá x ASA

SEGUNDA-FEIRA -29.08

19h15 - ABC x Remo

SEGUNDA DIVISÃO COMEÇA COM DOIS JOGOS

O campeonato Piauiense da Segunda Divisão vai começar neste sábado(27) com a participação de 4 clubes: Ferroviário de Parnaíba, 4 de Julho de Piripiri, Timon e Comercial de Campo Maior.

Os dois jogos de abertura:

Em Piripiri - 4 de Julho x Comercial
Em Parnaíba - Ferroviário x Timon

FUTEBOL MARANHENSE TENTA VAGA NA SÉRIE C

O Moto Clube de São Luís está próximo de conseguir chegar à Série C do Campeonato Brasileiro. O time maranhense passou bem pela primeira fase. Na segunda superou o Juazeirense da Bahia e agora o adversário será o Atlético do Acre. O primeiro jogo será neste sábado(27) no Estádio João Castelo em São Luís.

 

Fonte:cidadeverde.com

O River Plate derrotou o Independiente Santa Fe por 2 a 1, nesta quinta-feira (25 de agosto), no estádio Monumental de Núñez, e conquistou o bicampeonato da Recopa Sul-americana.

01eb98e3861c4a17da898e95aa244907Futebol.(Imagem:Juan Mabromata/AFP)

A apertada vitória sobre os colombianos foi suficiente para que os comandados de Marcelo Gallardo levantassem o troféu, já que a primeira partida havia terminado com um empate sem gols.

O clube argentino já havia conquistado o título da última edição da Recopa Sul-americana, ao bater o San Lorenzo nos dois jogos disputados em fevereiro do ano passado. Dessa vez, o River Plate se credenciou para a decisão do torneio por ter vencido a Copa Bridgestone Libertadores de 2015. Já o Santa Fe, campeão da Sul-americana do ano passado, segue sem um título de Recopa.

O troféu foi o primeiro que o ídolo Andrés D’Alessandro ergueu desde que foi emprestado pelo Internacional para o River Plate, em fevereiro deste ano. Já o técnico Marcelo Gallardo chegou ao sexto título desde que aceitou dirigir a equipe em que brilhou como jogador. O treinador comanda os Millonarios desde a temporada de 2014.

A pressão exercida pelo River Plate no Monumental de Núñez foi letal para o Santa Fe. Com apenas três minutos, Driussi surgiu livre na pequena área e não teve trabalho para completar o cruzamento de Martínez para a rede. O gol incendiou a torcida no estádio de Buenos Aires e tornou o jogo ainda mais movimentado.

Aos 11 minutos, Osorio tentou responder para o Santa Fe com um chute colocado, mas mandou para fora. Já aos 16, Alario foi acionado dentro da área e perdeu grande chance ao cabecear longe do gol. Na sequência, contudo, as equipes acertaram o pé e exigiram boas defesas dos goleiros Batalla e Zapata.

O primeiro a trabalhar foi o arqueiro do River Plate. Aos 24 minutos, Gordillo buscou a finalização de longe e levou Batalla a espalmar para o lado. Já aos 28, Martínez respondeu para os argentinos e chutou forte de fora da área, obrigando Zapata a cair para fazer a defesa.

Assim como na etapa inicial, o ritmo de jogo que o River Plate imprimiu nos primeiros minutos do segundo tempo surpreendeu o Santa Fe. Aos cinco minutos, Maidana cruzou da direita e Alario saltou entre os zagueiros do rival para cabecear com força, no ângulo de Zapata.

A necessidade de reverter o placar levou o Santa Fe a se mandar para o ataque. Aos dez minutos, Gómez tentou a sorte com outro chute de longa distância, mas parou em Batalla. O goleiro do River Plate só não teve como evitar a cabeçada de Salaberry. Aos 19, o zagueiro aproveitou uma bola alçada por Osorio e surgiu em frente ao arqueiro argentino, na pequena área, para descontar.

A reação do River Plate veio aos 28 minutos, em chute de Martínez que acertou a trave de Zapata. Já o Santa Fe encontrou uma boa oportunidade aos 43 minutos, após uma sobra de bola cair nos pés de Salaberry. O zagueiro tentou emendar um voleio dentro da área, mas o tiro saiu para fora.


Fonte: Fox Sports

Fundada como Palestra Itália em 26 de agosto de 1914, a Sociedade Esportiva Palmeiras comemora 102 anos de vida nesta sexta-feira. Na celebração oficial, iniciada na noite de quinta, o clube homenageou seus ídolos e o presidente Paulo Nobre adotou tom de despedida.

70cd9c2af071a4b4e5707268d74aa920Futebol.(Imagem: Fabio Menotti/Divulgação)

Eleito em 2013 e reeleito em 2014, Nobre tem mandato até o fim de 2016. No começo do banquete de aniversário, realizado em uma casa de shows na zona oeste da capital paulista, o presidente agradeceu aos colaboradores durante seu discurso e citou o próximo pleito – a tendência é que o vice Maurício Galiotte concorra pela situação.

“Pensei muito no que dizer a todos os senhores hoje. E as palavras são: ‘muito obrigado’”, afirmou. “É natural que as pessoas fiquem ansiosas com as eleições chegando. Eu digo: ‘calma, palmeirense’. O próximo presidente vai pegar um clube muito mais administrável. Só faço um pedido: vamos seguir unidos em torno do Palmeiras”, discursou.

Na sequência, o clube homenageou os protagonistas do histórico título paulista de 1996, marcado pelo ataque de 102 gols. Chamados ao palco, Cafu, Luizão, Galeano, Velloso, Elivélton e Flávio Conceição receberam placas comemorativas das mãos de Paulo Nobre.

A arqueira Sarah Nikitin e o atacante Gabriel Jesus, representantes do Palmeiras nas Olimpíadas do Rio de Janeiro, também ganharam placas. O goleiro Fernando Prass e o zagueiro colombiano Yerry Mina, impedidos de participar dos Jogos por lesão, não foram esquecidos.

Aos 92 anos, Ary Mantovani, autor de dois gols olímpicos no mesmo jogo em 1946, também foi homenageado e aplaudido de pé. O Palmeiras ainda aproveitou para celebrar a Copa Rio 1951 e ofereceu aos convidados uma lembrança alusiva ao torneio, reconhecido pela Fifa como o primeiro mundial interclubes.

Na parte final da festa, foram ao palco os ganhadores da Copa do Brasil 2015, entre eles Zé Roberto, Dudu e Lucas Barrios, além de Fernando Prass e Gabriel Jesus. O grupo recebeu faixas comemorativas, acompanhou um vídeo com lances da campanha e, já depois da meia-noite, brindou pelos 102 anos do Palmeiras ao som do hino do clube.

Símbolo da Academia de Futebol, o ex-jogador Dudu marcou presença na celebração. Assim como Evair e César Sampaio, ídolos dos anos 1990. O clube ainda montou uma exposição com alguns dos principais troféus de sua história, como a Taça Savoia, o prêmio pelo Paulista 1993 e uma réplica da Copa Libertadores 1999.


Fonte: msn

  • Paraiba
  • Blossom
  • Espeto e Cia
  • Rastek
  • Casa Boa Esperança
  • Ada Atten
  • Cabedo