O UFC Halifax agitou a noite deste domingo (10) com um evento recheado de boas atuações. O destaque fica para a virada conseguida por Derrick Lewis na luta principal.

e0b5b338531b1e37d930fe15b109be06UFC Halifax: Lewis consegue incrível virada sobre namorado de Ronda.(Imagem:Divulgação)

O “Black Beast” venceu Travis Browne por nocaute no segundo assalto, após quase ser nocauteado por repetidos chutes no estômago durante o round inicial. No segundo duelo mais importante da noite, Johny Hendricks estreou nos médios com boa atuação e a primeira vitória desde 2015 ao superar Hector Lombard, por decisão.

Dos três brasileiros que lutaram em Halifax, apenas Thiago Marreta se saiu vitorioso. Ele conseguiu um nocaute brilhante após chute rodada, e tendo perdido o primeiro round para Jack Marshman. Reginaldo Vieira e Cézar Mutante, este no card principal, perderam para Aiemann Zahabi e Elias Theodorou, respectivamente.

Com uma estratégia inteligente, Travis Browne começou melhor que Derrick Lewis, acertando o adversário com chutes e mantendo a distância, evitando trocar na curta. No meio do assalto, Hapa acertou o Black Beast com um duro chute no estômago, e ele sentiu, quase indo a nocaute. Browne repetiu o golpe, mas Lewis resistiu, apesar de sentir muita dor.

No segundo round, após excelente intervenção de seu córner, Derrick Lewis veio para matar ou morrer. E ele conseguiu mais uma vitória em seu currículo, após encurtar a distância e conseguir uma sequência impressionante de socos. Browne ainda tentou uma queda, mas ficou por baixo onde Lewis liquidou a fatura, colocando-se de vez na discussão sobre os melhores pesos pesados do mundo.

Na sua estreia até 84 kg., Hendricks começou receoso, sem tempo de luta. E Lombard, mais adaptado à categoria, aproveitou, iniciando a luta agressivo e procurando explorar a hesitação do adversário. Apesar de ter conectado golpes duros, não conseguiu levar a luta para baixo e Big Rigg parecia à vontade ao fim do round inicial.

No segundo assalto, Hendricks começou a soltar seu jogo, investindo nas joelhadas de encontro no corpo do cubano, além de combinações de socos. Uma delas atingiu em cheio Lombard, que quase caiu, e seguiu investindo nas quedas – sem sucesso.

O terceiro round foi mais do mesmo: apesar de conseguir uma rápida queda e pegar as costas do norte-americano, Lombard, cansado, não conseguiu surpreender Hendricks, que parecia revitalizado, fazendo fintas de entradas de quedas para acertar uppercuts e diretos. No fim, vitória justa para o ex-campeão meio-médio, agora uma categoria acima.

Apesar da boa exibição, Cézar Mutante teve sua sequência de três vitórias interrompidas com a boa atuação do canadense Elias Theodorou. O brasileiro começou melhor, soltando golpes duros com os punhos e fazendo o dono da casa pensar duas vezes antes de atacar.

Após um primeiro round dominado por Mutante, Theodorou voltou melhor, investindo nas quedas e em golpes no clinche. O canadense dominava o centro do octógono e, mesmo desengonçado, soltava mais golpes que Mutante.

No terceiro round, o brasileiro errou ao investir em uma guilhotina que ainda não estava justa, e ficou por baixo. Theodorou aproveitou para marcar pontos, mas Mutante também pegou as costas e quase finalizou. Não foi o suficiente para dar a vitória, que ficou com o dono da casa.

Resultados UFC Halifax:

CARD PRINCIPAL

Peso pesado: Derrick Lewis venceu Travis Browne por nocaute aos 3m12s do R2

Peso médio: Johny Hendricks venceu Hector Lombard por decisão unânime (30-27, 30-27, 29-28)

Peso pena: Gavin Tucker venceu Sam Sicilia por decisão unânime (3x 30-27)

Peso médio: Elias Theodorou venceu Cézar Mutante por decisão unânime (30-27, 29-28, 29-28)

Peso galo: Sara McMann venceu Gina Mazany por finalização (Katagatame) a 1m14s do R1

Peso leve: Paul Felder venceu Alessandro Ricci nocaute aos 4m44s do R1

CARD PRELIMINAR

Peso meio-médio: Santiago Ponzinibbio venceu Nordine Taleb por decisão unânime (3x 29-28)

Peso palha: Randa Markos venceu Carla Esparza por decisão dividida (28-29, 29-28, 29-28)

Peso galo: Aiemann Zahabi venceu Reginaldo Vieira por decisão unânime (30-27, 29-28, 29-28)

Peso médio: Thiago Marreta venceu Jack Mashman por nocaute técnico aos 2m21s do R2

Peso médio: Gerald Meerschaert venceu Ryan Janes por finalização (chave de braço) a 1m34s do R1


Fonte: Superlutas

Depois das críticas na vitória sobre o São Bernardo, o Palmeiras, mesmo sem Moisés, goleou e deixou boa impressão com os 4 a 0 sobre o Linense, neste domingo, em Araraquara (SP).

3f2a6fe166788ff6eee318f943c2b3dbPalmeiras convence e goleia o Linense por 4 a 0 no Paulistão.(Imagem: Fernando Dantas/Gazetapress)

É fato que o time do técnico Guilherme Alves é um dos piores do Paulista até aqui, mas o Verdão de Eduardo Baptista correu poucos riscos e o quinteto de frente, enfim, movimentou-se bem e deu trabalho.

As mudanças do treinador acabaram surtindo efeito: Michel Bastos, que iniciou o jogo na vaga de Róger Guedes, e Keno, substituto de Moisés, após a entorse no joelho esquerdo do camisa 10.

Sob o comando de Dudu, que fez seu melhor jogo em 2017, o Palmeiras definiu o jogo em três minutos. Aos 23, ótimo passe do camisa 7 para Willian abrir o placar. Este foi o primeiro gol do centroavante no clube.

Aos 26, a jogada iniciada por Dudu terminou com uma bela assistência de Willian para Raphael Veiga chutar cruzado e ampliar o placar.

Se antes dos gols o Linense já abusava da cera e das faltas, com a desvantagem no placar o time mostrou ainda mais a falta de repertório.

O Verdão, com o jogo na mão, não viu necessidade para acelerar no calor do interior paulista e passou a explorar contra-ataques. Keno e Dudu foram os mais privilegiados e aproveitaram bem os espaços com bons passes e velocidade.

Michel Bastos, completando a cobrança de falta desviada por Vitor Hugo, também fez seu primeiro gol pelo Palmeiras. Victor Golas ainda fez duas boas defesas, mas não conseguiu evitar quando Barrios saiu cara a cara e decretou o 4 a 0.

Na véspera do Dérbi, o Verdão fez sua melhor partida em 2017 e, além de mais organizado, novamente viu o banco melhorar a equipe. Keno deu muito trabalho, e Barrios entrou bem, participando do jogo.

A única chance de real perigo do time de Lins veio no fim do segundo tempo: primeiro Fernando Prass saiu bem e pegou o chute de Thiago Humberto; depois, Vitor Hugo tirou o chute de Thiago Santos na linha.

Ter opções para mudar o time ideal é um alento para Eduardo Baptista, que deixa a Fonte Luminosa preocupado com a lesão aparentemente séria de Moisés.

Para o clássico de Itaquera, Edu Dracena, Zé Roberto e Guerra ainda voltam depois de serem poupados neste fim de semana. Vitória para dar mais tranquilidade ao técnico.


Fonte: Terra

Flamengo e Madureira entraram em campo invictos e já classificados para a próxima fase, porém a partida valia muito para ambos os times. No fim, o time rubro-negro não enfrentou dificuldades e venceu por 4 a 0. Os gols foram maracados por Diego, Guerrero, Mancuello e Paquetá.

7b7edff71297d0575b50974d55efac03Carioca: Flamengo goleia e pega o Vasco na semifinal.(Imagem:Divulgação)

O Flamengo segue 100% na Taça Guanabara e agora enfrentará o Vasco na semifinal da competição - o jogo acontecerá no próximo sábado, dia 25. O time comandado por Zé Ricardo terá o mando da partida, que não contará com a torcida rival, e ainda tem a vantagem do empate para ir à final.

O primeiro tempo foi marcado pelo domínio flamenguista, no inicio da partida Mancuello quase fez um gol olímpico. Aos 25 minutos já eram 15 escanteios a 0 para o Flamengo, superioridade do time de Zé Renato quase foi recompensada com um gol aos 26 minutos mas o goleiro do Madureira, Rafael Santos, fez grande defesa. O Flamengo diminui o ritmo no final do primeiro tempo, porém Madureira não soube aproveitar e pouco criou.

Já no fim do primeiro tempo Alex Moraes, zagueiro do Madureira, foi expulso após cometer falta em Diego e receber o segundo amarelo. O Flamengo soube aproveitar a vantagem e dois minutos depois Diego marcou o gol.

O segundo tempo começou com o Madureira assustando e levando uma bola na trave, porém um a mais o Flamengo não teve dificuldade para aumentar o placar e consolidar a primeira posição no grupo B da Taça Guanabara.

O segundo gol foi marcado por Guerrero, vice artilheiro do campeonato com 5 gols. Três minutos depois o Flamengo ampliou com Vizeu, que estava em campo a um minuto.Para sacramentar a vitório Paquetá fez um golaço encobrindo o goleiro.


Fonte: ESPN

Um Atletiba que entra para história sem acontecer. Inconformados por não poderem jogar com transmissão particular na internet, Atlético Paranaense e Coritiba se recusaram a jogar pela quinta rodada do Campeonato Paranaense 2017, na Arena da Baixada. O domingo, aliás, começou muito confuso e trágico.

9df9c8ba9721df9f73071de1f77929e5Clássico Atletiba é cancelado por briga com Federação Paranaense.(Imagem:Divulgação)

Nas ruas de Curitiba, confusão entre torcedores dos dois times e um coxa-branca morto por tiro efetuado pela Polícia Militar nas proximidades do Couto Pereira.

Na Arena, depois de hino executados, torcedores acomodados e jogadores prontos para a bola rolar, ordens da Federação Paranaense impediram o início da partida. Tudo por conta da transmissão particular gratuita dos clubes pelo Youtube, em acordo feito pelos dois times que não assinaram com a televisão detentora dos direitos.

O técnico Paulo Autuori foi o primeiro a chamar seus jogadores e tirar o time de campo. Na lateral do gramado, dirigentes – que não queriam abrir mão de transmitir por sua conta – comissões técnicas e imprensa tentando entender o que aconteceria. Nas arquibancadas, gritos de vergonha e discussão em alguns setores. No centro do gramado, o trio de arbitragem, esperando por novas ordens da FPF, aguardava.

O time atleticano retornou ao gramado para evitar alguma decisão de WO antes de outra definição. Nos bastidores, muita conversa entre os dois clubes, tentando não ceder por não concordarem com o atual modelo de cessão de direitos. O policiamento também mostrava preocupação e tentava intermediar as conversar.

Depois de 30 minutos de espera, quem deixou o gramado foi o time do Coritiba. Mas, logo voltaram, intercalados com jogadores do Furacão, mostrando a união entre os clubes, de mãos dadas no círculo central, recebendo o aplauso das arquibancadas, deixando a pressão toda para a Federação.

O presidente do Atlético-PR, Luiz Sallim Emmed, criticou a falta de bom senso da FPF. “O presidente da Federação não tem a sensibilidade de sentir o que está acontecendo aqui. Tanto Atlético por decisão institucional, tanto Coritiba, não vamos permitir que se recue a transmissão.

O árbitro está obedecendo ordens, mas é a autoridade máxima da partida. E temos condições de ter jogo. É uma ideia absurda desse presidente. Vamos quebrar essa barreira de uma transmissão única de algumas redes. Não dá para ficar nesse tempo de coisa, basta. Não podemos ficar reféns e ideias estreitas, como está acontecendo agora.

A Federação Paranaense vai se manifestar apenas após consultar seu corpo jurídico, já que não houve partida, mas os times estavam em campo para atuar, o que poderia não configurar um WO. A confusão deve ter muitos desdobramentos nos próximos dias.


Fonte: Gazeta Esportiva

  • Cabedo
  • Ada Atten
  • Espeto e Cia
  • Paraiba
  • Blossom