• Jorge
  • Paraiba
  • Posto Aliança
  • chopp sabora
  • Construforte
  • Dario PAX
  • Garoto
  • Oticas Floriano
  • Ind Discovery
  • Floriano Veiculos
  • Construforte
  • Dario PAX
  • chopp sabora
  • Paraiba
  • Oticas Floriano
  • Posto Aliança
  • Jorge
  • Ind Discovery
  • Floriano Veiculos
  • Garoto

Pela terceira vez, Gabriel Medina se sagrou campeão em Hossegor, etapa de Landes, na França. Neste sábado (14), o surfista da praia de Maresias venceu o havaiano Sebastian Zietz na grande decisão por uma bela folga no placar de 16.00 a 9.30. Com a vitória, o brasileiro volta a brigar pelo título mundial de surfe.

764a9937d570cfbd0118162b4d190500

Na semi, Medina havia vencido o atual campeão do mundo John John Florence em uma bela disputa e apenas 0.40 pontos de diferença. Nas quartas, tirou o tricampeão Mick Fanning de combination. Enquanto Gabriel fez um total de 15.20 pontos, o australiano somou em duas ondas apenas 1.20.

"Estou muito feliz, quase sem palavras, esse é um lugar especial para mim, estou muito excitado. Tive um grande evento aqui, boas ondas, estou realmente muito feliz. Não pensei em título mundial, em ranking, quis apenas me divertir. Prometi para o meu pai e para mim mesmo que iria ganhar ao menos um evento esse ano e cumpri. Então estou muito feliz", disse o campeão.

Com o fim da etapa na França, Gabriel vai iniciar a penúltima etapa do circuito, em Portugal, como terceiro colocado geral do ranking. Com 40.750 pontos, o surfista canarinho fica atrás apenas do sul-africano Jordy Smith e do havaiano John John. Matematicamente, ainda há chances de briga pelo seu segundo título mundial.

Além do bom surfe apresentado durante toda a campanha no Quiksilver Pro France, Gabriel pegou uma onda que acabou surpreendendo a todos. Depois de um belo aéreo, é possível ver que ele fica com somente um dos pés na prancha. Para a alegria da torcida brasileira, o jovem de 23 anos de idade, completa a manobra e comemora.

Circuito mundial

A elite do surfe agora desembarca em Peniche, Portugal para o MEO Rip Curl Pro, que tem início em 20 de outubro, com janela até o dia 31. A última e tão esperada etapa do tour acontece no Havaí, na tão famosa Pipeline, em 8 de dezembro. Gabriel Medina tem estes dois eventos para brigar ainda pelo seu segundo título mundial, já que o primeiro brasileiro campeão do mundo conquistou o troféu em 2014.


Fonte: IG

Em jogo de pouco menos de uma hora e meia, Marcelo Melo e o polonês Lukasz Kubot bateram o holandês Jean-Julien Rojer e o romeno Horia Tecau neste sábado. Com a vitória de virada por 2 sets a 1, com parciais de 4/6, 6/3 e 10/7, a dupla do brasileiro garantiu vaga na final do Masters 1000 de Xangai.

be6d7f1c07c5e5142a03f712a768b611

Depois de desperdiçar uma chance de break point no primeiro saque e duas, no terceiro serviço dos seus adversários, a dupla cabeça de chave número 2 foi quebrada no penúltimo game. Com isso, Rojer e Tecau só precisaram confirmar o seu saque para vencer o primeiro set.

Marcelo Melo de Kubot voltaram bem para a segunda parcial e rapidamente abriram 3 a 0. Trabalhando com a vantagem, eles só precisaram aproveitar os seus saques para empatar o confronto contra os cabeças de chave número 3.

O início do super tie-break foi ruim para os brasileiros, que começaram perdendo por 2 a 0. No entanto, rapidamente Melo e Kubot conseguiram virar. Quando o confronto estava 6 a 5 para o holandês e o romeno, os cabeças de chave número 2 fizeram quatro pontos em sequência e depois fecharam a partida.

Por outro lado, Bruno Soares e o britânico Jamie Murray perderam por 2 sets a 1, com parciais de 7/6 (7/3), 3/6 e 10/4, para o finlandês Henri Kontinen e o australiano John Peers.

O primeiro set foi definido em um tie-break em que a dupla do brasileiro não foi bem e só anotou três pontos. Com uma quebra, Soares e Murray conseguiram vencer a segunda parcial. No super tie-break, Kontinen e Peers dominaram e venceram com tranquilidade.

A grande final será disputada será Marcelo Melo e Lukasz Kubot contra Henri Kontinen e John Peers, no domingo.


Fonte: Gazeta Esportiva

O São Paulo entra em campo nesta 28ª rodada do Campeonato Brasileiro para aumentar ou diminuir a apreensão do torcedor na zona de rebaixamento. Depois de perder para o Atlético-MG fora de casa, o time recebe o Atlético-PR no estádio do Pacaembu, já que o Morumbi foi cedido para shows do U2. Também neste sábado, o Vasco faz o clássico da amizade com o Botafogo no Maracanã.

bb50b1d4430d40f833606111a2e7e62f

A derrota acabou com o curto sonho do São Paulo de permanecer fora da zona de rebaixamento e o time voltou para as quatro últimas posições, com 31 pontos. Uma vitória ou empate tira o clube de forma definitiva, já que a Ponte Preta antecipou seu jogo e já perdeu para o Cruzeiro por 2 a 1. Com 35 pontos, o Atlético-PR luta para voltar ao G7. A bola está marcada para rolar a partir das 21 horas.

O clássico carioca de sábado é muito mais que a briga entre dois adversários históricos. Vindo de uma vitória suada fora de casa, o Vasco pode surpreender e encostar na briga pelo G7. Hoje com 36 pontos, o clube vê o Flamengo logo a sua frente, com 40. Já o Botafogo aparece em sequência, com 43. A bola rola a partir das 19 horas com o Maracanã lotado.

FLUMINENSE RECEBE O AVAÍ NO DOMINGO

Também na briga contra a zona de rebaixamento, o Fluminense recebe o Avaí às 17 horas de domingo, também no Maracanã. Há seis jogos sem vencer, o elenco de Abel Braga aparece com 32 pontos, como primeiro time fora da zona de rebaixamento e precisando mais do que nunca voltar a vencer. Já o adversário vem de duas derrotas consecutivas e segue com 30 pontos. O confronto direto também quer se aproveitar do ‘cochilo’ da Ponte Preta.

MAIS REBAIXAMENTO

Em Chapecó, na Arena Condá, a Chapecoense precisa abrir o olho para não acabar a rodada entre os quatro últimos times do campeonato. Com 32 pontos, o time de Emerson Cris recebe o Flamengo às 17 horas de domingo. Em Recife o Sport enfrenta o Atlético-MG na Ilha do Retiro, no mesmo dia e horário. O time da casa tem 33 pontos, enquanto o adversário aparece com 37.

Atlético-GO, Coritiba e Bahia, também ameaçados pela degola, têm missões muito mais complicadas. Os goianos recebem o Palmeiras no estádio Olímpico Pedro Ludovico, às 17 horas, enquanto os paranaenses enfrentam o Grêmio no Couto Pereira, às 19 horas. Em Salvador, na Arena Fonte Nova, os baianos recebem o líder Corinthians, também às 19 horas.

BRIGA LÁ EMBAIXO

Lanterna e com apenas 26 pontos, o Atlético-GO ainda sonha em sair da zona, enquanto o Coritiba amargura uma longa sequência de jogos sem vencer, ainda com 28 pontos. Um pouco mais distante, o Bahia tem 32. Líder isolado, o Corinthians tem 58 pontos, seguido de longe pelo Santos, com 48. Ainda mais distante o Grêmio tem 46 e o Palmeiras 44, fechando o G5.


Fonte: Futebol do Interior

Durou pouco a estadia do São Paulo fora da zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro. Com os resultados do complemento da 27ª rodada nesta quinta-feira, o Tricolor caiu três posições e foi parar no 17º lugar, com 31 pontos ganhos, voltando a figurar entre os quatro últimos colocados da competição.

3f3e0dfee454d670083e5796c4ad6af8

Derrotado pelo Atlético-MG nesta quarta, o time treinado por Dorival Júnior manteve-se no 14º lugar. Para não retornar ao grupo de descenso, passou a torcer contra Fluminense (31), Ponte Preta (31) e Sport (30), que entraram em campo simultaneamente nesta tarde.

No entanto, o Tricolor carioca e a Macaca empataram por 1 a 1 com Flamengo e Santos, respectivamente, e os pernambucanos derrotaram o Vitória em Salvador. Dessa forma, o São Paulo foi ultrapassado pelos três rivais diretos: o Sport (33) subiu para a 11ª colocação, a Ponte (32) atingiu o 15º lugar, e o Fluminense (32) ficou com a 16ª posição.

A última esperança são-paulina era o rival Palmeiras golear o Bahia (31), no Pacaembu. O Verdão, contudo, empatou por 2 a 2 e o Tricolor viu o time nordestino ficar com um ponto a mais, chegando ao 14º lugar.

O desesperado São Paulo buscará a reabilitação neste sábado, a partir das 21 horas (de Brasília), contra o Atlético-PR. Caso vença o Furacão, o Tricolor ultrapassará a Ponte Preta e deixará a zona de rebaixamento do Brasileiro, já que a equipe campineira teve o seu jogo válido pela 28ª rodada adiantado – derrota por 2 a 1 para o Cruzeiro.


Fonte: Gazeta Esportiva

  • Cabedo
  • Ada Atten
  • Espeto e Cia