• Garoto
  • Construforte
  • Oticas Floriano
  • Paraiba
  • chopp sabora
  • Farmaduty
  • Posto Aliança
  • Dario PAX
  • Jorge
  • Construforte
  • Paraiba
  • Farmaduty
  • Oticas Floriano
  • Garoto
  • chopp sabora
  • Posto Aliança
  • Jorge
  • Dario PAX

Uma oferta da Nike para vestir a seleção uruguaia, cinco vezes maior do que a feita pela Puma, uniu as estrelas da celeste contra a AUF, a federação do país, e pode até fazer com elas abandonem o time, que na próxima semana joga pelas eliminatórias para a Copa de 2018.

9088c39c6a14d7ee2105350611c4e420Astros do Uruguai se unem, peitam federação e ameaçam deixar seleção.(Imagem;Divulgação)

No meio da disputa, está a nebulosa relação entre uma empresa, a Tenfield, e a federação uruguaia. Há 18 anos é essa companhia que tem os direitos sobre a seleção duas vezes campeã mundial, faturando com verbas de televisão e também fazendo a intermediação de patrocínios, como o da Puma.

Para quebrar esse monopólio, estrelas uruguaias, lideradas pelos zagueiros Godín e Lugano, e com apoio do astro Suárez, conseguiram oferta da Nike de US$ 3,5 milhões (cerca de R$ 11,5 milhões) por ano para AUF. Isso é praticamente cinco vezes o que a Puma oferece: US$ 750 mil, ou R$ 2,4 milhões.

Boa parte dos jogadores da seleção não tem qualquer vínculo com a Nike. O objetivo deles é apenas melhorar as condições financeiras do futebol uruguaio, que tem recursos bastante modestos e vê seus jogadores deixando o país ainda jovens.

Mesmo com diferença tão grande, os cartolas uruguaios não chegaram a uma conclusão sobre qual oferta aceita em reunião na semana passada. E isso uniu os jogadores.

Uma enxurrada de trocas de mensagens por Whatsapp fez os atletas prometerem que vão lutar contra o "monopólio de 20 anos" na federação. E divulgaram comunicado exigindo "dignidade, transparência e respeito pelas pessoas".

E, segundo o jornal uruguaio ‘El País', podem ir mais longe caso em nova reunião nesta terça-feira os dirigentes não mostrem uma proposta da Puma igualando a oferta da Nike.

Caso isso não aconteça, os jogadores dizem que não vão mais ceder seus direitos de imagem. Na prática, isso inviabiliza que eles continuem jogando pela seleção.


Fonte: ESPN

Nesta segunda-feira, foi realizado o quarto dia de competições da etapa do Taiti da Liga Mundial de Surfe (WSL, na sigla em inglês).

Dos seis brasileiros que iniciaram a disputa, metade se classificou, inclusive o campeão mundial de 2014 Gabriel Medina. Ítalo Ferreira, Alejo Muniz e Alex Ribeiro caíram no terceiro round. Bruno Santos bateu o líder do ranking Matt Wilkinson e segue na competição, assim como Jadson André.

6b0cb88ac277bda9404290fecdd57c9eSurfe: Medina vence bateria e avança no Taiti; três brasileiros são eliminados.(Imagem:Divulgação)

Gabriel Medina disputou a última bateria do dia e não teve problemas para vencer o australiano Kai Otton. Com o mar baixo, o brasileiro se mostrou mais eficiente, conseguindo um 6,83 e um 8,83 nas duas ondas que surfou, resultando em 15,66 pontos. Otton, por sua vez, pegou as cinco ondas, mas não obteve pontuação suficiente para vencer.

Primeiro a cair na água nesta segunda, o potiguar Ítalo Ferreira não conseguiu pegar boas ondas e caiu diante de Keanu Asing. O brasileiro surfou oito ondas no total para garantir a somatória de 12,43 pontos (um 7,50 e um 4,93), enquanto o havaiano conquistou um importante 8,40 na quinta onda que, somado a uma nota 5,67, lhe garantiu a vitória na bateria com 14,07 pontos.

Na quarta bateria do dia, Alejo Muniz também sofreu com as ondas de Teahupoo e não conseguiu um bom resultado. O argentino naturalizado brasileiro, criado em Santa Catarina, teve um 3,90 e um 3,43 como melhores notas, somando 7,33 pontos no total, e foi facilmente superado pelo australiano Adrian Buchan, que marcou 15,50 pontos.

Outro brasileiro eliminado, Alex Ribeiro não foi páreo para o habilidoso John John Florence, que precisou de apenas duas ondas para ganhar a bateria. O havaiano fez 13,33 pontos (7,50 e 5,83), o suficiente para bater o paulista, que pegou dez ondas, porém conseguiu somar somente 8,57 pontos (5,40 e 3,17).

Quem surpreendeu foi Bruno Santos, que superou o atual líder do ranking Matt Wilkinson. O carioca de Niterói surfou nove ondas e teve como melhores notas um 6,83 e 5,50, que resultaram em 12,33 pontos totais contra apenas 6,83 pontos do australiano, que conseguiu pegar somente duas ondas (4,90 e 1,93).

Na nona bateria, Jadson André se superou no final e bateu Sebastian Zietz em uma disputa equilibrada. O brasileiro venceu por 12,07 a 9,57 e teve como melhores notas um 5,30 e um 6,77 na última onda, que assegurou a vitória.


Fonte: msn

Parte da cúpula da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) está defendendo uma revisão, após os Jogos Olímpicos Rio 2016, do custeio da seleção permanente de futebol feminino. De acordo com informações do Globoesporte, há quem diga que não há vantagens para a confederação em manter o modelo por causa da derrota da seleção e dos custos altos com as atletas.

martaMarta.(Imagem:Divulgação)

O panorama para o futebol feminino brasileiro também é incerto pelo fato de não haver competições realmente fortes e apoio efetivo para boa parte das atletas fora da seleção. A tendência é de que o trabalho de monitoramento e desenvolvimento do esporte continue, mas o conceito de seleção permanente não é prioridade.

Um dirigente da CBF disse ao Globoesporte, que apesar dos esforços o futebol feminino não “pega” no Brasil. O tema ainda deve ser muito discutido após a olimpíada e deve deixar os críticos e dirigentes do esporte bem divididos na decisão.

 

Fonte:GP1

O Figueirense demitiu o técnico Argel Fucks na noite do último domingo (21), após a derrota em casa por 2 a 1 para o Cruzeiro, pela 21ª rodada do Campeonato Brasileiro. Argel não resistiu à pressão por conta dos resultados ruins e encerrou sua terceira passagem pelo comando técnico do Figueira.

4c2ce036ecd119e84c53dffa4a88ff0dTécnico Argel Fucks não resiste e deixa o comando técnico do Figueirense,(Imagem:Divulgação)

O clube catarinense anunciou a saída do comandante através do site oficial. Sem dar mais detalhes, não anunciaram se a diretoria demitiu Argel ou se foi o próprio treinador que pediu para deixar o cargo. Confira a nota:

“Argel Fucks deixa o comando técnico do Figueirense neste domingo (21). Na sua terceira passagem como técnico do Figueirense, o treinador comandou a equipe em nove jogos e conquistou uma vitória quatro empates e quatro derrotas. O Figueirense agradece os serviços prestados por Argel Fucks e deseja sorte na sequência de sua carreira.”, afirmou o site oficial do clube.

Argel deixa o clube após três partidas sem vitória. Como informado na nota acima, o treinador só conseguiu vencer em um jogo dos nove disputados — empatando quatro e perdendo os outros quatro. O Figueira está na 18ª posição, com 21 pontos. Entretanto, o time catarinense tem um jogo a menos na competição.

VIDA QUE SEGUE

O Figueirense entra em campo na próxima quarta-feira (24), quando enfrenta o Flamengo no Orlando Scarpelli, às 21h45 (de Brasília), pela Copa Sul-Americana. A diretoria deve dar o comando técnico da equipe a algum interino.


Fonte: Torcedores.com