• Posto Aliança
  • Ind Discovery
  • Garoto
  • Paraiba
  • Dario PAX
  • Jorge
  • Oticas Floriano
  • Construforte
  • Floriano Veiculos
  • chopp sabora
  • Garoto
  • Ind Discovery
  • Jorge
  • Oticas Floriano
  • Dario PAX
  • Construforte
  • Floriano Veiculos
  • chopp sabora
  • Paraiba
  • Posto Aliança

A seleção brasileira já entrou campo classificada para oitavas de final do Mundial Sub-17, mas venceu sem dificuldades o Níger por 3 a 0 e manteve os 100% de aproveitamento no torneio.

327c0b49711bf167961ef42e51cbd06d

O jogo válido pela terceira rodada do Grupo D foi realizado no estádio Pandit Jawaharlal Nehru, em Goa, na Índia, nesta sexta-feira.

A equipe comandada por Carlos Amadeu fechou a primeira fase na liderança do grupo com 9 pontos ganhos. A seleção obteve triunfos por 2 a 1 sobre a Espanha e 2 a 0 diante da Coreia do Norte.

O adversário do Brasil na próxima fase será o melhor terceiro colocado entre os grupos B,E e F. Na segunda colocação ficou a Espanha ficou com seis pontos, seguido do Níger, que terminou com 3 pontos e está eliminado do torneio.

O Brasil abriu o placar logo aos três minutos do primeiro tempo. Paulinho recebeu lançamento na direita, entrou livre na área e cruzou na medida para Lincoln, que apenas empurrou para o fundo das redes. O jogador do Flamengo chegou ao terceiro gol em três jogos na competição.

O segundo gol brasileiro saiu aos 34 da etapa inicial. Brenner cobrou falta e a bola bateu na barreira, tirando o goleiro Khaled da jogada.

No segundo tempo, a seleção brasileira claramente diminuiu o ritmo de jogo. A postura ofensiva dos primeiros 45 minutos se transformou em um estilo mais cadenciado, de toque de bola, sem tanta agressividade. Níger até chegou a equilibrar o duelo, mas não conseguiu diminuir a diferença do placar.


Fonte: ESPN

As chances de título do Palmeiras são cada vez mais remotas. Jogando no Pacaembu nesta quinta-feira, o time alviverde até abriu boa vantagem no placar, mas acabou cedendo o empate por 2 a 2 ao Bahia e se complicou ainda mais na competição.

a66c9a5b6feff0a79960506173a3e809

Willian, logo no primeiro minuto de jogo, e Bruno Henrique marcaram os gols palmeirenses, mas Edigar Junio, duas vezes, deixou tudo igual para o Bahia.

O empate deixa o time alviverde com 44 pontos, já com 14 de desvantagem para o líder Corinthians. O time, ao menos, está em quinto lugar, na zona de classificação direta à próxima Libertadores – já que o Cruzeiro, já garantido, está dentro do G-4.

Até por isso, a torcida protestou depois do apito final: "Não é mole, não. Muito dinheiro pra pouca obrigação".

Já o Bahia comemora ter se mantido fora da zona de rebaixamento. O time tem 32 pontos, um a mais que o São Paulo, primeiro time dentro da degola hoje.

Os dois times voltam a campo no domingo. O Palmeiras vai até Goiânia enfrentar o lanterna Atlético-GO. Já o Bahia recebe o líder Corinthians.

O placar foi aberto logo no primeiro minuto de jogo. Deyverson achou espaço pela esquerda e cruzou forte. Moisés apareceu sozinho na primeira trave, mas só conseguiu desviar de coxa. Acabou servindo como assistência: Willian chegou de carrinho no meio da pequena área para completar para as redes.

Aos 38, veio o segundo. E em uma bela jogada de sorte. Bruno Henrique deixou com Deyverson, que cruzou para Tchê Tche ajeitar de peito para Willian. O atacante errou o chute, mas ‘devolveu’ a assistência sem querer e deixou Bruno Henrique na boa para completar para o gol.

Nos acréscimos da primeira etapa, porém, veio o desconto. Após cobrança de escanteio da direita, Edigar Junio apareceu sozinho para cabecear para o gol.

O Bahia pressionou muito e vinha parando em uma noite inspiradíssima de Fernando Prass. Aos 42 do segundo tempo, porém, achou o pênalti que lhe daria o empate. Róger Guedes, que havia acabado de entrar em campo, tropeçou sozinho e acabou derrubando Mendoza. O juiz marcou e, na cobrança, Edigar Junio chutou com perfeição para deixar tudo igual.


Fonte: ESPN

Sem jogar uma partida oficial desde 2016, Adriano Imperador cogita a ideia de voltar aos gramados no ano de 2018. Durante uma entrevista ao apresentador Pedro Bial, o atacante de 35 anos de idade revelou ter sofrido depressão e ainda contou quais serão seus próximos passos e o real motivo de sua volta ao esporte.

93f26f1b864ba14176ae16483f2e3137

"Estou me ajeitando para fazer um projeto e começar a treinar de novo, sem clube nenhum, durante todo o mês de janeiro. Desde que parei, consegui manter meu corpo. Estou disposto a isso, sei que tenho de ter muita persistência", disse Adriano . "Quero fazer por mim, quero mostrar que posso chegar até meu limite e, daí sim, dizer se dá ou não para continuar jogando", completou o Imperador.

Para ele, sua missão como jogador ainda não foi completada e por isso, voltar a atuar está dentre seus planos futuros. "Não consegui completar a minha carreira por inteiro. Aconteceram algumas coisas que me afastaram do futebol . Posso dizer assim, ficou na metade", completou.

Depressão

Desde o ano de 1992, o pai de Adriano, Almir Leite Ribeiro, tinha uma bala alojada na cabeça, tendo sido vítima de uma bala perdida na zona norte do Rio de Janeiro. O projétil não pode ser retirado e desde então, lhe causou fortes dores. Imperador se lembra ainda do acontecimento. “Meu pai tomou um tiro na cabeça quando eu tinha 10 anos de idade. Graças a Deus ele não faleceu. Você ver seu pai deitado no chão, querendo ou não é muito forte para uma criança.”

No ano de 2004, Sr. Almir faleceu por infarto. Com a morte do patriarca, o jogador, que na época atuava pela Inter de Milão , foi diagnosticado com depressão . "Logo que meu pai morreu, eu tive aquele problema todo (...) Fiquei uns três meses muito mal. Tive auxílio, psicólogo, uma equipe para mim, mas era muito mais forte que eu. Logo depois eu preferi voltar ao Brasil e vim ao São Paulo em 2006", lembrou Adriano.


Fonte: IG

Flamengo e Fluminense não saíram de um empate por 1 a 1 na tarde desta quinta-feira (12), pela 27ª rodada do Campeonato Brasileiro. Pará (contra) e Réver marcaram os gols do confronto ocorrido no Maracanã.

3c32b4a672f1950a410aa5a74dc185e3Foto: MAILSON SANTANA/Fluminense FC/Divulgação

Com o resultado, o Rubro-Negro Carioca fica na sétima posição do torneio nacional, com 40 pontos conquistados. O Tricolor das Laranjeiras chega a 32 e assume o 15º lugar da competição. O time de Abel Braga segue com uma campanha pífia no returno. Foram seis pontos em oito partidas.

O Fluminense se lançou para o ataque e mostrou mais futebol que o seu adversário no primeiro tempo do confronto. Marcos Júnior e Gustavo Scarpa criaram boas oportunidades, mas pararam nas defesas de Diego Alves. O Flamengo tentou criar jogadas pelos lados do campo com a dupla Everton e Everton Ribeiro. Eles, contudo, foram presas fáceis para os defensores do visitante.

Na volta do intervalo, o Tricolor das Laranjeiras se manteve no setor ofensivo e criando as melhores chances. Em uma jogada de Henrique Dourado, pelo lado esquerdo, o Flu abriu o placar. Ele cruzou e o lateral-direito Pará mandou contra o próprio patrimônio. Mesmo com dificuldades de criação, o Fla igualou o marcador com o zagueiro Réver.


Fonte: GOAL

  • Cabedo
  • Ada Atten
  • Espeto e Cia