• Garoto
  • Construforte
  • Oticas Floriano
  • Paraiba
  • chopp sabora
  • Farmaduty
  • Posto Aliança
  • Dario PAX
  • Jorge
  • Construforte
  • Paraiba
  • Farmaduty
  • Oticas Floriano
  • Garoto
  • chopp sabora
  • Posto Aliança
  • Jorge
  • Dario PAX

O Barcelona venceu o Sevilha por 2 a 0 neste domingo, no estádio Ramón Sánchez Pizjuán, na partida de ida da Supercopa da Espanha, e deu um importante passo para conquistar o título, já que vai decidir em casa o segundo jogo já com uma grande vantagem.

A vitória ofuscou a estreia do brasileiro Paulo Henrique Ganso. O jogador entrou aos 24 minutos do segundo tempo, quando a equipe já perdia por 1 a 0, e pouco produziu em busca da virada.

f8dd087cbea1410f7e6b83af77c8137dBarcelona ofusca estreia de Ganso e derrota o Sevilla na Supercopa.(Imagem:Divulgação)

Os gols do jogo foram marcados pelos atacantes Munir El Haddadi e Suárez. Foi a primeira partida importante do Barcelona, depois uma pré-temporada jogando o torneio amistoso Champions Cup. A equipe catalã ainda aguarda o retorno de Neymar, que joga as Olimpíadas, para encontrar sua formação ideal para o início do Espanhol e da Liga dos Campeões.

O placar foi aberto aos nove minutos da etapa final, com o uruguaio Luis Suárez. Arda Turan ajeitou com muito estilo, de peito, para Suarez sair na cara do gol.

Com muita calma, o atacante escolheu o canto e bateu na saída de Sergio Rico. O segundo gol saiu a dez minutos do fim da partida. Messi carregou bola pelo meio e achou Munir livre de marcação. O camisa 17 dominou e bateu para fazer o segundo e fechar o placar.


Fonte: IG

Cruzeiro e Coritiba não saíram de um empate na tarde deste domingo (14), no estádio Independência, pela 20ª rodada do Campeonato Brasileiro. A igualdade em 2 a 2 contou com gols de Rafinha e Ramón Ábila para o mandante. Kazim e Juan balançaram a rede para o time do Paraná.

57b0d2bc9a1c2(Foto: Vinnicius Silva/Raw Image/Lancepress!)

Com o resultado, os comandados de Mano Menezes permanecem na zona de rebaixamento. No entanto, agora eles têm 20 pontos e ocupam a 18ª posição, à frente somente de Santa Cruz e América-MG. O time de Paulo César Carpegiani, que estreou neste fim de semana, é o 15º colocado, com 22.

A etapa inicial ficou marcada por lesões e equipes que adotaram estilos bem distintos. Kazim, do visitante, e Fábio, dos mineiros, tiveram problemas clínicos e tiveram que deixar o gramado. O atacante turco queixou-se de um problema na coxa direita, enquanto o goleiro sofreu uma entorse no joelho direito. Ambos tiveram que deixar o gramado.

Embora as contusões sejam importantes e tenham atrapalhado as duas equipes, elas não foram o principal assunto da etapa inicial. O Cruzeiro abriu o placar logo aos três minutos. Rafinha aproveitou cruzamento de Arrascaeta e balançou a rede de Wilson.

Fechado e saindo em contragolpes, o Coritiba teve que ir com mais frequência ao setor ofensivo. E a mudança de postura acarretou em dois gols. Kazim igualou o marcador antes de ser substituído por Vinícius. Juan balançou a rede adversária em cobrança de falta da intermediária.

Em desvantagem no placar, os mineiros abusaram de bolas alçadas na área. Edimar, Ezequiel, Arrascaeta e Rafinha tentaram cruzamentos por elevação a todo instante, mas não foram eficientes. Ramón Ábila, único homem centralizado, foi facilmente marcado pelos visitantes.

O curioso é que, entre a lesão de Fábio, aos 34 minutos, e o intervalo, a Raposa ficou sem um capitão em campo. Mano Menezes entregou a braçadeira a Igor Junio Benevenuto, quarto árbitro, mas ele não repassou o objeto a Henrique, escolhido para utilizar a faixa. Somente no segundo tempo o volante substituiu o goleiro neste quesito.

Na volta do intervalo, o Cruzeiro modificou a forma de atuar e passou buscar passes rasteiros. A mudança acarretou em um gol logo nos minutos iniciais da etapa complementar. Rafael Sóbis aproveitou toque de Ezequiel e bateu para o gol. No rebote, o argentino Ramón Ábila fez o quarto gol em sete partidas pelo clube mineiro.

 

FICHA TÉCNICA
CRUZEIRO X CORITIBA

Local: estádio Independência, em Belo Horizonte (MG)
Data-hora: 14/8/2016 – às 16h (de Brasília)
Árbitro: Jailson Macedo Freitas (BA)
Assistentes: Alessandro A Rocha de Matos (BA/Fifa) e Elicarlos Franco de Oliveira (BA)
Cartão amarelo: Robinho, Ezequiel (Cruzeiro); Amaral, Luccas Claro, Edinho, Guilherme Parede (Coritiba)

Gols: Rafinha – 2’/1ºT (1-0); Kazim – 19’/1ºT (1-1); Juan – 27’/1ºT (1-2); Ramón Ábila – 4’/2ºT (2-2)

CRUZEIRO: Fábio (Lucas França – 34’/1ºT); Ezequiel, Manoel, Bruno Rodrigo e Edimar; Henrique, Robinho, Arrascaeta (Willian – 23’/2ºT) e Rafinha (Marcos Vinícius – 30’/ 2ºT); Rafael Sobis e Ramón Ábila. Técnico: Mano Menezes.

CORITIBA: Wilson; Dodô, Luccas Claro, Nery Bareiro e Juninho; Edinho, Amaral, Juan e Raphael Veiga; Kazim (Vinícius – 20’/1ºT) e Neto Berola (Guilherme Parede – 12’/2ºT). Técnico: Paulo César Carpegiani.

 

Fonte: Lancenet

Nada de futebol bonito, velocidade ou qualquer outra característica do Santos ofensivo. O que prevaleceu para o time de Dorival Júnior neste domingo foi só o sentimento. Em uma mistura de fúria e paixão, foi com um gol de cabeça de Gustavo Henrique e outros dois de Ricardo Oliveira que o Peixe venceu o Atlético-MG por 3 a 0 e voltou ao G4.

57b0dec43836b(Foto: Ivan Storti/Lancepress!)

Contagiado pelo sentimento das arquibancadas da Vila Belmiro, que vaiavam Robinho a cada toque na bola, o Peixe foi vibrante. Logo no início, o Santos começou a toda e deu tudo de si nos minutos iniciais. Renato e Jean testaram o goleiro atleticano Victor, que se saiu bem. Em um dos escanteios proporcionados pelas rebatidas do Galo, Jean Mota achou Gustavo Henrique, que testou firme e abriu o placar.

Mais calmo e menos pilhado, os santistas deram menos ouvidos às vozes das arquibancadas e escutaram mais Dorival Júnior. O Peixe recuou e esperou o Atlético-MG em seu campo para contra-atacar. Ideia não tão boa.

Pratto e Maicosuel aproveitaram os espaços, tanto que o argentino acertou a trave de Vladimir. O camisa 12 santista, que substituiu o suspenso Vanderlei, também foi exigido. E justo diante de Robinho, fechou o gol e inflamou ainda mais a torcida.

A segunda etapa foi ainda mais do Atlético-MG. Com a necessidade de buscar o resultado, a equipe de Marcelo Oliveira foi para cima, e Fred de trabalho a Vladimir, que seguiu sem ser vazado. Robinho até balançou as redes, mas o auxiliar já indicava impedimento, para o alívio de muitos presentes que xingavam o camisa 7.

Já que a técnica não era o suficiente para sacramentar a vitória santista, o sentimento parecia falar mais alto novamente. Pois na raça, com uma pitada de vingança e na coragem, Ricardo Oliveira, novamente de cabeça após cobrança de escanteio, liquidou a vitória santista e ajudou os mais de 10 mil santistas presentes a tirar da garganta os gritos entalados.

No fim, Oliveira teve calma para dominar e rolar para o canto direito de Victor para fechar a vitória santista. Santistas vingados, Peixe de volta na briga pela liderança e Galo firme no G4, mesmo com a derrota.

 

FICHA TÉCNICA
SANTOS 3 X 0 ATLÉTICO-MG

Local: Vila Belmiro, Santos (SP)
Árbitro: Wagner do Nascimento Magalhaes (RJ)
Auxiliares: Rodrigo Henrique Correa e Luiz Claudio Regazone (RJ)
Público/renda: 10.250 pagantes / R$ 410.170,00
Cartões amarelos: Luiz Felipe, Victor Ferraz, Gustavo Henrique, Yuri (SAN) / Fred, Victor, Fábio Santos, Rafael Carioca (ATL)
Gols: Gustavo Henrique 12'1ºT (1-0); Ricardo Oliveira 23'2ºT (2-0) e 48'2ºT (3-0)

SANTOS: Vladimir; Victor Ferraz, Luiz Felipe, Gustavo Henrique e Caju; Renato (David Braz 37'2ºT), Léo Cittadini (Rafael Longuine 46'2ºT) e Jean Mota (Yuri 30'2ºT); Vitor Bueno, Copete e Ricardo Oliveira. Técnico: Dorival Júnior.

ATLÉTICO-MG: Victor; Carlos César, Erazo, Leonardo Silva e Fábio Santos; Rafael Carioca, Leonardo Donizete e Maicosuel (Carlos 30'2ºT); Lucas Pratto, Robinho (Clayton 40'2ºT) e Fred (Otero 18'2ºT). Técnico: Marcelo Oliveira.

 

Fonte: Lancenet

O Corinthians mostrou na manhã deste domingo as mesmas falhas que povoaram os duelos desde o empate por 1 a 1 com o São Paulo, mas, dessa vez, encontrou pela frente um adversário que soube se aproveitar delas.

fd65649ac74250040fc63afebdf9e6baFutebol:(Imagem: Rodrigo Rodrigues/Grêmio FBPA)

Sem conseguir aproveitar ao menos uma das inúmeras chances de gol criadas, o Alvinegro viu o Grêmio, mesmo desfalcado de Luan e Walace, ser efetivo quando teve suas chances e disparar 3 a 0 sobre o clube do Parque São Jorge.

Foi a pior derrota do Corinthians no ano, a primeira vez desde o revés por 5 a 2 para o Fluminense, em novembro de 2014, que a equipe perde por uma diferença desse tamanho. O Timão também somou a sua terceira partida seguida sem vencer, fato inédito nesta edição do Brasileiro.

Com o resultado, o Alvinegro estaciona nos 34 pontos, somando apenas 6 dos últimos 18 disputados, e pode perder sua vaga no G-4 do Campeonato Brasileiro ainda nesta rodada. Os gremistas, por sua vez, ultrapassaram o rival, chegando aos 35, e ainda têm um jogo a menos em relação aos concorrentes, ficando em boa condição no topo da tabela.

Na próxima rodada, os comandados de Cristóvão Borges voltam a Itaquera para receber o Vitória, na segunda-feira, dia 22, às 20h (de Brasília). Já a equipe do técnico Roger Machado viaja a Brasília, local do confronto diante do Flamengo, às 11h do domingo.


Fonte: Gazeta Esportiva