Os clubes brasileiros que têm mensalmente uma importante participação dos sócios na receita mensal estão preocupados com a situação atual. O temor é de que esses torcedores deixem de pagar a contribuição mensal em face da paralisação do futebol e também das atividades sociais.

f9979ec9260c82de4656e9ef05664249Foto - Reprodução

E além do afastamento, ainda há a considerar o fato de que as pessoas estão enfrentando sérias dificuldades porque não estão trabalhando e ainda há a imensa dúvida a respeito da manutenção do emprego. E os pequenos empresários, além dos trabalhadores informais, estão vivendo momentos dramáticos. É claro que tudo isso implica em cortes de despesas sem todos os setores da vida.

A propósito do assunto, repercutiu bastante a entrevista que o presidente do Atlético Paranaense, Mário Celso Petraglia, concedeu ao portal Futebol Interior, implorando aos torcedores. Disse o presidente que "se o Atlético-PR não for ajudado, vai quebrar".

O Atlético-PR é um dos clubes mais organizados do futebol brasileiro, contando com cerca de 28 mil sócios, pagando mensalidades que variam de R$ 90,00 a R$ 150,00 reais. A receita de bilheteria é boa e reforçada pela venda de jogadores formados na base e pelos contratos de patrocinadores.

Os grandes clubes do Rio de Janeiro, São Paulo, Minas Gerais e Rio Grande do Sul têm na contribuição do quadro social um dos pontos fortes do seu orçamento. Sem essa fonte de renda, haverá um desequilíbrio entre receitas e despesas.

Na região Nordeste os clubes mais tradicionais também enfrentam o mesmo problema, notadamente nos Estados de Pernambuco(Náutico, Sport e Santa Cruz), Bahia ( Vitória e Bahia ) e Ceará (Fortaleza e Ceará).

O presidente do Fortaleza, Marcelo Paz, declarou que "sem fluxo de caixa, a diretoria decidiu suspender os contratos de quase todos os funcionários". Os atingidos pela medida iriam para o seguro desemprego. O Fortaleza chegou a publicar uma nota oficial sobre o assunto.

Diz a imprensa cearense que o Ceará Sporting Clube deverá seguir o mesmo caminho do Fortaleza a partir da próxima semana.

 

Fonte:cidadeverde.com

iMarquinhos Gabriel lamenta: Cruzeiro perde do Palmeiras e é rebaixado no Brasileirão Getty

Numa tentativa de evitar o rebaixamento no Campeonato Brasileiro, o Cruzeiro contratou o babalorixá Reginaldo Muller Pádua, 58, por R$ 10 mil, mas ficou devendo R$ 4 mil ao pai de santo, forma popular como são conhecidos esses líderes espirituais.

A informação é do “Uol Esporte” desta quinta-feira.

Pelos serviços, foram acertadas três parcelas, entre 16 de outubro e 28 de novembro. A primeira foi de R$ 2,5 mil, na data combinada. A segunda foi de R$ 3 mil, em 13 de novembro. No dia 28, a equipe celeste transferiu a última cota, mas de apenas R$ 500 para.

De acordo com a reportagem, os pagamentos ao pai de santo foram autorizados por Benecy Queiroz, chefe do departamento técnico do clube. O dirigente confirmou que contratou Pádua e que o serviço foi solicitado por Zezé Perrella, então presidente do conselho deliberativo.

O pai de santo também confirmou as tratativas com Perrella.

“Ficou entre eu e ele [Zezé Perrella], como isso chegou até você, não sei. Realmente, eles não mandaram para mim os R$ 4 mil, mandaram só R$ 6 mil. Quem vai poder falar direitinho é o [Zezé] Perrella”, disse o pai de santo para a publicação.

Perrella rebateu, dizendo desconhecer o assunto. E o ex-presidente Wagner Pires de Sá afirmou que a contratação não foi feita em nome do clube e atribuiu a Perrella. "Tem gente que aprova o Perrella, inclusive, gosta muito".

O Cruzeiro foi rebaixado pela primeira vez na sua história ao perder para o Palmeiras na última rodada do Nacional.

 

Fonte: espn

Considerado o clube mais saudável do país sob o ponto de vista financeiro, o Flamengo não foge à regra e também faz suas contas em tempos de pandemia da Covid-19. Entre os compromissos assumidos este ano pelo departamento de futebol rubro-negro, Gabigol tem sido motivo de "alívio" para a cúpula do time carioca.

782d2eb91db227e9e9e985a79539aabbFoto: Alexandre Vidal / Flamengo

Como as parcelas de pagamento estão diluídas ao longo dos cinco anos de contrato, o Rubro-Negro se livrou de pagar um alto valor para a Inter de Milão ainda em 2020, cabendo um novo repasse apenas em 2021. O primeiro pagamento ajudou os italianos na aquisição do meia dinamarquês Christian Eriksen.

Pelo balanço financeiro divulgado, o camisa 9 custou 16,5 milhões de euros (R$ 76,6 milhões na cotação da época). Com a alta crescente da moeda, este compromisso em "fatias" a longo prazo dá algum fôlego ao Fla. Na última semana, o Rubro-Negro aderiu a uma linha de crédito de R$ 40 milhões, mas este empréstimo já estava previsto muito antes da explosão da crise.

Reforços que chegaram este ano, Michael e Léo Pereira também foram comprados em prestações. O clube não conseguiu cumprir em dia um dos pagamentos pactuados com o Athletico-PR e renegocia prazos no acordo pelo defensor. Com o atraso de R$ 8,8 milhões que seriam pagos pela Adidas, o Flamengo tenta adequar despesas e receitas. Ainda que a situação seja analisada de forma minuciosa, a direção entende que há estabilidade mínima nas contas.

Se há contas a serem pagas, o Rubro-Negro também conta com algumas entradas, visto que há dinheiro para receber pelas transações de Felipe Vizeu e Jean Lucas.

LÉO BURLÁ
RIO DE JANEIRO, RJ (UOL/FOLHAPRESS)

Neste momento de paralisação das atividades do futebol no Brasil e no mundo, redes de TV estão apresentando vídeos de jogos do passado. Eu, além da leitura de muitos livros, tenho acompanhado uma média de 3 jogos por dia. Já ultrapassei a marca de 60.

1f497a0c737c310bbea2e521f6f6d3e8Ovacionado pelo Maracanã, Pelé não esconde sua emoção com o gol mil - Foto - Arquivo/Santos

Foram jogos das Copas do Mundo de 1970, 1982, 1994, 1998 e 2002; Copa Libertadores da América, Copa do Brasil, Campeonato Brasileiro e finais de estaduais do Rio, São Paulo, Minas Gerais e Rio Grande do Sul.

Nas Copas do Mundo as narrações e os comentários foram feitos por profissionais da atualidade, que trabalham nas emissoras do Rio e São Paulo. O melhor teria sido manter os áudios da turma daquela época, as transmissões originais. Assim, as emoções seriam verdadeiras.

Foram legais alguns instantes de narrações de locutores de rádio. Muito bacana também as participações de jogadores que participaram daquelas conquistas, como Gérson, Riverino, Clodoaldo, Paulo César Caju, Rivaldo, Cafu, Romário, Carlos Alberto Torres e muítos outros. Imagens também dos torcedores comemorando as vitórias do Brasil foram muíto bonitas.

Tive a felicidade de assistir a todos os jogos do Brasil nas Copas do Mundo a partir de 1958. Aliás em 58, 62 e 66 ouvi pelo rádio. Transmissões pela TV a partir de 1970 no México. E já havia assistido a reprises de tudo, assim como fiz agora, mais uma vez. Também tenho gravações de tudo para usar quando necessário.

Os documentários servem muíto bem para companheiros do jornalismo esportivo reverem suas posições sobre o que realmente aconteceu nas Copas.

Muitas opiniões foram completamente erradas, fora da realidade. Foram praticadas injustiças contra alguns jogadores, cujas atuações ficaram longe do que afirmaram. A vida é assim mesmo e como dizem "é vivendo e aprendendo".

Nesta segunda-feira (20) foram apresentados dois documentários da extraordinária carreira de Pelé, no canal Sport TV:

Lendas do Futebol e Pelé Eterno. Que carreira fantástica consagrada por tantas conquistas de títulos, pela marcação de 1.281 gols em 1.363 jogos. O Rei do Futebol recebeu homenagens em várias partes do mundo; lotou estádios por onde passou; tornou-se o brasileiro mais conhecido em todo o planeta.

A trajetória final para o milésimo gol foi simplesmente empolgante e acabou em pleno Maracanã no dia 19 de novembro de 1969, com o gol no jogo com o Vasco da Gama. Tenho em meu arquivo muitas publicicações e gravações de rádio e TV da carreira de Pelé.

Há alguns anos assisti em uma das salas de cinema do Teresina Shopping um belo filme sobre Pelé. Voltarei ao assunto Pelé, o maior jogador de futebol de todos os tempos.

 

Fonte:cidadeverde.com

  • Cabedo
  • Ada Atten
  • Blossom
  • Paraiba
  • Espeto e Cia