• Oticas Floriano
  • Garoto
  • Dario PAX
  • Paraiba
  • Jorge
  • Posto Aliança
  • Construforte
  • chopp sabora
  • Jorge
  • Posto Aliança
  • Garoto
  • Dario PAX
  • Oticas Floriano
  • chopp sabora
  • Paraiba
  • Construforte

Sem calendário ou mesmo elenco profissional os únicos capítulos que o Flamengo-PI vem escrevendo é fora das quatro linhas. O clube que atualmente tem Rubens Gomes como presidente foi rebaixado pela segunda vez em sua história e irá disputar a Série B do Estadual em 2023. Paralelo a esse cenário, um dos membros de organizada do Rubro-Negro entrou com uma ação judicial pedindo liminar para destituir a atual diretoria alegando que a última eleição aconteceu de forma irregular e ferindo o estatuto do Flamengo-PI.

bcd55c1012f1b7d43852618ea6cd37a3Foto: Divulgação Flamengo-PI

“Estamos buscando uma liminar para poder destituir essa atual diretoria, pois entendemos que ela não tem mais poder para está à frente do Flamengo”, afirmou o advogado Samuel Brito.

O socio torcedor patrimonial, José Ribamar da Silva, é responsável pela entrada junto a 4ª vara do pedido de liminar alegando uma série de irregularidades na eleição que aconteceu no dia 21, do mês de agosto de 2019 e declarou Rubens Gomes como presidente do clube. Entres os erros apontados está o fato de que de acordo com o estatuto do clube a eleição de diretoria precisa feita através de conselho deliberativo, algo que não existe no Flamengo desde 2007.

A liminar é forma mais célere de conseguir resposta, pois um processo seria mais demorado. Caso o juiz entenda que esses pontos afrontam, pode ser aceito o pedido em caráter de urgência.

IRREGULARIDADES APONTADAS NA ELEIÇÃO:

- Eleição realizada através de Assembleia Geral e não do Conselho Deliberativo

- Diretoria eleita para um quadriênio (2019 até 2023) e não biênio como manda o estatuto

- Não existir documentação que comprove que quem votou é realmente socio torcedor adimplente do Flamengo-PI

- Eleições para diretoria segundo o estatuto só podem acontecer no mês de dezembro

Os membros da organizada Astorfla, que acompanham a realidade do Flamengo-PI nos últimos 20 anos se uniram ao presidente do sindicado dos atletas, Vasconcelos Pinheiro e ao advogado Samuel Brito para protocolar a ação judicial que foi feito no dia 2 de junho e aguardam resposta do juiz.

“O Flamengo disputou dois campeonatos com CNPJ inativo, não existe prestação de contas. Tudo baseado no estatuto do clube se dá através do Conselho Deliberativo e atualmente não existe conselho deliberativo. O foco é revitalizar o clube, não estamos aqui no papel de fazer lado A ou B apenas queremos colocar o Flamengo onde ele sempre deveria estar", acrescentou André Russo, presidente da Astrorfla.

No pedido, está anexado uma série de documentos reforçando a sequencia de erros na última eleição e pedindo a destituição da atual diretoria. Além dessa nova situação, o Flamengo sofre com dividas trabalhistas que acumulam valores milionários e também tem uma investigação no Ministério Público sobre possível manipulação de jogos envolvendo atletas e diretoria no Campeonato Piauiense desse ano.

A atual diretoria do Flamengo-PI alega que um novo estatuto do clube está em vigência e não o apontado pela organizada e que dentro desse novo estatuto a eleição realizada no ano de 2019 está regular.

Fonte: cidadeverde.com

A Ponte Preta até lutou, mas não conseguiu se reabilitar para sair da zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro da Série B. Na noite desta quinta-feira, em jogo válido pela 14ª rodada, o time campineiro ficou no empate sem gols com o Sampaio Corrêa, no estádio Moisés Lucarelli, em Campinas.

ff2d8f7f12cf3f1419f1aac548e59a46Foto:PontePress/ÁlvaroJr

Com o resultado, o time paulista chegou a três jogos sem vitória. De qualquer forma, apesar do empate, como chegou aos 13 pontos, a Ponte Preta ultrapassou provisoriamente o arquirrival Guarani na tabela e aparece na 18ª colocação.

O rival, porém, ainda joga na rodada. Já o Sampaio Corrêa também embarcou em um jejum de vitórias, que já chega a dois jogos e está estacionado em 11º com 16 pontos.

O primeiro tempo foi bastante equilibrado, com algumas chances para ambos os lados, mas sem levar muito perigo para o goleiro adversário.

A melhor oportunidade do Sampaio Corrêa veio logo aos dez minutos, quando Lucas Hipólito cobrou falta na área e Ygor Catatau cabeceou firme, mas como a bola veio no meio do gol, Luan fez a defesa em dois tempos.

A resposta da Ponte Preta veio em um lance inusitado. Aos 32 minutos, a bola ficou viva na área e Fessin disputou a posse com Allan Godoi, porém, o zagueiro acabou fazendo o corte errado e mandou em direção ao seu próprio gol. A bola encobriu o goleiro Luiz Daniel, mas acabou saindo por cima.

Na volta do intervalo, a Ponte Preta teve a chance de pular na frente do placar logo no primeiro lance do segundo tempo. Fessin tabelou com Lucca, invadiu a área e ficou cara a cara com o goleiro Luiz Daniel, que conseguiu fechar bem o ângulo e evitar o que seria o primeiro gol dos donos da casa no jogo.

O Sampaio Corrêa também perdeu uma ótima oportunidade aos 14 minutos. Após um contra-ataque rápido, Gabriel Poveda recebeu na área e chutou firme, mas Luan fez a defesa.

Ygor Catatau pegou o rebote e mesmo sozinho, de frente para o gol aberto, pegou mal na bola e mandou para fora. A partir daí, o ritmo da partida caiu um pouco, mas ambos os times seguiram procurando tirar o zero do placar. Mas ninguém conseguiu.

Os dois times voltam a campo no começo da próxima semana para a disputa da 15ª rodada da Série B. Na segunda-feira, o Sampaio Corrêa recebe o CSA, no Estádio Castelão, em São Luís (MA), às 20h. Na terça-feira, a Ponte Preta visita o Vila Nova-GO, no Estádio do OBA, em Goiânia (GO), às 21h30.

Fonte: Estadão Conteúdo

São Paulo e Palmeiras se encontraram três dias depois de terem se enfrentado pelo Brasileirão e o desfecho desta quinta, pelas oitavas da Copa do Brasil, foi diferente.

O time tricolor ganhou do rival alviverde por 1 a 0 e abriu vantagem em busca de uma vaga nas quartas de final do torneio do qual busca o título inédito.

O que se repetiu foi o autor do gol são-paulino: o meio-campista Patrick, que com Rogério Ceni se transformou em atacante.

O Palmeiras sofreu apenas a sua quarta derrota em 2022, a segunda para o São Paulo, o time que mais vezes venceu o rival alviverde e que foi responsável por quebrar uma série invicta do time de Abel Ferreira na temporada que já durava 19 partidas.

Haverá um novo Choque-Rei no dia 14 de julho, no Allianz Parque. Não há gol marcado fora como critério de desempate. O Palmeiras precisa vencer por dois gols de diferença para reverter a vantagem do São Paulo, que joga pelo empate.

Em caso de vitória palmeirense com um gol de vantagem, os times decidem a vaga nos pênaltis.

Alguns elementos se repetiram do jogo de segunda-feira para o duelo desta quinta. O principal deles foi o autor do gol são-paulino no primeiro tempo. Patrick, jogando mais uma vez como um segundo atacante, foi às redes aos 30 minutos.

Teve seu esforço recompensado ao tabelar com Nestor, chegar antes de Gómez e bater com categoria na saída de Weverton.

d1eca6fb361ea08df690b1ef859ce2fa 1Foto - Rubens Chiri / saopaulofc.net

As semelhanças em relação à partida anterior param por aí. O Palmeiras teve uma apresentação muito diferente da que fez há três dias. Apático, o time de Abel Ferreira praticamente nada produziu ofensivamente.

Jandrei assistiu aos primeiros 45 minutos tranquilamente. Os visitantes só levaram perigo em uma enfiada de bola para Veron na área que o jovem atacante não alcançou. Se alcançasse, sairia na cara do gol.

Abel, que testou negativo para covid, mas foi vetado pela CBF de estar à beira do campo porque ainda não cumpriu os sete dias de isolamento, certamente se irritou com o que viu em campo.

Os atacantes palmeirenses não foram capazes de superar a marcação do São Paulo, que não deixou o rival finalizar. Quando achava espaços, o time visitante errava no encaixe individual.

Na etapa final, o cenário foi parecido com o de segunda-feira. O Palmeiras encaixotou o São Paulo. Ficou com a bola, passou a dominar as ações e empurrou o rival.

No entanto, os zagueiros dos donos da casa, especialmente Arboleda, se saíram bem, e os visitantes não foram eficazes como haviam sido há três dias. João Martins fez as cinco alterações, mas nenhuma deu resultado.

Fonte: Estadão Conteúdo