• Paraiba
  • Oticas Floriano
  • Dario PAX
  • Garoto
  • Posto Aliança
  • floriano shop
  • Construforte
  • Vista bela
  • Farmaduty
  • Oticas Floriano
  • Farmaduty
  • Construforte
  • Paraiba
  • Dario PAX
  • Garoto
  • floriano shop
  • Vista bela
  • Posto Aliança

O São Paulo recebe neste sábado (25) o Atlético-MG, às 21h, no Morumbi, em duelo válido pela 22ª rodada do Campeonato Brasileiro. O SporTV e o Premiere transmitem a partida.

a593c5dfef9057445709a5e4af21eeeeFoto - Rubens Chiri / saopaulofc.net

Após o tropeço na última quarta (22), no empate sem gols com o América-MG, o time do técnico Hernán Crespo terá a missão de segurar o líder da competição, que está há 13 confrontos invicto no Nacional.

A última derrota dos comandados de Cuca no Brasileiro foi há quase três meses. Em 27 de junho, eles perderam por 2 a 0 para o Santos, na Vila Belmiro.

De lá para cá, venceram 11 jogos e empataram somente dois, sequência que lhes deu a ponta da tabela com folga -com 45 pontos, têm sete de vantagem para o segundo colocado, Palmeiras.

Já o São Paulo, que tem 26 pontos, precisa da vitória para se distanciar do risco de rebaixamento. Apesar de a equipe estar na 12ª colocação, a diferença para quem está na zona de descenso é de apenas três pontos. O Juventude, 17º, soma 23.

Se a equipe de Crespo pode comemorar algo do empate com o América-MG na última rodada, no Morumbi, é o fato de o goleiro Tiago Volpi ter realizado, depois de seguidas atuações irregulares, uma apresentação segura na meta são-paulina, e sem ser vazado.

Nos dez compromissos anteriores por todas as competições, o arqueiro tricolor só havia passado ileso uma vez, no triunfo sobre o Sport, por 1 a 0, pelo Brasileiro.

Para o duelo com o Atlético-MG, a dúvida no São Paulo é a presença do atacante Luciano, que não atuou na partida anterior por conta de uma irritação nos olhos.

O atleta publicou no Instagram uma foto de seu olho esquerdo inflamado e, por isso, não participou do treino na última quinta (23).

No time de Cuca, os desfalques ficam por conta dos atacantes Keno, Diego Costa e Savarino, além do meio-campista Tchê Tchê, que está emprestado pelo São Paulo e não poderia enfrentar o ex-clube -Tchê Tchê também levou o terceiro cartão amarelo na última rodada e já não estaria à disposição do treinador.

Fonte: Folhapress

O Vasco enfim desencantou sob o comando de Fernando Diniz. Na noite desta sexta-feira, em um jogo com atuação desastrosa da arbitragem, o time carioca derrotou o Brusque por 1 a 0, no estádio Augusto Bauer, pela 26ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro.

2fef8a356ff3956f147a74ccaf46a041Foto - Rafael Ribeiro - Vasco

O único gol do duelo foi marcado por Nenê. Com o resultado, o Vasco chegou aos 37 pontos e continua sonhando com o acesso. O time carioca terminou o sábado na sétima posição.

O Brusque, por outro lado, ficou com 29, em 16º. Os três pontos perdidos, em razão da punição por racismo, ainda não foram homologados pela CBF.

Destaque negativo ficou por conta da arbitragem, que teve atuação muita polêmica ao expulsar Léo Matos, do Vasco, em um lance duvidoso e anular o segundo gol do Brusque, apresentando uma imagem contestável.

Com 40 anos, Nenê foi um achado do Vasco nesta reta final da Série B. Apesar do time estar com um homem a menos, o meia chamou a responsabilidade e foi novamente decisivo.

Se não tinha muito espaço no Fluminense, com a cruz de malta no peito tem feito a diferença. Foi dele o único gol na noite desta sexta-feira.

Bem marcado, Nenê teve poucas oportunidades no primeiro tempo, mas fez valer o seu talento bem quando o Vasco mais precisou.

O meia recebeu um belo cruzamento de Zeca e acertou um lindo chute de primeira para estufar as redes do goleiro Ruan Cerneiro. Praticamente toda jogada de ataque passava por seus pés.

E a motivação está mesmo em alta. Quando Fernando Diniz tentou substituí-lo, Nenê bateu o pé e permaneceu até o final. O treinador havia sido avisado que o meia estava cansado e, após uma conversa rápida na beira de campo, mudou de decisão e deixou o seu principal atleta em campo.

Mas nem tudo foi só alegria. O Vasco sofreu e contou muito com a sorte e com uma arbitragem desastrosa para sair com a vitória.

Com a ajuda do VAR, Savio Pereira Sampaio anulou dois gols do clube catarinense, o segundo de forma equivocada, dando a impressão de que o árbitro de vídeo errou na marcação das linhas ao anular o lance.

Curiosamente, minutos antes, o Vasco foi pivô de um lance muito polêmico. Aos 43 minutos do primeiro tempo, Léo Matos subiu para cabecear, abriu o braço demais e acertou o rosto de Claudinho. Savio Pereira de Sampaio fez uso do VAR para expulsar o jogador

Com um jogador a menos, o Vasco custou para segurar o Brusque, que já havia sofrido um baque durante o dia ao perder três pontos por atos racistas de seus dirigentes na direção de Celsinho, do Londrina.

Em campo, além dos dois gols anulados, o time catarinense encontrou um goleiro Vanderlei inspirado. Ele fez grandes defesas para ajudar os cariocas a saírem com os três pontos.

Na próxima rodada, o Vasco enfrenta o Goiás, na segunda-feira, às 20h, no estádio São Januário, no Rio de Janeiro (RJ). Na quarta-feira, às 19h, o Brusque visita o Brasil, no Bento Freitas, em Pelotas (RS).

Fonte: Estadão Conteúdo

Com direito a dois golaços, o Athletico colocou um pé na final da Copa Sul-Americana ao derrotar o Peñarol por 2 a 1 na noite desta quinta-feira, em pleno estádio Campeón del Siglo. O time paranaense foi fatal quando chegou no ataque e levou um grande resultado para Curitiba.

51cdf7ca7ed3e37c30f0c3e64dba214fFoto: Mauricio Bermudez - Atlético-PR

Com o resultado, o Athletico poderá perder pelo placar mínimo, no jogo de volta, marcado para a próxima quinta-feira, às 21h30, na Arena da Baixada, para sair com a vitória.

O vencedor enfrentará quem passar do jogo entre Red Bull Bragantino e Libertad. O time paulista venceu em casa por 2 a 0.

Peñarol e Athletico já haviam se enfrentado em outras quatro oportunidades, com três vitórias do time paranaense e apenas uma derrota. A vantagem aumentou após o duelo desta quinta-feira.

Sem Paulo Autuori, suspenso, o Athletico teve Bruno Lazaroni como treinador e o que se viu em campo foi um time com 'fome de bola'. O resultado foi a lei do ex logo no minuto inicial.

O time paranaense pressionou a saída de bola do adversário, e viu Marcinho deixar com Nikão. O meia cruzou, Bissoli desviou e Terans, de bicicleta, mandou para o fundo das redes.

O Athletico seguiu no ataque e perdeu boas oportunidades de fazer o segundo, melhor para o Peñarol, que se recuperou e chegou ao empate aos 21 minutos.

Facundo Torres recebeu pela esquerda e contou com um escorregão de Richard para fazer a bola chegar em Álvarez Martínez. O atacante, meio atrapalhado, empatou.

O time paranaense se abateu e recuou, muito pela pressão imposta pelo Peñarol. A equipe uruguaia amassou o Athletico, que se segurou e conseguiu levar o empate para o intervalo.

O Athletico voltou para o segundo tempo mais ligado, conseguiu controlar o jogo, mas sofreu para levar a bola até o ataque. Apesar de não ameaçar o gol de Santos, o Peñarol também não permitia o time paranaense pressionasse, o que deixou a partida truncada, com chances remotas de gol.

Mas a estrela estava brilhando para Bruno Lazaroni. Pedro Rocha, que acabara de entrar, pegou a sobra da entrada da área, após cobrança de falta de Nikão, e soltou a bomba para colocar o Athletico à frente do marcador. Foi o primeiro gol dele em sete jogos com a camisa rubro-negra.

Os minutos finais foram de ataque contra a defesa. O Peñarol tentou de todo jeito, mas, na melhor oportunidade, Álvarez Martínez viu Santos fazer um milagre para assegurar o triunfo do time paranaense.

Fonte: Estadão Conteúdo

O Botafogo viu cair os 100% de aproveitamento no segundo turno ao perder para o CSA por 2 a 0 na noite desta quinta-feira, no estádio Rei Pelé, pela 26ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro.

d99e624bfc0c643c33484460c50d7712Foto - Augusto Oliveira/CSA

O time carioca fez um jogo apático, evidenciado pelas falhas do goleiro Diego Loureiro.

Apesar do revés, o Botafogo, que vinha de cinco vitórias consecutivas, está na terceira posição, com 44 pontos, cinco do líder Coritiba. O CSA, por outro lado, subiu para o oitavo lugar, com 35.

Com apenas 23 anos, o goleiro Diego Loureiro sentiu a pressão de jogar com a camisa do Botafogo contra um adversário que colocou torcedores no Rei Pelé.

O arqueiro não estava em uma noite inspirada, mostrou certo nervosismo no primeiro tempo e cometeu um erro capital na etapa complementar.

O goleiro pareceu estar desligado, deixou a bola escapar e saiu em algumas oportunidades equivocadamente do gol. Quando ele tentou sair jogando, se enrolou e deixou a bola nos pés de Marco Túlio.

O atacante levantou a cabeça e deu um leve toque por cobertura de Diego Loureiro, que poderia ter feito a defesa, mas voltou a falhar e deixou a bola acabar no fundo das redes, aos nove minutos do segundo tempo.

Apesar dos erros, o goleiro chegou a fazer algumas defesas durante o primeiro tempo, em tentativas de Iury e Dellatorre. E Diego não era o único jogador em baixa.

O Botafogo esteve apagado, muito diferente das últimas rodadas. No entanto, teve a melhor oportunidade nos primeiros 45 minutos. Diego Gonçalves, de cabeça, exigiu um milagre de Thiago Rodrigues.

No segundo tempo, Chay se mostrou mais participativo, mas o Botafogo encontrou muita dificuldade em passar pela marcação do CSA.

O time alagoano buscou mais o gol e foi premiado com o chute de Marco Túlio, combinado com a falha de Diego Loureiro. Atrás do placar, o time carioca precisou se soltar e foi com tudo em busca do empate.

Enderson Moreira chegou a mexer, mas a tentativa foi toda por água abaixo no minuto seguinte. Aos 23, Geovane fez linda jogada pela direita e cruzou. Iury Castilho pegou de primeira e fez 2 a 0.

O gol caiu como um balde de água fria no Botafogo, que tentou reagir, até mesmo com o veterano Rafael Moura, mas não teve forças para impedir o primeiro revés no segundo turno.

Na próxima rodada, o CSA enfrenta o Cruzeiro no domingo, às 16h, na Arena Independência, em Belo Horizonte (MG). No domingo, às 18h15, o Botafogo recebe o Sampaio Corrêa, no Engenhão, no Rio.

Fonte: Estadão Conteúdo