• Posto Aliança
  • Oticas Floriano
  • Farmaduty
  • Garoto
  • Dario PAX
  • Farmaduty
  • Oticas Floriano
  • Dario PAX
  • Posto Aliança
  • Garoto

O Internacional foi o único time mandante a obter vitória nos jogos de ida das oitavas de final da Copa do Brasil, ao vencer o Paysandu, por 3 a 1, nesta quinta-feira, no Beira-Rio, em Porto Alegre. Com o resultado, a equipe gaúcha pode até perder por um gol de diferença em Belém, na próxima quarta-feira, para garantir vaga nas quartas de final.

1e2b9e52a7080e75e827a0661c5e69ccFoto: Ricardo Duarte/Internacional

O jogo começou do jeito que se espetava. O Inter, com o domínio de bola, enquanto o Paysandu, que disputa a Série C do Campeonato Brasileiro, buscava uma jogada rápida para sair nos contra-ataques. Logo aos quatro minutos, Guerrero, pelo time gaúcho, e Primão, pelos paraenses, assustaram as defesas adversárias.

Como a marcação do Paysandu só se tornava forte em seu campo defensivo, o Inter teve espaço para iniciar bem as jogadas. Principalmente, pelo lado esquerdo, onde Iago se apresentou com destaque no apoio ao ataque.

O primeiro lance de grande perigo surgiu aos 18 minutos, após bela cobrança de D'Alessandro, que acertou a trave, as costas do goleiro Mota e saiu pela linha de fundo. Aos 23, Edenílson tabelou com o meia argentino e bateu firme para a defesa de Mota

O gol estava amadurecendo e saiu aos 25 minutos, após linda triangulação entre D'Alessandro, Nico López e finalização de Guerrero. Aos 29, Iago fez o segundo, mas estava impedido. A partir daí, o Inter perdeu a concentração e só não foi ameaçado por falta de confiança do Paysandu.

O time gaúcho só foi fazer uma boa jogada novamente aos 45, quando Nico López tentou encobrir Mota, mas o goleiro fez bela defesa. Na sequência, Guerrero quase fez o segundo.

No segundo tempo, o Inter demorou para entrar em jogo. O Paysandu aproveitou e empatou logo aos 2 minutos, com uma bonita cabeçada do capitão Micael. Odair Hellmann, ao perceber que o adversário passou a forçar as jogadas pelo lado esquerdo com Collaço, trocou Zeca por Gustavo Paredes e passou Edenílson para a lateral-direita, em busca de uma maior produção por aquele setor.

A mudança deu resultado. Guilherme Paredes, de cabeça, forçou Mota a mandar a bola para escanteio. Na cobrança, a bola sobrou para Rodrigo Lindoso fazer o segundo do Inter.

Em desvantagem no placar, o Paysandu não se intimidou e Marcos Antônio arriscou de longe para defesa de Marcelo Lomba. Mas a grande oportunidade foi perdida por Guerrero, ao errar o alvo quase na pequena área.

O jogo ficou morno com a impressão de que o Inter tinha consciência de que a vantagem seria aumentada com o passar do tempo. E isso ocorreu aos 33 minutos, após falha da zaga paraense em cobrança de escanteio. Guerrero subiu sozinho e, desta vez, não perdoou.

O Paysandu não teve forças para reagir. O Inter poderia ter feito pelo menos mais dois gols, mas perdeu a chance de ir para o Pará com a vaga definida.

FICHA TÉCNICA:
INTERNACIONAL 3 x 1 PAYSANDU
INTERNACIONAL - Marcelo Lomba; Zeca (Guilherme Parede), Emerson Santos, Víctor Cuesta e Iago; Rodrigo Lindoso, Nonato; Edenílson e D'Alessandro (Rafael Sóbis); Nico López (Sarrafiore); Paolo Guerrero. Técnico: Odair Hellmann.
PAYSANDU - Mota; Bruno Oliveira, Micael, Victor Oliveira e Bruno Collaço; Anderson Uchoa, Jhony, Nicolas (Paulo Henrique) e Thiago Primão (Tiago Luis); Marcos Antônio e Diego Rosa (Vinícius Leite). Técnico: Léo Condé.
GOLS - Paolo Guerrero, aos 25 minutos do primeiro tempo. Micael, aos dois, Rodrigo Lindoso, aos 11, e Guerrero, aos 33 minutos do segundo tempo.
CARTÃO AMARELO - Jhony.
ÁRBITRO - Vinicius Gonçalves Dias Araújo (SP).
RENDA - Não divulgada.
PÚBLICO - 15.328 pagantes.
LOCAL - Estádio Beira-Rio, em Porto Alegre (RS).
Fonte: Estadão Conteúdo

  • Blossom
  • Paraiba
  • Espeto e Cia
  • Cabedo
  • Ada Atten
  • Casa Boa Esperança