• Farmaduty
  • Posto Aliança
  • Garoto
  • Dario PAX
  • Oticas Floriano
  • Posto Aliança
  • Farmaduty
  • Oticas Floriano
  • Garoto
  • Dario PAX

O Santos se aproximou do Palmeiras na briga pela liderança do Campeonato Brasileiro logo na retomada da competição. Neste sábado, pela décima rodada, derrotou o Bahia por 1 a 0, no estádio de Pituaçu, com gol de Carlos Sánchez, ficando a três pontos do primeiro colocado.

963ff09ed84e21b7661dd159b01e6cb6Foto: Ivan Storti/Santos FC

Antes da pausa do Brasileirão por causa da disputa da Copa América, o Santos vinha embalado por três vitórias. E ampliou essa sequência, chegando aos 23 pontos e aumentando a pressão sobre o Palmeiras, sendo que o time da Baixada tem o trunfo de não estar envolvido em outras competições. Já o Bahia, com a derrota, parou nos 15, na oitava colocação após sofrer a segunda derrota seguida no torneio.

O Santos voltará a jogar pelo Brasileirão em 21 de julho, quando visitará o Botafogo, no Engenhão. Um dia antes, o Bahia receberá o Cruzeiro, na Fonte Nova. Quarta-feira, também, em casa, vai enfrentar o Grêmio para o duelo de volta das quartas de final da Copa do Brasil - empatou por 1 a 1 em Porto Alegre.

O JOGO - Embora atuando fora de casa, o Santos ditou o ritmo do confronto, atuando no campo de ataque e valorizando a posse de bola, embora não tenha apresentado grande volume de jogo. Mas foi suficiente para o time assegurar a vitória com o gol de Sánchez no fim, ainda mais que o Bahia teve postura bem cautelosa.

O Santos entrou em campo com mais uma formação diferente adotada pelo técnico Jorge Sampaoli, com três zagueiros e três atacantes - Soteldo, Sasha e Uribe -, mas tendo Marinho apenas como opção no banco de reservas, no primeiro compromisso após a ida de Jean Lucas para o Lyon, vendido para o Flamengo.

Com essa formação, Sampaoli deu bastante liberdade para Victor Ferraz e Jorge avançarem pelas laterais e o time dominou o primeiro tempo, correndo poucos riscos na defesa, até pelos vários passes errados do Bahia, mas também pela atuação segura dos jogadores do setor, que conseguiram parar Arthur Caike, o atacante mais perigoso dos adversários. Mas o Santos também pouco criou. Foi só fazê-lo, de fato, após os 25 minutos e tendo Carlos Sánchez como melhor alternativa.

Foram três jogadas de bola parada com perigo que saíram dos pés do uruguaio. Em duas delas, após cruzamentos, Lucas Veríssimo e Uribe cabecearam para fora. E uma cobrança de falta de Sánchez, passou muito perto da meta adversária.

Até então acuado, o Bahia mudou sua postura na etapa final, tentando atuar mais adiantado. E isso rendeu duas oportunidades no começo, em um cabeceio e em finalização de Ezequiel. Insatisfeito, Sampaoli fez mudanças no time, com as entradas de Marinho e Jean Mota, passando Sasha para o comando do ataque e Veríssimo para a lateral direita.

Após as trocas, o Santos se reorganizou e reassumiu o controle da partida, com Soteldo sendo o seu jogador mais perigoso. Foi ele quem fez linda jogada, com Sasha parando em Douglas após cruzamento. E em novo levantamento, de Jean Mota, Lucas Veríssimo acertou o travessão.

Aos poucos, porém, o Bahia conseguiu reequilibrar o confronto e ainda perdeu chance clara com Gilberto. E foi "punido" no fim, quando Sánchez foi atropelado na grande área. O próprio meio-campista foi para a cobrança, viu Douglas espalmar sua cobrança, mas marcou no rebote. No fim, o uruguaio e Soteldo tiveram boas chances, mas falharam. Só que não fez falta.

FICHA TÉCNICA:
BAHIA 0 x 1 SANTOS
BAHIA - Douglas Friedrich; Ezequiel, Lucas Fonseca, Juninho e Moisés; Elton, Shaylon (Guerra) e Ramires; Artur, Fernandão (Gilberto) e Arthur Caike (Élber). Técnico: Roger Machado.
SANTOS - Everson, Lucas Veríssimo, Felipe Aguilar e Gustavo Henrique (Luiz Felipe); Victor Ferraz (Jean Mota), Diego Pituca, Carlos Sánchez e Jorge; Soteldo, Eduardo Sasha e Uribe (Marinho) Técnico: Jorge Sampaoli.
GOL - Carlos Sánchez, aos 41 minutos do segundo tempo.
ÁRBITRO - Jean Pierre GonÇalves Lima (RS).
CARTÕES AMARELOS - Elton, Aguilar, Soteldo, Diego Pituca e Moisés.
RENDA E PÚBLICO - Não disponíveis.
LOCAL - Estádio de Pituaçu, em Salvador (BA).
Por Leandro Silveira
Estadão Conteúdo

  • Espeto e Cia
  • Paraiba
  • Blossom
  • Casa Boa Esperança
  • Cabedo
  • Ada Atten