Mesmo com um time reserva, por causa da partida de volta das semifinais da Copa Libertadores na terça-feira contra o River Plate, o Palmeiras venceu neste sábado o Sport por 1 a 0, no estádio da Ilha do Retiro, no Recife.

670c6a53666c19e2e2e6817f8e58052bFoto - Cesar Greco - Palmeiras

O resultado mantém o time alviverde na sexta colocação do Campeonato Brasileiro, independentemente dos jogos que ainda restam nesta 29.ª rodada.

O Palmeiras abriu o placar no primeiro tempo, com Willian. A equipe apostava na bola longa, principalmente pelo lado direito, com a velocidade de Gabriel Veron. Foi desta forma que o gol saiu: Luan lançou para Veron, que cruzou e Willian chutou entre as pernas do goleiro Luan Polli.

Ao ser questionado sobre ter poupado jogadores, o técnico português Abel Ferreira preferiu valorizar a escalação que iniciou a partida. "A equipe do Palmeiras está aqui, temos um único objetivo: jogar para ganhar".

O treinador, que já chegou a chamar o elenco de "extremamente reduzido", viu os reservas darem conta do recado. O Palmeiras teve diversas chances para ampliar o placar e praticamente não foi ameaçado pelo adversário que luta para se distanciar da zona de rebaixamento.

O Palmeiras agora volta a pensar na Libertadores. A equipe recebe o River Plate com enorme vantagem após ter vencido o duelo de ida por 3 a 0 na Argentina. Além disso, está na final da Copa do Brasil e terá pela frente o Grêmio, com jogos disputados no início de fevereiro.

Autor do gol sobre o Sport, Willian exaltou a temporada alviverde. "Antes da valorização individual, é a alegria coletivamente de fazer um bom jogo. Mesmo em três competições, o professor tem passado para manter esse espírito, não deixar a peteca cair. Fico feliz por estar fazendo parte de um grupo tão qualificado".

Neste sábado, após abrir o placar, o Palmeiras cansou de desperdiçar boas oportunidades. As melhores chances foram com Zé Rafael, que preferiu chutar em vez de tocar para Breno Lopes, que estava livre, e depois com Breno Lopes, que acertou a trave.

O Sport tentava chegar, mas esbarrava na defesa bem postada do time paulista e não conseguiu empatar o jogo.

Já aos 49 minutos do segundo tempo, o árbitro capixaba Dyorgines Andrade chegou a dar pênalti para o Sport por toque da bola no braço de Rony. No entanto, após analisar o lance por quase cinco minutos no monitor do VAR, ele anulou a marcação.

A bola realmente bateu no braço do atacante palmeirense, mas foi chutada pelo companheiro Kuscevic, em um lance rápido.

Por Guilherme Amaro
Estadão Conteúdo