• Paraiba
  • Garoto
  • Oticas Floriano
  • Dario PAX
  • floriano shop
  • Dalva
  • Posto Aliança
  • Construforte
  • Farmaduty
  • Garoto
  • Construforte
  • Paraiba
  • Oticas Floriano
  • Dario PAX
  • Posto Aliança
  • Dalva
  • floriano shop
  • Farmaduty

Após uma participação no campeonato piauiense de futebol cheia de fracassos por conta das dificuldades de toda a sorte que teve que enfrentar, o treinador Vanin concedeu uma entrevista ao jc24horas avaliando o trabalho desenvolvido e os resultados apresentados. Na visão do desportista, o Cori-sabbá precisa colocar os pés no chão, calçar as sandálias da humildade, fazer uma programação melhor com uma diretoria com credibilidade para que possa surtir efeito dentro do campo e somente assim, corresponder ao apoio que sempre recebeu da torcida.

20160428 085720

Vanin disse que dentro das condições que recebeu, ele fez tudo o que foi possível. "Quando eu tive uma conversa com o Maurício Miranda eu expliquei as dificuldades do Cori-sabbá. O pessoal da empresa que assumiu não conseguiu patrocínio". Disse Vanin. Apesar disso tudo, a princpal meta do time era não faltar a nenhuma partida para não pegar punição automática de dois anos de suspensão do campeonato, além de multa que varia de 70 a 100 mil de reais como aconteceu com o Caiçara.

O ex-atleta concluiu a entrevista enaltecendo o profissionalismo dos jogadores que apesar de quase cinco meses sem receber pagamento, recebendo apenas alimentação e moradia numa estrutura não muito boa como o profisssional de futebol merece. "Mesmo assim eles conseguiram buscar força dentro deles pra buscar a vitória que não veio, mas o profissionalismos deles foi acima de tudo. Temos que parabenizar esses atletas que não deixaram o Cori-sabbá levar a punição que levou o Caiçara". Concluiu o ex-atleta.

 

Da redação