• Dario PAX
  • Posto Aliança
  • Garoto
  • Oticas Floriano
  • Farmaduty
  • Garoto
  • Dario PAX
  • Farmaduty
  • Posto Aliança
  • Oticas Floriano

O governador Wellington Dias (PT) sancionou uma lei proibindo comemoração ou exaltação ao golpe militar de 1964 em repartições públicas do estado.

14c1c837f4de48be245ee69c7c1e15f2Deputado Franzé Silva autor do projeto foto: Roberta Aline

A lei, que entrou em vigor este mês, cassa também todas as homenagens concedidas a torturadores ou pessoas que constem no relatório final da Comissão Nacional da Verdade.

O golpe de 64 teve início em 31 de março em que o governo militar se consolidou na madrugada de 1º para 2 de abril. A partir daí, o país teve cinco presidentes militares e permaneceu 21 anos sob uma ditadura.

O projeto de lei é do deputado estadual Franzé Silva (PT). A legislação determina ainda que não se aplica a esculturas ou obra de arte que não exaltem à memória do homenageado.
"As exaltações prestadas em tempos antidemocráticos da nossa história para violadores de direitos humanos e dos princípios democráticos devem ser revistas para que se prestigie o restabelecimento da verdade histórica, da memória às vítimas de torturas e violações de direitos e para que se consolide a valorização dos marcos democráticos", argumentou Franzé Silva no projeto.

A lei já foi aprovada nos estados como Sergipe, Maranhão, Ceará e Paraná.

Segundo o documento apresentado pelo deputado, ano passado 595 escolas brasileiros homenagearam em suas fachadas um dos cinco militares que ocuparam o poder no regime militar.

A lei dar autonomia para o Conselho Estadual dos Direitos Humanos atuar, seja por iniciativa própria ou através de denúnia.

A presidente do Conselho de Direitos Humanos, Marinalva Santana, informou que fará um levantamento junto a Secretaria Estadual de Educação para retirar os nomes de ditadores e torturadores de escolas estaduais.

"A sansão do projeto é uma vitória, pois reafirma os princípios da democracia e dos direitos humanos e em respeito ao marco civilizatório", afirmou.

 

Fonte:cidadeverde.com

A Secretaria Estadual de Saúde informou na manhã desta terça-feira (17) que já são quatro casos confirmados de sarampo no estado. Três são importados e o último confirmado hoje é na cidade de Alagoinha do Piauí (a 379 km de Teresina).

9ae6cccb15971c5a9c6a5eb72fb911b3

Segundo a Saúde, a paciente de Alagoinha teve contato com o de Campo Grande do Piauí - um bebê de um ano que foi diagnosticado com a doença -. A Secretaria informou que está investigando. No total, são 16 casos suspeitos no Piauí.

O terceiro caso importado foi de uma mulher de 21 anos, que mora em São Paulo, mas é natural de Lagoa do São Francisco (a 193 km de Teresina).

O estado já é considerado pelo Ministério da Saúde como um dos 16 em surto ativo de sarampo. A mulher veio passar férias no Piauí e sentiu os sintomas.


Além dela, mais dois casos importados já haviam sido confirmados: um homem de 42 anos, que viajou para São Paulo, onde contraiu a doença, que esteve em Valença e um bebê de um ano que também esteve no estado paulista e voltou com os sintomas.

Outras pessoas também estão sendo monitoradas pela Sesapi. As cidades que apresentaram casos de suspeitos de sarampo foram: Parnaíba, Picos, Luís Correia, Teresina, Campo Grande, Floriano e Demerval Lobão.

Vacinação

Para que a doença não se propague a Secretaria de Estado da Saúde faz um apelo à população, para que procure o posto de saúde mais perto de casa e tome a vacina.

“A recomendação é que crianças a partir de 6 meses a 11 meses e 29 dias, tomem a vacina. A indicação é fazer a administração da tríplice viral (sarampo, caxumba e rubéola) para esse público. No caso dos bebês, a dose da vacina administrada nestes casos não será considerada válida para fins do calendário nacional de vacinação da criança”, lembra a coordenadora de Epidemiologia da Sesapi, Amélia Costa.

Pessoas com até 29 anos podem tomar a versão tríplice viral (que protege ainda contra caxumba e rubéola) nos postos da rede pública de saúde de todo o país em duas doses, com intervalo mínimo de 30 dias entre elas.

Dos 30 aos 49 anos, ela é aplicada em uma dose, exceto para profissionais de saúde, que devem receber as picadas duas vezes.

Transmissão

O sarampo é uma doença que passa com facilidade de uma pessoa para outra por meio da fala, tosse e espirro.

Prevenção

A vacina é a única forma de prevenção da doença e está disponível na vacinação de rotina nas unidades de saúde.

Sintomas

Os principais sintomas do sarampo são mal-estar geral, febre, tosse e coriza. A doença também provoca conjuntivite e se caracteriza por apresentar manchas vermelhas que aparecem no rosto e se espalham por todo o corpo.

 

Fonte:cidadeverde.com

Subiu para 12 o número de mortos em decorrência do incêndio que atingiu o Hospital Badim na última quinta-feira (12). Uma paciente que havia sido transferida para o Hospital Copa D´Or miorreu na manhã desta segunda-feira (16), segundo nota divulgada pela assessoria do grupo.

3226ca2f30db270a1c305b6555c3b216Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil

“Informamos com profundo pesar que uma paciente transferida do Hospital Badim para o Hospital Copa D´Or veio a óbito na manhã desta segunda-feira. Ressaltamos que todos os esforços e dedicação das equipes médicas envolvidas foram empenhados para a recuperação da paciente, assim como tem sido feito diariamente no atendimento prestado”, diz a nota.
Segundo a assessoria da unidade, uma funcionária deu entrada na noite de ontem (15), no Hospital Copa D´Or, com sintomas possivelmente decorrentes do incêndio. “Seguimos acompanhando a evolução do quadro clínico dos pacientes, colaboradores e familiares que deram entrada nas unidades hospitalares do estado.”

Permanecem internados no Hospital Copa D´Or 54 pacientes do Hospital Badim, além de dez funcionários e familiares.

Fonte: Agência Brasil

                                                                               Olá meus queridos irmãos, minhas queridas irmãs.

                                                                                   Paz e bem para você e toda a sua família.

WhatsApp Image 2019 09 05 at 09.56.16

Como está indo você no contato mais frequente com a Palavra de Deus como nos é proposto neste mês da Bíblia? Leia a Bíblia, ela é a Palavra de Deus, é a expressão do amor do Pai por nós e nos ensina que devemos nos amar uns aos outros. Por isso é que afirmamos. Nós amamos porque Deus primeiro nos amou.

Hoje é terça-feira e na leitura contínua do Evangelho de Lucas, iremos ler no capítulo 7 os versículos 11 a 17 que nos apresenta o caso da ressurreição do jovem de Naim. Trata-se de mais um sinal que nos manifesta a compaixão, a proximidade eficaz de Jesus de quem sofre, de quem se encontra perante a morte. Hoje também somos convidados a fazer memória de São Roberto Belarmino, foi um grande santo jesuíta que se dedicou muito à catequese popular e elaborou um catecismo da doutrina Cristã. Através de um livrinho em forma de diálogo, São Roberto Belarmino transmitiu as verdades fundamentais da fé professadas no batismo. Por causa do alcance de sua obra catequética e do seu ensinamento, ele alcançou o título de Doutor da Igreja.

Peçamos a intercessão de São Roberto Belarmino por todos os catequistas de nossas comunidades e por nossa comissão diocesana de catequese, para que guiados pelo Espírito Santo consigam levar adiante o projeto da catequese de iniciação à vida cristã conforme as orientações da CNBB. Pegue logo a sua bíblia na mão e se prepare para ler comigo o texto do evangelho de hoje que está em Lucas, capítulo 7 versículos 11 a 17.

Naquele tempo Jesus dirigiu-se a uma cidade chamada Naim, com ele íam seus discípulos e uma grande multidão, quando chegou à porta da cidade, eis que levavam um defunto, filho único e sua mãe era viúva. Grande multidão da cidade a acompanhava. Ao vê-la, o Senhor sentiu compaixão para com ela e lhe disse. "Não chores". Aproximou-se, tocou o caixão e os que o carregavam pararam. Então Jesus disse. "Jovem. Eu te ordeno. Levanta-te". O que estava morto sentou-se e começou a falar e jesus o entregou a sua mãe. Todos ficaram com muito medo e glorificavam a Deus dizendo. "um grande profeta apareceu entre nós e Deus veio visitar o seu povo". E a notícia do fato espalhou-se pela Judéia inteira e por toda a redondeza. Palavra da salvação.

Irmãs e irmãos. Para começo da nossa reflexão, façamos esta pergunta. Qual deve ser a atitude do cristão diante da morte?. O Evangelho de hoje oferece uma grande ajuda para respondermos a esta pergunta. Jesus que veio trazer a boa notícia aos pobres, conforme já nos foi apresentado por Lucas bem lá no início do seu evangelho e já foi lido por nós neste programa, enche-se de compaixão diante de uma mulher viúva, privada do seu único filho e por isso, condenada à exclusão da sociedade do seu tempo. Ela que já não tinha marido acabara de perder seu único filho. Uma situação dramática que clama pela intervenção de Jesus. Contudo, mais que uma demonstração de poder da parte do filho de Deus, a ressurreição do filho da viúva de Naim é a revelação de como é grande a ternura de Jesus e de como o seu amor é mais forte que o poder da morte. Queremos também compreender irmãos e irmãs que a ressurreição do filho da viúva de Naim como a ressurreição de Lázaro que encontramos no capítulo 11 do evangelho de São João, é anúncio antecipado da ressurreição de Jesus. Em Naim, Jesus deu sinal de que diante dele, a morte perde o seu poder. A morte começa ser vencida definitivamente no calvário quando Jesus a transformar num ato de amor e na manhã de páscoa com a ressurreição, entrar no mundo novo para o qual todos somos chamados. Do mesmo modo como Jesus restitui o jovem à mãe, assim com a ressurreição, todos os nossos vínculos de amor serão reforçados no modo perfeito. Até a chegada de Jesus, a morte era entendida como uma realidade que devia ser sempre rejeitada. Que causava medo e angústia. A ela o ser humano devia se opor durante toda a vida. Desde quando Jesus tocou sem medo no caixão do jovem de Naim, a morte adquiriu outro sentido. Tornou-se o momento em que o filho de Deus se associou particularmente a nós e nós fomos unidos a ele. Jesus veio libertarnos do medo da morte, não aumentá-lo com o remorso ou com a angústia pelos nossos limites. Unidos a Jesus, podemos viver e morrer oferecendo-nos ao Pai. Esta união começa no batismo e é reforçada nos sacramentos, especialmente na eucaristia.

Encerrando o programa de hoje, rezemos irmãs e irmãos Senhor Deus, consolador dos aflitos, iluminai o mistério da dor e da morte com a esperança que resplandece no rosto de Cristo Fazei que nas provações da nossa caminhada permaneçamos intimamente à paixão do vosso filho, para que se revele em nós o poder da sua ressurreição. Amém.

Concluindo o programa, desejo a você minha irmã, meu irmão, uma excelente continuidade desta semana e peço que Deus abençoe a você e a toda a sua família em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Amém.

Fonte e foto:Pascom

  • Ada Atten
  • Rastek
  • Cabedo
  • Paraiba
  • Blossom
  • Espeto e Cia