• Dario PAX
  • Oticas Floriano
  • Posto Aliança
  • Garoto
  • Farmaduty
  • Dario PAX
  • Oticas Floriano
  • Garoto
  • Farmaduty
  • Posto Aliança

Durante visita do presidente da república Jair Bolsonaro a Parnaiba, na manhã de hoje, 14 de agosto de 2019, o governador Wellington Dias do PT, evitou aparecer em público durante evento com receio de ser vaiado.

WhatsApp Image 2019 08 15 at 12.27.36Multidão no aeroporto em Parnaíba. (Imagem:Reprodução)

Wellington Dias se furtou a aparecer em público, em solenidade no aeroporto de Parnaiba, após tomar conhecimento de que o presidente da assembleia legislativa do estado do Piauí, deputado estadual do MDB Temistocles Filho e o senador do PP Ciro Nogueira, ambos aliados do petista, foram vaiados pela população que compareceu ao evento para prestigiar o presidente da república.

Apesar de não pertencerem ao partido dos trabalhadores, Temistocles Filho e Ciro Nogueira foram recebidos com gritos de “fora PT” e “Ciro ladrao”.

Wellington Dias, que compõem o consórcio de governadores do Nordeste em oposição sistemática ao governo federal, apesar do clima político antagônico, sem conseguir a atenção do presidente da república, compôs a comitiva que sobrevoou os tabuleiros Litorâneos em companhia de Bolsonaro.

O presidente da república veio à Parnaíba para anunciar a liberação de Rs 46 milhões para a conclusão das obras de irrigação dos tabuleiros Litorâneos, área de fruticultura irrigadas de produção de frutas orgânicas.

Além desse investimento, o presidente da república anunciou a liberação de Rs 20 milhões para socorro às vítimas das inundações do último período chuvoso do litoral piauiense.

Em razão das ações com fins sociais e de geração de emprego e renda, as ações de Jair Bolsonaro renderam ao mesmo o reconhecimento parnaibano através da concessão da medalha do mérito legislativo vereador Alcenor Candeira e o Titulo de Cidadão Parnaibano, ambos conferidos pela Câmara Municipal de Parnaiba, além do troféu Carnauba pela Associação dos Prefeitos Municipais - APPM.

Para além do barulho da minoria radical e dos adversários políticos, Jair Bolsonaro foi homenageado pela Federação do Comércio - FECOMÉRCIO, que conferiu ao primeiro colégio militar do SESC no Brasil, o nome do atual presidente, escola com ambiente de organização e valores mais adequados aos objetivos do processo ensino-aprendizagem, com capacidade para 400 alunos.

 

Da redação

O presidente Jair Bolsonaro criticou nesta quarta-feira (14) reportagem do jornal Folha de S.Paulo sobre a internação da avó da primeira-dama, Michelle, e disse que o SUS (Sistema Único de Saúde) deve atender a todos, sem privilégios.

faf47a0dddf9d40493716a99c6322d69Foto: Alan Santos / Procuradoria da República

"O SUS é para todos. Não vai ter um SUS pessoal para o Bolsonaro, presidente. O SUS é para todo mundo", disse o presidente.

Após mais de dois dias aguardando atendimento deitada em uma maca no corredor de um hospital na periferia do Distrito Federal, a avó materna da primeira-dama, Michelle Bolsonaro, foi transferida e submetida a uma cirurgia de urgência no último domingo (11). A Folha de S.Paulo encontrou Maria Aparecida Firmo Ferreira, 78, na tarde de sábado (10) em uma maca, com outros pacientes, no corredor do Hospital Regional de Ceilândia, a 37 km do Palácio da Alvorada, onde Michele vive com Bolsonaro.

Logo após o jornal procurar a assessoria do governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha (MDB), Maria Aparecida foi transferida para o Hospital de Base, unidade com mais estrutura. "Ela [Michelle] deve ter uns 50 parentes só na Ceilândia. Estavam atrás para fazer uma matéria por outro motivo, para dar uma baixaria. Não vou falar. Uma baixaria total. Um problema que ela [a avó] teve na Justiça há mais de 30 anos", disse Bolsonaro, sem citar que problema seria esse.

"E daí encontraram no hospital. Daí não fizeram essa matéria da baixaria total. Fizeram apenas para tentar desacreditar. Como é que pode uma senhora que trata de deficientes abandonar a vovozinha querida, né. Isso aí que a Folha de S.Paulo fez. Não desiste", ressaltou. O presidente ainda comentou a relação dele com a avó da primeira-dama. "Acho que falei com essa senhora uma vez na minha vida. Eu conheci a Michelle na Câmara. Ela estava separada. Em quatro meses, namorei, noivei, casei com ela. Tinha uma filha e ela foi, logicamente, morar comigo. Naquela época, nesses quatro meses, eu fui umas 30 vezes na Ceilândia. Depois disso, duas ou três. Não conheço a família dela. E a família dela é enorme", disse.

"Aqui estão abertas as portas se quiserem visitar a gente, os familiares. Agora, a avó dela tem uma vida pessoal. É bastante idosa. Pessoa completamente livre, né. Não sei o relacionamento dela com seus oito filhos, não sei, está certo!? E isso é família, né. O meu pai dizia lá trás: 'Parente bom é parente longe'. Meu pai dizia isso, não sei se vocês concordam comigo. Cunhado, para que serve cunhado? Para buscar cerveja na geladeira, mais nada", acrescentou.

Fonte: FolhaPress

A solenidade na cidade de Parnaíba que contou com a presença do Presidente Jair Bolsonaro teve início com a execução do Hino Nacional seguida de pronubciamentos. Nossa reportagem registrou os pronunciamentos dos oradores Prefeito Mão Santa e Presidente Jair Bolsonaro.

WhatsApp Image 2019 08 15 at 09.28.22Pronunciamento do Mão Santa e do Bolsonaro. (Imagem:Temístocles Filho/jc24horas)

Da redação

O Ministério da Educação (MEC) vai prorrogar o prazo para estudantes e instituições se inscreverem no Programa Universidade para Todos (ProUni) e no Fundo de Financiamento Estudantil (Fies). Uma instabilidade nos portais entre 5 e 7 de agosto provocou a extensão dos prazos.

46d59e81ae1aa3bd05f8c623b44e5e5eFoto: Marcello Casal Jr/ Agência Brasil

No caso do Prouni, os estudantes não matriculados nas instituições de educação superior (IES) terão até 19 de agosto para concorrer a uma das bolsas remanescentes. O prazo anterior terminava na sexta-feira (16). Para os matriculados, a data final continua a ser 30 de setembro.

No Fies, o prazo para as Comissões Permanentes de Supervisão e Acompanhamento (CPSA) das IES validar as informações prestadas por estudantes pré-selecionados na lista de espera que venceria de 5 a 9 passou para 16 de agosto.

Segundo o secretário-executivo do MEC, Antonio Paulo Vogel, na semana passada, o MEC acionou a Polícia Federal para investigar indícios de sabotagem aos portais e opção por prorrogar os prazos visam a não prejudicar os estudantes.

O Sistema Presença, utilizado para pagamento do benefício do Bolsa Família, também passou por instabilidade, mas o MEC não identificou necessidade de prorrogar o prazo para envio de informações, que continua a ser 23 de agosto.

Fonte: Agência Brasil

  • Espeto e Cia
  • Blossom
  • Paraiba
  • Ada Atten
  • Rastek
  • Casa Boa Esperança
  • Cabedo