A Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) autorizou testes de uma potencial vacina contra o novo coronavírus desenvolvida pela farmacêutica chinesa Sinovac. Essa é a segunda vez que o órgão libera ensaios clínicos na terceira fase de testes de uma vacina em desenvolvimento contra a Covid-19. No dia 2 de junho, a Agência já havia dado o aval à Universidade de Oxford, no Reino Unido.

vacina4 A Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) autorizou testes de uma potencial vacina contra o novo coronavírus desenvolvida pela farmacêutica chinesa Sinovac. Essa é a segunda vez que o órgão libera ensaios clínicos na terceira fase de testes de uma vacina em desenvolvimento contra a Covid-19. No dia 2 de junho, a Agência já havia dado o aval à Universidade de Oxford, no Reino Unido. O pedido de autorização para testes com o produto da empresa chinesa foi feito pelo Instituto Butantan (SP). A vacina é feita a partir de partículas inativadas do novo coronavírus. O plano é testar 9 mil pessoas em diferentes estados, como São Paulo, Rio Grande do Sul, Minas Gerais e Paraná, além do Distrito Federal. A Anvisa ressaltou que já foram realizados testes na fase 1 e 2 para essa potencial vacina em animais (estudos não clínicos) e seres humanos adultos saudáveis. "Esses estudos demonstraram segurança e imunogenicidade favoráveis com o esquema de duas doses da vacina", informou o órgão, em nota. Na primeira fase, os testes são feitos em um pequeno grupo, normalmente pessoas saudáveis, com o objetivo de verificar a segurança e a resposta imunológica. Na fase II, há uma quantidade maior de testes e a potencial vacina é avaliada também em pessoas que serão alvo, como idosos. A terceira fase, autorizada nesta sexta-feira (3) pela Anvisa, envolve uma grande quantidade de testes para tentar averiguar a eficácia e segurança da vacina. No último sábado (27), o Ministério da Saúde anunciou uma parceria com a farmacêutica britânica AstraZeneca e com a Universidade Oxford, para desenvolvimento e produção de vacina contra a Covid-19. Inicialmente, estão previstas 30,4 milhões de doses, mas o lote pode chegar a 100 milhões. Fonte: Folhapress

O pedido de autorização para testes com o produto da empresa chinesa foi feito pelo Instituto Butantan (SP).

A vacina é feita a partir de partículas inativadas do novo coronavírus. O plano é testar 9 mil pessoas em diferentes estados, como São Paulo, Rio Grande do Sul, Minas Gerais e Paraná, além do Distrito Federal.

A Anvisa ressaltou que já foram realizados testes na fase 1 e 2 para essa potencial vacina em animais (estudos não clínicos) e seres humanos adultos saudáveis.

"Esses estudos demonstraram segurança e imunogenicidade favoráveis com o esquema de duas doses da vacina", informou o órgão, em nota.

Na primeira fase, os testes são feitos em um pequeno grupo, normalmente pessoas saudáveis, com o objetivo de verificar a segurança e a resposta imunológica.
Na fase II, há uma quantidade maior de testes e a potencial vacina é avaliada também em pessoas que serão alvo, como idosos.

A terceira fase, autorizada nesta sexta-feira (3) pela Anvisa, envolve uma grande quantidade de testes para tentar averiguar a eficácia e segurança da vacina.
No último sábado (27), o Ministério da Saúde anunciou uma parceria com a farmacêutica britânica AstraZeneca e com a Universidade Oxford, para desenvolvimento e produção de vacina contra a Covid-19. Inicialmente, estão previstas 30,4 milhões de doses, mas o lote pode chegar a 100 milhões.

Fonte: Folhapress

04.07.2020 - 1.577.004 casos / 64.365 mortes (4.08%) / 876.359 recuperados (55.71%)

OBS:

PIAUÍ - 26.079 casos / 784 mortes (3.01%) / 21o (vigésimo primeiro) no ranking nacional de casos

FLORIANO - 190 casos / 6 mortes (3.16%) / 21o (vigésimo primeiro) no ranking estadual de casos

MUNDO - 11.187.193 casos / 6.030.374 recuperados (53.90%) / 528.364 (4.72%)

WhatsApp Image 2020 07 04 at 23.33.20

FONTE: Ministério da Saúde / Governo do Piauí / BBC
https://covid.saude.gov.br/
www.pi.gov.br/

Sergio Moraes ReutersSergio Moraes | Reuters

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) alcançou nesta última sexta-feira (3) na linha de empréstimo para capital de giro o total de R$5 bilhões para micro, pequenas e médias empresas.

O valor estava previsto no plano inicial de enfrentamento ao novo coronavírus, apresentado pelo banco de fomento em março, no início da pandemia de covid-19.
Segundo o BNDES, já foram aprovadas 16.318 operações com 15.094 empresas, que empregam 372.800 pessoas, com valor médio de R$ 318 mil por operação.

Como a pandemia ainda não acabou, o programa vai ser ampliado até o fim do ano, com a disponibilização de mais R$5 bilhões.

“Devido ao sucesso da iniciativa, e considerando a extensão da pandemia e dos impactos econômicos para as micro, pequenas e médias empresas, o Banco vai disponibilizar mais R$ 5 bilhões para novos empréstimos pela linha, que terá sua vigência ampliada de 30 de setembro para 31 de dezembro de 2020”, informou o banco.

O BNDES informa que o principal setor econômico contemplado pela linha de empréstimo foi o de comércio e serviços, que adquiriu 79,7% dos recursos, seguido pelo de indústria de transformação (19,5%). O agronegócio ficou com 0,7% dos recursos e a indústria extrativista, 0,1%.

O objetivo do Crédito Pequenas Empresas nesta segunda etapa será o mesmo, segundo o banco.

“Oferecer recursos para o uso livre das empresas, de maneira simples e ágil, por meio dos agentes financeiros parceiros (cooperativas de créditos e bancos comerciais, públicos ou privados)”, afirma.

Atualmente, o BNDES conta com 31 agentes parceiros atuando nos estados.

Podem solicitar o financiamento empresas com faturamento de até R$ 300 milhões anuais. O valor liberado é de até R$ 70 milhões por ano, com carência de até 24 meses e prazo para pagamento de até 60 meses. As taxas de juros são negociadas entre a empresa e o agente financeiro.

 

Com informações, Agência Brasil.

Alceu Valença, Elba Ramalho e Geraldo Azevedo se reúnem novamente para uma live inédita. Em formato acústico, os artistas nordestinos apresentam o projeto "O Grande Encontro" em um teatro no Rio de Janeiro neste domingo (5), às 16h, com transmissão no YouTube e no canal 500 na Claro TV.

0c8faef1b4e81ba9a187a0e6b297a874Fotos: Divulgação

No show, os músicos vão interpretar sucessos das respectivas carreiras, como "Anunciação", "Táxi Lunar", "Caravana", "Ciranda da Rosa Vermelha", "Bicho Maluco Beleza", "Tomara" e "Eternas Ondas". O trio vai ser acompanhado pelos músicos Paulo Rafael e Marcos Arcanjo. No encerramento da live está programado uma homenagem ao compositor pernambucano Carlos Fernando.

"A minha expectativa é a melhor possível. Participo com o coração cheio de alegria. Adoro somar no palco com esses dois grandes artistas e amigos de uma vida inteira. Tenho muito orgulho da nossa amizade e da trajetória que traçamos até aqui", diz Geraldo Azevedo, em entrevista ao F5.

A cantora paraibana Elba Ramalho diz estar animada com o show virtual e que tem feito muitas orações durante a quarentena para confortar as famílias e pedir a cura dos enfermos. "Cantar sempre é bom. Cantar ao lado de amigos é melhor ainda. Desde o início da pandemia os fãs cobravam muito uma live do 'Grande Encontro'. Chegou a hora!"

"Esse formato de live é muito solitário, sinto falta do calor do público, mas tem uma importância enorme. Hoje esse é o único caminho possível para levarmos a nossa arte até as pessoas. Poder alegrar um pouco a vida dos brasileiros em meio a essa pandemia é um privilégio", comenta Geraldo, que passa a quarentena ao lado da companheira, em uma casa na serra do Rio de Janeiro. "Não lembro de ter estado tanto tempo longe dos palcos. É um momento de muita reflexão, de estudo e de composição", completa.

O projeto "O Grande Encontro" voltou a acontecer há quatro anos e, desde então, rodou pelo Brasil inteiro. Apesar de virtualmente, Elba Ramalho celebra o contato com os fãs. "É gratificante ver famílias inteiras em nossos espetáculos, mas é importante que 'O Grande Encontro' também se comunique por meio das transmissões online", conclui.

"O GRANDE ENCONTRO" COM ALCEU VALENÇA, ELBA RAMALHO E GERALDO AZEVEDO

Quando: 5/7, às 16h
Onde: No YouTube e no canal 500 para assinantes da Claro TV

Fonte: Folhapress

  • Ada Atten
  • Cabedo
  • Paraiba
  • Espeto e Cia