• Oticas Floriano
  • Farmaduty
  • Dario PAX
  • Garoto
  • Posto Aliança
  • Dario PAX
  • Garoto
  • Oticas Floriano
  • Farmaduty
  • Posto Aliança

Após a suspensão de um edital de projetos LGBT para TVs públicas, o Secretário especial de Cultura, Henrique Pires, anunciou que deixará o cargo por não admitir que o governo imponha "filtros" na cultura. Pires comunicou o ministro Osmar Terra (Cidadania), a quem a secretaria é vinculada, sobre sua saída na noite de terça-feira (20). Em rápida conversa com a reportagem no Palácio do Planalto, o ministro da Cidadania, Osmar Terra, negou que haja censura.

5ceeaa0c5b1c8a85ff7569a49effe81eFoto: Mauro Vieira/Secretarua Especial da Cultura

"Não foi censura, eu estou aqui para resolver isso porque estava com problemas de trabalho", disse o ministro, acrescentando que uma nota deve ser divulgada por sua pasta ainda nesta quarta-feira (21).

As informações divergem do relato feito por Pires à Folha de S.Paulo. Segundo ele, a suspensão do edital foi apenas a "gota d'água" de uma série de tentativas do governo de impor censura em atividades culturais.

Ele disse que há oito meses vem dando contornar diversas tentativas de censura. "Ficou muito claro que eu estou desafinado com ele [Terra] e com o presidente sobre liberdade de expressão", disse o secretário. "Eu não admito que a cultura possa ter filtros, então, como estou desafinado, saio eu".
O secretário disse ter mantido uma conversa amigável com Terra na noite de terça (20), durante a qual comunicou sua saída.

"Nós precisamos pacificar o Brasil para trabalhar, e tem gente que não está preocupada, como se não tivéssemos 13 milhões de desempregados e [a gente] precisasse ficar olhando com lupa um filme para ver se tem um homem pelado beijando outro homem."

Pires disse que fundamentou todo seu trabalho no artigo 220 da Constituição Federal, se pautando sobre a liberdade de expressão e lembrou que recentemente o STF concluiu julgamento que prevê homofobia como crime.

"Eu não estou saindo contra ninguém, estou saindo a favor da liberdade de expressão", disse. "Ou eu me manifesto e caio fora, ou estarei sendo conivente".

Alvo de críticas do presidente Jair Bolsonaro (PSL) em sua última live semanal, veiculada na quinta passada (15), um edital de chamamento de projetos para TVs públicas que tinha entre as categorias de investimento séries com temática LGBT foi suspenso. Uma portaria assinada pelo Ministro da Cidadania Osmar Terra publicada no Diário Oficial da União (DOU) nesta quarta (21) oficializou a decisão.

Na live, o presidente havia criticado quatro projetos de séries aprovados para a última fase do concurso e inscritos nas seções de diversidade de gênero e sexualidade. Eram eles "Afronte", "Transversais", "Religare Queer" e "Sexo Reverso".

Caso aprovados por uma comissão especial, os projetos seriam contemplados com verbas de R$ 400 mil a R$ 800 mil cada um, oriundas do Fundo Setorial do Audiovisual (FSA).

O caso acontece depois de uma série de declarações em que Bolsonaro promete intervir no teor das produções financiadas por meio da Agência Nacional do Audiovisual, a Ancine, seja criando um filtro ou tirando o FSA do controle da agência, entre outros. Na live, ele chegou a afirmar que se o órgão "não tivesse, em sua cabeça toda, mandatos", ele já teria "degolado tudo".

Fonte: Folhapress

No dia 10 de agosto de 2019 aconteceu a culminância do projeto Autor da Sua Própria História em parceria com a Estante Mágica, na Escolinha Pequeno Príncipe em Landri Sales – PI.

WhatsApp Image 2019 08 17 at 13.20.18
O projeto tem como proposta o processo criativo onde cada estudante desenvolve múltiplas habilidades socioemocionais, como autoconfiança e curiosidade, que o preparam para encarar os desafios do século 21 e transformar a sociedade.
Uma pesquisa coordenada por Regina Dalcastagne, da Universidade de Brasília, comprova a falta de diversidade na literatura brasileira contemporânea. Segundo a pesquisa 47,3% e 21,2% dos autores moram no Rio de Janeiro ou em São Paulo, respectivamente.

WhatsApp Image 2019 08 17 at 12.57.54
Um dado como esse mostra a relevância de um projeto onde o estudante é autor da sua história, plantando assim uma semente que se regada, certamente dará muitos frutos. Principalmente no momento em que vivemos onde a tecnologia é o principal atrativo até para crianças de menor idade, distanciando-os dos livros como principal fonte de saber.

WhatsApp Image 2019 08 17 at 13.20.18 1
Colocar uma criança com papel e caneta na mão estimulando a criatividade não é tarefa fácil, mas o resultado é gratificante. No caso da Escolinha Pequeno Príncipe em Landri Sales os resultados começaram a aparecer quase que imediatamente. Há relatos de pais que começaram a receber cartinhas dos filhos com frequência, ou seja, desenvolveram gosto pela escrita. Outros começaram a se expressar mais através de desenhos. Há ainda os que já planejam escrever o segundo livro.

WhatsApp Image 2019 08 17 at 12.57.28
É notório que frutos serão colhidos ao longo da vida dessas crianças, e nos orgulhamos de saber que estamos dando o primeiro passo em direção á construção de uma sociedade melhor. Contribuindo não apenas em nível de cidade, mas de país. Tendo a certeza de que quanto mais conhecimento for compartilhado mais crescemos como país.
Durante o processo de desenvolvimento do projeto, houve muitos desafios tanto em sala de aula como fora, por exemplo, o bloqueio criativo que alguns enfrentaram e venceram; a revisão dos textos que envolveram todos os professores; a corrida contra o tempo para ter tudo pronto dentro do prazo estipulado.
Todos esses desafios trouxeram à tona uma nova imagem do corpo pedagógico da escola, que foi perceber que além de professores nos transformamos em família. O que demonstra a grandeza desse projeto tão lindo, além de aproximar a família do ambiente escolar também transforma a escola em uma segunda casa.

 

Fonte e fotos:Ascom

O presidente da República, Jair Bolsonaro (PSL), afirmou nesta quarta-feira (21) que o nome do seu filho, o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), "vai ser apresentado ao Senado" como indicado para a Embaixada do Brasil em Washington. "Não tem recuo", disse Bolsonaro ao deixar o Palácio da Alvorada.

5d785cb4f44d198bdb782498ef857798Foto: Fábio Rodrigues Pozzebom / Agência Brasil

Ele afirmou que considera fazer a indicação do filho em meados de setembro, após a Semana do Brasil, que acontece em comemoração ao 7 de setembro, Dia da Independência.

"Talvez, em setembro, após a semana da pátria. Essa pergunta tem de fazer ao Eduardo, ele é que vai sentir o timing. Apenas vou usar a caneta Bic", declarou o presidente a República.

Segundo Bolsonaro, ele e o filho aguardam "o momento certo" para a indicação. "O Eduardo está estudando, está se preparando. Vai ser uma sabatina no Senado em que todos vocês estarão lá, todos sem exceção, é igual urubu na carniça. Vai estar todo mundo lá de olho. E ele tem de fazer uma sabatina melhor do que se fosse o Ernesto Araujo ministro da Relações Exteriores."
Na terça-feira, 20, Bolsonaro admitiu a possibilidade de desistir da indicação do filho, caso perceba que não há votos suficientes no Senado para aprovar a indicação. "Não quero submeter meu filho ao fracasso", disse na terça.

 

Fonte:cidadeverde.com

O Governo do Estado encaminhou, na manhã desta terça-feira (20), Mensagem à Assembleia Legislativa solicitando autorização para crédito adicional suplementar por excesso de arrecadação de receitas no exercício de 2019. Segundo a mensagem, o valor é de R$ 1 bilhão 769 milhões e 062 mil.

a50e6774d15773d68b2a4e1017a49759Foto:Arquivo/CidadeVerde.com

Na mensagem, o governador Wellington Dias explica que o valor terá finalidade exclusiva de cobrir as despesas do Fundo de Previdência, Dívida Pública e Precatórios do Estado do Piauí e fazer frente a outras obrigações de caráter compulsório.

O chefe do Executivo acrescenta que, até o final do exercício de 2019, pretende obter receitas de alienação de ativos para dar cobertura, exclusivamente, às despesas previdenciárias. Acrescenta ainda que o Projeto de Lei é “de grande importância para garantir o equilíbrio previdenciário e dar tranquilidade aos servidores e servidoras apresentados”.O governador também encaminhou à Assembleia, projeto que institui a Política Estadual de Participação Social (PEPS) e o Sistema Estadual do Participação Social (SEPS). O objetivo é fortalecer e articular os mecanismos e as instâncias democráticas de diálogo e a atuação conjunta entre Administração Pública e a sociedade civil organizada.

 

Fonte:cidadeverde.com

  • Espeto e Cia
  • Blossom
  • Paraiba
  • Cabedo
  • Casa Boa Esperança
  • Rastek
  • Ada Atten