A Secretária de Desenvolvimento e Assistência Social Rafaela Barros, concedeu uma entrevista por telefone ao jc24horas, falando sobre as reclamações das pessoas que foram excluídas da lista de ganhadores das casas do Alto da Cruz. Nossa reportagem entrevistou as senhoras Eliete e Carolina, ambas excluídas por causa do endereço sendo dona Eliete moradora da cidade de Barão de Grajaú no Maranhão e a Carolina permanece morando em Floriano, mas devido aos problemas financeiros, sempre muda de endereço quando encontra um aluguel mais em conta, mesmo assim, segundo ela, seu cadastro sempre foi atualizado na secretaria. As duas imaginavam que estava tudo em ordem e foram surpreendidas com a exclusão dos seus nomes.

WhatsApp Image 2019 12 06 at 21.48.46Rafaela Barros. (Imagem:Divulgação)
Por telefone, a Secretária Rafaela Barros disse que após o lançamento do edital e da realização dos cadastros, os nomes dos cadastrados foram enviados para a Caixa Econômica Federal que por sua vez, deu o retorno com os nomes das pessoas que poderiam participar do sorteio que foi realizado no dia 06 de dezembro onde 499 pessoas foram beneficiadas. "Após isso, surgiram as denúncias e reclamações das pessoas que não foram beneficiadas". A partir daí, o Ministério Público Federal determinou que fossem feitas investigações em torno das pessoas beneficiadas e dessas investigações foi feita a lista de exclusão de acordo com as irregularidades detectadas pelo conselho de habitação que foi formado para apurar cada denúncia. "Foram feitas as 499 visitas in loco". Disse a nossa entrevistada. Confira a entrevista no vídeo abaixo e nos links você confere as entrevistas das pessoas que foram excluídas da lista e falaram ao jc24horas.

Mudança de endereço também foi o motivo da exclusão de Carolina da lista da casa própria entrevista com a dona Carolina que mora em Floriano e a da dona Eliete que mora em Barão de Grajaú-Maranhão.Excluída da lista dos ganhadores da casa Eliete Bezerra apela para o jc24horas

Da redação

Conhecido do grande público por novelas da Globo e imortalizado no papel de Zé do Burro de "O Pagador de Promessas", de Anselmo Duarte, o ator Leonardo Villar morreu nesta sexta (3), aos 96 anos, depois de uma parada cardíaca. A informação foi confirmada por sua sobrinha, Tatiana Rocca.

02c3162b08e3cefcd08b56b0c079c457Leonardo Villar. (Imagem: Divulgação)

Villar nasceu em Piracicaba, no interior de São Paulo, e começou a carreira no teatro na capital do estado, no final dos anos 1940. Logo passou a integrar o elenco fixo do Teatro Brasileiro de Comédia, o TBC, onde brilhou em produções como "Pedreira das Almas", ao lado de Fernanda Montenegro, e "Um Panorama Visto da Ponte", de Arthur Miller, pela qual ganha troféus da Associação Brasileira de Críticos Teatrais, a ABCT.

Foi no palco, aliás, que ele encarnou Zé do Burro pela primeira vez. Sua atuação rendeu a ele mais um prêmio da ABCT, além de um reconhecimento do governo paulista. Foi descrita pelo crítico Décio de Almeida Prado como dotada de "tocante veracidade e inocência", mas sem nada de "edulcorado ou de piegas".
Foi em 1962, no Festival de Cannes, porém, que sua versão do personagem ficou eternizada. Isso porque, desbancando clássicos modernos como "O Anjo Exterminador", de Luis Buñuel, e "O Eclipse", de Michelangelo Antonioni, o filme "O Pagador de Promessas" recebeu a única Palma de Ouro da história do cinema nacional.

Villar ainda participou de outros longas importantes da década, como "Lampião, o Rei do Cangaço", de Carlos Coimbra, e de "A Hora e a Vez de Augusto Matraga", de Roberto Santos. Sua entrada na televisão aconteceu na mesma época, com "A Cor de Sua Pele", da TV Tupi -o ator fazia par romântico com a primeira protagonista de novela negra, Iolanda Braga.

Nas décadas seguintes, Villar participou de uma série de novelas, como "Barriga de Aluguel", de 1990, "Laços de Família", de 2000, e "Coração de Estudante", de 2002. Também atuou em filmes como "Brava Gente Brasileira", de Lúcia Murat, em 2000, e "Chega de Saudade", de Laís Bodanzky, em 2007.

Seu último papel foi em "Passione", exibida em 2010 e 2011 pela Globo. Então com quase 90 anos, ele se envolvia num inesperado triângulo amoroso da terceira idade ao reencontrar a personagem Aracy Balabanian, por quem tinha se apaixonado na juventude, cinco décadas depois.

Na vida real, no entanto, Villar nunca se casou, segundo a sobrinha Tatiana Rocca. Ela conta que ele passou os últimos dez anos de vida em São Paulo, depois de muitas décadas no Rio de Janeiro. Ele deixa sobrinhos, sobrinhos-netos e sobrinhos-bisnetos.

Fonte: Folha Press

De todas as categorias de profissionais prejudicadas por causa da pandemia do coronavírus, os músicos foram os que sofreram as maiores consequências considerando que foram os primeiros que pararam suas atividades e serão os últimos que retornarão. Foram os músicos também que tomaram uma das primeiras iniciativas da reinvenção criando grupos de solidariedade no whatsapp até que surgiu a ideia das lives que são um sucesso.

WhatsApp Image 2020 07 04 at 08.14.29 1Raimundinho dos Teclados. (Imagem:Temístocles Filho/jc24horas)
Um dos músicos mais experientes de nossa cidade, é o Raimundinho dos Teclados, que é cliente da panificadora Rosa Branca e na tarde de ontem, durante um encontro que tivemos naquela empresa, ele concedeu uma entrevista fazendo uma avaliação da situação dos nossos artistas e na oportunidade, falou de sua participação na live que fez com outros artistas da terra.

Da redação

No ano passado, o Empresário Anderson Saraiva investiu alto nos seus empreendimentos com a inauguração da Panificadora Rosa branca II, localizada na Avenida Calisto Lobo próximo ao balão da Alvorada, com um espaço amplo e confortável que oferece música ao vivo todos os domingos na hora do almoço. Logo em seguida, toda a humanidade foi surpreendida pela pandemia do coronavírus e para quem tinha feito um investimento gigantesco há pouco tempo, o baque com certeza foi maior. A garra e a coragem do jovem empresário foi maior do que todos os problemas juntos, de maneira que ele seguiu em frente obedecendo todas as restrições da vigilância sanitária, evitou o mais dramático para um empresário que tem colaboradores envés de empregados que é a demissão em massa e tem conseguido superar a crise com a determinação que é uma de suas inúmeras características.

WhatsApp Image 2020 07 04 at 07.27.59Anderson Saraiva. (Imagem:Temístocles Filho/jc24horas)
Na tarde de ontem(03), numa entrevista ao jc24horas, ele fez uma avaliação do primeiro semestre deste ano e falou de suas expectativas para este segundo trimestre que representa a continuidade do desafio.

Da redação

  • Cabedo
  • Ada Atten
  • Paraiba
  • Espeto e Cia