• Posto Aliança
  • Dario PAX
  • Oticas Floriano
  • Farmaduty
  • Garoto
  • Posto Aliança
  • Farmaduty
  • Oticas Floriano
  • Dario PAX
  • Garoto

O papa Francisco nomeou hoje (19) 17 novos cardeais, entre eles o arcebispo de Brasília, Sergio da Rocha, que comandou a arquidiocese de Teresina (PI) entre 2008 e 2011 e atualmente preside a Confederação Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB). A solenidade foi acompanhada por padres do Piauí.

Na homilia da missa do consistório, o pontífice alertou sobre o "vírus da polarização" e disse que, apesar de todos serem diferentes, é preciso não ser "inimigo" dentro da Igreja.

43779cc444823c4efa4c148fb55c5a4fDom Sergio (na foto sem barrete na cabeça) foi arcebispo de Teresina. (Imagem:CNBB)

"Nós viemos de terras distantes, temos costumes, cores de pele, línguas e condições sociais diversas. Pensamos de maneiras diferentes e celebramos a fé também com ritos diferentes. E nada disso nos torna inimigos, ao contrário, é uma de nossas maiores riquezas", disse o papa.

A fala de Francisco é uma crítica velada aos recentes momentos de tensão entre os cardeais. Nesta semana mesmo, foi tornada pública uma carta de questionamentos ao papa por cardeais conservadores, liderados pelo norte-americano Raymond Leo Burke.

Nomeações

Dos 17 novos cardeais noemados por Francisco, 13 terão direito a voto em um possível conclave – quando é eleito um novo pontífice para a Igreja Católica. Assim como nos dois consistórios anteriores, o papa optou por "descentralizar" as escolhas da Europa e nomeou novos cardeais latino-americanos, asiáticos e africanos em um número maior que seus antecessores.

Com as nomeações de hoje, Francisco já indicou 44 dos 121 cardeais que podem votar. Mas esse número diminuirá para 120 no dia 28 de novembro, quando o cardeal senegalês Sarr completará 80 anos e deixará de estar apto ao voto.

Agora, são 121 cardeais eleitores e 107 não eleitores na Igreja Católica. Do total de cardeais, 112 são europeus (54 eleitores), 62 das Américas do Norte, Central e do Sul (34 votantes), 24 da África (15 eleitores), 24 da Ásia (14 votantes) e quatro da Oceania (quatro eleitores).

Os 13 novos cardeais votantes são: Mario Zenari (Itália), Dieudonne Nzapalainga (República Centro-Africana), Carlos Osoro Sierra (Espanha), Sergio da Rocha (Brasil), Blase Cupich (EUA), Patrick D'Rozario (Bangladesh), Baltazar Enrique Porras Cardozo (Venezuela), Josef De Kesell (Bélgica), Maurice Piat (Ilhas Maurício), Kevin Farrel (EUA), Carlos Aguiar Retes (México), John Ribat (Papua Nova Guiné), Joseph William Tobin (EUA).

Encontro com papa emérito Bento XVI

Após a cerimônia de nomeação, o papa e os 17 novos cardeais foram à capela do ex-convento Mater Ecclesiae, onde foram abençoados pelo papa emérito Bento XVI.

Nas imagens divulgadas pela Central Televisiva do Vaticano (CTV), é possível ver que para Francisco abraçou Joseph Ratzinger, em gesto repetido por todos os novos cardeais. A benção ocorreu após uma oração na capela e, apesar de aparentar estar mais magro, o papa emérito estava muito sorridente e participando de todos os atos.

 

Com informações da agência Ansa

Na última sexta-feira (18), a Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (APAE) de Floriano elegeu seu novo presidente.

Em chapa única o presidente eleito, José Maria Coelho, comandará a instituição filantrópica em Floriano no período de 2017 a 2019.
Na ocasião puderam votar os pais de alunos atendidos e sócios contribuintes da APAE, conforme regra do edital da Federação das APAEs do Estado do Piauí.

De acordo com José Maria Coelho, dirigir a entidade será um grande desafio. Ele conta com a colaboração de toda a sociedade para dar continuidade ao trabalho que já vem sendo desenvolvido.

cdc46b84b02c85cd0072e8610765cdf8Novo presidente da Apae. (Imagem:florianonews)

“Foi uma manifestação que aconteceu voluntariamente entre os pais, terminamos conseguindo montar uma chapa totalmente de pais, é um novo desafio, mas acreditamos que com o apoio da comunidade nós vamos conseguir que a APAE de Floriano continue prestando e esse serviço e desenvolvendo muitas outras atividades”, declarou.

A posse da nova diretoria da APAE de Floriano acontece em 1º de janeiro de 2017.

 

Fonte:florianonews

O Hospital Quinta D'Or, em São Cristóvão, na Zona Norte do Rio, para onde o ex-governador Anthony Garotinho foi transferido, divulgou no fim da manhã deste sábado (19), o primeiro boletim médico sobre o estado de saúde do paciente. Segundo a unidade, ele está estável, em observação clínica, sob os cuidados do Dr. Marcial Naverrete. A expectativa é de que ele seja submetido a um cateterismo.

2e13d43d44f11dcc2913e7326f18c772Viatura da Polícia Federal chega ao Quinta D'Or (Foto: Carlos Brito/G1)

O RJTV teve acesso ao laudo médico da UPA do complexo enitenciário de Bangu. O documento assinado pelo coordenador da unidade diz que o ex-governador se recusou a tomar os remédios prescritos pelos médicos da UPA. Garotinho disse que só tomaria os medicamentos levados por seus advogados. Ele também não quis tomar banho ou comer.

O ex-governador só aceitou tomar banho depois que recebeu a visita de parentes e tomou os remédios levados pela família. Garotinho deixou o Complexo Penitenciário de Gericinó, em Bangu, na madrugada deste sábado para ir para o hospital particular.

TSE ordena transferência para hospital

Ele obteve o direito de deixar o Hospital Penitenciário, em Bangu, na Zona Oeste da cidade, por ordem da ministra Luciana Lóssio, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Na nova unidade, Anthony Garotinho será submetido a um cateterismo para descobrir a causa das dores no peito após ser preso pela PF, na quarta (16).

Durante a manhã de sábado, viaturas da Polícia Federal entraram e saíram da unidade, mas seus ocupantes não falaram com a imprensa.

Na decisão que autorizou a transferência para o Quinta D'Or, o TSE determinou ainda que, depois dos exames de coração, o ex-governador ficará em prisão domiciliar até que seja votado em plenário seu pedido de liberdade.

Garotinho foi levado em uma ambulância por volta de 0h10. O veículo foi escoltado por dois carros da Polícia Federal (PF).

A transferência aconteceu após a chegada da ordem judicial na administração do Complexo de Gericinó, onde fica o Hospital Penitenciário. Uma ambulância já esperava desde a noite de sexta-feira (18) para transferir o ex-governador.

A ministra Lúcia Lóssio acolheu o recurso dos advogados do ex-governador e derrubou a decisão do juiz eleitoral Glaucenir Silva de Oliveira. O magistrado afirmou que Garotinho teve regalias no hospital.

Na noite de quinta (17), a transferência do ex-governador para o conjunto de presídios foi tumultuada.

Os agentes da PF foram cumprir o mandado. O ex-governador resistiu e houve confusão ainda no quarto do hospital. Num áudio gravado, Anthony Garotinho discutiu com um agente, se negando a ir para Bangu. Disse temer se morto por bandidos.

Garotinho:Matam homem aqui ó, matam homem.
Homem:A gente só precisa te levar.
Garotinho:Eu não vou, eu não vou. Isaías do Borel, tem um monte de preso lá, que foi tudo eu que botei na cadeia. Não vou ficar é o... eu não quero. Eles tão doidos pra me levar pra lá pra me matar. Não vou. Isso tudo foi armado. Eu não vou, cara. Não vou.
Homem:O senhor vai.
Garotinho:Vai me matar, mas eu não vou.
Homem:O senhor vai. O senhor vai.


No lado de fora do hospital, no momento da transferência, houve nova confusão.

A ambulância com Garotinho chegou a Bangu às 22h30 de quinta. Antes de amanhecer, Rosinha Garotinho levou remédios para o marido, acompanhada do cardiologista.

A visita foi extraordinária, um benefício que, segundo a Secretaria de Administração Penitenciária, é concedido a qualquer preso.

Souza Aguiar
O Ministério Público Estadual abriu procedimento para investigar se houve tratamento privilegiado para o ex-governador no Hospital Souza Aguiar.

“Não houve regalias. A Rosinha realmente dormiu no hospital, mas não dormiu dentro da UTI. Ela dormiu numa sala administrativa que foi cedida pela direção do hospital para que ela ficasse”, disse Clarissa Garotinho, deputada federal e filha de Garotinho.

A Secretaria Municipal de Saúde afirmou que não há regalias para parentes de pacientes, mas que separou uma sala apenas para não atrapalhar a rotina do hospital.

Fonte: G1

O governo gastou R$ 20.279,65 em reformas no Palácio da Alvorada para receber Michelzinho, filho mais novo do presidente Michel Temer. A família Temer ainda está morando no Jaburu, mas deverá migrar para o Alvorada em breve. O quarto de Michelzinho ocupará um espaço que era utilizado como escritório pela ex-presidente Dilma Rousseff. Ele será a primeira criança a morar no palácio.

24ffb695e3b462515f5384afd5675c5aEx-escritório de Dilma vira quarto de Michelzinho.(Imagem:Divulgação)


Fonte: Época

  • Paraiba
  • Espeto e Cia
  • Blossom
  • Casa Boa Esperança
  • Ada Atten
  • Cabedo