Após o recesso, as aulas da rede estadual de ensino retornarão no próximo dia 5 de agosto de forma remota, onde os alunos terão aulas online e receberão material impresso no caso de não terem acesso as plataformas digitais.

408aaa2257617bb9684fec674afbb267Foto: Roberta Aline

Os gestores,diretores, professores e equipe escolar como um todo receberão orientações para o replanejamento pedagógico para o retorno das aulas remotas. Nos dias 03 e 04 de agosto, a Secretaria de Estado da Educação (Seduc), por meio das Unidades de Ensino fará uma atividade online com esse público, visando avaliar o trabalho desenvolvido nesse primeiro momento e dando suporte para o planejamento do ensino de forma remota.

Para a diretora da Unidade de Ensino e Aprendizagem da Seduc, Maria José Mendes, este é um momento ímpar para rever toda a trajetória pedagógica vivenciada no ano de 2020 até o presente momento,e intensificar os projetos e as ações que agregaram valor ao percurso escolar. Na oportunidade serão apresentados o retorno do Mais Aprendizagem e das formações do Chão da Escola.

” Assim, teremos a oportunidade de replanejar todas às atividades escolares com o olhar direcionado para os resultados de ensino aprendizagem do corpo docente e discente, obtidos em todos os componentes curriculares e, em especial, Língua Portuguesa e Matemática, com o objetivo de melhoria no o desempenho escolar. É Momento de olhar para nosso trabalho realizado até julho de 2020 e replanejar nossas ações em curso do ano corrente”, disse a diretora.

O secretário de educação, Ellen Gera ressalta a importância de analisar os dados dos indicadores de resultados e aprendizagem, olhando para o plano de ação da escola, da regional e da Seduc para que se possa corrigir rotas e caminhar de forma adequada, alinhados com o que foi planejado.

“A educação em nosso Estado deve cumprir seu propósito, sem deixar esquecido o desenvolvimento da capacidade cogniva, analítica e socioemocional dos alunos jovens e a consciência de que isso só é possível por um sistema educacional eficiente, no qual a inclusão não depende apenas da inserção coletiva, mas também do comprometimento sério de cada um de nós enquanto dirigentes, professores, responsáveis pela educação nas escolas e fora dos muros escolares. Somos testemunhas de todos os avanços conquistados com trabalho e discernimento, e isto demonstra que estamos no rumo certo, mas sabemos que ainda há muito a conquistar. Dialogar sobre as dúvidas e refletir sobre os cenários das escolas no momento atual, são imprescindíveis”, concluiu o secretário.

 

Da redação

A equipe operacional da Agespisa vem trabalhando nos últimos dias, principalmente nas últimas horas para conter vazamentos existentes em Floriano, sendo que para conter o mais grave de todos fio necessário um reforço de Teresina e um trabalho ininterrupto de quase 24 horas. Todos juntos concluiram os trabalhos às 03h33min quando o sistema foi religado. "O tempo que vai levar para chegar água no reservatório é de 01 hora e 33 minutos aproximadamente". Disse Neto Saraiva. O coordenador enviou vídeos mostrando o trabalho dos profissionais que entrou pela madrugada e não cessou enquanto não encontraram a solução.

WhatsApp Image 2020 07 31 at 05.06.19Homens da Agespisa em ação. (Imagem:Divulgação)

Da redação

O município de Uruçuí, localizado a 453km ao Sul de Teresina, proibiu a venda de bebida alcoólica por 15 dias. O decreto, assinado pelo prefeito Francisco Wagner Pires Coelho (Pros), começa valer a partir do dia 3 de agosto e se estende até o dia 18. A medida é para evitar a disseminação do novo coronavírus.

913e625168af4e5c64af0e64e648311aFoto: Prefeitura de Uruçuí

De acordo com o documento, os estabelecimentos que comercializam outras mercadorias, como supermercados, por exemplo, devem retirar as bebidas das prateleiras. Já quem apenas vende este tipo de produto estão impedidos de vender pelo prazo estabelecido.

O decreto proíbe ainda a entrada de veículos em Uruçuí transportando bebidas enquanto vigorar a medida.

De acordo com o prefeito, a medida foi acertada em acordo com os comerciantes. "Isso foi acordado com os comerciantes que vendem bebida alcoólica. Eu queria o decreto para proibir só quinta, sexta, sábado e domingo, durante três finais de semana. Eles preferiram que botasse 15 dias, pois justificava as férias dos funcionários. Não foi nada de cabeça não. Foi feito um acordo com os comerciantes que vendem bebida. Aqui a gente faz tudo com diálogo", disse ao Cidadeverde.com.

Ainda segundo o prefeito, por causa das medidas de isolamento, as pessoas estavam estocando bebida para consumir em banhos e chácaras na zona Rural.

“O problema lá é que, no final de semana, tem o lockdown seguindo o decreto do governo, aí as pessoas compravam tudo quanto era quantidade de bebida, e como é uma região com muitos rios, iam fazer farra. Onde tinham essas aglomerações, quando chegava na segunda-feira iam fazer os testes, e tinha 10, 15 contaminados. Não tendo bebida, não tem motivo de fazer festa, é por isso que vamos fazer isso”, afirmou.

Com 688 casos de covid-19 e 16 mortes, o prefeito disse que Uruçuí ainda não atingiu o pico da covid-19.

“Uruçuí está se aproximando do pico. Está aumentando nas duas últimas semanas e acredito que por mais duas semanas nós vamos atingir o pico e depois começa a queda. Ocorre em todos os lugares”, finalizou.

 

Fonte:cidadeverde.com

A funkeira Fernanda Rodrigues, conhecida como MC Atrevida, morreu, aos 43 anos, 11 dias após a realização de um procedimento cirúrgico numa clínica de estética em Vila Isabela, na zona norte do Rio de Janeiro.

d00b2ac8d70e5a9b43a5f9d0d3fc1555Fotos: Reprodução/instagram e facebook

De acordo com os amigos da cantora, ela se submeteu a uma hidrolipo com enxerto, que consiste na transferência de gordura de uma parte do corpo para outra. No caso da funkeira, o excesso de gordura foi retirado das costas e aplicado nas nádegas. A cirurgia foi realizada na clínica Rainha das Plásticas.

Fernanda Rocha, 29, amiga da cantora, disse que a MC recebeu alta no mesmo dia do procedimento e sentiu fortes dores nas costas. Ela explicou que a amiga não procurou atendimento médico porque ao entrar em contato com a clínica, foi informada que as dores eram normais.

Próximo da data de internação, vários nódulos apareceram no corpo da cantora, o que a fez procurar uma unidade hospitalar. De acordo com Rocha, os médicos chegaram a aplicar morfina para minimizar a dor da paciente, mas a droga não fez efeito. Ela disse ainda que a MC morreu por infecção generalizada.

"Lá no hospital disseram que ela deveria ter procurado atendimento médico antes e que foram misturadas substâncias na gordura dela colocada no bumbum. Eles poderiam ter tentando drenar essa substância, mas não deu tempo. De madrugada o rim parou e uma hora depois veio a informação que ela não resistiu", diz Rocha.
De acordo com amiga, a responsável pela clínica Rainha das Plásticas foi procurada pela família e informada da morte. "O que você quer que faça?", teria respondido a mulher da clínica a familiares, segundo relato de amiga de MC Atrevida.

Em uma live nas redes sociais, a empresária Wania Tavares, dona da clínica, negou a informação de que houve mistura de substâncias durante o procedimento.

"A gente não coloca nenhuma mistura no bumbum de ninguém. Pelo que entendi, quando foi colocada a gordura, já tinha algo que misturou lá e deu problema", diz Tavares. "Quem tem algo no bumbum não pode mexer, isso é uma bomba."

Porém, em seguida, a empresária afirmou não ter provas que a cliente tinha feito um procedimento anterior em que tivesse aplicado outras substâncias.

"Não estou falando que tem ou não tem. Não tenho laudo. Eu estou com a minha consciência super tranquila quanto ao procedimento, que foi feito corretamente", completa Tavares.

MC Atrevida era conhecida na Ilha do Governador, na zona norte do Rio, onde morava. Após passar dias com dores, a funkeira foi levada para o Hospital Municipal Evandro Freire.

A Secretaria de Saúde informou que a paciente deu entrada na emergência em 26 de julho. "A paciente foi encaminhada para UTI em estado grave, mas morreu no dia seguinte", diz o comunicado.

De acordo com a Polícia Civil, as investigações estão em andamento. "Familiares estão sendo intimados a depor e os agentes realizam diligências para apurar a causa da morte", explicou a corporação. A delegacia de Vila Isabel, bairro onde fica a clínica, é a responsável pela apuração do caso.

Fonte: Folhapress

  • Cabedo
  • Ada Atten
  • Espeto e Cia
  • Paraiba