O policial militar aposentado Fabrício Queiroz, ex-assessor do senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ), afirmou nesta quinta-feira (2), em depoimento ao Ministério Público Federal, que não recebeu informações sobre um suposto vazamento de relatório do Coaf da Operação Furna da Onça que mencionava seu nome.

78e17fe89cfcd88d92af43cd2d67e97fFabrício Queiroz / Foto: Polícia Civil de SP

Ele também não soube dizer se Flávio foi informado sobre esse documento antes de exonerá-lo do cargo de assessor na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro, em outubro de 2018.

Queiroz prestou seu segundo depoimento a respeito do vazamento do relatório que compunha a investigação da Operação Furna da Onça, deflagrada em novembro de 2018.

A apuração foi aberta após Paulo Marinho, empresário e suplente de Flávio, afirmar à Folha de S.Paulo que o senador lhe disse ter demitido Queiroz em razão das suas movimentações atípicas identificadas pelo Coaf.

O procurador Eduardo Benones, responsável pela investigação no MPF, disse que "o depoimento sugere e indica que as investigações devem continuar".

"Ele não afirmou que ele soubesse da Furna da Onça. Ele não sabe dizer se os outros não sabiam. Ele não sabe afirmar se houve ou não houve o vazamento. Eu diria nesse sentido. Não é que ele disse que não houve vazamento. O que ele falou é que não chegou até ele", disse o procurador a jornalistas após deixar o presídio de Bangu 8, onde Queiroz está preso.

Queiroz foi preso sob suspeita de tentar atrapalhar as investigações sobre a suposta "rachadinha" no antigo gabinete de Flávio na Assembleia, prática que consiste no recolhimento de salários de assessores para o deputado.

A investigação foi originada por um relatório do Coaf que apontou uma movimentação atípica de R$ 1,2 milhão entre janeiro de 2016 e janeiro de 2017.

Além do volume movimentado, chamou a atenção a forma com que as operações se davam: depósitos e saques em dinheiro vivo em datas próximas do pagamento de servidores da Assembleia.

A apuração apontou que Queiroz, de um lado, recebia parte dos salários dos assessores, e, de outro, pagava despesas pessoais de Flávio.

O PM aposentado foi preso numa casa em Atibaia do advogado Frederick Wassef, que representava Flávio e o presidente Jair Bolsonaro. De acordo com o MP-RJ, o advogado era chamado de "anjo" pelos familiares de Queiroz e mantinha um rígido controle sobre o ex-assessor do senador.

Mensagens divulgadas pelo jornal O Estado de S. Paulo nesta quinta-feira (2) reforçam essa suspeita. Nelas, Márcia Oliveira de Aguiar, mulher de Queiroz que está foragida, afirma que o casal vivia como "marionete do Anjo".

"Deixa a gente viver nossa vida. Qual o problema? Vão matar?", questionou Márcia em mensagem enviada à advogada Ana Flávia Rigamonti, que trabalha com Wassef.

O Ministério Público do Rio apreendeu com a mulher de Queiroz em dezembro uma caderneta que tinha três contatos anotados à mão que poderiam ajudar a família no caso da prisão do ex-assessor de Flávio, segundo o jornal.

Ainda de acordo com a publicação, havia também no material apreendido números de celulares atribuídos ao presidente Jair Bolsonaro, ao próprio Flávio, à primeira-dama Michelle e a diversas pessoas ligadas à família.

O senador e sua mulher, Fernanda, foram intimados para depor na próxima semana sobre o caso. A defesa do casal, contudo, questiona o fato da notificação ter partido do Gaecc (Grupo de Atuação Especializada ao Combate à Corrupção) mesmo após o Tribunal de Justiça decidir que Flávio tinha direito a foro especial.

"Causa espanto à defesa que o grupo de atuação especializada de combate à corrupção (GAECC) insista em colher depoimento dos investigados. O próprio Gaocrim, que atua na segunda instância e ao qual cabe agora a investigação, interpôs reclamação perante o STF tão logo tomou conhecimento do resultado do HC [habeas corupus] que retirou o foro da primeira instância", afirmou a defesa do senador, em nota.

Fonte: FOLHAPRESS

Os presidentes da Associação Comercial, Sindicato do Comércio Varejista e CDL, tem a grata satisfação de convidá-lo (a) para uma reunião nesta sexta-feira (03/07), às 9:30 horas, na sede da Associação Comercial. Em pauta as expectativas futuras após a flexibilização da reabertura do comércio, diante do aumento dos casos do novo coronavírus e da previsão do pico da pandemia para o mês de setembro/2020. A reunião terá como objetivo central discutir como iremos nos antecipar a este cenário da pandemia para evitar retroceder a flexibilização tão duramente conseguida por todos nós.

WhatsApp Image 2020 04 04 at 20.38.46Zé Benedito, Honorato e Conegundes. (Imagem:Reprodução)

Fonte:Ascom

9989bc915a7f92bb1586a39e2588367aFoto: Roberta Aline

O Governo do Piauí publicou os decretos que dispõem sobre os "protocolos específicos com medidas de prevenção e controle da disseminação do SARS-CoV-2 (Covid-19)" para os setores da construção civil, automobilístico e da saúde. Os protocolos específicos integram o "Pacto pela retomada organizada no Piauí Covid-19 (PRO PIAUÍ)".

O governador Wellington Dias e o prefeito Firmino Filho anunciaram que a retornada das atividades econômicas poderá ocorrer na próxima segunda-feira (6) a depender dos dados epidemiológicos da Covid-19 no Piauí e em Teresina, como a redução da transmissibilidade do novo coronavírus e a diminuição na ocupação dos leitos de UTI e óbitos.

Os setores que devem reabrir na próxima semana em Teresina são os da construção civil, indústria e agropecuária, caso as medidas propostas pela Prefeitura de Teresina sejam respeitadas, possibilitando a reabertura desses setores.

Com a retomada das atividades, empresários, clientes e funcionários vão adotar uma nova rotina devido a pandemia da Covid-19. Dentre os pontos específicos a ser respeitados pelo Comércio Atacadista da Construção Civil, por exemplo, estão: dar preferência às vendas online, o atendimento presencial a clientes deve ser previamente agendado, disponibilizar tapete sanitizante pedilúvio na entrada do depósito de mercadorias, controlar o acesso às instalações e evitar contato físico; os trabalhadores devem manter os cabelos presos e não utilizar bijuterias, joias, anéis, relógios e outros adereços.

Quanto ao atendimento no comércio atacadista da construção civil, o protocolo específico também define adotar horários alternativos para a rotina dos trabalhadores e organização de escalas de trabalho.

Em relações aos setores da saúde, os protocolos recomendam que "pacientes com sintomas suspeitos de infecção pelo Novo Coronavírus (SARS-CoV-2) ou outra infecção respiratória não devem aguardar o atendimento entre os outros pacientes", os estabelecimentos deverão exigir de todos o uso da máscara. Há restrição quanto a quantidade de atendimento por paciente e horário, a depender da área de atendimento, como clínicas gerais e odontológicas.

O atendimento nas clínicas devem ser previamente agendado. "Dar preferência sempre que possível para consultas por telemedicina durante a pandemia e permitir consultas presenciais somente com obediência das normas sanitárias e com agendamento prévio; além de "implementar procedimentos de triagem como condição básica para detectar pacientes
com suspeita de infecção pelo Novo Coronavírus (SARS-CoV-2), antes mesmo do registro do paciente".

Neste final semana, o estado do Piauí passa por mais um lockdown para garantir melhores condições de reabertura na busca de estabilizar os casos da doença para que seja possível a retomada das atividades na data prevista.

LISTA DOS PROTOCLOS DISPONÍVEIS NO DIÁRIO OFICIAL - DIA 01/07/2020

1. DECRETO Nº 19.074, DE 01 DE JULHO DE 2020. ANEXO I
SETOR: Indústria Construção Civil. ANEXO I
ATIVIDADES: Construção Civil : abrange a construção de edifícios, obras de infraestrutura, atividades de demolição e preparação do terreno, perfurações e sondagens, instalações elétricas e hidráulicas, obras de acabamento, montagem de estruturas temporárias, administração de obras, entre outras atividades referentes à construção

2. DECRETO Nº 19.074, DE 01 DE JULHO DE 2020. ANEXO II
SETOR: Indústria de Transformação de Materiais de Construção.
ATIVIDADES: Indústria de Transformação de Materiais de Construção: atividades de fabricação (madeira, material plástico, vidro, concreto, cerâmica, estrutura metálica, minerais não metálicos e produtos diversos utilizados em obras e construções), envolve também a manutenção e instalação de máquinas.

3. DECRETO Nº 19.074, DE 01 DE JULHO DE 2020. ANEXO III
SETOR: Indústria de Máquinas e Equipamentos.
ATIVIDADES: Indústria de Transformação de Máquinas e Equipamento s: instalação de máquinas e equipamentos, reparação, instrumentos e materiais para uso médico.

4. DECRETO Nº 19.075, DE 01 DE JULHO DE 2020. ANEXO I

SETOR: Automobilístico Segmento Comércio e Reparação de Veículos Automotores. ATIVIDADES: Comérci o e reparação de veículos auto moto res: envolve comércio de veículos automotores, motocicletas, comércio de peças e acessórios, representação comercial de peças e acessórios, serviços de manutenção e reparação de veículos.

5. DECRETO Nº 19.075, DE 01 DE JULHO DE 2020. ANEXO II
SETOR: Transporte de Passageiros. ATIVIDADES: Empresas de transporte de passageiros, incluindo transporte público urbano e intermunicipal por ônibus; transporte coletivo alternativo de passageiros (vans, micro-ônibus ou equivalente); metrô; táxi; e veículo com serviço por aplicativos, entre outros.

6. DECRETO Nº 19.076, 01 DE JULHO DE 2020. ANEXO I
SETOR: Saúde Humana.
ATIVIDADES: Assistência Social.

7. DECRETO Nº 19.076, 01 DE JULHO DE 2020. ANEXO II
SETOR: Saúde Humana.
ATIVIDADES: Serviços Odontológicos: Clínicas e Consultórios de Odontologia.

8. DECRETO Nº 19.076, 01 DE JULHO DE 2020. ANEXO III
SETOR: Saúde Humana.
ATIVIDADES: Serviços de Fisioterapia (exceto: área estética e comestologia) e Terapia Ocupacional.

9. DECRETO Nº 19.076, 01 DE JULHO DE 2020. ANEXO IV
SETOR: Saúde Humana.
ATIVIDADES: Serviços de Psicologia: Consultórios, Clínicas e Serviços-Escolas de Psicologia.

10. DECRETO Nº 19.076, 01 DE JULHO DE 2020. ANEXO V
SETOR: Saúde Humana.
ATIVIDADES: Serviços de Fonoaudiologia.

11. DECRETO Nº 19.076, 01 DE JULHO DE 2020. ANEXO VI
SETOR: Saúde Humana.
ATIVIDADES: Serviços de Nutrição.

12. DECRETO Nº 19.076, 01 DE JULHO DE 2020. ANEXO VII
SETOR: Saúde Humana.
ATIVIDADES: Serviços de Laboratório (Laboratórios e Postos de Coleta).

13. DECRETO Nº 19.076, 01 DE JULHO DE 2020. ANEXO VIII
SETOR: Saúde Humana.
ATIVIDADES: Atendimento em Clínica de Radiodiagnóstico Médico.

14. DECRETO Nº 19.076, 01 DE JULHO DE 2020. ANEXO IX
SETOR: Saúde Humana.
ATIVIDADES: Assistência Social.

15. DECRETO Nº 19.077, DE 01 DE JULHO DE 2020. ANEXO ÚNICO
SETOR: Saúde Animal
ATIVIDADES: Clínicas e Consultórios Veterinários

 

Fonte: Cidade Verde

  • Ada Atten
  • Cabedo
  • Paraiba
  • Espeto e Cia