• Dario PAX
  • Oticas Floriano
  • Posto Aliança
  • Farmaduty
  • Casa dos frios
  • Garoto
  • Posto Aliança
  • Farmaduty
  • Oticas Floriano
  • Garoto
  • Dario PAX
  • Casa dos frios

Atualizada às 08h15min. Recebemos um comunicado do internauta informando que o plantonista já começou a atender

O Portal jc24horas recebeu uma fotografia enviada por um internauta informando que desde as seis horas da manhã deste domingo que as pessoas que estão na fila de espera por atendimento médico no Hospital Regional Tibério Nunes não estão sendo atendidas, isso porque o médico do plantão noturno já deixou o local de trabalho enquanto o seu sibstituto ainda não chegou.

WhatsApp Image 2019 11 10 at 07.52.21Fila de espera no HRTN. (Imagem:Divulgação)

Segundo informações do internauta, a sua avó chegou no hospital por volta das 06h10min e o horário na ficha marca "06h18min e até agora 07h35min nenhum médico apareceu". Disse o internauta que precisa de atendimento para a sua avó. Muita gente desistiu e foi pra casa, na foto mostra os que realmente não tem outra opção e precisam ficar esperando.

WhatsApp Image 2019 11 10 at 07.52.45

Da redação 

Em 2018 o Piauí detinha o pior indicador de ausência de esgotamento sanitário do país e o segundo maior indicador de ausência de coleta de lixo. Os dados são do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), referentes a 2018, que também apontam que Teresina possuía o pior índices entre as capitais, tanto na ausência de esgotamento, quando na coleta de lixo.

06c6ad5caa32ae698bac37068effaab1Foto: Roberta Aline/Cidadeverde.com

De acordo com o IBGE, 93% dos piauienses não têm acesso ao serviço esgotamento sanitário por rede coletora ou pluvial, pior indicador entre os estados. No Brasil a média de ausência desse serviço é de 35,7%, ou seja, quase três vezes menor que a verificada no Piauí. O menor indicador no país é o de São Paulo, com 7,7%.

As informações foram divulgadas esta semana na Síntese dos Indicadores Sociais. O Piauí tem elevados indicadores com relação a duas das três deficiências pesquisadas, no caso a “ausência de esgotamento sanitário por rede coletora ou pluvial” e à “ausência de coleta direta ou indireta de lixo”.

Teresina também liderou nacionalmente o ranking negativo. O levantamento aponta que 91,2% dos moradores da capital não têm acesso a esgotamento sanitário por rede coletora ou pluvial. A cidade tem índice maior que capitais como Macapá e Porto Velho. O melhor indicador no país é o de Vitória (ES), com apenas 0,2%.de ausência de acesso esgotamento por rede coletora.

Banheiros próprios
O Piauí também é o segundo estado do Nordeste com o maior incidência de residências sem banheiro próprio. O estado registra 13,2% das residências sem banheiro de uso exclusivo do domicílio, sendo superado pelo Maranhão, com 18,7%. O estado nordestino com menor proporção é o Rio Grande do Norte, com 1,8%.

Aluguel
O Piauí e o Maranhão são os estados com menor proporção de ônus excessivo com aluguel. Segundo o IGBE, em 2018, os estados registraram proporção de 1,7% e 1,8% respectivamente. Os estados que alcançaram maior percentual de pessoas residindo em domicílios com alto custo com aluguel foram Pernambuco (5,8%) e Sergipe (5,4).
Coleta de Lixo
O estado e a capital Teresina também foram mal avaliados no quesito coleta de lixo. De acordo com o IBGE, o Piauí tem o segundo pior indicador, com 28% das pessoas não tendo acesso ao serviço básico de coleta. O estado só tem indicador menor que o do Maranhão, que alcança 32,6% e é seguido pelo Pará, com 25,1%.

Para o Brasil, a média observada foi de 9,7% de ausência de coleta de lixo. O estado com o menor indicador foi o Rio de Janeiro, com 1,1%.

Apesar de proporcionalmente mais baixo do que o percentual estadual, Teresina também tem o maior indicador do Brasil no quesito coleta de lixo com 6,1% das pessoas não tendo acesso ao serviço.

A capital do país com o menor indicador (0%) foi Florianópolis (SC), onde a população era totalmente atendida na coleta de lixo.

 

Fonte:cidadeverde.com

Existente no mundo inteiro, a Irmandade de Narcóticos Anônimos é um grupo feito de homens e mulheres que tiveram problemas por conta do uso de drogas e hoje, através de reuniões de autoajuda eles conseguem evitar o consumo de qualquer tipo de substância entorpecentes sendo considerados adictos. Narcóticos Anônimos existe no mundo inteiro e na cidade de Floriano a sua sede provisória é na Escola Dorinha Carvalho, com reuniões aos sábados no horário das 19 às 21h e aos domingos das 17 às 19h. Escola Dorinha Carvalho fica localizada na Praça da Liberdade no bairro Sambaíba.

WhatsApp Image 2018 09 30 at 04.23.39Sala de reunião de NA. (Imagem:Temístocles Filho/jc24horas)

Se você conhece alguém que tenha ou pensa ter problemas relacionados ao consumo de drogas, envie para ela essa matéria ou diga que em Floriano tem essa irmandade que não cobra taxas nem mensalidades e que vem salvando a vida de milhares de pessoas no mundo inteiro.

 

Da redação

  • Ada Atten
  • Cabedo
  • Rastek
  • Paraiba
  • Espeto e Cia