• Farmaduty
  • Posto Aliança
  • Casa dos frios
  • Dario PAX
  • veloso
  • Garoto
  • Oticas Floriano
  • Oticas Floriano
  • Dario PAX
  • Posto Aliança
  • Garoto
  • Farmaduty
  • veloso
  • Casa dos frios

A Universidade Estadual do Piauí está ofertando 3.765 vagas para ingresso no ensino superior através do Sistema de Seleção Unificado (Sisu). O período de inscrições vai desta terça-feira (24) a sexta-feira(27) de janeiro e devem ser efetuadas exclusivamente pelo site do Ministério da Educação (MEC).

171ffcb8bd0d2acfa8e262d4e2d91388Uespi anuncia oferta de 3.700 vagas para SISU; veja como fazer inscrição.(Imagem:Divulgação)

Os candidatos poderão tentar ingressar nos 100 cursos da Universidade através do SISU. De acordo com o edital, o número de vagas é menor que o oferecido em 2016, onde a instituição ofertou 4 mil. Neste ano também houve baixa no curso de Relações Públicas, que deixou de ser ofertado.

As vagas são na modalidade Regular Presencial nos Campi/Centro de Teresina (Poeta Torquato Neto, Clóvis Moura e CCS), Bom Jesus, Campo Maior, Corrente, Floriano, Oeiras, Parnaíba, Picos, Piripiri, São Raimundo Nonato e Uruçuí, para ingresso no primeiro ou segundo semestre de 2017, conforme Termo de Adesão ao SiSU.

Das 3.765 vagas ofertadas, 30% são para candidatos cotistas negros ou oriundos de escola pública.

"É de responsabilidade exclusiva do candidato a observância dos procedimentos e prazos estabelecidos nos editais e nas normas que regulamentam o SiSU, bem como os respectivos horários de atendimento na Instituição e a apresentação dos documentos exigidos para a matrícula", esclarece a Universidade .

Os candidatos interessados em concorrer às vagas disponibilizadas na Universidade Estadual do Piauí – UESPI deverão verificar as informações constantes do Termo de Adesão da instituição ao SiSU. Em todo Brasil, o sistema dispõe de 238.397 vagas 131 instituições públicas.

Confira:

EDITAL 002.17 UESPI SISU 2017

ANEXO I QUADRO DE VAGAS OFERTADAS EDITAL SISU 2017

ANEXO II DEC. DE NÃO TER CURSADO EM ESC. PRIV. NENHUM ANO DO ENS. MÉD. EDITAL UESPI SISU 2017.1

ANEXO III TERMO DE COMPROMISSO EDITAL UESPI SISU 2017.1

ANEXO IV CRONOGRAMA EDITAL UESPI SISU 2017.1

TERMO DE ADESÃO UESPI SISU 2017


IFPI oferta 1.905 vagas em cursos superiores

Os estudantes que realizaram o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) e não zeraram a redação podem se inscrever para uma das 1.905 vagas em cursos superiores oferecidos pelo Instituto Federal do Piauí. As inscrições devem ser feitas no Sistema de Seleção Unificada (Sisu) do Ministério da Educação (MEC).

Os cursos oferecidos no IFPI são cursos Tecnológicos, Bacharelados e Licenciaturas. As oportunidades estão distribuídas nos campi Angical, Corrente, Floriano, Parnaíba, Picos, Piripiri, São Raimundo Nonato, Teresina Central, Teresina Zona Sul, Pedro II, Oeiras, Cocal, Paulistana e Uruçuí. [Saiba mais].

 

Fonte:cidadeverde.com

O advogado criminalista Ricardo Pinheiro falou sobre os cuidados que são necessários ter ao postar qualquer publicação na rede social. Hoje em dia é comum encontrar acusações e denúncias em postagens, o que para o advogado representa um risco que deve ser bem pensado já que a pessoa pode ser indiciada por denunciação caluniosa.

2116a2190ff35f568e077a2a56a8e5e4Advogado criminalista alerta para o cuidado com postagens caluniosas na web.(Imagem:Divulgação)

"Sem sombra de dúvida se descoberto que a postagem é falsa aquela pessoa cometeu o crime de denunciação caluniosa e não havendo crime essa pessoa pode incorrer ainda num dano e numa indenização", explicou o advogado.

A pessoa que comenta uma postagem desse tipo também pode sofrer punições. "Eu vejo essa postagem e acabo comentando e piorando a situação, você está atuando como coautor ou como partícipe", completou.

Para evitar problemas, Ricardo faz o alerta de que não sejam feitas acusações pela internet desde que não hajam provas. "Não acuse ninguém sem provas porquê isso pode gerar consequÊncias drásticas na vida da pessoa", concluiu.

 

Fonte:cidadeverde.com

A Aeronáutica, por meio de sua assessoria de imprensa, desmentiu neste domingo, 22, um boato sobre o desastre com o avião em que viajava o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Teori Zavascki, segundo o qual o piloto, Osmar Rodrigues, foi orientado pela torre de controle localizada no Rio de forma equivocada, de modo que a aeronave caísse, matando o ministro.

f5f3c5770ca39e5fa313eb93d6ad61ddAeronáutica desmente boato sobre acidente que matou Teori.(Imagem:Divulgação)

O responsável pela suposta instrução equivocada seria uma pessoa identificada como “sargento Marcondes”, que não existe, segundo a Aeronáutica. O “alerta”, que começa com a frase “a casa caiu!” e atribui a informação a “uma fonte anônima da Aeronáutica”, que teria feito a comunicação ao Estado, está sendo compartilhado indiscriminadamente nas redes sociais, apesar do conteúdo fantasioso. O objetivo do personagem Marcondes seria prejudicar o andamento da Operação Lava Jato, da qual Teori era relator.

“Com relação ao boato que circula nas redes sociais sobre a influência de um tal sargento Marcondes no acidente com a aeronave que transportava o ministro do STF Teori Zavascki e outros passageiros, no dia 19/01/2017, informamos que NÃO É VERDADE. Não existe militar com esse nome na equipe de serviço responsável por aquela área de controle, nem havia qualquer comunicação com o piloto da aeronave matrícula PR-SOM durante a aproximação para o pouso em Paraty, porque o aeródromo não possui órgão de controle de tráfego aéreo”, diz nota oficial emitida pela Aeronáutica. “Ressaltamos que todos os procedimentos realizados pelos órgãos de controle durante o voo estiveram de acordo com as legislações vigentes, inerentes aos serviços de controle de tráfego aéreo”, afirma ainda a nota.

O Cockpit Voice Record (gravador de voz da cabine) do avião já está em Brasília, no Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa), para ser analisado. Lá podem estar conversas que o piloto teve com a torre de comando do aeroporto de Congonhas, registradas enquanto o avião estava ainda em São Paulo, e, já em Paraty, área não controlada, e comunicações com pilotos de outras aeronaves que estivessem voando pela região, em que o piloto pode ter relatado a baixa visibilidade.

O avião saiu com Teori e outras três pessoas – o empresário Carlos Alberto Filgueiras, dono da aeronave, a massoterapeuta Maíra Panas e sua mãe, a professora Maria Hilda Panas -, além do piloto Osmar Rodrigues, às 13h01 da quinta-feira, com destino a Paraty, e caiu no mar perto da Ilha Rosa, após meia hora de voo e a dois quilômetros da cabeceira da pista do aeroporto da cidade do Sul Fluminense.

Fonte: Veja

A Secretaria Estadual da Saúde investiga 13 casos suspeitos de febre amarela no estado de São Paulo. Destes casos, cinco pessoas morreram, sendo que duas mortes ocorreram no Hospital Municipal do Campo Limpo, na Zona Sul. Os dados foram divulgados pelo órgão do estado nesta segunda-feira (23).

photosVacinas contra a febre amarela aumentaram de 15 para 100, por dia (Foto: Divulgação / Ascom Campos)
Segundo a pasta, das cinco mortes, três foram na Capital e duas nas cidades de Batatais e Américo Brasiliense. As pessoas que morreram no interior, de acordo com a secretaria, pegaram a doença aqui no estado. As três pessoas que morreram na capital, também segundo a secretaria, viajaram para Minas Gerais, onde há um surto de febre amarela.
A secretaria informa que não é preciso correr atrás da vacina se a pessoa não for viajar para Minas Gerais ou para as áreas de risco no Norte do Estado de São Paulo. O estado pediu doses extras da vacina para mandar para o interior.
A a vacina é contraindicada para crianças menores de 6 meses, idosos acima dos 60, gestantes, mulheres que amamentam, crianças de até 6 meses, pacientes em tratamento de câncer e pessoas imunodeprimidas.
No Brasil, o Ministério da Saúde recomenda que a vacina contra a febre amarela seja tomada duas vezes. Para crianças, uma dose aos 9 meses e outra, aos 4 anos. Para adultos, o intervalo entre as duas doses deve ser de 10 anos.
Quem for viajar para outro país, vale a regra da Organização Mundial da Saúde, que mudou há pouco tempo e agora só exige uma única dose pela vida toda.

 

Fonte: G1

  • Cabedo
  • Ada Atten
  • Paraiba
  • Espeto e Cia
  • Blossom