O prefeito Firmino Filho (PSDB) é contra a realização de eleições em 2020. Apesar de defender o adiamento, ele também é contra a prorrogação de mandatos e apresenta a proposta de nomeação de interventor.

firmino certoFoto: RobertaAline/CidadeVerde.com

O Senado aprovou na noite desta terça-feira (23) a proposta de adiamento com o primeiro turno no dia 15 de novembro e o segundo turno no dia 29 de dezembro. A proposta segue agora para a Câmara Federal.

“Primeiro acho que não deve prorrogar mandatos. A partir de primeiro de janeiro os novos gestores assumem. Por outro lado, não se deve fazer eleição esse ano. Não sabemos o que vai acontecer. É pouco provável que a eleição não tenha repercussão sobre a doença. A eleição deve ocorrer apenas em 2021. Até a posse dos novos eleitos, seria nomeado um interventor”, destacou.

Segundo o prefeito, a eleição em 2020, além de colocar em risco a vida das pessoas, provoca o uso político da pandemia.

“Vários pré-candidatos tem movimentação política hoje. Muitos estão fazendo pré-campanha com essas carreatas. Querem fazer demagogia e ganhar votos. Essa politização da crise é danosa para a vida das pessoas. Muitos prefeitos estão abrindo porque querem ganhar ou eleger o sucessor. Não é uma atitude técnica, mas política. A eleição em 2020 é danosa para enfrentar a crise”, destacou.

 

Fonte:cidadeverde.com

  • Ada Atten
  • Paçoka
  • Cabedo
  • Med Plan
  • Espeto e Cia