O presidente catalão Carles Puidgemont anunciou na tarde desta terça-feira que "como presidente, quero seguir o desejo do povo catalão pela independência", mas propôs que o parlamento suspenda os efeitos da separação para reestabelecer o diálogo com o Estado espanhol.

733db58fd3cdd45f408b81c76d2dc01a

Em um pronunciamento no próprio parlamento, Puidgemont falou sobre as consequências do polêmico referendo de cisão entre Catalunha e a Espanha, que ocorreu no último dia 1. Em um clima de manifestações separatistas e repressão da polícia espanhola, a maior parte dos votantes expressou o desejo de separação. O referendo, no entanto, não é reconhecido pela Espanha e teve participação de menos da metade (43%) do eleitorado.

Puidgemont disse que a Catalunha tem o direito de ser país e de ser respeitada, mas que está aberta para o diálogo. "Estamos sempre dispostos a conversar", afirmou.

Disse que quer trabalhar para a estabilidade econômica e para a segurança e defendeu diálogo e tolerância. Também disse que a única forma de progressir é com respeito à democracria.

Puigdemont discursou para o parlamento regional da Catalunha, em Barcelona, com uma hora de atraso em relação ao horário esperado - o que pode indicar que houve uma mudança de planos de última hora ou uma tentativa de mediação internacional.
Fonte: Terra

  • Ada Atten
  • Cabedo
  • Paraiba
  • Espeto e Cia