• Dario PAX
  • Farmaduty
  • Posto Aliança
  • Oticas Floriano
  • Garoto
  • Oticas Floriano
  • Posto Aliança
  • Farmaduty
  • Dario PAX
  • Garoto

A líder do governo no Congresso, Joice Hasselmann (PSL-SP), disse nesta segunda-feira (8) que trabalha para que o PSL, partido do presidente Jair Bolsonaro, desista de tentar regras mais suaves para policiais federais e outras carreiras de segurança pública.

11d55a5efda38590b78db094f4fbc972Foto: Valter Campanato/Agência Brasil

A articulação da líder do governo é, portanto, contrária ao apelo de Bolsonaro, que defende benefícios a policiais federais e policiais rodoviários federais.
"O PSL não pode emagracer a reforma da Previdência", afirmou Hasselmann.

O líder do PSL na Câmara, Delegado Waldir (GO), garantiu que o o partido apresentará destaques -instrumento que viabiliza uma votação de um tema específico na análise de um projeto.

Entidades que representam carreiras de segurança pública se reúnem nesta segunda para traçar a estratégia para a votação da reforma no plenário.
Deputados ligados a corporações, inclusive do PSL, querem regras mais suaves para policiais federais e outras categorias de segurança pública.

Esse é um dos pontos ainda em discussão sobre a reforma da Previdência e desagrada integrantes do centrão -grupo de partidos independentes ao governo e que, juntos, representam a maioria da Câmara.

"O ideal seria não ter [destaques], mas a gente não tem essa garantia. Há algumas categorias que estão tendo respaldo", disse o líder do PP na Câmara, Arthur Lira (AL).

O líder, que é um dos mais influentes na Casa, afirma que, se uma carreira tiver alívio nas regras de aposentadoria, outras vão querer e, assim, a reforma poderá perder R$ 300 bilhões ou R$ 400 bilhões.

A economia estimada com a versão mais recente da proposta é um pouco abaixo de R$ 1 trilhão em dez anos. Lira acredita que a reforma deverá começar a ser votada até quarta (10), mas ele prefere não se comprometer com previsão de conclusão da análise do texto.

Segundo Hasselmann, um pouco mais de 340 deputados votariam pela reforma ds Previdência, que, segundo ele, seria aprovada, em dois turnos, no plenário da Câmara até sexta (12).

Outro ponto ainda em aberto é sobre o efeito da reforma para estados e municípios. O governo gostaria que a proposta também determine critérios mais rígidos para servidores estaduais e municipais. Por isso, integrantes da equipe econômica e o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), um dos principais fiadores da reforma, tentarão mais uma vez um acordo com parlamentares e governadores.

Mas a líder do governo no Congresso não está otimista. "Eu acho que a chance não é grande".

Maia se reúne líderes do centrão, interlocutores de Bolsonaro e ministros responsáveis pela articulação política na residência oficial da presidência da Câmara nesta segunda. O objetivo é discutir o processo de votação.

Fonte: Folhapress

O presidente do PT no Piauí, deputado federal Assis Carvalho, reuniu aliados políticos da corrente política que representa no PT e recebeu carta branca para concorrer à reeleição. Diante do apoio dos aliados, o parlamentar afirma que a partir desta semana inicia conversas com os diretórios municipais.

2f1fe17cbfeee6b4f5393eb82e20c1dc4Foto:Arquivo/CidadeVerde.com

Assis tem como adversários o vereador Dudu e Joseane Borges, que tem o apoio da deputada Flora Izabel. O deputado federal chegou a questionar a capacidade do vereador de conseguir apoios nos diretórios do interior. Eles já trocaram farpas publicamente.

No final de semana, Dudu também reuniu aliados na tentativa de mostrar força política e conseguir mais apoios.

 

Fonte:cidadeverde.com

O MDB trabalha para viabilizar o nome do ex-deputado Dr. Pessoa a prefeito de Teresina na eleição de 2020. Mas isso não impede o partido de abrir diálogo com outros partidos que também já anunciam pré-candidaturas.

7bd79a2e2e2949e083af8c9929b49ff7Foto: Arquivo/CidadeVerde.com

É o caso do PL. O Partido Liberal discute a pré-candidatura do secretário de Segurança, Fábio Abreu, a prefeito. Na próxima semana, Abreu deverá se reunir com o presidente da Assembleia Legislativa do Estado, deputado Themístocles Filho.

Eles devem discutir a possibilidade das duas siglas caminharem juntas no pleito do próximo ano. O MDB faz parte da base aliada do governador Wellington Dias (PT) e lideranças da sigla afirmam que ainda esperam uma conversa com o PT sobre a oposição ao candidato que terá o apoio do prefeito, Firmino Filho (PSDB), em 2020.

Apesar das conversas, no momento, Dr. Pessoa é o plano A do MDB.

 

Fonte:cidadeverde.com

O senador Elmano Ferrer se reuniu com os deputados Flávio Nogueira e Flávio Nogueira Júnior neste domingo. Foi um café da manhã, mas regado a política. Ferrer quer Flávio Nogueira presidindo o Podemos no Piauí pra fortalecer a sigla no Estado. A proposta seria formar uma chapa proporcional competitiva com os dois partidos já em 2020 e preparando também as siglas pra estarem fortes nas eleições de 2022. Flávio Jr sugeriu que Leonardo Ferrer fosse candidato a deputado federal.Esse alinhamento político entre as duas siglas no Estado pode, inclusive, ter desdobramentos em nível nacional já que o senador tem uma boa sintonia com o Governo Federal.

elmano dentroFoto: Ascom/ Parlamentar

 

Fonte:cidadeverde.com

  • Espeto e Cia
  • Paraiba
  • Blossom
  • Cabedo
  • Ada Atten
  • Casa Boa Esperança