e4dbeb3ba3710957d7486858bb265ca9Foto: Geraldo Magela/Agência Senado

Por Breno Moreno (com informações da Agência Senado)

Relator do novo Código Eleitoral na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), o senador Marcelo Castro (MDB) voltou a defender o fim de reeleição e mandato de cinco anos para prefeitos, governadores e presidente da República. Em entrevista nesta quinta-feira (22), após reunião com o presidente da Casa, Rodrigo Pacheco, e líderes partidários, o piauiense anunciou duas propostas de emenda à Constituição (PECs) para a adoção das novas regras. 

“Foi um equívoco que se cometeu no passado, que não tem trazido benefício ao país. Nós achamos, e muitos concordam conosco, que é um malefício a reeleição para cargos executivos no Brasil. Estamos propondo uma PEC pondo fim à reeleição e estendendo o mandato para cinco anos, porque a maioria entende que, sem a reeleição, um mandato de quatro anos ficaria muito exíguo para um prefeito, governador ou presidente da República executar seus projetos” disse o emedebista. 

Segundo o parlamentar, a expectativa é apresentar ao colégio de líderes as principais mudanças sugeridas ao projeto original da Câmara dos Deputados. O PLP 112/2021 consolida em um único texto toda a legislação eleitoral e resoluções do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Entre outras medidas, a matéria estabelece quarentena de quatro anos para juízes ou policiais disputarem cargos eletivos.

“Meu relatório está praticamente pronto, apenas precisando de uma revisão. O presidente Rodrigo Pacheco me pediu que fizesse uma explanação na próxima reunião de líderes sobre as modificações que estamos introduzindo no Senado. Que eu pudesse expor isso aos líderes partidários para a gente então levar esse parecer à CCJ e, em seguida, ao Plenário. A ideia é de que a gente possa votar agora neste semestre, o mais rapidamente possível, para o Código Eleitoral poder entrar em vigor nas eleições de 2026. Nenhuma modificação eleitoral pode entrar em vigor sem a anterioridade de um ano”, concluiu Castro.

Um pedido de impeachment contra o presidente Lula (PT) por comparar as mortes na Faixa de Gaza ao holocausto tem apoio de 91 deputados. Desses, 20 são de partidos da base do governo.

b3f1169ceec45fa77c3f0aa991cc50bcFoto: Ricardo Stuckert

Para os deputados, declaração polêmica foi crime de responsabilidade. Para eles, fala foi "ato de hostilidade contra nação estrangeira, expondo a República ao perigo da guerra, ou comprometendo-lhe a neutralidade".

Entre os apoiadores, 20 são de partidos base do governo: dois do PSD, três do Republicanos, cinco do PP e dez do União Brasil, segundo a lista enviada pela deputada Carla Zambelli (PL-SP).

São eles:

- Alfredo Gaspar (União Brasil-AL)
- Clarissa Tercio (PP-PE)
- Coronel Assis (União Brasil-MT)
- Coronel Telhada (PP-SP)
- Coronel Ulysses (União Brasil-AC)
- Cristiane Lopes (União Brasil-RO)
- Dayany Bittencourt (União Brasil-CE)
- Delegado Fabio Costa (PP-AL)
- Dr. Zacharias Calil (União Brasil-GO)
- Evair Vieira de Melo (PP-ES)
- Kim Kataguiri (União Brasil-SP)
- Mariana Carvalho (Republicanos-MA)
- Messias Donato (Republicanos-ES)
- Nicoletti (União Brasil-RR)
- Pedro Lupion (PP-PR)
- Reinhold Stephanes Jr (PSD-PR)
- Roberto Duarte (Republicanos-AC)
- Rodrigo Valadares (União Brasil-SE)
- Rosangela Moro (União Brasil-SP)
- Sargento Fahur (PSD-PR)

Presidente comparou as mortes causadas por Israel na Faixa de Gaza com o Holocausto. "O que está acontecendo na Faixa de Gaza, com o povo palestino, não existiu em nenhum outro momento histórico. Aliás, existiu quando Hitler decidiu matar os judeus", disse ele em entrevista coletiva na Etiópia.

Governo de Israel repudiou a fala e declarou presidente brasileiro "persona non grata" até que ele retire o que disse.
Mais de 29 mil pessoas morreram na Faixa de Gaza desde o início da guerra entre Israel e o Hamas, segundo o último boletim do Ministério da Saúde do território. O governo israelense lançou a ofensiva após um ataque do Hamas deixar cerca de 1.200 pessoas mortas em 7 de outubro passado.

QUAIS DEPUTADOS ASSINARAM O PEDIDO DE IMPEACHMENT

- Abilio PL-MT
- Adilson Barroso PL-SP
- Adriana Ventura Novo-SP
- Alberto Fraga PL-DF
- Alfredo Gaspar União Brasil-AL
- Amália Barros PL-MT
- André Fernandes PL-CE
- Any Ortiz Cidadania-RS
- Bia Kicis PL-DF
- Bibo Nunes PL-RS
- Capitão Alberto Neto PL-AM
- Capitão Alden PL-BA
- Capitão Augusto PL-SP
- Carla Zambelli PL-SP
- Carlos Jordy PL-RJ
- Carol de Toni PL-SC
- Cel Chrisóstomo PL-RO
- Chris Tonietto PL-RJ
- Clarissa Tercio PP-PE
- Coronel Assis União Brasil-MT
- Coronel Fernanda PL-MT
- Coronel Meira PL-PE
- Coronel Telhada PP-SP
- Coronel Ulysses União Brasil-AC
- Cristiane Lopes União Brasil-RO
- Daniel Freitas PL-SC
- Daniela Reinehr PL-SC
- Dayany Bittencourt União Brasil-CE
- Delegado Caveira PL-PA
- Delegado Éder Mauro PL-PA
- Delegado Fabio Costa PP-AL
- Delegado Ramagem PL-RJ
- Domingos Sávio PL-MG
- Dr. Frederico PRD-MG
- Dr. Jaziel PL-CE
- Dr. Zacharias Calil União Brasil - GO
- Eduardo Bolsonaro PL-SP
- Eli Borges PL-TO
- Eros Biondini PL-MG
- Evair Vieira de Melo PP-ES
- Fernando Rodolfo PL-PE
- Filipe Barros PL-PR
- Filipe Martins PL-TO
- General Girão PL-RN
- Gilberto Silva PL-PB
- Gilson Marques Novo-SC
- Gilvan da Federal PL-ES
- Giovani Cherini PL-RS
- Gustavo Gayer PL-GO
- Helio Lopes PL - RJ
- Jefferson Campos PL-SP
- José Medeiros PL-MT
- Julia Zanatta PL-SC
- Junio Amaral PL-MG
- Kim Kataguiri União Brasil-SP
- Lincoln Portela PL-MG
- Luiz Lima PL-RJ
- Luiz Philippe de Orleans e Bragança PL-SP
- Magda Mofatto PRD-GO
- Marcel Van Hattem Novo-RS
- Marcelo Álvaro Antônio PL-MG
- Marcelo Moraes PL-RS
- Marcio Alvino PL-SP
- Marco Feliciano PL-SP
- Marcos Pollon PL-MS
- Mariana Carvalho Republicanos-RO
- Mario Frias PL-SP
- Maurício Marcon Podemos-RS
- Maurício Souza PL-MG
- Messias Donato Republicanos-ES
- Miguel Lombardi PL-SP
- Nicoletti União Brasil -RR
- Nikolas Ferreira PL-MG
- Paulo Bilynskyj PL-SP
- Pedro Lupion PP-PR
- Professor Alcides PL-GO
- Reinhold Stephanes Jr PSD-PR
- Ricardo Salles PL-SP
- Roberta Roma PL-BA
- Roberto Duarte Republicanos-AC
- Rodolfo Nogueira PL-MS
- Rodrigo Valadares União Brasil-SE
- Rosana Valle PL - SP
- Rosangela Moro União Brasil-SP
- Sanderson PL-RS
- Sargento Fahur PSD-PR
- Sgt Gonçalves PL-RN
- Silvia Waiãpi PL-AP
- Silvio Antonio PL-MA
- Zé Trovão PL-SC
- Zucco PL-RS

 

 

Fonte: Folhapress

f2702b3282ab780bdff8c0ba575bb2bbFoto: Renato Andrade/ Cidade Verde

Por Paula Sampaio

O pré-candidato a vice pelo MDB, Paulo Marcio, afirmou nesta quarta-feira (14), que o partido deve fazer pelo menos cinco cadeiras na Câmara de Teresina nas eleições desse ano. Ele esteve nesta manhã com o pré-candidato a prefeito Fábio Novo (PT) em uma vistoria de obras na zona Norte de Teresina. 

Além dos vereadores do MDB que já estão com acento na Câmara –Zé Nito, Luiz Lobão e Joaquim Caldas – o partido confirmou a filiação da ex-deputada e ex-primeira dama Lucy Soares (PP). Paulo Marcio também revelou que o partido fez um convite e aguarda uma resposta para a filiação de Robet Rios, vice-prefeito de Teresina. 

“Paira-se, o nome agora da deputada Lucy, como candidata a vereador, fizemos o convite oficial para o deputado Robert Rios, que sinalizou a princípio favoravelmente a essa causa, mas ainda está num período de pensamento. Nós temos o vereador Luiz Lobão, nós temos o vereador Zé Nito, temos o vereador Joaquim Caldas, temos candidatos a vereadores aqui dentro do MDB, como o Zé Nito, o Marquinhos Maia, são vereadores que têm trajetória de vida toda documentada em favor de presuntos”, pontuou.

O deputado estadual Gessivaldo Isaías (Republicanos) e parte de suas lideranças políticas de Tereisna em reunião com o pré-candidato a prefeito, deputado Jeová Alencar (Republicanos).

PHOTO 2024 02 08 19 04 38Foto: Republicanos Teresina
Fez parte de é uma série de reuniões de Gessivaldo com suas lideranças em apoio a pré-candidatura de Jeová.
Na última eleição, Gessivaldo, com forte influência na base evangélica do partido, obteve quase 17 mil votos em Teresina, ficando em 3º lugar na capital entre os deputados estaduais.

 

Fonte:cidadeverde.com