• Dario PAX
  • Posto Aliança
  • Oticas Floriano
  • Garoto
  • Farmaduty
  • Garoto
  • Dario PAX
  • Oticas Floriano
  • Farmaduty
  • Posto Aliança

O deputado federal Fábio Abreu (PL) conversou com o ex-senador João Vicente Claudino, presidente estadual do PTB, sobre a disputa eleitoral de Teresina no próximo ano. O secretário de Segurança confirmou pré-candidatura ao Palácio da Cidade e pediu apoio do PTB. A ideia de Fábio Abreu é contar com os petebistas já no primeiro turno da campanha eleitoral de Teresina. Se depender do pré-candidato a sucessor do prefeito Firmino Filho, o PTB indica o vice na chapa majoritária. Fábio Abreu muda domicílio eleitoral de José de Freitas para Teresina em outubro.

fabioabreu JVCFoto: Ascom

 

Fonte:cidadeverde.com

O PSL deve lançar candidato a prefeito de Teresina no próximo ano. O presidente estadual da sigla, vereador Luís André, afirma que as pesquisas serão decisivas para a escolha do nome que representará a sigla em 2020.

a99f6af3cab3c2ce8957fd73e992d73aFoto: RobertaAline/CidadeVerde.com

“Vamos fazer pesquisas. Já estamos conversando com alguns institutos. É precioso saber o perfil que as pessoas esperam do novo prefeito. Se querem um jurista, um político, alguém já experiente. É preciso entender e as pesquisas ajudam nisso”, afirmou.

 

Fonte:cidadeverde.com

O presidente estadual do PSB, ex-governador Wilson Martins, afirma que no momento não tem planos de concorrer a uma vaga no processo eleitoral de 2020. Porém, ele não descarta a possibilidade de sair candidato a vereador de Teresina, se for necessário para fortalecer a chapa proporcional da sigla.

14336a23a8429487f09706ca1e34fa7c2 1Foto:Arquivo/CidadeVerde.com

Sem as coligações proporcionais, os partidos precisam formar chapas fortes e competitivas. O nome do ex-deputado Robert Rios chegou a ser cotado para ser vereador pela legenda. Mas a sigla já fechou questão que se ele participar do pleito do próximo ano, será como vice na chapa que deve ser encabeçada por Dr. Pessoa.

“Em política eu não descarto nada. Não descarto uma candidatura. Mas no momento nosso foco tem sido fortalecer o partido. Se for importante para o partido, poderemos avaliar essa possibilidade”, afirma.

 

Fonte:cidadeverde.com

Os partidos políticos se prepararam para a eleição municipal de 2020, que já vem sendo considerada como um pleito atípico. Isso porque de acordo com a reforma política aprovada em 2017, no próximo ano as legendas não poderão se coligar para disputarem vagas de vereadores. As coligações ficarão restritas as chapas majoritárias, ou seja, na disputa de prefeito.

98e00e64c8de4225dafa32bd9616fc09Foto:RobertaAline/CidadeVerde.com

Sem as coligações proporcionais, cada partido tem a responsabilidade de formar chapas fortes e competitivas. Na Câmara de Vereadores, as previsões apontam para uma redução no número de partidos que ocuparão cadeiras na Casa a partir do próximo ano.

Hoje 18 partidos possuem representantes no legislativo municipal da capital. Deste total, apenas MDB, PSD E PT se colocam como oposição. No caso do MDB, a sigla possui o vereador Luiz Lobão, que faz parte da base do prefeito. Na oposição, se enquadra ainda o vereador Joaquim do Arroz sem partido no momento.

Entre os partidos da base, o entendimento é que pode não haverá espaço para todos. Na tentativa de garantirem as suas reeleições, alguns vereadores devem deixar a base e ingressarem na oposição. O caminho poderia ser o apoio ao candidato do MDB, ex-deputado Dr. Pessoa, e a outros nomes cotados para serem candidatos como Georgiano Neto (PSD) e Fábio Abreu (PL).

Na base do prefeito, PSDB e Progressistas avaliam que podem eleger juntos pelo menos 10 nomes. Porém, 12 parlamentares aliados do prefeito ficariam com as reeleições ameaçadas. Deste grupo de “ameaçados” sairiam alguns dos nomes que podem ir para a oposição.
Para o presidente da Câmara, vereador Jeová Alencar, que é oposição ao prefeito Firmino Filho (PSDB), a base não consegui