• Garoto
  • Oticas Floriano
  • Dario PAX
  • chopp sabora
  • Paraiba
  • Posto Aliança
  • Construforte
  • Jorge
  • Paraiba
  • Garoto
  • Oticas Floriano
  • Construforte
  • Dario PAX
  • chopp sabora
  • Posto Aliança
  • Jorge

O Partido dos Trabalhadores vai realizar um encontro neste sábado, no Garoto Park Hotel de Floriano, um movimento organizado por integrantes do partido em nossa cidade tendo a frente o Dr Marcus Vinícius que concedeu uma entrevista ao Repórter Carlos Iran falando sobre o encontro.
O médico e pré-candidato a deputado estadual disse que será um grande encontro de homens e mulheres e vai contar com a presença das principais estrelas do partido nessa eleição que são Wellington Dias, pré-candidato a senador e Rafael Fonteles, que vai disputar o governo do estado, Francisco Costa que é pré-candidato a deputado federal dentre outras lideranças da sigla.
O encontro vai reunir pessoas que desejam um futuro cada vez melhor, falando de esperança, fé e alegria. "Eu tenho certeza que será um grande momento". Disse Marcus Vinícius na entrevista que você confere na íntegra no vídeo.

WhatsApp Image 2022 04 23 at 05.07.34Dr Marcus Vinícius. (Imagem: Carlos Iran/jc24horas)

Da redação

O PSD pediu na Justiça Eleitoral a cassação do mandato do vereador Felipe Becari na Câmara Municipal de São Paulo. Ele, que é policial e tem carreira de influenciador pró-animais nas redes sociais, solicitou desfiliação da sigla e migrou para a União Brasil com o objetivo de se candidatar a deputado federal.

7b9da73eeb29153c172a3b3116992751Foto: Reprodução / Instagram

"Diante da comunicação da desfiliação do vereador Felipe Becari, em que não há menção de justificativas previstas na legislação para tal ato, o PSD de São Paulo solicitou ao Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo a cassação do mandato por infidelidade partidária e a reposição de um vereador da chapa do partido", diz o PSD, em nota de sua assessoria de comunicação.

O suplente de Becari é José Police Neto, ex-presidente da Câmara Municipal de SP que hoje é secretário de Saúde da gestão Paulo Serra (PSDB), prefeito de Santo André.

Ricardo Vita Porto, advogado eleitoral que representa Becari, diz que a desfiliação teve motivo.

"O vereador foi completamente alijado das decisões partidárias. Foi preterido em todas as escolhas, excluído de reuniões. Nunca lhe foi dado qualquer suporte ou apoio no curso do mandato, tudo em verdadeira discriminação pessoal. Acreditamos então que o processo será extinto pela Justiça Eleitoral", diz Porto.

Becari tem mais de 1,6 milhão de seguidores em suas redes sociais, que cresceram com o compartilhamento de vídeos de ações de resgate de animais vítimas de maus-tratos protagonizadas pelo policial civil. Ele foi o quarto candidato a vereador mais votado da Câmara Municipal em 2020.

Desde o ano passado, Becari também tem tido espaço no noticiário dedicado a celebridades por seu namoro com a atriz Carla Diaz, que em 2021 participou de edição do programa Big Brother Brasil.

 

Fonte: Folhapress (Fábio Zanini)

O deputado João Madson (MDB) afirmou na terça-feira (12) que o partido não possui indicação de cargos na gestão do prefeito Dr. Pessoa. Ele acrescentou que aqueles emedebistas nomeados como secretários foram escolhidos por decisão pessoal do prefeito.

8a07bea0e69924a2b4086fbc44e6c5fc Foto: Arquivo Cidade Verde

“Isso é uma decisão pessoal dele e não vamos interferir. Até porque hoje o MDB não participa da gestão por meio de cargos, as pessoas que ele escolheu foram uma decisão pessoal dele. Então, no momento em que ele achar conveniente, ele pode tirá-los”, pontuou.

Aliados do primeiro escalão do Dr. Pessoa têm dito que a saída de emedebistas da gestão deve ocorrer devido respingos da formação da chapa do Republicanos.

Lideranças do Republicanos afirmam que nomes do MDB assediaram pré-candidatos que já estavam com tudo pronto para se filiarem ao partido. A atitude teria irritado Dr. Pessoa e aliados.

Lamentou saída do prefeito

O deputado também lamentou o anúncio de saída de Dr. Pessoa do MDB. Ele ressaltou a relação pessoal que mantém com o prefeito e pontuou que o partido continuará contribuindo com a administração municipal.

“Nós apoiamos o Dr. Pessoa, tenho grande estima e consideração, infelizmente ele já colocou na mídia que vai sair do partido, não é o que nós queríamos, continuamos parceiros, continuamos trabalhando e ajudando no que for possível”, disse.

 

Fonte:cidadeverde.com

O conselho de ética da Assembleia Legislativa de São Paulo aprovou por unanimidade a proposta de cassação do mandato do deputado Arthur do Val (União Brasil) por quebra de decoro parlamentar. A punição sugerida segue a pena proposta pelo relator do caso, deputado delegado Olim (PP).

e5c1fd4662ac1ced39501b15eee047f1Foto: Divulgação / Alesp

A aprovação pelo colegiado ocorreu em reunião na tarde desta terça-feira (12), concluindo a atuação do grupo no processo ao qual Arthur responde em razão de falas sexistas sobre mulheres ucranianas.

A cassação do mandato dele, porém, não ocorre imediatamente. A decisão do conselho de ética segue para a Mesa Diretora da Alesp, que precisa dar o aval para o caso seguir ao plenário, em forma de um projeto de resolução.

O texto, então, precisa ser pautado pelo presidente da Casa, Carlão Pignatari (PSDB), e obter maioria simples (voto favorável de 48 deputados) para ser aprovado.

Se isso ocorrer, Arthur perde o seu mandato. Mas no plenário os deputados podem rever a decisão do conselho e alterar a punição, que também pode ser uma advertência, uma censura ou a suspensão do mandato por um tempo determinado.

Antes de o colegiado se reunir, manifestantes contrários à cassação de Arthur fizeram um ato do lado de fora da Assembleia.

O encontro foi convocado pelo próprio deputado em suas redes sociais, em vídeos nos quais chamava a sua situação de "emergência" e pedia a simpatizantes que procurassem os deputados do conselho de ética (por email ou telefone) dizerem que a perda do mandato era uma medida exagerada.

Arthur do Val, também conhecido como Mamãe Falei, virou alvo de processo na Comissão de Ética por causa das falas que ele enviou a um grupo de WhatsApp após uma viagem à Ucrânia, que enfrenta uma guerra contra a Rússia.

Nos áudios, ele diz que as mulheres ucranianas são fáceis "porque são pobres". Nas mensagens, Arthur também afirma que a fila de refugiados da guerra tem mais mulheres bonitas do que a "melhor balada do Brasil".

O colegiado recebeu 21 representações pedindo a cassação do mandato dele por quebra de decoro parlamentar.

A defesa do deputado argumentou que os áudios foram vazados ilicitamente, que o Conselho de Ética não teria competência para julgar o caso –já que as falas foram feitas fora do Brasil– e que o deputado estava licenciado do cargo quando o episódio ocorreu.

Aliados de Mamãe Falei também argumentam que a cassação é uma punição exagerada. Como comparação, citam o caso do também deputado estadual paulista Fernando Cury (União Brasil), que apalpou a colega Isa Penna (PC do B) no plenário da Assembleia e acabou sendo punido com a suspensão de seis meses do mandato.

A crise gerada pelas falas fez com Arthur desistir de ser pré-candidato ao Governo de SP, deixar o Podemos e, oficialmente, se desligar do MBL (Movimento Brasil Livre).

Fonte: Folhapress